quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Cada dia que passa eu tenho menos paciência com certas coisas a minha volta, sou criticada por não lavar os pratos, por vestir 44, por escolher calças 46, por me machucar quando fico com muita raiva, por gostar de escrever e de ler, por não saber fazer mil e uma coisas ao mesmo tempo, por não ser igual aos outros, e por tantas outras coisas, cara isso cansa. Afinal de contas eu gosto de ser como eu sou e estou pouco me lixando para o que os outros pensam é problema deles e não meu! A minha mãe insiste em apontar o dedo pra mim como se eu fosse uma criminosa ou a pior pessoa do mundo, eu confesso que to longe do estereotipo de garota boazinha, mas eu não sou um demônio também!
Mas o que eu posso dizer de uma pessoa que passa a mão na cabeça de uma prima que ficou grávida na idade que eu concluía a oitava série? As pessoas as vezes são tão engraçadas! Quer dizer então que é errado você ter as próprias idéias? As próprias expectativas? Eu to ficando sem saco para aturar isso! Ela defende uma garota que parou de estudar na oitava série e hoje vive cuidando de um pestinha que mal sabe por a própria sandália e crucifica a mim por não lavar os pratos! Consegue entender?!
Hoje eu fui olhar a posição da seleção da faculdade de novo, e cheguei a conclusão que nem por um milagre do santo mais forte que existir eu consigo entrar! E então estou me preparando psicologicamente para aguentar a minha mãe me pressionando e como ela está sem falar comigo ainda, talvez volte só pra começar a dizer que eu estou perdida na vida, que não consigo nada e bla bla bla... Eu ja to ficando acostumada, mas acho que nem toda psicologia do mundo consegue entender a cabeça dos pais, pelo menos dos meus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário