quarta-feira, 31 de julho de 2013

Sobrevivi

Tirando pelas últimas semanas estressantes que eu tive, eu não podia contar que o meu dia hoje fosse sequer razoável, mas eu tenho de admitir que todo mundo se esforçou para que eu tivesse um dia bom. Minha irmã me deu tanta coisa que eu já estava ficando sem jeito '-' sem falar que desde meia noite que ela só me da presente... Ela ficou acordada só pra ser a primeira a me desejar parabéns rsrsrs, não adianta pedir a ela que esqueça a data, é perdido. Ainda aprontou uma pra mim, estou eu de boa esperando ela chegar pra gente brincar no Karaokê, vem ela e companhia com uma festa surpresa pra mim, me senti meio que a Bella em Lua nova! Ela consegue ser pior que Alice! Pelo menos, a coordenadora do curso de letras atendeu o meu pedido de não postar a data no grupo, menos mal. Mas as minhas outras amigas não fizeram questão alguma de esquecer, minha melhor amiga, Shirllene, mesmo depois de vir para cá ainda fez uma homenagem linda no face, assim como a linda da Amanda que eu conheço a tão pouco tempo, mas que já amo muito.
Eu não curto comemorar essa data, há oito anos atrás nesse mesmo dia eu estava chorando a morte de mãe Lili... Há um ano, a morte de David... E mesmo com o passar do tempo eu tenho visto a pessoa que eu tenho me tornado, tenho visto o tempo passar diante de mim e me perguntado se tem mesmo valido a pena existir. Mas confesso que hoje, com o carinho dessas pessoas me fez sentir que provavelmente, a minha existência não seja um fato tão horrível como eu acredito que é, eu tenho amigos, pessoas que gostam de mim como eu sou, com todos os milhões de defeitos, minha irmã que o diga, ela melhor que ninguém conhece eles e me ama mesmo assim, e eu sou uma péssima irmã, em todos os sentidos. Eu chorei muito hoje, muito mesmo. Pela primeira vez depois de muito tempo, senti que envelhecer valeu a pena.

terça-feira, 30 de julho de 2013

Cansada

Estou exausta!
Não apenas por ter acordado cedo e ter ido dormir parcialmente tarde ontem, mas porque o dia foi realmente cansativo. Saí com minha mãe às 14:00 para fazer um exame, tinha 25 pessoas na frente dela! Saimos para ir comprar um espelho para minha irmã, já que ela se mudou de vez do quarto, resolver um problema da minha tia na TIM e eu passei no curso de inglês para avisar que provavelmente não poderia comparecer na aula de hoje. Quando chegamos na clínica ainda estava lotado! Arrumei uma cadeira confortável para que mamãe sentasse, já que ela não pode ficar em pé muito tempo e fiquei com ela até 16:30. Como ainda tinha 12 pessoas antes dela, deixei ela sentadinha lá e fui para o curso de Inglês, pedindo a ela que me ligasse caso saísse antes de eu voltar. Minha aula durou até as 18:00 e ela ainda não tinha sido atendida '-' imagina se fosse público! Quando voltei pra clínica depois da aula ela estava para ser atendida, entrei com ela na sala do exame e juro que depois de ver aquilo não quero mais ter filho! Argh! Que horror!
Chegamos em casa perto de sete horas, porque ela não pode andar depressa e eu não vou deixar ela pra trás é lógico. Quando eu me deparei, minha irmã tinha deixado o quarto definitivamente - inclusive eu estou sozinha nele agora... - meu pai desarmou a cama dela e tudo que pertencia a ela está no outro quarto ao lado do meu, com exceção dos livros que ela não levou, disse que ficariam mais bem cuidados comigo - aham, veremos por quanto tempo ela aguenta ficar longe deles. - ajudei ela a arrumar umas coisas, tomei um banho beeeeeeeem longo, e agora vou dormir porque não aguento de dor de cabeça! E amanhã eu tenho que levantar cedo de novo. Aff... Amanhã... Quero nem pensar!
O dia hoje, apesar de cansativo foi bom, ficar perto da minha mãe tem me trazido muita alegria, estamos mais próximas e eu gosto disso. Estou hiper chateada que segunda feira já tem aula de novo, mas que remédio... E é isso galera... Por enquanto, mais nada a declarar.

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Seven Keys and Nine Doors / Ghost Whisper

Então pessoas, to aqui pra apresentar para vocês os dois últimos títulos da listinha. Seven Keys and Nine Doors não tem capa ainda. Eu fiz essa para esse projeto ainda em revisão que é o Ghost Whisper. Mas vamos para a ordem das coisas.
Seven Keys and Nine Doors ( Sete chaves e Nove Portas) é um romance com nuances autobiográficas, conta a história de Kristen (nome provisório) uma garota comum de uma cidade de interior que não se adapta a realidade que a cerca e é de certa forma criticada e condenada por isso. Ao longo de sua jornada - da qual não escrevi nem a metade - ela vai descobrindo coisas com os próprios erros, aprende a lidar com as perdas e descobre que seus fantasmas muitas vezes são bem menores do que sua mente projeta. Há literalmente muito meu nesse livro, talvez por isso ele esteja tão quieto no momento, quando você fala de você, mesmo que imparcialmente e metendo ficção para que a coisa não fique "pesada" é muito complicado, porque você tem que lembrar de coisas que quer esquecer... E isso é f****. O projeto é bem diferente de tudo que já criei, segue a linha que eu batizei de Soundtrack. O nome de cada capítulo vem com uma música que marcou aquela fase de Kristen e que fala explicita ou implicitamente dos sentimentos dela. Seque trecho:
[...] Com o passar do tempo você aprende que cada escolha sua gera uma consequência, que cada palavra surte um efeito e que o que você fala não é consequentemente o que a outra pessoa entende.
            Eu sempre tive a minha própria forma de ver a vida, de encarar as situações, de agir diante do mundo, o problema é que a maior parte do tempo essa forma de pensar fora distorcida, a minha vida não era preto e branco ou cinza como eu costumava enxergar a maior parte do tempo, o que aconteceu? Há um milhão de coisas que eu poderia apontar, mas talvez nenhuma consiga justificar tudo que eu já fiz, tudo que eu já passei e o que me fez ser o que sou hoje.
            Aprendi ao longo do percurso que lágrimas enganam, manipulam que sorrisos sempre escondem algo por trás, e que,as maneiras como as pessoas te enxergam, é diretamente proporcional a maneira como você age e não a sua aparência, desisti de tentar entender e passei apenas a aceitar ou rejeitar determinadas coisas, mas esse foi um caminho difícil, longo. Quando você não quer crescer dificulta muita coisa, quando você está cego e se recusa a enxergar piora ainda mais. Leva tempo para aprender que as pessoas machucam, erram, mas que nem por isso deixam de amar.[...]
Em julho de 2011, eu criei Ghost Whisper, uma tentativa, na minha opinião, muito falha de um terror. Foi a primeira vez que eu me arrisquei mudar de gênero, sair do romance e entrar em algo novo, um universo sem beijos e caras fofos. Algo sangrento, sombrio, até misterioso. Mas o resultado não saiu bem ao que eu esperava, não é algo que eu planeje levar para o Nyah, mas certamente é uma história que eu vou sim trabalhar em cima para que melhore pelo menos um pouco rsrrs. Ghost Whisper ou Sussurro Fantasma, conta a história de Jessie, uma garota que se muda com os pais para uma antiga propriedade da família que está sob contrato e eles tem de viver um ano na propriedade para poder apoderar-se dela e vender. Quando estranhos acontecimentos passam a ocorrer na velha mansão, Jessie acaba tendo em suas mãos um passado sombrio para desvendar onde ódio, intriga e violência brutal podem trazer o passado à tona e tirar a vida das pessoas que ela ama. Foi meio que uma mistura de terror, suspense com uma pitada de comédia, eu tentei fazer da Jessie uma garota meio sarcastica e tentar colocar humor nisso, mas creio que falhei. De qualquer forma, segue trechinho :D
[...]Olhando a última e única janela de cima, onde provavelmente seria o sótão, Jessie pensou ter visto um rosto observando-os, apertou os olhos para tentar ver melhor, mas já havia sumido. Decidiu ignorar aquilo, olhou para os pais que pareciam aparentemente animados com a ideia e revirou os olhos soltando uma lufada de ar. Alisson olhou a filha um tanto irritada e repreendeu-a:
- Jessica, pode pelo menos guardar a sua raiva só pra você?
- Seria uma ideia interessante, talvez em Louisiana! Porque não posso ficar com a tia May?
- Porque seu pai e eu somos a sua família e não se separa a família. Sabe a história incrível que esta casa tem?
- Ela podia ser incrível na sua época mamãe, na minha é só uma casa velha caindo aos pedaços sem a mínima graça!
- Então jovenzinha "moderna", melhor se acostumar porque esta casa "velha e caindo aos pedaços sem a mínima graça" é sua nova casa por um ano inteiro!
- Nem consigo acreditar! - Ela falou sarcasticamente virando-se para o carro e observando a enorme estrada de terra que levava à cidade. - Ta mais pra inferno. Ou no meu caso... Prisão! - Suspirou. [...]
Esse livro tem umas influencias de Os Mensageiros e sobrenatural. Pouca coisa.
Bom faadinhas, é isso. Espero que vocês tenham curtido, obrigada pela força sempre. E até mais!

Cortando o cordão umbilical

Minha irmã decidiu se divorciar de mim. Ela está separando nossas coisas e se mudando para o quarto dela desde o sábado, em alguns dias teremos oficialmente quartos independentes. De início a ideia me foi incômoda, estranha, e pudera eu dividi um quarto com essa menina por 21 anos, não é assim so easy be apart now. Mas eu sei que é necessário, eu sou ligada demais a ela de uma maneira quase doentia embora para mim isso seja uma coisa boa, eu não vou poder manter ela presa a mim pra sempre, uma hora ela vai se casar, ela tem uma vida e não posso nem vou condená-la a viver fechada pro mundo como eu. É como um filho, uma hora você precisa permitir que ele ande com as próprias pernas. Leva um tempo até acostumar que ele não ta mais na cama ao lado. Agora as coisas estão mais tranquilas... Pelo menos um pouco. 
Hoje o meu dia foi bem cheio, a minha mãe e eu passamos o dia inteiro na rua - ok, foi só a tarde - médico, INSS, exames, supermercado, mas até que foi divertido, depois da briga feia que tivemos um dia desse o clima melhorou muito entre a gente. Quarta feira, infelizmente, é meu aniversário, ela deixou eu ficar de folga essa semana, só vou pra faculdade semana que vem, até lá vou tentar me preparar mentalmente para tudo que me espera que algo me diz que não vão ser coisas muito boas não u.u'
Eu queria abrir um parêntese nesse post pra desabafar sobre algo que aconteceu comigo esses dias, uma coisa que descobri e que me deixou entre o furiosa e o confusa:
As pessoas são seres estranhos, eles te afastam depois viabilizam meios de te fazer de idiota pensando realmente que vão conseguir tal feito. Acho engraçado, se já tiraram tudo que você tinha por ilusão, para que tentar aproximar-se novamente? Não dá mesmo pra entender, e talvez eu nem queira. Só acho que quando você f*** com o sonho de uma pessoa, nada a ver ficar "rondando" e tentando trollar como se a pessoa fosse otária. Eu concordo que sou burra, mas não tanto. Realmente, tem gente que você não perde, se livra!

sábado, 27 de julho de 2013

Parabéns Cassandra Clare!

O Book of Days parabeniza a fodástica escritora da série Instrumentos Mortais! Parabéns tia Cassie!

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Contagem regressiva...

Pois é blogueiros... Hoje já é quinta feira, minhas férias se foram... Passou tão rápido que eu não senti que descansei e de fato eu não descansei. O mês de Julho foi como sempre uma parcela de pesadelo no meu ano, e essas últimas semanas são as piores! Nem acredito que na quarta feira que vem eu já terei oficialmente vinte e três anos! Me sinto uma múmia. Parece que desde que eu completei vinte anos o tempo está cada vez mais curto para fazer tudo que eu quero fazer, as oportunidades estão fugindo de mim com cada vez maior velocidade e eu não consigo mais acompanhá-las. Estou literalmente sem nenhuma perspectiva quanto ao meu futuro, se é que vai existir algum futuro para mim, porque sinceramente, eu deixei de acreditar nisso já faz um tempo. O mundo parece que está girando contra mim, tudo parece conspirar contra mim, acho que já passou do tempo de várias coisas, eu apenas não consegui aceitar que certas fases já não me cabem mais, talvez o problema seja que eu estou mesmo muito presa no passado, vivendo coisas que não podem mais voltar, que não vão mais voltar e os dias do presente se apertam a minha volta, me trancando em um suplício cruel...
"Esse é o fim de tudo, ou apenas um novo jeito de sangrar?
É o que eu tenho me perguntado com maior frequencia esses dias... Ainda não achei uma resposta, nem sei se quero. Eu me sinto presa, sufocada, incapaz de me mexer. E só de pensar que segunda feira começa tudo de novo, me sinto ainda pior.
Amanhã eu vou pra dentista de novo, mal espero para saber que novo método de tortura ela vai tentar em mim esse mês! - Super animada conseguem imaginar? - também vamos pagar o boleto de uma compra que fizemos dos cinco primeiros livros da série Imortais de Alyson Noel. Espero que sejam bons, porque saiu meio carinho... Quando a minha mãe descobrir vai ser fight na certa!
Eu to MUITO chateada esses dias, parece que tudo tem conspirado para essas duas semanas serem ainda piores do que costumam ser, eu sou o tipo de pessoa ciente de TODAS as minhas limitações, eu detesto ser colocada diante de holofotes, detesto receber qualquer tipo de atenção, sou o tipo que curte ficar completamente invisível, sem ser notada. Mas parece que ultimamente essa minha vontade não anda sendo levada em consideração. Primeiro, surgiu uma tal lista no grupo de letras que revelava as 10 melhores notas do curso, eu fiquei em 10ª posição, mas não foi por isso que eu fiquei chateada, foi pelo meu nome ter aparecido na lista! Daqui ha um tempo eu vou ser incapaz de andar nos corredores da bendita faculdade sem o milhão de olhares tortos sobre mim que já tem e muitos antes mesmo de saberem que eu sou eu, como aconteceu quando saiu a lista do vestibular! Ai, no curso de inglês, que era o único lugar onde eu me sentia mais calma, eu virei alvo de exemplos, de "avanço". De tratamento especial. Recebo exercícios avançados, hoje eu fui alvo de milhões de perguntas, diferente dos outros alunos que fizeram os exercícios em pares, o professor colocou todos para formularem perguntas para que eu respondesse. Like a Interview. Ok, eu curto até, mas quando as atenções passam a ser como se eu fosse "mais" do que eu realmente sou, ai a coisa muda de gênero. Quero que parem de me colocar em pedestais, que parem de crer em capacidades que eu não tenho e que parem de dizer que eu vou ser uma boa professora EU NÃO QUERO SER PROFESSORA!!! DE NADA! Tem horas que eu me arrependo de não ter entrado em coma quando tomei aquela caixa de calmante ha uns anos atrás...

Dia do Escritor \o/


Eu ainda não faço parte deste time, embora anseie ardentemente fazer parte um dia. Essas acima são só as principais rainhas deste time tão vasto para o qual torço! Há ainda muitos outros que fazem parte desse universo mágico e maravilhoso que é escrever. Fiz algo para este dia especial e quero dividir com vocês:

Escrever é abrir um universo novo nas fendas do tempo. É doar sua alma e abrir seu coração ao criar um mundo no qual todas as pessoas são admitidas e onde todos os seus sonhos podem ser reais, onde os fracos se tornam fortes e todos percorrem, juntos, a trilha de um mesmo sonho.
O desafio da página em branco é o mais revigorante e estimulante para a alma de um escritor, o melhor e mais deleitoso caminho de sua vida, quando sua mente ganha asas e pode cuspir tinta mágica sobre as folhas antes sem vida, é um doar da sua mente para um monte de pessoas estranhas pelas quais, sem ao menos conhecer, você já tem um enorme carinho. É um dom divino concedido por Deus, uma ferramenta que te aproxima de corações que você provavelmente nunca esperou conhecer, uma forma de encorajar, incentivar, ensinar, conceber sonhos em pessoas que precisam e que você anseia ajudar.
Escrever é mais que depositar uma história em um papel, é criar um universo igualitário, onde o bem sempre triunfa sobre o mal, onde os sentimentos são reais e acessíveis, onde as pessoas podem se refugiar de uma realidade cruel e inóspita em um mundo onde tudo lhes é possível e seus corações podem ser livres para sorrir, para sonhar, para viver.
Escrever para o paciente que está internado no hospital, para as longas horas no metrô, para os dias frios embaixo das cobertas, para aqueles que não tem mais expectativas, para os que precisam de um conforto, para os peregrinos de sofá, para os mochileiros da madrugada, para os sonhadores solitários, para as meninas chorosas, para as mães modernas... Para qualquer um que se disponha a arriscar-se no mundo da sua mente.
Escrever é mais que uma arte. É mais que um dom. Escrever é viver muitas vidas e compartilhar - se com muitas pessoas. É sonhar um sonho que se confraternizará com muitos outros sonhos. É respirar um oxigênio só com um mundo inteiro. É como se todos os olhos pudessem de unir em um mesmo rosto enquanto contemplam mais uma viagem na mente de alguém.

Parabéns a todos que tem o poder de criar esses mundos maravilhosos!

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Resenha de Julieta Imortal

Então galera, promessa é dívida, resenha nova, curtinha dessa vez e sem nenhum spoiler.

terça-feira, 23 de julho de 2013

Um Novo Jeito de Sangrar

Hoje eu vou unir o útil ao agradável. Eu to abrindo o post com essa música porque ela reflete bem como eu me sinto... Confesso que não estou nem um pouco pronta psicologicamente para encarar essa maratona estressante de mais um período com o que eu já sei que me aguarda!
Voltei às aulas do curso de inglês hoje, pelo menos para essas eu vou sem pestanejar, me sinto tão bem lá, e ultimamente, o meu professor tem demonstrado uma atenção especial no meu aprendizado, todas as vezes ele me dá dois tipos de exercício, um igual aos outros alunos e um com o dobro de dificuldade u.u' por um lado isso é bom porque ele mostra que acredita no meu potencial - não sei qual sabe, mas tudo bem - e me incentiva a não parar... 
Quando eu saí do curso de inglês fui encontrar minha irmã que estava saindo do trabalho e me convidou pra comer batata frita - eu sou uma viciada completa em batata frita! - no caminho eu encontrei dois amigos meus que me fizeram elogios que eu cheguei por um momento a acreditar que eu estava mesmo bonita '-' e olha que eu estava como todo santo dia, uma blusa cinza, uma calça jeans clara e os coturnos, sem maquiagem, com o cabelo preso como de costume... Enfim. Fazia tanto tempo que eu não ouvia um elogio tão sincero que me deixou absurdamente sem jeito!
O resto da noite foi de boa, a gente ficou conversando com uma amiga enquanto comia, demos umas risadas e viemos para casa... Tenho que aproveitar essa semana enquanto posso... E cada dia mais perto das aulas e do meu brirthday, cada dia mais deprimida.

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Ultima Semana...

Nem acredito que esta é minha última semana de férias! Hoje fui fazer a matrícula na faculdade - bem a contragosto u.u - e me avisaram que as aulas voltam dia 29! Dá pra acreditar na minha sorte?! Dia 29! Dois dias antes da droga do meu aniversário! Desde que eu entrei de férias eu já tinha em mente que a partir do terceiro período as coisas seriam ainda piores do que já eram e que provavelmente o terceiro período seria o pior de todos, por que fiquei sabendo de um certo professor que tem como função principal - desculpem a próxima palavra - FODER a vida do aluno. A minha mãe costuma dizer que eu sou o tipo que sofre antes da hora, que vive pensando negativo e blá blá blá, mas vou contar uma coisa pra vocês, essa história de pensar positivo para atrair coisa boa não cola com a faculdade, melhor pensar negativo e se surpreender do que pensar positivo e se decepcionar e na maior parte do tempo pela minha experiência até agora ambas as alternativas terminam em uma puta decepção e eu sempre acabo estressada, deprimida e exausta! Eu me decepcionei demais com esse curso, não apenas com ele, mas principalmente com a tal qualidade, parece mais pedagogia e isso me tira do sério porque eu não quero ser professora - será que ninguém consegue entender isso? Mãe, me dá um desconto!
Eu estou lendo Romeu Imortal, eu gravei uma resenha de Julieta Imortal, mas não curti, então assim que der eu faço outra e ai posto pra vocês, levei oito dias pra ler o livro :D eu não sei o que ta rolando, mas as respostas que eu coloco nos comentários não estão pegando, então se você comentou e não foi respondido é por isso '-' mas eu sempre respondo todos os comentário ^.^' 
Ultimamente, eu estou com uma deprê daquelas! Vontade de esquecer que o mundo é mundo e me isolar completamente como um monge eremita, o problema é que a minha mãe não deixa, a minha irmã apóia e eu não tenho como ir contra elas - ainda! - o jeito é me refugiar nos livros né... Fazer o que. Eu não sei como vão ficar as atualizações das minhas histórias agora que eu vou ter que voltar pra faculdade, mesmo dando um jeitinho os capítulos de Frozen são sempre muito extensos e não há mesmo um meio de encurtar, eles foram projetados para ser assim. Por isso leitores, paciência sempre.
Amanhã eu vou ver se organizo meu time e trago novamente mais um livro daquela listinha da matéria especial, já vou adiantando qual vai ser: Jogo de Sentimentos. Escrevi esse livro ha mais ou menos uns cinco anos e a história tem um enredo muito bacana, acredito que vocês vão curtir ^.^'
Agora melhor eu dar no pé porque amanhã eu tenho que levantar cedo pra fazer o café da minha irma e tenho que aproveitar ao máximo essa semana de sossego. Confesso que tem uma mistura muito forte de raiva e tristeza me dominando agora!

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Em busca de Heavenshine: A Cidade de volta ao Passado

Bom, eu tinha prometido a duas leitoras minhas - eu falo assim como se eu fosse uma escritora de renome e tivesse uma legião de fãs, me ignorem ok? - falar um pouco sobre alguns títulos do post da Matéria Especial que eu tinha feito ontem, sobre os livros que eu já tinha escrito ao longo da minha vidinha, incluindo projetos engavetados e incabados e também projetos futuros. E para começar, estou trazendo um dos títulos selecionados pela leitora Clara Claray, minha também companheira de escrita, Em busca de Heavenshine. Inicialmente, este título fora pensado para o Nyah!, mas eu acabei me atolando em outras histórias e não rolou. Então, eu comecei a trabalhar nela do modo antigo, escrevendo a mão em um caderno isso me possibilitaria trabalhar em qualquer lugar, incluindo a faculdade, mas como eu sempre tenho a cabeça dividida em novecentas partes para mil coisas, ela ainda não avançou muito. Então, vamos ao enredo:
Em Busca de Heavenshine conta a história de Becca Meanstwood, uma garota que tem traumas muito fortes e pose de durona que vai morar com seu simpático avô em uma cidade chamada Oxfordshire na Inglaterra. Lá, ela deverá começar na também escola nova onde ela conhece Jamie e Simone em circunstâncias nada agradáveis. Porém, Jamie encanta-se com a garota estranha e misteriosa que parece sempre estar a um passo a frente para surpreendê-lo. Becca não se encaixa no mundo moderno, ela anseia viver em séculos passados, eras remotas e logo descobre que Jamie tem a mesma opinião que ela, os mistérios que os envolve gira em torno da lenda de Heavenshine, um nome que eu criei usando as palavras heaven (céu) e shine (brilhar) no caso seria algo como paraíso brilhante ou paraíso reluzente, uma cidade perdida que ainda vivia no século XVII, porém seu paradeiro era desconhecido. Becca, Jamie e Simone partem então em busca desta cidade misteriosa buscando respostas, enfrentando perigos e descobrindo a si mesmos em uma jornada que mudará para sempre as suas vidas.
Bem, quando eu pensei na história o enredo era basicamente esse, vamos ver se a minha inspiração não me falha para que eu continue escrevendo rsrsr e talvez, quando eu terminar Frozen e consequentemente todas as outras fics que estou postando ao mesmo tempo, é possivel que eu coloque essa lá. Talvez sim, talvez não. Agora, vou colocar um trecho do capítulo 01 pra vocês:
[...]- Olha, me desculpa, tá bom? Eu tô tendo um dia difícil, sou nova na escola e gosto de estar aqui tanto quanto você gosta da minha presença. - Becca suspirou sentindo-se exausta antes mesmo do dia começar. - Agora eu posso passar?
Jamie a olhou complacente e Becca sentiu um arrepio percorrer seu corpo, Simone percebeu o clima entre os dois e não conseguiu conter o riso dando um leve empurrão em Jamie, que ao perceber o que estava acontecendo pigarreou:
- Como é o seu nome?
- Preciso de identificação para procurar a sala?
- Para que aula vai agora? Posso te mostrar a sala.
- Para quem foi atropelado no corredor você anda muito prestativo.[...]
E então, o que acharam?

quinta-feira, 18 de julho de 2013

As Meninas de Frozen :D

E, depois de apresentado os "meninos" de Frozen, nada mais justo que apresentar também o time feminino que comporta o livro, e que é um tico maior que o time masculino.
A Amanda também pediu esse post porque ela quer imaginar melhor as cenas (aham, principalmente as boas não é Amandinha heheheh) e também fica legal para vocês conseguirem visualizar mais ou menos como são os personagens se a descrição não der muita força no assunto. Alguns avatares são os personagens fixos do RPG que eu jogava, outros são a minha visão particular do personagem alguém que acho que cairia bem no papel.
Querendo fazer um lembrete que, mesmo que a história seja levemente baseada no RPG do ning, o enredo não segue a história a risca, alguns fatos serão alterados, outros acrescentados para que a história tenha uma sequencia lógica com começo, desenvolvimento e fim. Estou pensando em mudar o nome de alguns personagens, mas vocês serão notificados no caso de isso acontecer :D 
Agora vamos as meninas.

Bella Swan
Nada mais justo que começar pela heroína da história não é? Assim como o Edward, não consigo imaginar outra pessoa fazendo a Bella que não a Kristen Stewart. Quando eu jogava RPG ela era meu avatar oficial sempre, nunca consegui manter outro avatar muito tempo.
Rainha Sandi
Nenhuma outra atriz no mundo poderia ficar no lugar de Amanda Seyfried para a rainha Sandi, eu nunca permitiria, simplesmente cada fio de cabelo da personagem foi pensando pela figura dessa fantástica atriz. Todas as descrições feitas de Sandi são diretamente ligadas ao rosto e a fisionomia de Amanda.
Amy Dukensi
A Kaya Scodelario viveria bem o papel da Amy. Assim como a personagem de Frozen a atriz parece viver bem personagens com tendência a loucura ;)
Alice Malkavian
Como vocês sabem há duas Alices na história, não me culpem já era assim u.u' mas as atrizes, assim como as personalidades das duas são completamente OPOSTAS, e a mamãe da Bella é a Megan Fox. Sim, pode acreditar. A Alice que apareceu no primeiro capítulo de Frozen é a Megan Fox, ela seria perfeita para o papel e eu não conseguiria imaginar outra atriz usando aquele vestido vermelho com decote quase no umbigo u.u'
Alícia 
A Alícia é uma das irmãs postiças da Bella, foi uma das primeiras adotadas pela Sandi. No site, ela usava um avatar que eu não conhecia, mas se eu fosse escolher alguém para interpretar eu escolheria a multifacetada Natalie Portman, ela é tão maleavel de um papel para o outro que encararia a vampira de boa.
Sirens Vladescu
Essa daí é a "adorável" irmãzinha de Henry e ex-mulher de Adam (Sim pode acreditar!) Ela aparece no Livro 3. É a modelo Gemma Ward, o mesmo avatar usado pela garota no jogo. A Sirens, como o próprio nome já diz, é uma sereia então vocês já podem imaginar o que esperar dela ;)
Alice Cullen
A fofíssima da Alice Cullen não podia ser outra pessoa que não a Ashley Greene não acham? A bela fica perfeita no papel da vampira, em Frozen ela é quase fundamental para a Bella, uma das pessoas que a protagonista mais estima.
Alícia Fel
Ela é irmã mais velha da Bella, aparece no livro dois e no três. Alícia é uma garota voluntariosa, mimada e vai fazer vocês terem muita raiva em Frozen! Pode apostar! Quem a representaria seria a atriz Scarlet Johanson.
Bella Rawr
Sim, temos outra Bella, que no livro é tratada por Bells. Ela é a melhor amiga de Adam (antes da Bella) e se torna um porto seguro para nossa Bella Swan. Bells é extremamente sexy, mas é meiga, delicada e muito sensível. Aparece no livro 3. Quem a representa é essa modelo que eu não sei o nome nem de onde saiu rsrsrrs

E então? O que acharam do time feminino de Frozen? Essas ai são apenas as que aparecem significativamente na trama. Há alguns personagens que são breves demais então eu não coloquei. Abrindo um parêntese neste post, há um personagem importante que eu não coloquei no outro post, trata-se do Arcanjo Gabriel, que aparece ainda no livro 01. Quem o representaria seria o meu lindo Matthew Macfadyen e convenhamos que ele parece literalmente um anjo!


Os Galãs de Frozen

Como pedido de leitor é ordem estou aqui hoje para atender ao pedido da leitora responsável por fazer de Frozen uma fic de Crepúsculo e ser a motivação para que eu escrevesse a história com todo o meu afinco e mais um pouco.
Eu só postei quatro capítulos da fic no Nyah, mas os homens que apareceram no livro de Bella até agora já estão arrancando suspiros. Lembrando que, a minha ideia inicial é que Frozen seja divido em três livros Bella-Sandi-Bella, mais ou menos como ocorre nos livros da saga. Mas o que acontece em cada livro, só lendo pra saber. O post de hoje vai trazer os avatares dos bonitões que interpretariam a história no caso de ela virar filme - não fiquem de zueira, me deixem sonhar um pouco ta? - eu não vou contar muito sobre os personagens em questão, vocês terão que descobrir sozinhas no decorrer da trama. Então, chega de enrolação e lá vamos nós.



Peter Fernandez Fel
Quem interpretaria o bonitão seria o todo misterioso e lindo Stephen Moyer, o mesmo cara que faz o Bill Compton em True Blood ele tem todo o porte austero e elegante do personagem, não concordam?:


Ayel Tzmice
A pessoa certa para este papel sem dúvida seria o Alex Pettyfer, conhecido por seus papéis em Eu sou o Número 4 e muito cogitado pelas fãs para viver Daniel Grigori na adaptação cinematográfica do livro Fallen e convenhamos que ele tem todos os requisitos de um anjo caído que arrasta meninas à perdição com ele!
Henry Lioncurt
A espécie de Henry é sedutora, e ao mesmo tempo tem um toque clássico próprio de sua natureza, então se eu escolhesse alguém para tal, acho que Tom Cruise se encaixaria como luva no papel, concordam meninas?
Sebastian Venture
Esse personagem tem uma pequena participação em Frozen, mas apenas a sua presença em um filme causaria uma tamanha comoção que, pelo menos de mim, arrancaria gritos. Estou falando de Ian somerhalder
Edward Cullen
Bom, bom, ele não podia faltar na trama não é mesmo? Mas não pensem que vão conhecer o mesmo vampiro perfeito de Stephenie Meyer, embora o personagem seja deveras incrível, Edward vai demonstrar melhor seus pequenos defeitos em Frozen ;) e não existe no mundo outro para o papel que não o todo poderoso Robert Pattinson não é meninas?
Adam Stackhouse
O Adam é o personagem mais perfeito que eu já criei na vida. Ele é uma inspiração do Adam Conant do Secret Circle com algo além. O nome Stackhouse saiu do livro True Blood e era usado pelo Nando, off do avatar. Quem faria esse personagem maravilhoso e apaixonante seria o bonitão do Thomas Dekker que me arranca suspiros até hoje!
Bom, ainda há mais um personagem, mas ele só será revelado bem mais na frente. Por enquanto anjas suspirem com esses bonitões, ame-os, odiai-os, descubram quem são e o que vão fazer. Logo volto com o post das meninas da história ;) 
O que acharam? Frozen está recheada de bonitões hein?!

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Frozen provavelmente poderá ter um trailer novo

Pois é gente, a história que está sendo atualmente postada no Nyah!Fanfiction, poderá ter um novo booktrailer com algumas das novidades que foram postas no enredo! O fato ainda não está cem por cento certo, mas é provavel que a ideia vá para frente. O que acham?
Já viram a nova capa da fic?

Você já se sentiu assim?

Eu ainda não consegui decidir o que está me deixando mais tensa e irritada, o fim das férias ou a chegada do meu aniversário. Ele cai numa quarta feira e provavelmente nesse dia eu não vou publicar nada aqui, vou passar o dia vendo filme trancada no meu quarto e me entupindo de coisas que engordam para não cair na tentação de me entregar às lágrimas como tem sido meu costume ultimamente.Ontem eu li até dar sono e deitei por volta das dez horas, estava cansada, muito cansada mesmo e sem cabeça para nada. Poucas vezes na minha vida fiquei tão desanimada daquele jeito, mas não consegui dormir, e acabei chorando pra caramba de novo. Pois é, eu odeio admitir isso, mas acho mesmo que a depressão está dando as caras de novo. Eu lido com essa maldita doença desde os três anos, nunca entendi o motivo porque eu tenho saúde, uma família estável, uma vida abençoada e mesmo que a maior parte dos meus amigos seja virtual, eu tenho bons amigos. Segundo o psiquiatra que eu consultei por alguns meses, isso foi gerado pela depressão que a minha mãe teve na gestação. Ai os choros sem motivo, a dor e a sensação de vazio no peito, o medo das pessoas, das situações, a baixa estima, tudo pareceu finalmente ter uma razão. E por mais que isso tudo esteja voltando, eu estou lidando com isso de uma maneira diferente, não sei se pelo fato do tempo de tratamento que eu tive, ou se porque, infelizmente, eu realmente amadureci. Eu daria a minha vida para ter a inocência de infância de novo, aqueles olhos que viam o mundo do seu próprio jeito e que tudo sempre parecia bom, só o fato de eu completar agora 23 anos, já é pra mim suficientemente deprimente. Eu deixei de comemorar o meu aniversário depois que a minha segunda mãe faleceu um ano após o meu aniversário de quinze anos, um mês após o meu aniversário. Daí pra cá, sempre que essa data chega eu fico esperando uma tragédia nova. Esse ano meu avô faleceu, Ano passado meu melhor amigo foi assassinado, meu noivo amputou as duas pernas e me largou achando que não era bom o bastante pra mim, tenho medo do que mais pode acontecer de ruim, nem sei se eu aguento uma rasteira nova.
Eu tenho pensado muito nele, não posso negar que sinto falta dele, porque eu sinto e muita. Falta da maneira como ele me abraçava sempre que eu sentia medo, da forma como ele me chamava de "minha menina", do sorriso largo e perfeito que ele tinha... É o mesmo que acontece com o David... A diferença é que o Julio está vivo, o David não. E cada dia que passa fica maior o buraco deixado por essas duas perdas. Eu fico ainda pior quando eu penso que não consigo mais me trancar no meu próprio mundo, quando penso como era fácil antes simplesmente ignorar a realidade, ficar presa na minha própria mente, criar universos para me refugiar, mas depois daqueles antidepressivos eu perdi completamente essa habilidade, eu não consigo mais me privar da realidade, não consigo mais me esconder e por mais que me digam que isso é bom, que me esconder não ajuda, que eu estava a um passo de ficar louca as vezes eu me pergunto se talvez louca eu não fosse melhor, perdida dentro da minha própria mente como nas histórias que eu crio, sinceramente não creio que eu me importaria em ficar trancada em uma cela branca com um monte de livros e mais um monte de cadernos completamente alheia ao mundo do lado de fora da porta. Eu não me importaria. Porque esse mundo é insano, talvez até mais do que eu.
Assim como o magistério eu vou me arrepender o resto da vida por ter cursado Letras, não sei se vou ficar realmente revoltada com a minha burrice ou com o fato de eu não ter sabido o que fazer com ela. Mas fora consequência minha, e eu realmente não imaginava passar no bendito vestibular! Era pra ser um teste! Uma experiência. E o que me causa ainda mais frustração é essa expectativa esdruxula que os meus pais colocam em mim, as vezes parece que a minha mãe acha que eu sou superdotada, ou que meu cérebro é um processador dual core ou tri core de última geração. Mas mesmo pensando assim ela me trata na maioria das vezes como uma completa imbecil - de fato eu não a culpo, eu sou mesmo imbecil! - meu pai pensa que eu serei o próximo Machado de Assis - fala sério, eu não vou chegar nem na esquina da casa dele! - e que tenho dicionário de sete idiomas na minha mente e um google portátil nos meus neurônios! Eu queria que parassem de fazer isso comigo, me deixa ainda pior! Porque eu não atendo a essas expectativas, porque eu sou incrivelmente FALHA, porque eu nunca vou ser como eles me vêem. Eu sou a estranha que não gosta de festas, que não fala com pessoas quando está em um lugar cheio de gente e que passa a maior parte do tempo agarrada com um livro ou escrevendo alguma coisa,- e por falar nisso ela agora está começando a reclamar dos meus livros, dizendo que eu tenho"livros demais" e que daqui a pouco vou acabar com uma biblioteca- mas a intenção é essa P**** - e é assim que eu quero ser aceita, sendo essa bosta que eu sou! Sem precisar dar sorrisos quando eu quero chorar, sem precisar explicar os motivos de uma nota baixa, sem precisar tentar ser outra pessoa - o que eu não tento mesmo! - quero que parem de me ver brilhando em cima de um pódium, e me vejam na porra da lama na qual eu vivo. E isso não é só pros meus pais, é na faculdade também! Lá tem gente que me odeia só por saber o meu nome. Outras falam de mim até quando eu entrego a prova primeiro! São sarcásticas, ficam soltando indiretas e nem percebem que essa atitude me magoa. Pensam o que? Que eu sou de gelo ou que tem óleo correndo nas minhas veias ao invés de sangue? Porque todo mundo não pode simplesmente me deixar em paz? Já não é bastante eu saber que não tenho nenhuma chance em lugar nenhum? Que a minha irmã é melhor e superior a mim em tudo? Eu não preciso que ninguém me coloque mais embaixo do que eu já estou! Eu só quero que me deixem em paz, que façam o que eu quero que façam: FINJAM QUE SOU INVISÍVEL!

terça-feira, 16 de julho de 2013

Desanimada

Com o passar dos dias, meu  desânimo está cada dia maior, eu não estou conseguindo me concentrar em nada, não estou conseguindo fazer nada. Parece que tudo perdeu a graça de uma hora para outra, escrever, ler, cantar, viver. As minhas férias estão cada dia mais perto do fim e eu estou fadada cada vez mais a desistir da faculdade. Eu tenho medo de morrer e medo da vida, isso é muito confuso. As vezes parece que é um erro eu existir. Eu me sinto assim, sem perspectiva, como se eu nunca fosse chegar a lugar nenhum, e talvez eu realmente não vá.

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Amanhã...


Pior que o costume

Hoje eu estou pior que nos outros dias. Tive uma manhã realmente estressante, meus pais passaram quase o dia todo no banco e eu tive que ficar na lan house, eu não me importo realmente sabe, até consegui trabalhar um pouco - bem pouco do que eu gostaria - mas ai chegou uma certa garota que eu espero não tornar a ver em pelo menos vinte anos a frente, e começou a me tirar a pouca paciência com a qual eu acordei! Perdi mesmo a cabeça, quase tiro ela da minha casa à força u.u' ai quando eu tive um minuto para respirar, e subi para casa eu chorei, aproveitei que estava completamente sozinha e dei vazão ao que estava entalado na minha garganta desde ontem, e ainda não saiu tudo, de lá para ca, passei o resto do dia agarrada com o livro que estou lendo, acabada de dor de cabeça e agora com uma incômoda dor nas costas que não sei se é realmente a minha postura que está cada dia pior ou se é eu que estou morrendo mesmo e ultimamente, esta última ideia tem estado tão fixa na minha mente que tem até me causado certo pânico. Meu pai, por incrível que possa parecer, me comprou mais um livro, não sei porque mas eu ganhei apenas neste mês mais livros do que o ano passado inteiro, isso tá até me assustando '-' a minha irmã também me presenteou com Cidade dos Ossos... Meu pai comprou agora o Teorema Katherine. Amanhã é dia de arrumar a casa, e a minha coragem está tipo... Nenhuma. Hoje eu terminei de encadernar as cópias do livro que vou mandar para o concurso literário, já tem mais gente sabendo disso do que eu gostaria, pessoas que ficam me desejando sorte como se acreditassem mesmo que eu tenho alguma chance, não que a minha história seja ruim, não é, mas como eu disse ontem, há pessoas que nascem predestinadas a brilhar e eu não sou uma delas. Eu vou completar vinte e três anos, e sinceramente o que eu fiz até hoje? O que eu me tornei? Quem eu sou? Eu não tenho uma resposta positiva para nenhuma dessas perguntas, eu realmente não sou uma boa pessoa, eu tinha um melhor amigo, ele se foi, meu melhor amigo virtual desapareceu, meu noivo me deixou porque perdeu as pernas, eu tenho real tendência a ficar sozinha, e por mais assustador que isso me pareça, é a realidade. Meu único conforto são os livros, são as viagens que eu faço, os amigos leais que eu tenho, aqueles que não vão embora, que nunca me deixam por nada... E ainda querem que eu tenha essa droga de 'vida social', para que? As pessoas só me apontam o dedo como se soubessem tudo sobre mim, acham que o fato de saber meu nome dá a elas o direito de me formar perfis, de dizer quem eu sou. Eu não sou boa em me relacionar com outros, meu gênio foi moldado para mal agir consigo mesmo. Eu mal me tolero, como posso ter a droga da vida social? Não. Prefiro ficar sozinha. Quanto ao concurso literário, minha falha é algo certo, mas pelo menos eu vou falhar com a certeza de que dessa vez eu tentei.

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Simplesmente empurrando com a barriga

Pois bem agora é oficial, eu estou mesmo doente de novo.
Vontade de comer, se foi. O sono achou ruim e acompanhou a vontade de comer. Ai, como o choro sem motivos sentiu muita saudade, voltou. E agora, eu dei para ter PESADELOS com a faculdade! Só hoje de manhã tive dois! As coisas não vão muito bem pra mim. O que anda meio que me salvando é escrever e ler... Não existe nada no mundo que eu ame mais fazer. Já está quase tudo pronto para que eu participe do concurso literário... Eu tenho CERTEZA absoluta que não vou ganhar, mas eu tenho que pelo menos tentar... Fazer com que alguém saiba que eu to no mundo, embora eu tenha dentro de mim uma vontade muito grande de um dia fazer esse livro chegar às mãos das pessoas eu me orgulhei de ter escrito aquela história... Mas há algumas pessoas que nascem para a luz, e outras são predestinadas às sombras. Eu sou da segunda opção.

Apresentação de Frozen

APRESENTAÇÃO
         Crepúsculo foi a maior saga de todos os tempos, e mesmo que a maioria das pessoas queira negar esse fato irrefutável, não há como negar que fora esta a saga propulsora não apenas do grande eclodir da leitura pelos jovens no Brasil, como do avanço na promulgação das outras sagas que foram seguidas simultaneamente ou posterior ao seu sucesso. Os personagens de Stephanie Meyer encantaram a nova geração de leitores jovens, adolescentes e até adultos nos transportando para um mundo novo e abrindo um leque infinito de opções para as nossas leituras futuras e não sinto nenhum constrangimento em dizer que fora esta a saga propulsora do meu regresso assíduo à leitura e do abrimento de portas da minha mente para a fantasia e para as sagas que conheci posteriormente.
         Com isso, trago aqui nestas páginas uma releitura da vida da personagem Bella Swan, usando o universo criado pela autora da Saga de uma maneira manipulada à minha experiência enquanto fã e jogadora do RPG oficial da história. Em Frozen vocês serão transportados para uma Forks gigantesca e que guarda muito mais que vampiros e lobos, um lugar que abriga um universo sobrenatural mais amplo e conhecerão uma Bella Swan quase que oposta à personagem apresentada por Meyer. Os fãs de Crepúsculo, ao se depararem com Frozen, encontrarão um universo paralelo e ao mesmo tempo intimamente ligado à saga, contado por mim de uma maneira original e sem fugir do meu próprio estilo, poderão acompanhar com esta história a evolução de Bella enquanto pessoa e conhecer novos personagens que comporão a trama.
         Advirto a quem espera a reescrita da história de Meyer que a composição de Frozen diverge, consideravelmente, do romance da autora de Twilight, e que possivelmente vocês poderão se deparar com situações que não esperavam que acontecesse. É um livro sob a visão de jogos de RPG do antigo site crepúsculo. Ning. Assim sendo, dou-lhes as boas vindas a este novo universo e espero sinceramente que vocês viagem e descubram o novo rosto de crepúsculo através dos olhos de Bella e se indaguem o que aconteceria se as reviravoltas a levassem para outros caminhos que a distanciasse do que o destino havia lhe reservado.
         E se não houvesse felizes para sempre? E se só houvesse dor e perda?

Boa viagem!

PAUTA DE DEDICATÓRIA

Para Deus, sem o qual nada é possível.
Para minha mãe,
Minha primeira incentivadora
E compradora dos meus primeiros livros.
Para Amanda Ragazzi, com especial carinho pelo seu aniversário.
Todos os fãs da Saga Crepúsculo ( E Haters)
Com meu sincero carinho. 
Agradecimentos especiais a:
Iviny Carvalho
Roberta Machado
Lily Melo
Bianca Barbosa
Giovanna Lima

Frozen estréia dia 13 de Julho no Nyah! Fanfiction.

terça-feira, 9 de julho de 2013

Chorosa de novo!

Eu acho que to ficando deprimida de novo, não sei se é porque meu aniversário ta chegando e eu sempre fico assim pra baixo ou se é porque eu to mal mesmo... Hoje eu chorei pra caramba... Ainda to chorando pra falar a verdade, não consegui escrever uma só linha, faz dias que não durmo direito não sei realmente o que ta dando em mim... To mal pacas aqui.
Agora a noite a minha irmã me carregou pra um tal de "jantar" na casa de uma menina da loja que ela trabalha, eu só fui mesmo pra ela não ir sozinha, fiquei numa salinha lendo enquanto ela comia pizza com ela, eu jantei em casa não tava nem um pouco afim de ficar fingindo um humor que eu não tinha, usei toda a minha educação e formalidade pra me esquivar de ficar a mesa e me acompanhar do meu livrinho em uma salinha bem longe da cozinha. A minha irmã diz que ta "preocupada com a minha vida social", simplesmente FODA-SE A VIDA SOCIAL, eu to pouco me lixando pra isso, o que eu não vou é fingir ser alguém que não sou só pra ser aceita, todo mundo me odeia sem ao menos me conhecer, me taxam, falam nas minhas costas, me julgam, e tem alguns que ainda me atacam! Eu quero mais que a merda da vida social se dane! Eu só não viro um monge eremita porque enfim eu não posso mesmo; mas vontade não me falta.
Ignorem blogueiros, eu não estou num dia bom... Sério mesmo. Vou ver se amanhã eu consigo trabalhar e se acordo mais tranquila... O dilema agora é tentar dormir e parar de chorar... Ta complicado.

05 Dias


Depoimento de uma fã de Harry Potter - Imperdível!

"Agora vou te contar minha experiência na real Life: estava eu, com um livro de Harry Potter na mão (não lembro qual volume) mas tinha acabado de ser lançado. Quando veio uma conhecida minha (religiosa fanática) e disse: nossa, ivy vc ta lendo um livro de bruxaria, daquele menino bruxo isso não é de Deus. Isso é do Diabo a escritora fez um pacto com o demônio e por isso ta vendendo bilhões de livros "-" ai eu o.O nossa é mesmo (kkkkkkk e rindo por dentro) ai ela: sim, e ainda por cima ela escreveu com o intuíto de que milhares de jovens se tornem bruxos e cultuem o demônio. Ai eu: Ta bom, mas deixa eu te perguntar uma coisa, posso? Ai ela: pode.... Ai eu: Já que vc esta tão bem informada assim sobre a saga, me diga: vc acha que por eu ler esse livro, posso pegar minha vassoura e voar ou pegar um galho de uma arvore e transformar em uma varinha? Ai ela, o.O ai eu continuei: u.u pois bem, leia a saga, se vc começar a voar ou fazer bruxaria ai sim eu paro de ler, pq não to afim de ser trouxa u,u eu nasci pra ser bruxa e exijo meus direitos kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk"
Autor: Iviny Carvalho

segunda-feira, 8 de julho de 2013

O atual tema da minha vida...

Essa é a música que tem F*** meus dias pensando no Julio...

8 DICAS DE NEIL GAIMAN

Depois de trazer pra vocês, Nicholas Sparks e Cassandra Clare agora eu venho com Neil Gaiman, autor de Coraline que eu nunca li, mas amei o filme, e seu mais novo trabalho O Oceano no fim do caminho que, ao que parece, é um romance adulto. Eu nunca li nada do cara, mas já recebi ótimas recomendações e ele ta na minha lista. Então, como toda dica é válida, ai vão os oito mandamentos dele pra nós amantes da escrita:

Inspirado pelas 10 regras de escrita de Elmore Leonard publicadas no The New York Times, o jornal britânico The Guardian pediu a alguns dos autores mais célebres da atualidade que compartilhassem com o público seus mandamentos de redação. Traduzimos as oito dicas de Neil Gaiman, o premiado autor de O oceano no fim do caminho. Vale tomar nota!
#1. Escreva.
#2 Escreva uma palavra depois da outra. Encontre a palavra certa, escreva-a.
#3. Termine o que você está escrevendo. Faça o que for preciso para terminar, e termine.
#4. Coloque o texto de lado. Leia fingindo que você nunca leu antes. Mostre-o a amigos cuja opinião você respeita e que gostem daquele tipo de coisa.
#5. Lembre-se: quando as pessoas dizem que algo está errado ou não funciona para elas, estão quase sempre certas. Quando dizem exatamente o que você está fazendo de errado e como corrigir, estão quase sempre erradas.
#6. Corrija. Lembre que, mais cedo ou mais tarde, antes que o texto fique perfeito, você precisa seguir em frente e começar a escrever a próxima coisa. Perfeição é como perseguir o horizonte. Continue escrevendo.
#7. Ria de suas próprias piadas.
#8. A principal regra da escrita é que, se escrever com segurança e confiança suficientes, você pode fazer o que quiser. (Essa pode ser uma regra para a vida, assim como para a escrita.) Então, escreva a sua história como ela precisa ser escrita. Escreva-a com honestidade e conte-a da melhor forma que você puder. Eu não sei com certeza se existem outras regras. Pelo menos, não as que importem…

Indo...

O fim de semana não foi dos melhores, para quem está de “férias” até que eu to tendo mais raiva do que quando estou na faculdade – ok, isso é um pouco de exagero... – Noventa por cento do tempo a minha mãe está reclamando, os outros dez por cento ela está brigando mesmo! Acho que ela só não grita porque a garganta dela ainda ta ferrada. Eu até tento não ligar muito, mas nem sempre é fácil. Eu to com quase tudo pronto para a estréia de Frozen, to trabalhando com mais afinco agora e isso em parte não é muito bom, porque eu to tão concentrada nela que ando negligenciando minhas outras histórias, é um projeto que eu quero muito que de certo e nós sabemos que em noventa por cento dos casos quando a gente quer muito que uma coisa de certo acaba saindo o contrário do que a gente deseja. Preciso me preparar pra isso. Pelo menos eu tenho em mente que estou me dedicando ao livro e isso em parte me consola.
O dia hoje foi razoável, isso pra não dizer tipo, deprê. Eu tenho voltado a pensar constantemente no Julio, as vezes eu ainda não acredito que tudo aconteceu como aconteceu, que ele não vai mais voltar, que tudo aquilo que eu vivi foi literalmente mentira. Nesses últimos dias eu tenho estado em um péssimo estado de negação, tenho me forçado a acreditar que as coisas vão melhorar e não vejo isso acontecer, como se a minha vida tivesse virado uma piada de mau gosto e todo mundo ta rindo menos eu. A vontade de chorar aparece as vezes, e o medo de tudo voltou... A sensação constante de estar desprotegida, sozinha. O que tem me salvado mesmo são os meus livros, quando eu terminei a Bela Adormecida foi uma sensação máxima de dever cumprido... Os comentários, as torcidas... Me fizeram muito bem, no momento meu único desejo é que Frozen alcance esse mesmo resultado.
Eu ainda não estou mentalmente preparada para voltar pra faculdade :/ só de imaginar o que me espera nesse período me da um frio na espinha, um enjoo forte e uma vontade grande de me dopar e dormir pelo menos um mês! Já se passaram oito dias das minhas férias... Sinto que o tempo está voando! E me sinto cada vez pior com isso... Sem falar que meu aniversário ta chegando... O dia mais deprimente do ano pra mim.

Sexo Frágil é? (Muito interessante, não deixe de ler!)

