sábado, 13 de agosto de 2011

Tears


Eu disse que nunca ia crescer, ate me deprimi por isso... Até o dia em que tive meu primeiro sinal de independência.
Eu disse que nunca ia fazer nada sozinha... Até o dia que saí com as amigas pela primeira vez.
Eu disse que os adultos só faziam coisas erradas... Até o dia que cometi o primeiro erro.
Eu disse que a vida não valia a pena... Até o dia que fiquei entre a vida e a morte.
Eu disse que nunca ia amar na vida... Até hoje quando encontrei a pessoa certa.

Então eu percebi que não posso dizer nada pra mim mesma, que  eu não tenho controle sobre o meu destino, que as coisas as vezes realmente não fazem sentido... E diário, pela primeira vez, eu chorei de verdade por um motivo justo!
Eu nunca acreditei em amor. Nunca mesmo. Mas agora ele está aqui, na minha frente, me batendo sem a mínima piedade, e o que é mais estranho é que eu me sinto feliz por isso. É a sensação mais contraditória do mundo! Você sente como se nada tivesse sentido e tudo estivesse correto; como se nunca tivesse sentido nada sentindo tudo; como se a sua vida inteira você estivesse com os olhos fechados e alguém chega e tira sua venda...
Eu disse "Eu te amo" de coração uma vez, pra minha mãe! Mas dessa vez eu consigo sentir tão intensamente quando pronuncio Eu te amo pra ele que... As vezes parece que  não é minha boca que fala ou meus dedos que digitam, que ele pode ouvir meu coração falando... É quando você Olha pra alguém, pro interior da pessoa e diz: É ele... Foi por ele que eu esperei a vida toda! Eu falei com ele hoje... Foi uma manhã mágica... Ele consegue fazer o sol brilhar dentro de mim mesmo no maior dia de inverno...
Eu não escolhi amar, eu havia escolhido ser solteira, livre, independente... Mas a única coisa que eu realmente desejo agora é estar com ele, ficar com ele, falar com ele... Como se o meu coração estivesse acorrentado nele. E isso dói. Uma dor tão forte e ao mesmo tempo tão boa... É difícil tentar explicar porque se ama... Mas eu posso afirmar que eu o amo! De verdade, de coração, com todas as forças que eu não achei ter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário