quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Melancolia

Suave melancolia que me envolve, partindo em pedaços a minha alma... Tomando meu ser com estranha beleza, tirando de mim as sombras da luz, levando pra longe os sonhos que acabaram de se destruir...

Encontro-me profundamente apática. As cores do universo se dissolveram em um estranho tom de cinza, e não há nada neste mundo que seja capaz de dar a elas tonalidade viva novamente. Tenho uma vontade enorme de ficar reclusa e assim permanecer até sucumbir plenamente ao meu desespero interior, que aparenta não ter solução alcançável. Nada mais dá-me prazer, não tenho forças sequer para manter-me altiva, os sonhos estão difundindo-se em trevas, meu coração quase não da conta do seu árduo trabalho de manter-me com o calor preciso, preciso chorar, mas como fazer com que minhas inquietações não se tornem públicas, se o desespero persegue-me constantemente aonde quer que esteja? Oh, como desejo dormir... Por um longo tempo, por diversas horas, dormir para esquecer-me desta dolorosa inquietação que me aflige tão tortuosamente.

Hoje é aniversário de Raul, assim como eu completo ano no mesmo dia 31 de J.K. Rowling, ele completa ano no 31 de Halloween, uma das maiores festas americanas. Felicito-lhe por mais essa etapa vivida, desejo ardentemente sua plena e duradoura felicidade e almejo que seja longa sua vida.

Estou a poucas páginas de terminar o livro Razão e Sensibilidade, creio que ainda neste fim de semana será possível ver a produção cinematográfica que retrata seus acontecimentos e falar-lhes um pouco de minhas iniciais impressões a respeito de ambos. Lamento imensamente não ter ainda colocado a música desta semana, realmente não tenho tido ânimo algum para manifestar-me em qualquer tipo de atividade que, outrora, causa-me profundo consolo. Não obstante, dentro do que me for possível, trarei amanhã alguma notícia com relação à isso, rogo-lhes desde já que me perdoem por tal afetação de meus sentimentos.

Despeço-me sem mais, meus queridos companheiros de blog.

Kath.

Vídeo Novo da Tarja

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Falling Apart

Tenho sido atormentada por violenta angústia há vários dias. Há tamanho nó em meu coração que sinto como se minha alma se partisse em milhões de pedaços, meu coração bate em ritmo inconstante, quase sem vontade de funcionar e assim segue-se a vida à qual pareço insensivelmente destinada. Tenho sido constantemente assombrada pelos fantasmas de minha vida, fantasmas que não consigo deixar partir, que meu remorso frustrante se recusa a dar o devido descanso. Os sonhos se perderam no vazio da minha obscura dor, não consigo  mais vislumbrar sequer um mísero destino nos dias que me esperam e que agora nem mesmo um alvorecer me direcionam. Tudo está opaco, apático, sem vida, tal qual minhas forças e expectativas. E que posso eu ter? Vivo nesse mundo frio e estranho, enquanto meu coração de outro tempo no silêncio tortuoso pede retorno a casa que lhe é direita? E que máquina do tempo pode transportar-me para a cidade de luzes radiantes e tremeluzentes, onde meu sofrimento justo seria? Onde o consolo das lágrimas não necessitaria ser recluso? Sinto abandonar-me a fé, a vontade, eleva-se a ira e a profunda tristeza, assola-me o medo e não encontro nessa era desvirtuada qualquer consolo para meu perdido coração moribundo.

WeekGame

e ae galera linda?

Bem, decidi trazer pra vocês o jogo da semana, depois de ver e rever alguns dos vídeos do grande Tio Zangs, eu escolhi esse game incrivelmente assustador e tenso pra vocês. Confiram ai Outlast!

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Dormindo em pé

Oi blogueiros!

O fim de semana de ENEM não foi mole viu! Estou moída, e nunca na minha vida eu dormi tanto e fiquei com tanto sono ao mesmo tempo! Parece que todas as horas de prova se converteram em cansaço depois que acabou '-' na minha concepção, eu não fui bem em nenhum dos dias, embora eu admita que o tema da redação esse ano estava muito bom. Apesar do cansaço o fim de semana foi muito legal, minha irmã e eu vimos filmes juntas, nos divertimos comparando nossas respostas, conversamos e vimos vídeos na internet, passar esse tempo com ela foi muito legal. Tirando o sono da bela adormecida e a dor insuportável de cabeça, eu to bem... Viciada na série Reign, ouvindo menos música do que o habitual, lendo sempre que possível, cheia de ideias na cabeça, enfim... Sendo eu mesma.
Só passei pra dar um oi blogfriends, ainda não sei nem o jogo nem a música dessa semana, por isso, aguardem ai!

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Entenda a Letra: Somebody That I Used to Know

Pois é, esse fim de semana é o ENEM e eu não vou mesmo ter tempo de fazer nada além de descansar pra caramba pra poder não dormir em cima da prova, que convenhamos, é MUITO cansativa! E como eu não trouxe absolutamente nada para o book essa semana, então a música de hoje é essa do Gotye que eu tenho ouvido incansavelmente na versão do Pentatonix, por incrível que pareça o cover da música que agradou muito mais que a original! Então, não tem nem muito o que "analisar" afinal a letra dela fala sozinha '-' mesmo assim vamos dar uma enxugada na letra ;)
No fim do post tem a versão original e o cover do PTX pra vocês :D

Alguém que eu conhecia 
Às vezes penso em quando estávamos juntos
Como quando você disse que se sentia tão feliz que podia morrer
Disse a mim mesmo que você era certa para mim
Mas me sentia tão solitário na sua companhia
Mas era amor e é uma dor de que eu ainda me lembro

Pois é, quem olha diz que a letra é uma imensa "dor de cotovelo", mas até que não é bem assim. Podemos ver pela primeira estrofe como as pessoas se enganam, hoje em dia isso é "raro" porque ninguém mais liga em "se entregar" só usa e joga fora mesmo. Mas ainda acontece, e a paixão que ele demonstra por ela ou o contrário, é muito bonita e triste também, por mais que ela atingisse as expectativas dele, a relação dos dois era vaga, vazia, por isso ele tinha a sensação de ser sozinho mesmo com ela por perto, e no último verso deixa claro que a amava e isso era doloroso, imagine o que é amar uma pessoa que estando e não estando não tem diferença alguma? Eu penso que era uma relação fria.

Você pode ficar viciado em um certo tipo de tristeza
Como renúncia ao fim, sempre o fim
Então, quando descobrimos que não podíamos fazer sentido
Bem, você disse que ainda seríamos amigos
Mas vou admitir que fiquei feliz que tudo acabou

Pois é, os dois primeiros versos são de uma verdade irrefutável! A gente as vezes se apega realmente a tristeza de maneira tão profunda que é impossível abandoná-la como se fosse uma droga. Ele tinha tanto medo de terminar o relacionamento por estar acostumado com a situação, eu diria quase confortável, que a tristeza virara rotina, mas tudo tem um limite e ao que parece, o fim da relação dos dois não foi muito bem aceito. E o fim da estrofe mostra como nos alivia quando a gente consegue tirar de nós algo que nos faz mal.

Mas você não precisava me afastar
Fingir como se nunca tivesse acontecido
E que não éramos nada
E eu nem preciso do seu amor
Mas você me trata como a um estranho
E isso é tão duro

Não, você não precisava descer tão baixo
Fazer seus amigos recolher os seus discos
E depois mudar o seu número
Embora eu ache que eu não preciso disso
Agora você é apenas alguém que eu conhecia

Agora você é apenas alguém que eu conhecia
Agora você é apenas alguém que eu conhecia

Vamos ver o refrão como um todo. Sabem aquela história de Ex nunca é amigo? Essa regra é perfeitamente aplicável e essa música retrata bem isso! Podemos ver aqui que o "vamos continuar sendo amigos" não rola nunca, e machuca no eu lírico a maneira como a parceira ou o parceiro mudou de comportamento de maneira tão "infantil" depois do término, mesmo que, em parte, ele não se importe com isso, machuca porque acredito que em parte ele gosta da pessoa. E vão por mim, é triste quando alguém que você ama vira apenas alguém que você conhecia.

Às vezes penso em todas as vezes em que você me ferrou
Mas me fazia acreditar que era sempre algo que eu tinha feito

E eu não quero viver assim
Interpretando cada palavra que você diz
Você disse que poderia deixar passar
E eu não iria pegá-lo comprometido
Com alguém que você conhecia

Lembranças... Existe uma coisa pior que essa?! A gente tem, nessa estrofe um pouco da relação deles no primeiro verso, da pra perceber que a pessoa em questão era meio "falsa" não sei se é bem essa a palavra que se usa pra essa situação, mas o que me impressiona é o fato de ele saber disso e mesmo assim ter relevado de maneira tão clara. E depois, vem as famosas "indiretas" o que me fala que a ex ficou bem despeitada com o fim da relação, mesmo depois de todas as promessas, finda sempre no mesmo jeito, acaba com alguém que você estima e muitas dessas vezes só para testar até onde vai a sua paciência. Eu acredito que, pela letra dessa música, a parte 2 desse relacionamento é muito imatura a ponto de não conseguir lidar com o fim de um relacionamento que não fazia, aparentemente, bem a nenhuma das partes.

Mas você não precisava me cortar
Fingir como se nunca tivesse acontecido
E que não éramos nada
E eu nem preciso do seu amor
Mas você me trata como a um estranho
E isso é tão duro

Não, você não precisava descer tão baixo
Fazer seus amigos recolher os seus discos
E depois mudar o seu número
Embora eu ache que eu não preciso disso
Agora você é apenas alguém que eu conhecia

Alguém
Que eu conhecia
Alguém
(Agora você é apenas alguém que eu conhecia)
Alguém
Que eu conhecia
Alguém
(Agora você é apenas alguém que eu conhecia)

Que eu conhecia
Que eu conhecia
Que eu conhecia
Alguém

Original:


Cover Pentatonix:


WeekGame

Como eu falei que assim que saísse a análise eu ia trazer o Beyond de volta, então aqui está! Mas, vou além vou dar pra vocês os dois finais principais dele também, sim porque na verdade são 06 finais '-' eu amei esse jogo, sério mesmo! Muito bom!
Final 01
Final 02

A explicação da sumidinha...

Ok, eu sei que dei uma sumida grande, não postei por basicamente a semana toda, mas vou organizar as tags do blog hoje ok? Bom, motivo para isso, fora a minha falta completa de organização do meu tempo, foi que eu não tinha, realmente, o que dizer. As coisas andam tão estranhas ultimamente que eu tenho me pego divagando mais entre a filosofia e a psicologia do que qualquer outra coisa. O gif que encabeça o post é da nova série Reign, que eu estou assistindo e se você é como eu que ama tudo relacionado à idade média não pode deixar de assistir! O segundo capítulo da série sai hoje e é, provavelmente, a única coisa positiva que posso trazer para vocês no momento.
Eu tenho me esforçado, muito mesmo, para não apenas entender o que anda acontecendo comigo, mas intervir nisso. Quando paro para avaliar a pessoa que eu sou hoje, que eu me torno a cada dia eu me pergunto se a criança que eu fui teria orgulho da garota que eu sou hoje e não acredito que seria uma resposta positiva... Infelizmente essa é a verdade. Eu poderia culpar tantas coisas e pessoas, mas quão certo isso seria se a culpa é, de fato, inteiramente minha? Eu me permiti chegar a este ponto e encontro no momento completa dificuldade em retroceder a meu estado anterior... Isso me preocupa porque eu realmente não quero ser essa pessoa que consegue odiar, que diz palavras tão duras e tão erradas, essa pessoa inquieta e tão cheia de dúvidas, cuja inocência do espírito perdeu-se completamente na perversão do tempo. É tão difícil encarar isso. Além do fato de parecer que eu me apaixonei pela tristeza, a certo ponto que não consigo afasta-la de mim, quase como uma constante necessidade de senti-la percorrendo meu sangue, obstruindo minhas veias, me matando lentamente... Aquela vontade quase constante de viver na escuridão quando, na verdade, eu desejo profundamente a luz, sentir-me morrendo quando grito loucamente pela vida. Não desejo para ninguém essa sensação tão amarga.
Estive me perguntando se, ao longo de todo esse tempo, eu fora útil para algum propósito, se consegui cativar alguém, se a vida teve algum sentido comigo. Eu não sei sinceramente a que Deus me designou quando me fez a pessoa que gosta de escrever e criar mundos, de cantar escondida no quarto e tem a necessidade de sempre ler e se sentir diferente das outras pessoas... Parece que eu não sirvo para fazer nada. Tenho receio de trabalhar e perder o tempo geral de escrever e ler, não tenho aptidão e nem moro em um lugar que me proporcione conseguir um emprego decente em algo que eu busco como o mercado editorial, fica difícil a situação. Quando eu imagino o meu futuro, o que não é nem uma coisa boa, eu não consigo ver nada. Parece que nenhum dos meus sonhos ou das minhas ambições tem algum valor ou alguma chance de concretizar. Estou a dois passos do ENEM, minha única chance de conseguir vaga em um bacharelado em Letras e, consequentemente, uma chance de emprego no mercado editorial, mas eu me pergunto se eu estou mesmo pronta para lidar com isso - além do fato de que até hoje eu nunca consegui entrar em nada pelo ENEM. - eu realmente vou apostar todas as minhas cartas sem sequer medir as consequências, pela primeira vez na minha vida eu quero realmente arriscar, por mais que eu saiba o quão difícil será, o quão doloroso é dar esse tipo de passo, em especial para alguém como eu, mas não há nada que eu queira com mais vontade do que esta chance.
Não para provar a ninguém que eu consigo, mas para dar a mim mesma a esperança de que eu posso ir além do que eu acho que sou capaz - o que de fato não é muita coisa - sabe blogueiros, as pessoas tem o péssimo costume de me superestimar ou de me empurrar para um pouco abaixo do inferno, em ambos os casos eu odeio. Não gosto quando me usam de exemplo da garota de letras que tem vocação, talento e inteligência por toda a sala, odeio quando apontam o holofote para o meu rosto como se eu fosse uma atração de circo! Isso não é verdade. Colocam tanta expectativa e me dão tantas qualidades que não me pertencem que eu acabo ficando frustrada por ter a certeza de que não vou conseguir atingir aquelas metas. Ou do contrário me colocam tão para baixo do inferno que não me sinto um ser humano. E em ambos os casos, empatam-se em número e intensidade, quando opto por não ligar para o que pensam algo dentro de mim me alfineta e vez ou outra me pego pensando naquilo... É contraditório e muito ruim! Eu não tenho expectativas com relação à mim mesma, até porque cada dia que passa eu me decepciono mais e mais comigo, não entendo como a pessoa que eu costumava ser e a pessoa que eu sou agora puderam se separar tão bruscamente. Queria minha retração, introspecção aguçada, isolamento e, admito, até lágrimas de volta! Podia me fazer mal ser do jeito que eu era, mas eu era em parte muito mais feliz daquela maneira tão estranha e apagada. Dificilmente chamava atenção, dificilmente me odiava com tanta intensidade quanto agora.

domingo, 20 de outubro de 2013

VICIADA!

Desafio você a ouvir essa música e não se apegar!

Ser diferente é normal? Quem disse?

Realmente, ser diferente não é normal como certas pessoas tentam nos fazer acreditar, porque se de fato fosse normal não seríamos criticados ou excluídos por isso. Por mais que eu prove as consequencias de ser diferente parece que sempre tem um gosto amargo diferente quando você sofre os famosos "olhares tortos" que estão em todos os lugares. Se você não é igual a todo mundo você é aberração e não normal como dizem, até mesmo na igreja hoje em dia se passa por isso! Eu fui à missa hoje, com uma calça jeans preta, uma blusa preta que peguei emprestada com a minha irmã e um tênis all star. Mas parecia que eu estava nua! Só porque eu não estava de salto alto, maquiagem e cabelos escovados? Fala sério! Na igreja também?  Ai no evangelho de hoje, perguntava se Jesus ia achar fé quando voltasse, e eu sorri para mim mesma nesse momento. As pessoas hoje em dia vão para igreja olhar a roupa alheia será que elas tem fé em alguma coisa que não seja a nova tendência do Armani ou o próximo jeito de ganhar na loteria?

Memórias (Within Temptation cover version)

Oi galera, bom como eu tinha dito, eis ai uma das versões em português que eu escrevi. A letra é CEM POR CENTO minha ok, a melodia é do Within. Espero que vocês curtam, como o áudio ficou bem ruim eu legendei o vídeo pra vocês. ^_^



quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Let Me go - Finalmente!!!

Eu sei que está um pouco atrasado, mas não tive como postar antes, finalmente saiu um dueto da Avril Lavigne com o Chad Kroeger *--------------*

Conheça Pentatonix


Pentatonix é um grupo a capella formado por cinco vocalistas: Mitchi Grassi, Scott Hoying, Avi Kaplan, Kristie Maldonado e Kevin Olusola. Eles venceram a terceira edição do programa Sing-off conseguindo assim um contrato com a Sony, o primeiro EP deles, intitulado PTX vol. 1, alcançou 14ª posição na Billboard 200. O nome Pentatonix, sugerido por Scott Hoyin, tem significado na escala pentatonica ou modo de cinco notas por oitava.
Os caras são incríveis, eles fazem com voz uma verdadeira festa, lembra outro grupo conhecido por sua atuação a capella, o voca people. Eu achei eles por acaso no youtube e gostei MUITO, inclusive, eles também tem uma versão perfeita de radioactive do Imagine Dragons, com participação da linda da Lindsay Striling. Vale super a pena conferir o trabalho deles pessoal!!!

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Um grupo super legal!

Achei por acaso, viciei e quero compartilhar!

Hoje é o dia da Beleza!

Oi pessoal, bom eu decidi hoje por algum acaso do destino falar com vocês sobre a Bela e a Fera, que é uma metáfora sobre a aparência, mas ao que parece, pelo menos no meu dia, tudo girou em torno desta temática, julgar apenas pelo que está fora. Algumas coisas me chamaram a atenção e eu queria escrever um pouco sobre isso e conversar com vocês.
Em primeiro lugar, encontrei por acaso no youtube esse vídeo:
Viram como só olhando para o garoto por não estar dentro do "padrão" midiático e por ser retraído eles duvidaram que ele ia conseguir? As pessoas tem a péssima mania de julgar pela aparência, quando nos olham só vêem o externo sem ao menos nos dar a oportunidade de nos mostrar, de nos deixar conhecer. Pois é, elas sempre acabam se surpreendendo conosco. Posso nunca ter ido à mídia para ser "humilhada" em público, mas eu sei bem o que esse cara sofreu nesses poucos minutos, e gente existem milhões de pessoas que passam por isso todos os dias. Todos os dias mesmo. Agora, quando estava lendo as leituras do dia, vi essa passagem no evangelho de hoje:
39O Senhor disse ao fariseu: “Vós fariseus, limpais o copo e o prato por fora, mas o vosso interior está cheio de roubos e maldades.40Insensatos! Aquele que fez o exterior não fez também o interior?  (Lc 11,37-41)
Veja como até a bíblia está no contexto, o que me remete novamente àquela frase no meu caderno da oitava série: Se houver luz na alma, haverá beleza na pessoa. Eu sei que pode parecer meio "batido" essa coisa de beleza interior, mas pensem comigo, não é válida essa afirmação? Não é realmente por dentro que devemos ser belos? De que adianta ter a maior das belezas do mundo e ser uma pessoa egoísta, mesquinha, indiferente, sem amor verdadeiro, sem nenhuma qualidade verídica? Beleza não é uma qualidade, é uma consequencia. Isso pelo menos é o que eu penso, não existem pessoas feias, quando você conhece alguém sem os dotes midiáticos de cara fica apreensivo - nem diga que não, todo mundo fica! - mas quando conversa com ela, passa a conhecê-la um pouco mais e vê que ela tem caráter, personalidade, é inteligente, você passa a vê-la de outra forma. Quer um exemplo disso?
Pegue o David - Está na página David's Place aqui no blog nas guias superiores - para todo mundo ele era feio. Mas para mim não, para mim o David era a pessoa mais linda do mundo, eu conhecia o coração dele, o caráter, a inteligência, a luz que havia em sua alma, quem conhecia o David o via como um cara lindo como ele realmente era. - momento nostalgico agora...
O mundo prega o princípio da embalagem, o que vale hoje em dia é você ser magro, ter um rosto de anjo e uma conta bancária ilimitada. Onde estão as coisas que realmente importam? O caráter, a personalidade, a bondade, o amor próprio e pelos outros... Quando a gente morre, não leva a embalagem junto, e até mesmo a pessoa mais bonita vai se decompor sob a terra - isso se não for cremada u.u - de um jeito ou de outro pessoal, somos todos iguais, feitos de carne e sangue, com sentimentos, com beleza - ok alguns são realmente feios completamente gente que julga os outros pra começar. - Não pare na embalagem de alguém, veja antes se o conteúdo vale a pena, as vezes os pontos pretos na fruta não querem dizer que ela está podre, ela pode estar mais gostosa do que a que tem a casca perfeita. Pense nisso.

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Perdendo mais um amigo

Pois é, mais um amigo meu que ta indo embora da cidade... Luanderson vai fazer faculdade em Recife, e a partir de hoje só vamos nos ver, com sorte, uma vez no ano! Eu prometi a mim mesma que não ia chorar, mas não teve jeito mesmo! Já estou sentindo saudade dele. Hoje fomos nos "despedir", comemos pizza, cantamos, rimos muito, mas mesmo assim, não conseguiu diminuir a tristeza que sentimos. No fim das contas, é assim mesmo, a gente tem que se acostumar com as despedidas, a vida é cheia delas. Parece que ela não se acostuma nunca em te ver feliz.
Só avisando gente, eu vou tomar vergonha na cara e atualizar as minhas fics, é que são muitas e eu divido muito mal o meu tempo! O vídeo resenha da Sensitiva sai amanhã, hoje não deu mesmo para mandar. Ai fica as fotos da nossa saída..







domingo, 13 de outubro de 2013

Entenda a letra: Underneath - Tarja Turunen

Eae, voltando finalmente com o entenda a letra desta semana eu trago para vocês a música underneath da diva Tarja Turunen, que tem uma letra muito bonita com a qual eu me identifico muito!
Underneath – Tarja Turunen
Mesmo nos meus piores momentos
Supere com a preocupação
Encontre o conforto em meio à tempestade
Não há razão para se arrepender
Procure por dentro um lugar para se esconder
Em todo o infiel esperar cheios de expectativas
Eles nunca vão ver a beleza em suas imperfeições
Quanto mais eu mostro
Quanto menos eles sabem
Algumas músicas falam sozinhas, essa da Tarja é mais ou menos uma delas. Nos dois primeiros versos, vemos uma pessoa que está tentando se recuperar de alguma coisa, no terceiro, buscar encontrar um conforto no meio do seu sofrimento, e mesmo assim, sabe que valeu a pena tentar, sempre vale a pena, pois é melhor arriscar do que se arrepender de não ter feito. Nos dois penúltimos versos, um deles meu favorito, mostra as expectativas exageradas que colocamos nas pessoas, e que sempre acaba nos frustrando, e quando ela diz “eles nunca vão ver a beleza em suas imperfeições” é a realidade que vivemos de só priorizar o externo, amar qualidades quando a dualidade que existe entre nós de bom e ruim é o que realmente nos torna belos, completos. Os dois últimos versos também reforçam essa verdade,  nós tentamos nos mostrar verdadeiramente, mas as pessoas nos julgam a partir do que querem ver.

Fora do alcance
Por baixo
Aprendi a respirar
Por baixo
Algo dentro de mim
Invisível transformando-se no frágil
Inquebrável
Mas eles não podem tirar
Eles não podem tirar
O que eu acredito
Você não pode tirar
Não é possível tirar
O que está por baixo
Os dois primeiros versos se referem a verdade dita na estrofe anterior, nossa verdadeira personalidade, nosso verdadeiro eu está escondido sob nós, e aprendemos a viver tão forçosamente nesse mundo de aparências que, só encontramos ar quando podemos acessar o mundo paralelo onde nosso verdadeiro ser existe, dentro do nosso mundo particular. E no decorrer dos versos dessa estrofe ela se abre expressando seu desejo de se revelar, o eu forte que vive dentro de si e que se fortalece a cada dia nesse mundo de gente igual que não pode destruir o que você acredita, que não pode destruir o que você é de verdade, a não ser que você permita isso.
Cada pequeno corte é profundo
Mascarados no meu amanhã
Trazendo a sabedoria que preciso para o tempo me
emprestar. Meu outro lado é deixado para trás
Os pequenos cortes da letra são as mágoas, as feridas que nos lesionam todos os dias, mascaradas nos sorrisos amarelos que soltamos todos os dias depois de noites em claro a fio sofrendo calados as nossas dores, mas mesmo assim no terceiro verso ela afirma que essa dor é uma experiência, que ensina e sabemos que é verdade, o outro lado deixado para trás é essa ingenuidade e essa inocência que, aos poucos, a dor e o mundo frio vão destruindo... E acabamos nos tornando essas pessoas frias e vazias em busca de algo que consiga nos completar, nos aquecer.
Fora do alcance
Por baixo
Aprendi a respirar
Por baixo
Algo dentro de mim
Invisível transformando-se no frágil
Inquebrável
Mas eles não podem tirar
Eles não podem tirar
O que eu acredito
Você não pode tirar
Não é possível tirar
O que está por baixo


WeekGame

E voltando com o marcador jogos, eu to trazendo de novo o jogo que apareceu aqui na última semana,só que dessa vez de uma maneira mais "detalhada", agora o tio Zangs ta jogando durante uma hora e como eu curti muito o jogo achei por bem trazer, lembrando que quando sair a análise dele eu trago de volta de novo ;)

sábado, 12 de outubro de 2013

Música boa!

Eu ouvi ela no filme Stuck in Love e amei! Não apenas a música, mas principalmente a cena do filme que é linda demais! Curtam ai!

Relaxando

Por mais difícil que esteja sendo me livrar de vez da tensão do trabalho, eu estou fazendo o máximo que posso para relaxar e manter a minha cabeça sobre o pescoço. Hoje o dia não foi lá o que eu queria ou mesmo esperava, mas pela primeira vez eu consegui dormir de verdade, fazia mais de duas semanas que eu não dormia direito e finalmente consegui descansar, aos poucos as coisas vão se ajeitando. Pelo menos é o que eu espero. Hoje eu voltei a ler, estava com tanta saudade de tocar nos meus livros, abri-los, sentir o cheiro suave, por isso não trouxe nada para o blog, e também hoje foi dia de arrumar a casa, embora eu não tenha feito muita coisa, na verdade eu ainda estou me sentindo um pouco estranha, entorpecida. Hoje vou à missa, tenho muito o que agradecer a Deus! E se há algo que esse trabalho teve de positivo foi me aproximar novamente de Deus, voltar a frequentar a igreja, a vontade de ser diferente, de acreditar de novo, é algo que não há como explicar, confesso que eu estava mesmo perdida completamente, eu coloquei em dúvida tudo que eu tinha aprendido como certo, como real, como verdadeiro e me condeno por isso. Voltar os meus olhos para o alto novamente, para aquele que sofreu, morreu e pagou com sangue pela minha vida está realmente sendo maravilhoso, uma experiencia de paz para mim.
Hoje assisti Stuck in Love, mesmo em inglês, porque não sei se ele vai vir para o Brasil e nem quando, eu gostei muito, na verdade eu quis ver porque era com a Lily Collins, mas não me arrependi de forma alguma, além de abordar a temática "escritores", ele dá uma série de questionamentos sobre amor, relacionamento, família, união, sobre o que é realmente amar nos dias de hoje, sobre o que vale a pena, sobre a vida de uma maneira intensa. Sem contar que tem uma ótima trilha sonora! Em especial a música que vai aparecer no vídeo de hoje.
Eu estou novamente ferrada, bom... Quase. Não, não é mais com a bolsa, pelo menos por enquanto... Mas por causa do Fernando. Eu me encantei com ele por alguma razão torpe que eu ainda não descobri, ele é um rapaz da igreja, minha irmã descobriu o nome dele para mim, mesmo assim é melhor eu me manter bem longe dele antes que aconteça alguma coisa, para minha sorte nós não nos falamos e ele não sabe da minha existência, eu sou invisível como um fantasma, por um lado isso é muito bom, eu gosto de passar despercebida e vou me poupar de um problema sem tamanho mantendo ele longe de mim como já está.
Bom, volto com mais alguma coisa amanhã, afinal meu dia vai estar meio apertado, é a despedida de um amigo meu que vai fazer faculdade em outra cidade... Mesmo assim, tento dar uma passadinha por aqui!
Boa noite blogueiros!

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Voando

Finalmente estou livre do bendito trabalho de psicologia, e blogueiros, vocês não podem imaginar como estou me sentindo leve! Embora ainda não tenha de fato acabado tudo, porque ainda tenho uma outra pilha de trabalhos para fazer, estou bem mais tranquila agora e posso me dedicar novamente às coisas que eu realmente gosto de fazer, vou voltar a ler a Sensitiva e logo farei a resenha para vocês, trarei o entenda a letra logo também e voltarei aos poucos com as minhas atividades normais. Eu estive pensando seriamente em trancar a faculdade, o curso de letras - licenciatura - está consumindo um juízo que eu não tenho! Hoje entregamos às pressas o projeto da bolsa, as coisas nesse período estão ainda piores a cada dia e a tendência para o meu desespero é piorar ainda mais! Por essa razão já estou me preparando para o ENEM e posteriormente o vestibular da UFPE, preciso entrar no bacharelado de Letras antes que todos os problemas dos quais achei ter me livrado voltem com tudo! Não que o bacharelado vá ser mais fácil, mas pelo menos vai ser livre dessa pedagogia toda. No  momento estou me sentindo com a leveza de uma criança, quero voltar a ler, a escrever, a ouvir música, a sentir que cada segundinho que eu passo acordada vale a pena! E vem ai meu mais novo projeto pro blog, o My Music B, uma semana de covers das minhas músicas brasileiras favoritas, vou abrir essa exceção das músicas internacionais e, para quem nunca me viu cantando em português, vai ter essa oportunidade agora - eu falo como se cantasse divinamente não é? Ignorem.
Só dei essa passadinha rápida para avisar isso, amanhã tem post novo tá? Esse fim de semana eu vou postar tanto no sábado quanto no domingo para compensar o tempo que estive longe. Quero agradecer a todos os blogueiros que oraram por mim durante esse tempo. Valeu de verdade!

domingo, 6 de outubro de 2013

Contagem regressiva


Por incrível que pareça eu quero apresentar esse trabalho de psicologia o mais rápido possível. Sinto que quando me livrar dele vai ser como tirar um peso enorme das minhas costas. Eu estou orgulhosa de mim mesma por não me permitir surtar por causa dele, estou estudando e confio plenamente em Deus e na sua providência e amparo, tudo dará certo, tudo sairá bem. Desde que voltei a frequentar a igreja eu tenho me sentido muito melhor, ainda estou lutando para tirar toda a mágoa e rancor que eu trago dentro de mim, rancor pelas pessoas da minha sala, que me fazem mal no momento em que atacam a mim e as minhas amigas, mas tratá-las como elas me tratam realmente não vai melhorar nada, desejar que elas morram não vai me tornar uma pessoa melhor, virar o rosto para elas me torna uma igual. Não que eu vá realmente confiar nelas, uma vez que eu conheço o caráter "duplo" que elas tem, mas não vou tratá-las mal, mesmo sabendo que a recíproca não vai ser verdadeira. Eu quero limpar o meu coração desses sentimentos ruins, antes eu era incapaz de odiar o que quer que fosse, hoje eu tenho me tornado uma pessoa que odeia, que se vinga, que bate... E eu não quero ser assim, eu não sou assim... Para encontrar a paz dentro de mim novamente eu preciso achar o lugar onde eu perdi meu coração, onde eu perdi a minha alma, onde deixei a minha bondade, preciso voltar a ser eu mesma e posso garantir a vocês, isso é muito difícil!
Eu não quero mais ter medo, porque quando nós temos Deus, não precisamos temer nada e nem ninguém... Quero achar onde deixei a minha fé, porque apenas com uma fé forte nós podemos vencer esse mundo tão sombrio e tão difícil no qual vivemos. As pessoas precisam de fé, eu preciso de mais fé, fé em Deus que tudo pode, fé na vida que é um presente dEle, fé em mim que sou morada do seu espírito, fé nas pessoas que ele me deu como irmãs.
Essa semana provavelmente as postagens vão atrasar... Estou estudando muito, a semana passada não teve o entenda a letra, mas eu realmente estou estudando muito para este trabalho, preciso de seis pontos para conseguir a média, então tenho que pelo menos tentar decorar os textos, enquanto escrevo este post estou ouvindo a gravação que fiz da apostila, decorei uma parte mínima e ainda pelo meio, há algumas palavras que fogem porque eu realmente não estou habituada com esse estilo de decoreba, nem no meu tempo as coisas funcionavam assim... Enfim, peço que me desculpem pelo sumiço, assim que eu apresentar este trabalho eu volto com todos os marcadores do blog ok? Desejem-me sorte e rezem por mim!

Até a volta Blogueiros
que a paz esteja com vocês :D

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Cansada, preocupada, deprimida e pior: Despreparada

Já fazem quatro dias que eu estou lendo, relendo e tentando entender o trabalho de psicologia e até agora... NADA! Juro que não aguento mais ler uma só linha sobre delineamento evolutivo! Isso sem contar o artigo sobre células estressadas que já está me deixando estressada! Juro que estou tentando arduamente não enlouquecer com esse trabalho estúpido, mas está difícil...
Eu voltei a participar da missa depois de tanto tempo... Por um lado, foi estranho, mas um estranho bom. É renovador voltar depois de passar tanto tempo andando a esmo, percebi que embora fraquinha a minha fé nunca me deixou, e hoje também fui para a aula de inglês já que fazia duas semanas que eu não ia, uma por falta de estímulo, outra por ser minha semana de provas, e nem mesmo minha semana de provas me deixou tão estressada como estou agora! Preocupada com esse trabalho, mas pelo menos calma na medida do possível, até agora ainda não chorei por causa dele e espero nem chorar, afinal eu vou fazer o que eu puder fazer e pronto! Já está tudo arranjado para que eu faça o vestibular da UFPE, só falta o meu cartão do ENEM chegar e podem estar certos que eu vou fazer o ENEM deste ano com um afinco duplo! Eu quero mesmo sair da licenciatura para o bacharelado e se Deus permitir me livrar dessas matérias pedagógicas, me livrar dessas práticas e de todas essas pessoas desprezíveis da minha sala... Vou sentir falta de Aricélia e Julianna... Das aulas de Gilberto, de Bel, dos professores que eu gostei... Mas só. Tenho certeza que isso será melhor para mim: sem aula, sem alunos, sem escolas, sem estágios = sonho.
Pois é... Deixa eu voltar pra apostila :(

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Dia bom...

Por mais que eu tente não ficar preocupada com o trabalho de psicologia eu não consigo... o assunto não está nem de longe fácil e eu não estou entendendo nada, e pior, decorando menos ainda. Embora eu esteja completamente convicta que vou dar a mínima importancia possível para a gentinha da minha sala, mesmo assim fica difícil porque eu preciso me concentrar e expor o assunto da melhor forma possível e fica complicado quando você não entende o que tem de explicar :/
Mas fora isso, hoje eu tive um dia muito bom, quando fui levar a apostila de Aricélia para ela, passei uma tarde muito agradável, conversamos, saimos, rimos, conseguimos um ótimo projeto de intervenção e já temos menos uma dor de cabeça, agora só precisamos mesmo nos livrar desse maldito trabalho! Quando saí de lá, fui ver a minha irmã e voltamos juntas para casa, hoje também foi aniversário da minha mãe, mas o dia não saiu completamente bom... Quando chegamos em casa, descobrimos que um dos passarinhos que o meu pai ganhou da minha tia na ocasião da morte do meu avô está doente e ao que parece vai morrer... Minha irmã desatou a chorar e ficou inconsolável. Pelos dias que se seguem, eu prevejo um clima ruim aqui. Vou tentar estudar, seja o que Deus quiser, dessa vez as coisas vão ser diferentes, não vou deixar esse professor me enlouquecer de jeito nenhum!