Tarda, mas não falha: a história da princesa que levou a vingança muito a sério

Era uma vez, num reino muito, muito distante, uma princesa chamada Olga. Ela e seu marido, o príncipe Igor de Kiev, viviam uma vida que poderia fazer parte de algum conto de fadas – até que o ano de 945 mudou a história do casal, tornando-a digna de filme de suspense. Naquele ano, Igor foi assassinado pela família Drevlian, durante uma viagem em que coletava impostos.Foi então que Olga mostrou seu lado vingativo.
Como a maioria da população a considerava ingênua, os Drevlian, que tinham interesse em estender seu reinado para uma nova área, tentaram arranjar um casamento com a viúva. Pouco tempo depois da morte de Igor, foram visitá-la para tratar do assunto.
A princesa, que de boba não tinha nada, recebeu os interesseiros de maneira muito simpática e sugeriu que fossem de barco até a entrada de seu castelo, para poupar-lhes a caminhada. Quando chegaram aos jardins do palácio, os visitantes foram despejados (com barco e tudo) em trincheiras gigantes – e enterrados vivos.
Para a sorte de Olga e azar de seus inimigos, no século X a informação não era rápida como nos dias de hoje. Por isso, a viúva ainda teve a oportunidade de receber em seu castelo mais alguns Drevlians interessados em discutir o matrimônio, sem saber que um destino fatal os esperava. Assim que chegavam, Olga dava ordens para que fossem enviados à casa de banho, onde as portas eram imediatamente trancadas, impedindo que os visitantes escapassem… do fogo que ela mandava atear no edifício.
File:Olga of Kiev.gif
Olga de Kiev…simpática, não?
Não satisfeita, Olga se dirigiu às terras dos Drevlians, com a desculpa de que faria um funeral para seu marido. Durante a cerimônia foram servidas bebidas – a princesa, no ápice de sua crueldade, esperou que as pessoas ficassem bêbadas para então ordenar que fossem mortas, uma a uma. Um pequeno detalhe: calcula-se que, apenas nesse episódio, Olga de Kiev assassinou cerca de 5 mil homens.
Calma, ainda não acabou! Como a vingança é um prato que se come frio, a princesa encerrou a sua em grande estilo. Depois de matar milhares de pessoas ligadas à família responsável pelo assassinato de Igor, ela viajou ao redor do império de seus inimigos para arrecadar tributos. Uma cidade chamada Iskorosten, que não tinha medo do perigo, se recusou a pagar os impostos. Olga, então, afirmou que poderia perdoá-los se cada casa a presenteasse com um pombo, proposta que os moradores aceitaram de bom grado. Naquela noite, enquanto a cidade dormia, Olga mandou que fossem amarradas brasas acesas nas patas dos animais, e que todos fossem enviados de volta a suas casas. Conclusão: a cidade toda pegou fogo – e ela ainda matou ou extorquiu aqueles que tentaram escapar das chamas.
Quando conheceram seu lado vingativo, os Drevlian desistiram de qualquer possibilidade de casamento (por que será?). Sendo assim, Olga reinou até que seu filho, Svyatoslav, tivesse idade para assumir o trono. Como governante ela foi responsável pela primeira reforma legal da Europa Oriental, efetuando mudanças no sistema de arrecadação de tributos. Foi a primeira governante russa a se converter ao catolicismo.
Foto: Reprodução/Wikimedia Commons

6 Dias Para Frozen!


sexta-feira, 5 de julho de 2013

Cd Novo do Within Temptarion *U*

Gente, eu ouvi esse cd hoje, simplesmente o Within Temptation mostrando o quão versátil é, os covers das músicas ficaram incríveis, a música do David Guetta, da Lana Del Rey, do Imagine Dragons e até do One Republic, foram os que eu mais curti, mas o cd inteiro é Muito FODA MESMO! Se liga na track:
 
1. Grenade (Bruno Mars)
2. Titanium (David Guetta)
3. Let Her Go (Passenger)
4. Summertime Sadness (Lana Del Rey)
5. Radioactive (Imagine Dragons)
6. Crazy (Gnarls Barkley)
7. Dirty Dancer (Enrique Iglesias)
8. Don’t You Worry Child (Swedish House Mafia)
9. Behind Blue Eyes (The Who)
10. The Power of Love (Frankie Goes to Hollywood)
11. Apologize (OneRepublic)
 

Você acha o link para download no warriors of the metal ou AQUI.

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Interessante...

 

A Aldeia Roanoke

Em 1587, mais de 100 pessoas lideradas por John White chegaram à Ilha Roanoke, na atual Carolina do Norte (EUA), com o objetivo de estabelecer uma colônia inglesa nas terras norte-americanas.
Certo dia, White teve que viajar à Inglaterra e quando retornou, algum tempo depois, não encontrou ninguém na aldeia, que estava intacta, sem sinais de luta ou violência. Nenhum de seus membros jamais foi visto novamente.
O assentamento ficou conhecido como A Colônia Perdida.

Atlântida

 Acredita-se que Atlântida realmente tenha existido, principalmente pela narrativa do filósofo Platão, que descreve o lugar como sendo uma formidável potência naval que conquistou grande parte da Europa e da África por volta do ano 9000 aC.

A ilha (ou continente) teria afundado completamente nas profundezas do oceano em um único dia. Inúmeras pesquisas já foram empreendidas para localizá-la. Todas em vão.

A Explosão de Tunguska

 O ano era 1908. Uma bola de fogo desceu do céu e devastou uma área duas vezes maior do que a região metropolitana de São Paulo, no deserto de Tunguska, na Sibéria. A explosão foi equivalente a 2.000 bombas atômicas.
Durante muitos anos os cientistas pensaram que a bola de fogo tinha sido um meteoro, mas a falta de provas levou a especulações diversas, inclusive sobre OVNIs.
A verdade é que até hoje ninguém sabe ao certo o que causou a explosão.

Os Vértices do Mal

 Os Vértices do Mal correspondem a 12 áreas geográficas, espalhadas pelo planeta, que têm sido responsáveis por vários desaparecimentos misteriosos.
O mais conhecido desses vértices é o Triângulo das Bermudas, na costa leste dos Estados Unidos, onde já sumiram diversos barcos e aeronaves.

São também famosos por desaparecimentos inexplicáveis o Vale do Indo, no Paquistão, o Atlântico Sul, a região de Timbuktu, na Argélia, e o Mar do Diabo, próximo ao Japão.

Lady Babushka

 Uma misteriosa mulher vestindo um sobretudo marrom e usando um lenço na cabeça aparece em diversas fotografias tiradas imediatamente após o assassinato do Presidente Kennedy. Seu apelido, Lady Babushka, vem das avôs russas, que costumavam usar lenços similares.
O FBI chegou a determinar, pela imprensa, que ela se apresentasse. Até hoje a sua identidade é desconhecida.

O Caso Carlinhos

 Carlinhos tinha 10 aos quando, em 02.08.1973, foi sequestrado em sua residência, na cidade do Rio de Janeiro, onde morava com os pais e seis irmãos
O sequestrador deixou um bilhete no qual marcou data e local para o pagamento do resgate. O jornal O Globo publicou o bilhete e o resultado dessa insensatez foi que muita gente compareceu ao local, menos os criminosos.
Carlinhos jamais foi encontrado. Muitas teorias já foram construídas acerca do ocorrido, desde a ideia de que o garoto, agora homem feito, esteja vivo, até a macabra possibilidade de que o rapto tenha sido planejado pelo seu próprio pai.


O Sumiço de Amelia Earhart
 
 Em 1937, a aviadora Amelia Earhart desapareceu na vastidão do Oceano Pacífico, próximo de Ilha Howland, durante uma tentativa de dar a volta no planeta.
A versão oficial afirma que o avião ficou sem combustível e caiu no mar. Porém, ao longo dos anos, houve numerosas especulações diferentes, que vão desde a captura por forças japonesas até uma camuflagem armada pela CIA, para que ela pudesse atuar como espiã.

O Assassino do Zodíaco

 Na década de 60, um serial killer aterrorizou o norte da Califórnia (EUA), matando pelo menos 5 pessoas.
Ele ficou famoso por insultar a polícia deixando mensagens com letras enigmáticas, que possivelmente seriam capazes de revelar a sua identidade.
Embora na época houvesse um suspeito principal, chamado Arthur Leigh Allen, até hoje ninguém tem a exata certeza de quem realmente cometeu os assassinatos do Zodíaco, que jamais foram resolvidos.

Mary Celeste, o Navio Fantasma

 Em 7 de novembro de 1872, o veleiro Mary Celeste partiu do porto de Nova York com destino à Itália, levando a bordo o experiente Capitão Briggs, sua esposa, a filha pequena e uma tripulação de sete marinheiros.
A embarcação foi encontrada à deriva no Estreito de Gibraltar, praticamente intacta, sem faltar nenhum objeto, exceto o bote salva-vidas. Todos haviam sumido misteriosamente.


Jack, O Estripador

 Ele é o serial killer mais famoso da História. Seus crimes já foram contados e recontados em filmes e livros.

Jack, o Estripador, aterrorizou a região de East End, em Londres (Inglaterra) na virada do Século XIX para o Século XX. Ficou conhecido por este nome devido a uma carta que supostamente remeteu a um jornal local. Usava métodos hediondos para assassinar prostitutas, retirando-lhes as vísceras e esquartejando seus membros.

Apesar de intensa investigação policial, a identidade do terrível Estripador jamais foi descoberta.