sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Minami-Kun no Koibito

Título Original: 南くんの恋人 Minami-kun no koibito
Título Mundial: My Little Love - Minami's Girlfriend
País: Japão
Episódios: 10
Ano: 2015
Elenco: Maika Yamamoto as Chiyomi Horikiri
Taishi Nakagawa as Shunichi Minami
Erina Nakayama as Sayuri Nomura

Sinopse: Susumu Minami possui boa aparência e vai bem academicamente na escola. Chiyomi Horikiri é uma garota brilhante que gosta de dançar. Eles eram amigos de infância e também seus primeiros amores, mas depois que o pai de Minami Susumu desapareceu eles cortaram relações. Em uma noite tempestuosa, Chiyomi Horikiri tem uma discussão com seus pais sobre seu futuro curso e sai de casa. Ao tentar evitar a chuva, Chiyomi Horikiri deseja voltar no tempo para sua infância. De repente, Chiyomi se transforma em uma pessoa com apenas 15 cm. de altura. Susumu Minami vê a encolhida Chiyomi Horikiri. Ela lhe diz que ela não quer que ninguém mais a veja e Susumu Minami acaba a levando para sua casa.

Essa é uma história baseada na versão japonesa da Polegarzinha. Quando crianças, Minami e Chiyomi eram inseparáveis, um dos seus maiores desejos - além de ver a Issun Hime (princesa polegarzinha) era ficar juntos para sempre, essa parte do filme me lembrou Boku wa imouto ni koi wo suru, achei muito amorzinho. Mas, quando o pai de Minami vai embora de casa, as coisas ficam diferentes e, agora no colegial, os dois se tratam de forma indiferente, Minami parou de falar com Chiyomi e sua meta de vida se tornou fingir que nunca a havia conhecido.
Chiyomi está realmente mal com isso, sente saudade de Minami e da relação dos dois quando crianças, essas emoções e tristezas ela descarrega em seu romance online, Fada Azul, ninguém na escola, com exceção de Riku, um dos seus amigos, e sua professora de literatura conhecem sua identidade de escritora, mas ela é famosa na internet por causa da história. Quando Minami e Noruma passam a ficar próximos por causa dos trabalhos como representantes de classe, Chiyomi começa a sentir um estranho ciúmes do ex-melhor amigo, mas apesar disso, não sente coragem de confrontá-lo. Até o dia em que há uma discussão feia em sua casa quando ela diz aos pais que não quer ir para faculdade, mas que quer fazer um curso de dança em Tóquio, ela sai de casa no meio de uma tempestade e acaba encontrando Minami, com a raiva, Chiyomi sente coragem de confrontá-lo e expõe para ele seus sentimentos, no entanto, Minami diz que não gosta mais dela e pede que ela pare de aparecer no seu caminho. 
Triste, Chiyomi sai correndo e acaba perdendo o guarda-chuva para a forte ventania, sem querer, ela acaba indo parar na mesma gruta onde, quando criança, ela e Minami declaram-se um para o outro, ficando retida lá pelo forte temporal. Os raios se tornam mais violentos e ela chora pelo que perdeu, desejando com todo o seu coração voltar no tempo em que Minami não a odiava. Quando acorda no dia seguinte, Chiyomi se vê completamente nua sobre suas roupas e percebe que está com apenas 15 centímetros. Ao descobrir que ela desapareceu, Minami vai a procura dela e a encontra minúscula, preocupado que alguém a veja ele a leva para sua casa e Chiyomi pede que ele cuide dela até que volte ao seu tamanho natural, inicialmente ele fica muito relutante, mas não vê outra alternativa. A partir daí, as confusões envolvendo os dois acabarão por reaproximá-los e trazer dolorosas verdades de um passado que Chiyomi desconhece e que Minami quer esquecer. Mas, além do seu tamanho diminuto, Chiyomi tem nas mãos um outro problema chamado Nomura, que está disposta a conquistar o coração do seu amado a qualquer preço.
Gente, esse dorama é muito amorzinho! Muito além da lenda da polegarzinha, é legal acompanhar Minami se entregando ao sentimento que ele guardou consigo, fofo acompanhar Chiyomi criando uma fantasia incrível com seus sentimentos, e sinceramente ela seria uma escritora muito melhor que coreógrafa, só acho. O drama aborda as questões familiares que normalmente são deixadas de lado na ficção japonesa como a infidelidade muito comum entre os casais, os conflitos nas famílias e a relação de pais e filhos, achei isso muito legal. Morri de rir com a vovó lendo Itazura na Kiss, amorzinho demais. A relação de Minami e Chiyomi é muito fofa, engraçada e segue um curso crescente que faz a gente derreter junto, ficamos morrendo de vontade de dar na cara da Nomura, aquela atirada U.U e torcemos bastante para que todo mundo tenha um final feliz. Super recomendo! Tem online no VIKI, não procurei em nenhum fansub ainda.


A Promessa do Tigre - Colleen Houck

Título Original: Tiger's Promise
Ano: 2014
Série: Saga do Tigre - extra
Sinopse: Medo. Esperança. Dúvidas.
Antes da maldição, uma promessa.
Mais de 300 anos antes de Kelsey Hayes surgir na vida de Ren e Kishan, uma jovem cruzou o caminho dos príncipes. Seu amor por um deles mudou o curso da história e o destino da família Rajaram.
Criada longe dos olhos da corte, isolada do convívio no castelo, Yesubai luta para suportar os maus-tratos do pai e manter em segredo suas habilidades mágicas. Lokesh é um poderoso e cruel feiticeiro que foi capaz de assassinar a própria esposa porque ela lhe deu uma filha em vez de um filho. 
Ao completar 16 anos, Yesubai é surpreendida por um anúncio do rei. Procurando fortalecer suas relações diplomáticas, o nobre acredita que um casamento entre a filha de Lokesh, comandante de seu exército, e um pretendente de algum dos reinos vizinhos será uma boa estratégia para diminuir os conflitos na região.
A jovem recebe a notícia com alegria. Pela primeira vez ela enxerga um fio de esperança, a perspectiva de escapar do controle do pai e de levar uma vida fora do confinamento de seus aposentos.
Mas esses não são os planos do feiticeiro. Ele vê no iminente casamento de Yesubai uma oportunidade de conseguir ainda mais poder e não poupará esforços para atingir seus objetivos sombrios. 
A promessa do tigre conta a origem da história dos príncipes Ren e Kishan e os acontecimentos que levaram às aventuras da aclamada série A maldição do tigre.

Eis a última resenha de 2016. Em A Promessa do Tigre, conhecemos a responsável pela maldição do tigre e a rixa entre os dois irmãos. Yesubai desde criança aprendeu a temer o pai, Lockesh, tanto quanto aprendeu, para o seu próprio bem, que postura tomar diante dele. Confinada em seus aposentos no lugar mais distante do castelo, ela tem em Isha, sua ama de leite, a única companhia e nas flores que lhe são levadas diariamente o único consolo. As únicas raras ocasiões que sai de seu quarto são os compromissos sociais que o pai leva para exibi-la e ficar ao lado dele, pelo breve momento que for, é para a menina uma experiência aterrorizante.
Ao completar 16 anos, o rei sem filhos decide usá-la como estratégia política para reforçar alianças e trazer riquezas ao reino. Ao descobrir as intenções do rei, Lockesh - que esperava ter a menina para si como seu saco de pancadas particular - vê-se furioso, mas tem então a tão esperada chance de conseguir, por meio dela, aquilo que quer. Para ela, aquela é a oportunidade de fugir do seu cruel pai, por isso, ela decide priorizar os reis mais velhos e dos reinos mais distantes, é quando um belo estranho que aparentemente não está nem um pouco interessado nela lhe chama a atenção. Mas Lockesh tem outros planos. Impiedoso e sádico, ele sequestra Isha para manter Yesubai sob seu controle e, após assassinar o rei, envia a menina para o reino Rajaram após fazer um acordo com Kishan. 
Sem alternativa, Yesubai vê com pesar seu futuro, para proteger a vida da ama, ela terá que assassinar Dihren, com quem deve conseguir se casar, e conseguir para o pai as relíquias e tesouros da família. Mas quando começa a conhecer Dechen. mãe dos meninos, ela se sente ainda pior por compactuar com as crueldades do pai. Ao se ver apaixonada por Kishan, Yesubai tem nas mãos dois dilemas, o primeiro de ser obrigada a casar-se com Dihen e o segundo o mandato do pai para assassinar Kishan e o Rajaram. Desesperada para salvar o amado, ela bola um plano para livrar a família Rajaram das garras diabólicas do pai, mas o preço a pagar por seu ato será muito caro.
Só me dei conta de como estava sentindo saudade de ler essa série quando peguei esse extra. Foi uma das melhores séries que li, apaixonante. Conhecemos um pouco Yesubai que é "vendida" por Colleen como uma garota corajosa, e eu concordo até certo ponto, às vezes penso que se ela tivesse escolhido dizer a verdade a Dechen desde o início as coisas tivessem tomado um rumo diferente, mesmo que isso implicasse sacrificar Isha. No entanto, não faria muito sentido porque nesse caso o resto da série não aconteceria, então um brinde a pequena covardia dela. 
A relação entre ela e Kishan é notavelmente forte, mesmo com Ren escrevendo aquelas cartas aparentemente amáveis, talvez até pelo fato do livro ser narrado por ela, você não consegue sentir uma afeição real pela parte dele. Também, pudera, eles não se conheciam e ele se casaria por pura obrigação. Foi bacana ter esse vislumbre da família dele, conhecê-los um pouco melhor principalmente a mãe deles, e ter uma visão mais ampla dos momentos que antecederam a maldição.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

O Castelo Animado [Livro+Filme]

Título Original: Howl's Moving Castle
País de Origem: Inglaterra
Autor: Diana Wynne Jones
Páginas: 200
Gênero: Fantasia, Romance
Ano: 2007

Sinopse: A jovem Sophie é surpreendida pela perversa Bruxa das Terras Desoladas enquanto trabalha, entediada, na chapelaria da família. Por motivos que ela desconhece, a Bruxa, a transforma numa velha de 90 anos, e Sophie não vê outra saída senão fugir para evitar a dor de não ser reconhecida por suas irmãs. Vagando sem rumo, a “jovem senhora” acaba na porta dos fundos do castelo do terrível Mago Howl, conhecido por devorar o coração das moças do povoado.

Sophie é a irmã mais velha. Ela sabe que não pode ter aspirações e que não está destinada a nenhum tipo de sucesso, pois isso é reservado apenas para irmãs mais novas, foi nisso que ela - e todos em sua cidade - cresceram acreditando. Perdeu a mãe ainda muito pequena e, pouco tempo depois o pai se casou novamente e teve uma filha com sua nova esposa, Fanny, que era dona de uma chapelaria bem sucedida na cidade. Sophie cresceu cuidando das duas irmãs mais novas, Marta e Lettie, até que chegou o momento de cada uma receber uma atribuição para suas vidas, a de Marta, como a mais nova, era ser aprendiz de uma feiticeira muito poderosa, fama, fortuna e felicidade a esperavam. Lettie, como irmã do meio, seria aprendiz em uma espécie de lanchonete enquanto Sophie, como a irmã mais velha, sem destino brilhante mesmo apesar de sua inteligência, herdaria a chapelaria, então, seria aprendiz de Fanny. Resignada, Sophie aceita seu destino até o dia que decide visitar sua irmã Lettie na lanchonete e descobre que ela e Marta trocaram de lugar, além do fato de descobrir que a madrasta a está explorando sem a real intenção de torná-la herdeira da chapelaria. Inicialmente, Sophie não acredita naquilo, mas quando resolve testar a madrasta passa a acreditar no que a irmã disse e decide ir embora, mas recebe a visita da Bruxa das terras desoladas que a amaldiçoa como uma velha de 90 anos, sem dizer expressamente o motivo disso.
Dessa forma, Sophie vai embora de casa rumando para as montanhas até que encontra o castelo de Howl, um feiticeiro conhecido por sua fama de devorar corações de jovens, sem temer que isso acontecesse porque ela era uma velha, Sophie decide abrigar-se lá, onde conhece Calcifer, um demônio do fogo que lhe oferece para quebrar seu feitiço caso ela o liberte do contrato que o prende a Howl, e Michael, um jovem rapaz aprendiz de Howl. Inicialmente ela é vista como uma intrusa e mente para Howl dizendo que é a faxineira do castelo - que para sua sorte não é muito grande - fato que ele parece aceitar bem inicialmente mesmo diante das reclamações de Michael e Calcifer, a quem Howl não dá atenção, mantendo Sophie na casa mesmo sendo, muitas vezes, duro com ela.
No decorrer dos dias Sophie se vê com mais problemas do que tinha quando começou, não consegue descobrir o contrato entre Howl e Calcifer, sua irmã Lettie está na mira do mago mulherengo, ela se vê estranhamente perseguida por um espantalho a quem ajudou e que a aterroriza e vive sentindo-se estranhamente sozinha. Mesmo quando tenta, inúmeras vezes, ir embora, algo acontece que a faz ficar. Enquanto convive com ele, Sophie vai conhecendo mais os moradores daquele castelo estranho, desvendando a verdade sobre Howl e buscando freneticamente um modo de salvar a sua vida, ameaçada pela bruxa da terra desolada cujo plano maligno afetará não apenas a Howl, mas a todos no reino.

Título Original: ハウルの動く城 Hauru no Ugoku Shiro
País de Origem: Japão
Ano: 2004
Roteirista: Hayao Miyazaki
Diretor: Hayao Miyazaki

Sinopse: Sophie acha que seu destino é continuar com a chapelaria da família e não tem ambições. Certo dia quando saiu para visitar sua irmã Lettie ela é importunada por alguns oficiais do exército mas é salva por um bonito jovem.
Mas isso atrai a atenção da Bruxa do Nada (Bruxa das terras abandonadas na versão brasileira) que lança-lhe um feitiço que transforma-a numa velha. Ela decide sair de casa em busca de um modo de quebrar a maldição, mas não sabe para onde ir.
Ela liberta o espantalho enfeitiçado Cabeça de Nabo que a ajuda levando ela até o castelo de Howl. Lá ela encontra o demônio de fogo Calcifer que propõe quebrar seu feitiço desde que ela quebre o contrato que o prende ao mago.
Pela manhã ela descobre que o jovem que a havia ajudado é Howl e, quando este pergunta-lhe quem ela é, Sophie diz que é a nova faxineira, pois o castelo é o lugar mais sujo em que já esteve! O aprendiz Markl até achou isso tudo meio suspeito, mas Howl não diz nada contra.
A situação piora pois com o desaparecimento do príncipe do reino vizinho os reinos entram em guerra e Howl é convocado para lutar por seu rei e por sua antiga mestra Madame Suliman. Mas Howl não é alguém que aceita ordens facilmente.

Sophie é uma jovem aprendiz de chapeleira cuja mãe é dona da chapelaria mais popular da cidade, em um dia comum, ela decide ir visitar sua irmã Lettie que trabalha em um restaurante no centro da cidade, mas no caminho é surpreendida por dois soldados que a interceptam, assustada, ela tenta escapar e é salva por um estranho belo e misterioso jovem que se oferece para levá-la para o Cesari's onde sua irmã trabalha. Os dois são seguidos por estranhas criaturas, mas o estranho escapa com Sophie e a deixa em segurança na loja, ela não sabe quem ele é, mas sente-se fascinada por ele. De volta à sua casa, ela recebe a visita de uma mulher imponente que a insulta, quando tenta expulsá-la a estranha se revela como sendo a bruxa das terras abandonadas e a amaldiçoa com a aparência de uma velha de 90 anos. Assustada, Sophie foge de casa e acaba indo sem rumo para as terras abandonadas onde encontra e salva um espantalho com cabeça de nabo que a ajuda conseguindo uma bengala e trazendo o castelo de Howl até ela.
Sem muitas alternativas, Sophie acaba entrando no castelo para passar a noite e conhece Calcifer que lhe oferece um acordo, descobrir a ligação dele com Howl e acabar a maldição em troca de libertá-la da sua maldição, sonolenta, ela aceita e no dia seguinte é apresentada a Marco o aprendiz de Howl, um menino de aparentemente 09 a 12 anos que trabalha no castelo vendendo feitiços. Quando Howl retorna ao castelo, Sophie descobre que ele é o mesmo rapaz elegante e misterioso que a salvou naquele mesmo dia. Ele a pergunta quem ela é e Sophie mente dizendo que é a nova faxineira do castelo e contratou-se sozinha. Howl a deixa ficar e assim inicia-se a saga de Sophie no castelo inicialmente como faxineira e responsável pela manutenção até se tornar basicamente a matriarca da casa. Conforme os dias vão passando e a guerra vai se tornando pior, o tempo de Howl vai se esgotando e Sophie se descobre cada vez mais preocupada com ele que, segundo Calcifer, pode se transformar em um monstro. A Bruxa da terra abandonada e Madame Sulliman, a ex-professora de Howl, o estão caçando uma para tirar-lhe o coração, a outra os poderes, Howl se empenha em livrar Sophie de sua maldição enquanto tenta demonstrar a ela seus verdadeiros sentimentos.


O livro e o filme tem várias divergências entre si,basicamente como acontece na maioria das adaptações. No livro, a guerra é mencionada apenas como uma possibilidade enquanto no livro ela existe e é cruel. A personalidade de Howl também sofreu alterações, no livro ele é uma espécie de mulherengo e um pouco rude apesar de ter um grande coração, no filme ele é um pouco mais consciente, maduro até certo ponto e demonstra seus sentimentos de forma mais aberta que no livro, que só vamos realmente descobrir lá pro final o que ele realmente sente. Calcifer é mais ativo no livro e Marco (que no livro é Michael) ao contrário do filme, um jovem de 15 anos que, inclusive apaixonado por Marta, a irmã mais nova de Sophie, que tem duas irmãs e não uma como mostra no filme. Há várias personagens no livro que foram omitidas no filme, como a senhora Fairfax, uma maga que adota Lettie como aprendiz. O mago Sulliman é, na verdade um homem, o mago oficial do reino, enquanto que a mestra de Howl é uma mulher chamada Pentstemmon. A bruxa - que no livro é das terras desoladas - é retratada como uma mulher esbelta e bela ao contrário do filme. Sophie, no livro, é muito mais altiva, não tem papas na língua e fala o que pensa além de ter dons mágicos. O espantalho no livro tem uma cabeça de nabo estragado que fede e Sophie tem muito medo dele inicialmente.
Essas são apenas algumas das divergências, há no livro algumas coisas bem sinistras como desmembramento também e o final é um pouco diferente do que acontece no filme. Eu gostei muito de ambos, finalmente tive a chance de ler O castelo animado que eu descobri muito tempo atrás e já vi e revi várias vezes e ter a chance de ler a história que originou esse filme que eu realmente amo foi uma experiência incrível. Não há como não se apaixonar pelos dois, se você amou a adaptação vai amar ainda mais o livro! Eu tenho o ebook porque ele ainda é muito caro aqui, mas fica a dica. Sophie nos ensina que a bondade, a coragem e o amor podem vencer qualquer coisa, apenas quando aprendemos a amar, perdoar e servir a nossa vida ganha sentido e sem coragem para enfrentar nossos medos nós nunca vamos progredir e quebrar nossas maldições internas. A autora do livro faleceu em 2011 vítima de câncer, mas deixou para nós um legado inesquecível. Lerei, com certeza, outros livros dela.
Beijinhos e até a próxima resenha!


domingo, 25 de dezembro de 2016

Mars ~tada kimi wo aishiteru (filme)

Título Original: MARS~ただ, 君を愛してる~
Título de Lançamento: Mars: tada kimi wo aishiteru
Ano: 2016
Gênero: Romance, drama
Direção: Saiji Yakumo,

Sinopse: O live-action é a continuação da historia do dorama MARS: Tada, Kimi wo Aishiteru e estreou em janeiro deste ano e que será concluída nessa nova adaptação.

Kashino Rei é um rapaz rebelde que ama velocidade e acaba se apaixonando pela tímida estudante de artes Aso Kira. Porém, Kirishima Makio é jovem que não mede esforços para conseguir o que quer e será o responsável por muitos obstáculos que Kira e Rei vão encontrar para ficar juntos.

Se vocês acompanham o blog sabem que eu estava surtando por esse filme, sou uma fã da versão original de Mars e devorei esse drama com gosto embora as mudanças no enredo tenham me deixado um pouco chateada. O Kingdom disse que legendaria o filme, que foi lançado em junho deste ano, mas acho que com os muitos projetos, não saiu e eu, impaciente como sou, comecei a procurar em qualquer lugar pra ver, fosse com legenda em inglês, fosse sem legenda nenhuma. Acabou que eu consegui um com a legenda em inglês (LINK AQUI) e sanei minha curiosidade. Com as divergências de enredo da versão taiwanesa para a japonesa, eu imaginei que o filme contaria com algumas surpresinhas e não me enganei, na sequencia do dorama, Rei e Kira começam a sofrer um certo abalo em sua relação quando ela passa a ficar estranhamente frágil e distante, preocupado com a namorada, Rei tenta compreender a situação e desconfia que Makio tem alguma coisa a ver com isso. A verdade vem a tona quando Kira é atacada na rua e não suporta que Rei encoste nela, ele tenta entender a situação, mas Makio não está disposto a desistir e vai tentar mantê-los afastados e fazer Rei voltar a ser violento e impulsivo como antes. Quando seu plano vai por água a baixo, ele se empenha em tirar Kira do caminho, a qualquer preço.
Eu confesso que as expectativas que eu tinha com o filme foram meio frustradas, apesar de ele ser um desfecho bom para o dorama, os acontecimentos foram retratados muito rápido de modo que não deu para saborear as cenas direito, Makio está cada vez mais psicopata, sádico e tosco que nunca, ainda assim, no fim do filme não mostra o que aconteceu com ele, não sabemos se foi preso, se matou-se ou o que.  Eles compilaram, creio que uns dez episódios de Mars em uma hora de filme, então foi tudo muito corrido e algumas cenas eu achei meio sem emoção. Por exemplo, o modo como Ling descobre que Qi Luo foi violentada me fez chorar horrores, no filme não passou essa emoção, ficou meio distante. A cena da 'reconciliação" de Rei e Kira na praia também foi meio superficial, sei lá, não tocou sabe? A primeira vez deles foi bonitinha e tals, mas na versão original foi mais fofa. Enfim, o filme não superou as expectativas que eu tive com ele e, ainda assim, eu gostei um pouco. Mas continuo achando a versão Taiwanesa superior.


sábado, 24 de dezembro de 2016

Frozen - Um Coração Congelado (Livro)

Título Original: A Frozen Heart
Autor: Elizabeth Rudnick
Ano: 2016
Páginas: 335

Sinopse: O amor é uma porta aberta, ou pelo menos era nisso que Anna acreditava. “Frozen - Um Coração Congelado” conta a história de uma jovem e solitária princesa chamada Anna, que esteve isolada do mundo por boa parte de sua vida. Até que, certo dia, ela encontra o belo príncipe Hans, e por ele se apaixona. A princípio, parece que os sonhos de Anna finalmente se tornaram realidade. Afinal, pelo menos ela achou alguém para amar. Porém, assim que as reais motivações de Hans vêm à tona, o conto de fadas começa a desmoronar e Anna descobre que o amor verdadeiro é mais poderoso do que ela poderia imaginar.

Essa provavelmente será a última resenha deste ano. Ao todo foram 38 livros lidos o que me deixou levemente desapontada. Bem, todo mundo deve ter assistido Frozen, provavelmente esse é o filme mais promissor da Disney nos últimos, talvez, dez ou vinte anos. Foi uma completa febre em 2013, assisti legendado pouco depois que lançou e cometi a estupidez de ver dublado depois, meu Deus, coisa horrível! Bem, como desde Branca de Neve e o Caçador parece ser "moda", aqui vamos com um livro baseado no filme, eu comprei esse livro depois de A Mais Bela de Todas e A Fera em Mim, como os outros dois, achei que esse livro seria especificamente no ponto de vista de Elsa, mas me enganei, ele é descrito sob o ponto de vista de Anna e Hans, não tem diferenças gritantes do filme, o que está na telinha vai estar no livro, a única divergência é a história por trás de Hans que é contada de maneira mais detalhada, dá-se uma provavel justificativa para seu péssimo caráter e explana o ponto de vista de Anna (que também é explorado no filme) desde a infância. Não me surpreendi muito, como foi com Branca de Neve e o Caçador que o livro e o filme, apesar de serem semelhantes, foram experiências totalmente diferentes e trouxeram informações mais variantes. Em Frozen vamos ler o filme, sem as músicas. Achei a pespectiva de Hans legal, uma vez que dá pra compreender como ele pensa e desvendar seu passado, mas achei que eles deveriam ter explorado a perspectiva de Elsa e não de Anna, porque Anna também é o foco do filme. De resto não tem muito mais o que falar uma vez que realmente não tem nenhuma diferença entre eles. O final foi cortado para antes do encontro de Anna e Kristoff e essa é a única diferença "gritante" entre livro e filme.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

[Anime] Ayashi no ceres

Título Original: 妖しのセレス Ayashi-no-Seresu
Ano: 2000
Autor: Yuu Watase
Gênero: Drama, Romance, Shojo
Direção: Hajime Kamegaki
Episódios: 24
Nota:***
Sinopse: Aya e Aki são irmão gêmeos de uma poderosa e rica família chama Mikage. Suas vidas são perfeitamente normais, porém quando completam 16 anos são chamados para uma reunião na casa de seu Avô para receberem um presente especial. O presente na realidade é um teste, e Aya falha. Sua memória é despertada e é provado que ela é a reencanação de uma Tennyo chamadaCeres e de acordo com a lenda da família essa Tennyo só traria destruição, então resolvem mata-lá. Aya sem saber o que está acontecendo consegue fugir da mansão com a ajuda de Suzumi Aogiri e Yuuhi Aogiri e Tooya, a qual se apaixona no decorrer da série.

Achei esse anime por acaso. Estava vendo uns vídeos no youtube e apareceu uma cena de Aya e Touya nos vídeos relacionados, gostei e decidi fazer uma busca pelo anime, o plot pareceu interessante então comecei a assistir. Para ser um drama antigo ele realmente me surpreendeu bastante, Aya e Aki são gêmeos prestes a completar 16 anos (essa deve ser a idade do sucesso, só pode) e levam uma vida completamente normal como alunos do ensino médio e irmãos que se odeiam em seu amor fraterno. Em um estranho incidente quando estão voltando para casa depois da escola, ela conhece um estranho por quem fica encantada. Tudo muda quando são levados pelos pais à casa de seu avô no dia do seu aniversário, lá, os dois recebem um estranho presente e, quando Aki abre, os dois vêem uma mão mumificada que provoca em Aya uma estranha reação, ela então é declarada uma ameaça e condenada a morte pela própria família. Sem entender nada e tendo seus próprios pais como inimigos, ela se vê injustamente na mira do avô que ordena ao pai que a mate, mas ele hesita e é assassinado na frente de Aya com um tiro na cabeça. Algo dentro de Aya desperta ao presenciar a brutal cena e, minutos depois, ela está parada sobre o alto de uma árvore, sendo encontrada pelo estranho que vira no incidente da escola que, para calá-la, a beija. Ele se diz chamar Touya (como foi traduzido nas legendas do meu anime, ainda que se pronuncie Tooya como escrito na sinopse) e permite que Aya seja levada por outro completo estranho que aparece para salvá-la da família.
Horas mais tarde, quando acorda, Aya está na casa de uma estranha mulher, ao lado do garoto que a salvou - cujo nome é Yuuhi - e a mulher lhe diz que ela é a reencarnação de uma tennyo. Tennyos são espécie de anjos, mais ou menos, seres etéreos e meio divinos que vinham à terra, porém, no caso desta tennyo em especial, ela foi aprisionada na terra contra sua vontade. Aya logicamente não acredita em nada daquilo e acha que é um pesadelo, só um mal entendido, ela vai rever Aki - que se machucou profundamente aparentemente por causa dela - e a mãe e tudo vai ficar bem, assim, ela volta para casa, mas não encontra ninguém lá. Ela passa a noite em casa e vai ao hospital atrás de Aki e da mãe, ao chegar lá, a mãe dela a ataca acusando-a de matar o pai, e mesmo que Aya insista que não foi ela, a mulher parece surda aos seus apelos. Yuuhi aparece no quarto e encontra no lugar de Aya uma mulher de cabelos azuis, ela diz que se chama Ceres e é a tennyo que foi aprisionada pela família mikage, o quarto explode e a mãe de Aya fica em coma. 
Ceres diz que vai matar todos os Mikage por terem roubado seu hagaramono, objeto que a conduziria de volta para o céu, mas quando tenta atacar a mãe de Aya, Yuuhi a impede, Touya aparece e é atacado por Ceres que o envia para uma espécie de dimensão paralela. Yuuhi beija Ceres para trazer Aya de volta. Na casa do avô, Aki acorda e mesmo ainda muito ferido, foge para procurar Aya, no caminho é atacado por uns caras e Touya aparece para salvá-lo, ele o leva para ver Aya na casa de Suzumi e Yuuhi, os dois finalmente se reunem, mas no meio da noite Ceres aparece e tenta matar Aki, Touya a impede e leva Aki embora, ele não entende nada. Yuuhi beija Aya para trazê-la de volta e ela vai atrás do irmão que já foi levado por Kagami - primo e segundo chefe de sua familia - de modo que ela só encontra Touya lá, ele se oferece para levá-la para seu apartamento e Aya descobre que ele não lembra nada sobre seu passado, tudo que sabe é seu nome e o sobrenome Mikage. Cansada, Aya chora lamentando toda sua situação, Touya a abraça e ela acaba adormecendo, estranhamente surpreendida pelos seus sentimentos por ele.
A partir daí, a história começa a girar em torno de Ceres e do seu passado, Touya age como uma espécie de agente duplo, ao mesmo tempo que cumpre as ordens de Kagami, ainda que contra sua vontade, ele mantem Aya informada de tudo que acontece e a protege da família. Aki começa a agir estranhamente tratando Touya como um inimigo, descobre-se então que ele traz em si uma espécie de ancestral do homem que aprisionou Ceres na terra. Kagami passa a fazer experimentos usando o sangue de Ceres para fazer novas tennyos e a caçar descendentes que apresentem os sinais de tennyo. Aya, com a ajuda de Touya, Yuuhi, Suzumi e outras pessoas que encontra na jornada, busca pelo Hagaramorno de Ceres, única forma de mandá-la de volta para casa e salvar a si mesma e as pessoas que ama.
Há algumas coisas bem bacanas no anime como as lendas envolvendo gêmeos fraternos, embora eu tenha feito algumas pesquisas e não tenha conseguido encontrar nada a respeito fiquei interessada e tive algumas ideias bem legais para histórias. Também não achei muitas coisas sobre Tennyos em outras culturas embora no anime também cite isso, acho que o mais parecido com a nossa cultura seriam anjos mesmo. O anime segue um ritmo bem lento de alguma forma e, pelo que vi, dizem que é bem mais leve que o mangá no que se refere ao relacionamento de Touya e Aya, imagino que deva rolar um ecchi/hentai no mangá, no anime não amostra nada, em compensação ele é bem violento, tem muitas cenas realmente brutais, ainda bem que não é nada explícito, ainda assim dá uma sensaçãozinha de incômodo para quem não curte animes sangrentos. Tem um pouco de incesto, porque Aki acaba se deixando dominar pelo ancestral que é obcecado por Aya, nesse ponto achei a trama um pouco estranha, porque não é como aqueles animes de incesto que normalmente são bonitinhos, nesse caso é algo mais carnal mesmo, do tipo "milha mulher" e Aya não retribui os "sentimentos". A história de Touya é outro trunfo muito bom no anime, ele começa como um cara sem passado e o anime joga com a gente até contar a verdade sobre ele. O passado de Ceres também nos pega um pouco de surpresa, ou seja, nem tudo que parece é. Achei isso bem bacana, mas o final me decepcionou um pouco, além de ter ficado em aberto de alguma forma, deixou aquela sensação de que não foi satisfatório, pois o destino de Aya e Touya seria incerto de alguma forma e isso me desmotivou um pouco. Não sei como acaba o mangá, mas o anime me deixou meio chateada nessa parte. Basicamente, deu a entender que ela vai ficar definitivamente o resto dos dias com Yuuhi ainda que ele tenha tentado nos fazer acreditar que não. Mesmo assim, acho que é uma boa pedida para quem gosta de fantasia e ação com romance. Recomendo.

domingo, 18 de dezembro de 2016

A Garota no Trem [Livro e Filme]

Capa: imagens do google
Título Original: The Girl on The Train
Autor: Paula Hawkins
Ano: 2015
Gênero: Thriller, mistério, drama
Editora: Galera Record

Sinopse: Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas d’água, pontes e aconchegantes casas. Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes - a quem chama de Jess e Janson -, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess - na verdade Megan - está desaparecida. Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos.

O livro alterna entre três personagens que tem um ponto em comum, é claro que você não vai enxergar isso de cara. A primeira delas é Rachel, uma alcoolatra depressiva que vive de favor na casa da amiga Cath e perdeu o emprego ha um tempo por aparecer embriagada e fazer a empresa perder um cliente importante. Olha, vou ser bem sincera com vocês, entendo gente deprimida porque eu lido com esse problema, fiz tratamento três vezes e sei como é perder o gosto por tudo, a sensação de angústia e vazio constantes, o medo, a ansiedade, a apatia total. Uma das coisas principais sobre isso é que não nos damos conta de que aquilo é um estado, não nos damos conta (na maioria das vezes não queremos aceitar) que temos um problema que tem solução, tem ajuda. Mas Rachel é diferente. Ela sabe do problema dela com álcool e ainda assim ela não se esforça nem um pouco pra pedir ajuda. Achei ela altamente irritante. Mas vamos para os atenuantes, ela foi casada com um imbecil que tinha uma vadia como amante, ela não sabia disso e começou a beber desenfreadamente quando descobriu que era estéril, não sei como é a sensação de querer ter um filho, mas imagino que deva ser algo como querer enxergar e ser cego. Então, ela descobriu o caso do marido e pior: que a amante estava grávida. Ele largou ela - sem teto diga-se de passagem - para afundar sozinha e assumiu a amante. Se eu já odiei ela por não demonstrar nem um pingo de força de vontade por si mesma em relação à bebida, odiei ainda mais ao descobrir que foi por causa de um homem. NENHUM homem merece isso, esse sofrimento e essa apatia. NENHUM. Então, ela fez exatamente o que ele queria, afundou na bebida e perdeu completamente a vergonha na cara e o amor próprio.
Cath não sabe que Rachel perdeu o emprego, por isso, todos os dias, ela sai de casa na hora e finge que vai trabalhar quando na realidade fica atoa em Londres, hora nas ruas, hora na biblioteca. Mas sua principal atividade é observar, quando o trem faz uma parada nos trilhos, a casa 15 do outro lado da rua onde vive um casal. Rachel fantasia a vida deles, imaginando suas profissões e seus nomes, quase obcecada com a ideia de quem são e o que fazem, mas em sua mente, o casamento deles é perfeito. Ao contrário do seu próprio ex-casamento, um fracasso causado pela bebedeira dela. Pelo menos, é nisso que ela acredita. (E não deixa de ter um fundo de verdade.)
A segunda narradora na história é Megan. A melhor palavra para descrever essa personagem é: VADIA. Ela é uma mulher jovem, casada com um homem possessivo e controlador, mas que ela acredita ser em nome do amor que ele sente. Ainda assim, apesar de toda comodidade da sua vida, ela não se conforma com o que tem, vive buscando coisas para aplacar o seu vazio interior e essas coisas são amantes. A ocupação de Megan (que já foi dona de uma galeria de arte) é transar com qualquer indivíduo disposto a cair no seu joguinho, e a vítima da vez foi seu terapeuta, Kamal Abdic, um homem maduro que tem traços indianos, mas na verdade é muçulmano, o diferencial desse caso de Megan é que ele não dá muito espaço para ela, até tenta de todas as formas terminar a relação sórdida deles em nome do seu emprego. O passado de Megan - que é mostrado mais adiante - pode até ser uma meia justificativa para parte do seu comportamento, mas não muda sua péssima conduta e fraqueza de caráter. (#minha opinião)
A terceira narradora é Anna, a destruidora de lares. Ela assumiu a casa de Rachel e vive com o marido dela e a filha, Evie, de alguns meses no que acha ser o casamento perfeito. Esposinha devotada que vive para cozinhar, esperar o maridão chegar e passa o dia cuidando do bebê, bem estilo anos 50 (argh!), mas também vive sob a paranoia do medo da ex do marido, que bebe muito e se torna inconveniente na maioria das vezes, chegando até a invadir a casa deles e pegar a menina. Anna é meio egocêntrica, vive se comparando com Rachael - no sentido de se achar superior a ela - e não se arrepende nem um pouco do que fez, ao contrário, ela achava incrível ser a outra e chega a mencionar que sente falta disso. 

O problema maior com esse livro são as personagens. Normalmente, você vê uma personagem próxima de você, ela é equilibrada, tem defeitos e qualidades, mas nesse caso, acho que a autora se empenhou tanto em aproximar as personagens da realidade que esqueceu a parte das qualidades. Sério, não dá pra você achar uma única coisa que salve qualquer um dos personagens desse livro. Rachel é uma infeliz, idiota, revoltada e sem vida, que ao invés de dar a volta por cima e mostrar ao marido que não precisava mais dele decide, simplesmente, afundar na bebida e viver a mercê da culpa ridícula de não poder ter dado um filho a ele e nunca ter conseguido suprir as expectativas que ele tinha com ela. Fala sério! Ela não tem uma gota de amor próprio, vive em busca da aprovação de um homem que não presta, que a traiu e deixou claro que ela nunca foi importante pra ele. Sem contar que o problema dela com a gravidez podia ser muito bem resolvido com adoção, então nem dá pra usar isso de desculpa, só acho. Cada capítulo que eu lia dela não conseguia nem ter pena, só tinha raiva mesmo. Megan é uma vagabunda, não há mais o que ser dito. Para ela nada é suficiente, e ela age como se aquilo fizesse parte dela, como se aquele comportamento fosse imutável, ela tem, basicamente, fogo no rabo. Anna é uma vaca. Construiu um mundinho fantasioso em cima da miséria de outra pessoa e ainda se gaba por isso, vive com um marido cretino que dá uma de bom pai e acha que ser uma inútil boa esposa e dona de casa é suficiente, resumindo, o filho findou a vida dela. Temos três mulheres inúteis, sem objetivos firmes na vida e sem nenhuma qualidade real que nos faça querer defendê-las. As outras personagens são o psicólogo, Abdic, sem a menor ética profissional, se envolve sexualmente com a paciente e vem dar uma de consciente depois de pegar ela até cansar. Tom, ex-marido de Rachel, falso, mentiroso, mau caráter, isso pra dizer o mínimo. E Scott, marido de Megan, violento, stalker, obssessivo e impulsivo. Sem contar aquela detetive Riley, insuportável. Pense numa mulher chata, arrogante e metida a juíza.
Imagem do google
O mistério do livro gira em torno do desaparecimento de Megan, tudo que se sabe é que, em uma noite, Rachel bebeu mais além do que podia e acabou indo atrás de Tom (mais ridículo que isso impossível), ela viu alguma coisa no túnel abaixo dos trilhos, mas estava tão infamemente bêbada que não consegue se lembrar de nada. Aí ela começa a se perguntar se ela fez alguma coisa com Megan, depois, evocando memórias de antes do desaparecimento, ela se lembra de um detalhe mínimo que pode ajudar na investigação, mas acaba metendo os pés pelas mãos em um assunto que não é da conta dela, fica tão obcecada com o que aconteceu e com quem é o culpado daquilo que quer a todo custo entrar na vida deles, fazer parte daquela investigação como se fosse uma detetive. Então, as peças vão se juntando (e a raiva também) até você descobrir o ponto que une as três mulheres. Confesso, é muito improvável que você descubra antes por mais atenção que preste, o livro te joga, primeiro contra o psicologo, depois contra o marido, mas você deixa o verdadeiro assassino passar despercebido seja por ele ser infeliz e nojento demais para merecer atenção, seja porque você está com muita raiva de Rachel para isso. Só digo que, o segredo para descobrir está nas narrações de Rachel, elas se encaixam lentamente como um quebra cabeça e você consegue descobrir, uns cinco capítulos antes do final, quem é o culpado. Ainda assim, não é um livro que eu recomendaria, do mesmo modo que aconteceu com a famigerada série Os Imortais, as três personagens desse livro são tão detestáveis que a leitura se torna cansativa e você passa a maior parte do tempo querendo matar ou estapear uma delas, o que salva o livro é o mistério de saber o que aconteceu com a "vadea" da Megan e por que, provavelmente é a única coisa que consegue fazer você se esforçar para continuar lendo.

Lançamento: 4 de novembro de 2016 (Brasil)
Direção: Tate Taylor
Elenco: Emily Blunt as Rachel Watson
Haley Bennett as Megan
Rebecca Ferguson as Anna
Luke Evans as Scott
Justin Theroux as Tom

Aí você lê a descrição da personagem como uma mulher na casa dos 30, gorda, alcoolatra e desajeitada e o que Holywood te dá? Emily Blunt. Sério, eles tem que parar de fazer essa "padronização" de beleza, é irritante! O filme se passa mais ou menos como é mostrado no livro, em capítulos, alternando as narrações entre as três mulheres, claro que, como esperávamos, eles cortaram 85% da história então, não vemos tudo que está no livro, entretanto, vemos o principal. Pode-se dizer que é um resumo até razoável do livro sim, ao contrário de outras adaptações que deixam você puto de ódio, essa não me deixou muito frustrada, quem leu o livro vai conseguir sacar as pegadas deixadas pelo animal. Ainda assim, houve muitas mudanças de enredo, como, por exemplo, a Rachel do filme não vai para Londres, vai para Nova Iorque, nada a ver.
Assim como no livro, Rachel (Emily Blunt) é uma mulher sem vida, vive de favor na casa de uma amiga, foi demitida do trabalho por aparecer bêbada, sua ocupação é fantasiar a vida de um casal por cuja casa ela passa todos os dias. Ela é obcecada por esse casal. Megan (Haley Bennett) é uma mulher insatisfeita com tudo na sua vida, entediada com sua vida de casada, entediada com tudo e busca no psicólogo uma saída para sua vida limitada de desocupada. Anna (Rebecca Ferguson) é a mulher que acha que tem a vidinha perfeita depois de ter sido a outra e engravidado. Vive para o marido e a filha e sua maior ocupação depois da menina era se ocupar se comparando com a ex gorda e alcoólatra do seu marido. Tudo muda quando Rachel passa da conta na bebida (o que é comum) e vai até a casa do ex para encher o saco, ela acaba vendo uma mulher no túnel e acha que é a nova esposa de Tom, seu marido, grita para ela chamando-a de vadia, depois disso ela apaga e acorda em casa sem lembrar de nada que aconteceu. No outro dia, Megan sumiu.
Rachel não se lembra do que fez e começa a desconfiar de que pode ter feito alguma coisa com ela, principalmente quando é confrontada pela polícia sobre onde estava e o que estava fazendo naquela noite. Começa então uma loucura de investigação com uma alcoólatra inútil tentando se meter onde não era chamada e mentindo para Deus e o mundo para chegar a uma conclusão que ela só não lembra porque para variar estava bêbada demais como uma imbecil sem vida e amor próprio. O filme joga mais rápido que o livro, de modo que entrega um pouco mais fácil quem é o assassino, principalmente se você leu o livro. Enfim, é razoável. E detalhe, muitas cenas que passam no trailer não aconteceram no filme.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Never Gone e Psychometry

Título Original: 致青春2:原来你还在这里
Pinyin: Zhì qīngchūn 2: Yuánlái nǐ hái zài zhèlǐ
Título mundial: So Young 2: Never Gone
Ano: 2016
Lançamento: 8 de Julho
Gênero: Drama, romance
País: China
Direção: Zhou Tuo Ru
Roteiro:  Zhou Tuo Ru
Xin Yi Wu
Elenco: Kris Wu as Cheng Zheng
Liu Yifei as Su Yunjin
Kimi Qiao Renliang as Shen Ju'an
Li Meng as Mo Yuhua
Jin Shijia as Zhou Ziyi
Li Qin as Meng Xue
Hao Shaowen as Song Ming

Sinopse: Cheng Zheng é um estudante impetuoso e barulhento que conhece Su-Yun-Jin. À medida que eles se conhecem, eles devem lidar com os problemas inevitáveis que surgem fora de sua vida escolar.


Never Gone é um filme de 2016 estrelado por Kris (ex EXO) e Liu Yifei (O reino proibido). A trama gira em torno de Cheng Zheng (Kris), um garoto rico de boa personalidade e cheio de vida que estuda na melhor escola de ensino médio da China e Su Yunjin (Liu Yifei), uma garota pobre cujo pai está muito doente, mas ainda assim economizaram tudo que tinham, ignorando inclusive um tratamento melhor para ele em prol da educação da filha. Su Yunjin vai então para a mesma escola de Cheng Zheng e os dois se conhecem logo no primeiro dia quando ele passa de moto por ela e a molha inteira, inicialmente ela pensa que ele é um bad boy riquinho que não se importa com ninguém além dele mesmo. Nesse primeiro dia ela conhece Mo Yuhua, uma garota que está na mesma situação que ela e lhe é cordial por já ter passado por toda aquela situação de ser uma novata confusa em uma escola de ricos. 
Com a constante preocupação pelos pais, Su Yunjin não consegue estudar direito e começa a tirar notas baixas em matemática, Cheng Zheng começa a rondá-la para que ela aceite estudar com ele, Inicialmente ela recusa, mas quando pensa que não pode se deixar reprovar pelos pais acaba aceitando a ajuda e aos poucos eles se aproximam mais e ela vai melhorando as notas. Quando o pai de Yunjin morre ela fica muito triste e mesmo pedindo a Cheng Zheng que fique longe dela e a deixe em paz ele se recusa ficando ao lado dela durante todo o tempo. Durante o baile de formatura, ele pede a ela que aceite ir com ele para Pequim estudar na mesma universidade, mas influenciada pelas palavras cruéis de uma garota que é apaixonada por ele desde a infância, ela então vai embora sem que ele saiba e acaba entrando em uma universidade longe dele começando também a trabalhar em uma biblioteca onde conhece Shen Juan que acaba se apaixonando por ela, mas algo dentro de Yunjin não consegue esquecer Cheng Zheng, e ele descobre onde ela está e vai atrás dela.
Cheng Zheng está decidido a não perdê-la e seu jeito carinhoso e o fato de estar sempre por perto acabam convencendo Yunjin de seus sentimentos e ela aceita namorar com ele, mas a divergência econômica entre os dois sempre foi uma sombra na cabeça dela, enquanto Cheng Zheng tenta de todas as formas tornar isso um detalhe insignificante, deixa seu apartamento de cobertura por uma kitinet para que ela possa se sentir confortável ao lado dele, nunca esbanja luxo, mesmo assim, Yunjin continua colocando impecilhos na relação deles, até que a gota d'água chega e ele a confronta querendo saber se ela realmente o ama. 
Sabe aqueles filmes que tinham tudo para ser perfeito e acabam uma completa porcaria? Esse aí se encaixa bem nisso. Por um momento, Cheng Zheng me lembrou um pouco Doumiouji Tsukasa de Hana Yori Dango, ele era inocente, não sabia as dificuldades que pessoas pobres passavam, ele se esforça tanto tanto para demonstrar o quanto gosta dela, estava disposto a qualquer coisa e ainda assim ela dá vez apenas para o seu orgulho idiota. Mano, isso me irritou demais. PIOR FINAL! Esse já é o segundo filme do Kris com um final merda, Sweet Sixteen também foi um final decepcionante. E não quero saber de interpretações e mensagens ocultas no filme, ou ele presta ou não presta. Nos dois trabalhos ele deu um show de atuação, fez a gente se apaixonar por ele, mas o final desse filme me deixou revoltada, sério! Fiquei vendo até duas da manhã para um final daquele?! Foi ultrajante! De boa. Não recomendo. E ainda vou escrever uma fanfic decente pra essa história U.U

Título Original사이코메트리
Romanização: Saikometeuri 
Título mundial: The Gifted Hands (psychometry Título literal)
Ano: 2013
Lançamento: 7 de Março
Gênero: Suspense-Thriller, mistério, sobrenatural
País: Coréia do Sul
Direção:  Kwon Ho-Young
Roteiro:   Lee Young-Jong, Han Jun-Hee
Elenco: Kim Kang-Woo as Yang Choon-Dong
Kim Beon (Bum) as Kim Joon
Lee Joon-Hyuk as Yang Soo
Esom as Kim Seung-Ki
Kim Yoo-Bin as Da Hee

Sinopse: Toque e você pode ver o passado!
Uma garotinha é sequestrada e assassinada na jurisdição do detetive Yang Chun-dong (Kim Kang-woo), com três anos no trabalho. Durante o caso, ele percebe que a cena do crime é a mesma que o papel de parede misterioso que ele viu uma vez na rua e assim começa a rastrear Joon (Kim Beom) que a desenhou. Só então, quando Joo está preso, Chun-dong percebe que Joon tinha a capacidade "psico-tria" para ver o passado ao tocar alguém ou alguma coisa com a mão direita. Ele viveu a sua vida sozinho se culpando por sua habilidade. No entanto, ele se torna um suspeito para o caso de assassinato. 
Chun-dong usa o poder de Joon para rastrear o verdadeiro criminoso já que ele acredita que Joon é a única testemunha do caso. 
Será que o caso pode ser resolvido? (Via Puri Puri Fansub)

Psicometria gira em torno do detetive Yang Chun Dong, que acaba de levar uma bronca do seu chefe por uma confusão armada pela sua empresa clandestina de vendedores de filtros que acaba de ser acusada de fraude. Ele é um detetive sem sorte cujos casos nos quais participou foi um fracasso. Mas quando uma menininha desaparece e ninguém na delegacia quer dar atenção, ele se impõe determinado a encontrá-la. Enquanto sai para sua casa acaba encontrando um estranho pixando um muro, as imagens são desconexas, mas parecem se encaixar, principalmente quando ele descobre que é o local onde o corpo da menina foi encontrado e o local onde foi assassinada. Ele vai atrás do estranho e consegue descobrir o endereço dele, mas logo descobre que ele não é a pessoa que procura, ainda assim, por alguma razão o introvertido rapaz conseguiu saber antes da polícia o que havia acontecido com a menina, os dois então passam a fazer uma espécie de parceria quando o detetive descobre que Joon possui o dom da psicometria, ver através de objetos com um toque. Outra menininha é sequestrada e uma luta contra o tempo se inicia para encontrá-la, Joon é o único que pode ajudar, mas para isso precisará enfrentar os fantasmas do seu passado e aceitar a si mesmo.
Ao contrário do anterior, ainda que esse filme tenha tido um final mais ou menos, eu gostei muito. O lindo Kim Bum (Boys Over Flowers) mostrou que sabe atuar e não só em dramas que precisa ser o bonitinho, mas deu um show nesse papel sombrio. A tensão no filme é quase constante e ajuda muito, muitas histórias paralelas vão se costurando enquanto o drama constante e o medo pela menininha percorrem nossas veias, esse eu super recomendo!

sábado, 10 de dezembro de 2016

So I Married an Anti-fan

Título Original: 所以 , 我和黑粉结婚了 (Suǒyǐ, wǒ hé hēi fěn jiéhūnle)
Ano: 2016
Direção: Kim Jae-young
Roteiro: Kim Jae-young
Escritor: Kim Eun-jeong (webcomic)
País de Origem: China
Lançamento: 30 de Junho
Elenco: Park Chanyeol
Yuan Shanshan
Seo Ju-hyun
Jiang Chao

Sinopse: A mulher dos tempos modernos Geunyoung Lee (Fang Miao Miao em Chinês) se esforça para pagar suas despesas trabalhando como uma humilde repórter para uma revista. Ela mora com uma amiga e mal paga o seu aluguel todos os meses. Por sua vez, o símbolo sexual masculino Joon Hoo (Hou Zhu em chinês) está no topo do mundo. Seus filmes fazem sucesso instantaneamente. As corporações escalam umas sobre as outras para pagar pelos seus produtos oficiais. As mulheres o adoram. Sua imagem pública é totalmente limpa… Isso até a noite em que ele esbarra com Geunyoung em um clube. Lee acidentalmente tira uma foto de Joon dando o fora em uma jovem garota de coração partido. Ele se desespera para tentar proteger sua imagem, forçando a revista de Lee a demití-la. Agora, apesar de ter perdido o seu emprego e apartamento, a corajosa jovem tem uma nova missão de vida: Destruir Joon Hoo a todos os custos. (Via Chanyeol Brasil)
Tradução chin-ing: 1127delight_
Tradução ing-pt: Chanyeol Brazil | @PyrokinesisBR

Park Chanyeol, nosso querido rapper do EXO, atua no papel de Hou Zhu, um famoso ator coreano que faz carreira na China, em uma premiação ele acaba conhecendo Fang Miao Miao uma fracassada repórter que lhe faz uma pergunta que ele é orientado por seu agente a não responder deixando-a furiosa. Sem querer, Miao Miao acaba flagrando o momento em que Hou Zhu leva um fora de Ailin e tira uma foto, quando ela pensa que vai escapar ilesa, Hou Zhu a intercepta e tenta pegar o celular dela para apagar a foto, mas ela se recusa a dar, ele tira a força e quebra o aparelho deixando-a furiosa, ela tenta bater nele mas acaba atingindo o agente. Depois desse incidente ela é demitida da revista em que trabalha e tudo começa a ir por água abaixo, a melhor amiga - com quem divide o apartamento - está para dizer-lhe que saia porque quer morar com o namorado e mesmo que ela não diga claramente, Miao Miao sabe que terá que encontrar um lugar para ficar. Furiosa pelo que aconteceu ela decide se tornar uma antifã, fazendo o possível para difamar e prejudicar a imagem de Hou Zhu e sendo o principal alvo de suas fãs enlouquecidas, a sorte de Miao Miao muda quando aparece a proposta de um reality show no qual a antifã tem que posar de assistente do idolo que odeia, sem saída por precisar de dinheiro, ela acaba aceitando e a convivência com Hou Zhu acaba mostrando o lado por trás da fama, ela começa a conhecer a pessoa atrás das câmeras e aos poucos aprende a admirá-lo. Em contrapartida, ele começa a vê-la como uma garota de origem humilde como ele mesmo fora um dia e uma amiga, seus corações começam a caminhar um para o outro em um conto de fadas improvável e moderno que o ex-melhor amigo de Hou Zhu, Gaoxiang, fará de tudo para destruir.
O filme é muito engraçado, eu ria tanto em algumas partes que chegava a chorar, muito bom mesmo. Quem viu a atuação de Chanyeol em EXO's Next Door sabe que ele leva jeito pra coisa, principalmente para esses papéis que ele tem que parecer marrento e antissocial. As atuações foram muito boas mesmo e até a dublagem do filme foi razoável, pelo menos quando você não olhava pra boca do Chane e via que ele tava - muitas vezes - falando o bom e velho coreano kkkk. A única queixa que eu tenho do filme é o final, achei que foi um pouco "acelerado", valia a pena ter incrementado um pouco mais, desenvolvido melhor, foi muito como aqueles dramas de 16 episódios que tenta resolver tudo com aquela passagem de tempo gigantesca no final e acelera tudo deixando a gente com aquela cara de WTF? Fora isso, super recomendo o filme sendo você fã do EXO ou não. É leve, engraçado e romântico à sua própria forma. O mais legal é ver essa coisa por trás da câmera, os astros como pessoas comuns, muitas vezes os fãs tendem a idealizar os ídolos, torná-los como seres acima de nós quando na verdade eles são comuns, cometem erros e tem problemas, a vida de ninguém é fácil, eles trabalham duro e se dedicam ao que fazem, mas sentem e choram como nós. Você encontra no Kingdom  Fansub (necessário cadastro).




Singles do EXO

Gente, recentemente o EXO lançou seu mais novo single japonês, coming over, contendo três faixas inéditas (um dia eu tenho fé que o cd completo sai!) e, sério, está PERFEITO! Estou apaixonada por elas, viciantes e cheias de energia.
Track:
1. Coming Over
2. TacTix
3. Run This


Também está disponível o mais novo single da CBX Crush U com Baekhyun, Chen e Xiumin. Vocês devem lembrar que eles fizeram Hey Mama para ela e tem um single novo também The One que já tem vídeo oficial. O MV de Crush U ainda não foi lançado.
Eu ri litros nesse vídeo! kkkkkkkkkkkkkkk

[Chinês] Prova da Unidade 1

Todas as questões desta prova estão de acordo com as lições vistas até agora. Para receber o gabarito envie-me as respostas das questões para katharynnygabriella.n@gmail.com
Boa sorte!

1.     Encontre e elimine a palavra ou frase desnecessária.

/tā
/shì
/shéi
/ma


2.     Escreva o caractere correspondente a: Filho.
3.     Traduza: Seu irmão mais novo tem um gato. Usando as palavras do quadro.
shì
/
yǒu
没有
méiyǒu
de
māo
弟弟
dìdi

4.     Componha uma sentença para responder a pergunta:
你几? (Nǐ  jǐ  suì?)

5.     Selecione a tradução de: Eu não gosto de comer pão.
我不喜吃面包。
Wǒ bù xǐhuān chī miànbāo.
我不喜吃蔬菜。
Wǒ bù xǐhuān chī shūcài.
我不喜
Wǒ bù xǐhuān hē chá.
我不喜 酒。
Wǒ bù xǐhuān hē jiǔ.

6.     Traduza: Eu não gosto de álcool.
7.     Selecione a tradução de “ELE”

                                                           
8.     Traduza: Eu não como carne bovina.
9.     Traduza: Galinha
10.  A: 你喝什么?
我吃蔬菜。
Wǒ chī shūcài.
我喝可
Wǒ hē kělè.
我有酒。
Wǒ yǒu jiǔ.
我叫丽丽
Wǒ jiào lì lì.

11.                       Traduza: 我有哥哥。
12.                       Escreva em português:
13.                       Traduza: 美国人也有熊猫。
14.                       Escreva o caractere correspondente a “PESSOA”.
15.                       Traduza com as palavras do quadro:  Ele é meu irmão mais novo.
shì
yǒu
妹妹
mèimei
de
ài

弟弟
dìdi


16.                       Você tem gatos?
?
Nǐ ài māo ma?
?
Nǐ ài māo?
你有猫?
Nǐ yǒu māo?
你有猫?
Nǐ yǒu māo ma?

17.                       Traduza: Sete Gatos.
18.                       Traduza: 你是?