terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Resenha de Filme: As vantagens de ser invisível

Sinopse:

No início dos anos 90, adolescente tímido e impopular, que se sente deslocado na nova escola, muda sua percepção quando desenvolve uma amizade com dois veteranos. Eles lhe apresentam um outro mundo em que questões como sexo e drogas começam a surgir.

Ok, eu não li o livro então não sei exatamente o que pensar a respeito disso, mas posso falar que o filme é incrível. Ambientado na minha época né rsrsrs anos 90 e mesmo que eu tenha nascido exatamente, eu vivi muita coisa do filme, como as fitas K7... Cara, que saudade. É absolutamente insano! Conta a história de Charllie, um garoto que foi abusado quando criança e que tem problemas de se relacionar com outras pessoas, de início você fica meio perdido tentando entender o que aconteceu, e aos poucos é que as peças do quebra cabeça vão se encaixando. Ele fala sobre sexo, drogas, relacionamentos, mas vai além disso. Fala sobre como somos inaceitados por nós mesmos e tentamos nos tornar o que as pessoas esperam que sejamos na tentativa falha de ser aceitos... 
Quando na realidade nós temos que nos aceitar, fala sobre como é importante superarmos os medos que achamos que nos controlam e que, por mais que o mundo que criamos em nossa mente seja perfeito, a realidade em que vivemos é diferente e é a ela que temos que nos submeter, ou melhor dizendo: Nos sobrepor. Eu gostei ainda mais quando ele fala sobre relacionamentos, é algo tão real, as pessoas realmente tendem a escolher relacionamentos destrutivos porque de alguma forma acham que é aquilo que merecem quando na realidade elas não conseguem enxergar o que está bem na sua frente, não conseguem ver a si mesmas. E como ele diz "cada um tem aquilo que acha que merece" a dimensão como as coisas são mostradas é intensa e envolvente, em certas horas você se sente parte daquela realidade, se sente submerso naquilo que na realidade é uma exemplificação do nosso mundo, uma externação do que sentimos, vivemos, do mundo que ainda hoje conhecemos.
Charllie sofre muito antes de encontrar o que finalmente estava buscando, o que todos nós buscamos todos os dias: Nos encontrar. Essa é a mensagem central do filme no meu ver, pelo menos foi a mensagem central pra mim, no meio de tantas lições, nós precisamos parar de nos buscar fora de nós mesmos, temos que aceitar as coisas que nos aconteceram e nos abrir para realidades novas, soltar os grilhões que nos atam ao chão, os grilhões dos medos, dos traumas, dos segredos, abrir a nossa realidade para a entrada de outras pessoas, começar a enxergar o mundo no agora, a viver, sentir, não ter medo de ser quem somos e assim quando passarmos a mergulhar dentro de nós e enxergar nosso verdadeiro ser, vamos ser como Charllie e Sam... Vamos nos sentir infinitos. 

2 comentários:

  1. marcando presença, doida para ver este filme :)

    ResponderExcluir
  2. Sandocaaaaaaaaa \o/
    Assista que vale a pena! Eu recomendo ;)

    ResponderExcluir