terça-feira, 22 de agosto de 2017

[Chinês] 鞋子, 衬衫, 便宜, 贵

大家好!
Finalizando o capítulo de vestuário a gente vai aprender um vocabulário novo e fazer um exercício. É o que temos pra essa semana antes de entrar no próximo capítulo. Vamos lá?

Vocabulário:
鞋子 (xiézi) - sapato
衬衫  (chènshān) - camisa
便宜 (piányí) - barato
贵 (guì) - caro

Traduza as frases.

  1. 你的鞋子贵吗? (Nǐ de xié zǐ guì ma?)
  2. 我的衬衫很便宜。(Wǒ de chènshān hěn piányí.)
  3. Seus sapatos são caros demais.
  4. 这双鞋子很便宜。(Zhè shuāng xiézi hěn piányí.)
  5. Esta camisa é extremamente barata.
  6. Minha camisa é cara.
  7. 这件外套便宜吗? (Zhè jiàn wàitào piányí ma?)
  8. Este casaco é muito barato.
  9. 这双鞋子好看吗? (Zhè shuāng xiézi hǎokàn ma?)
  10. Esta camisa é grande demais.
Na próxima aula vamos entrar no capítulo sobre aparência!

A Maldição - Caça- Feitiços #2 - Joseph Delaney

Título Original: The Spook's: Curse
Lançamento: 2009 (BR)
Série: Caça Feitiço #2
Gênero: Fantasia

Sinopse: No segundo livro, o Caça-feitiço e seu aprendiz, Thomas Ward, seguirão numa missão para mais um combate infernal. No fundo das catacumbas da catedral de Priestwon se esconde uma criatura que o Caça-feitiço jamais conseguiu derrotar, O Flagelo. É uma criatura tão diabólica que todo o Condado corre o risco de ser corrompido por seus sinistros poderes. Quando Tom e seu mestre se preparam para a batalha de suas vidas, torna-se evidente que o Flagelo não é o seu único inimigo: o alto Inquisidor acabou de chegar a cidade visando queimar pessoas que segundo ele são bruxos. Nessa Cidade Tom acaba descobrindo certos segredos da vida do caça-feitiço, e para sua preocupação descobre que um dos prisioneiros do alto inquisidor é uma pessoa próxima a ele Alice. Agora ele terá que resgatá-la, garantir a segurança do seu mestre e destruir a criatura.

No segundo livro da série do Caça-Feitiço Tom Ward já começa enfrentando um ogro do tipo mais poderoso e precisa agir rápido uma vez que o irmão do seu mestre corre perigo de morte por ter tentado combater o ogro sozinho. Por conta de um forte resfriado, seu mestre não pôde acompanhá-lo deixando-o incumbido de salvar (se pudesse) o irmão da morte e livrar a cidade da perigosa criatura. Apesar de ter conseguido prender o ogro numa cova e, com a ajuda do médico, tirado o irmão de seu mestre com vida da igreja, a notícia da morte do homem chegou alguns dias depois. Desafiando o perigo, Gregory decide ir ao funeral do irmão e logo Tom se dá conta do beco sem saída no qual ele e seu mestre estão quando chega na cidade o inquisidor, um homem tirano e corrupto que acusa pessoas de bruxaria para ficar com os bens delas aproveitando-se do fanatismo religioso pregado pela igreja na era das trevas.
As coisas só pioram quando Alice é capturada pelo perverso homem e seu mestre insiste em matar uma criatura das trevas que quase o matara uma vez. O flagelo como o ser das trevas é conhecido tem um poder imenso e se alimenta do sangue de humanos, do medo e das lembranças contidas nos ossos das catacumbas onde está preso. Foi o responsável por dizimar um povo inteiro que habitava séculos antes naquela cidade. Como se não fosse o bastante, Tom descobre que o mestre está amaldiçoado a morrer sozinho nas catacumbas ao enfrentar o perverso monstro e além de se preocupar com uma forma de salvar Alice das garras do inquisidor tem que pensar num meio de convencer seu mestre a desistir da ideia de enfrentar o flagelo.
Na cidade, o padre Cairns (primo do senhor Gregory) pede para Tom se encontrar com ele prometendo uma maneira de salvar seu mestre, mas acaba sendo uma armadilha e o aprendiz descobre que o padre está sendo manipulado pelo flagelo assim como todos os outros na catedral. Com a ajuda de um dos ajudantes da igreja ele consegue fugir, mas não chega a tempo de salvar seu mestre de ser levado pelo Inquisidor. Para livrá-lo, Tom deve se meter nas catacumbas para chegar à catedral pelas passagens subterrâneas, mas isso implica a possibilidade de dar de cara com o flagelo cuja especialidade é esmagar pessoas como uma prensa. Para piorar, quando ele finalmente consegue chegar até a prisão todos os detentos em peso fogem e ele é incapaz de encontrar seu mestre. De volta às catacumbas quem está a sua espera sedento por sangue é o flagelo.
Salvo por Alice, Tom tenta pensar em uma forma de salvar o seu mestre, mas a garota acaba fazendo um pacto com a criatura e se torna escrava dele, agora Tom precisa mais que nunca salvar o seu mestre para talvez conseguir libertar Alice da estupidez que cometeu, se ele falhar todos vão morrer e o flagelo vai imergir o mundo em sombras.
Achei o segundo livro ainda melhor que o primeiro, mais emoção e mais tensão além de ter aquela parte da idade das trevas que caiu como uma luva no enredo e foi muito bem retratada, os discursos assustadores dos padres e do inquisidor sobre queimar pessoas vivas para "alcançarem redenção e libertarem suas almas através da dor" infelizmente era muito real na nossa história e foi representado de forma fiel no livro. Esse também é muito mais "sangrento" e sinistro que o primeiro. Uma parte do passado do caça feitiços finalmente aparece e Tom confronta a verdade sobre sua mãe. Alice foi quem me fez raiva nesse livro, achei-a irritante mesmos sabendo que fez as idiotices que fez para ajudar. Uma pena a série ser tão longa e tão absurdamente cara no Brasil (sério, o livro três tava quase 40 dinheiros na Saraiva '0').

terça-feira, 15 de agosto de 2017

[Chinês] Sujeito +Adjetivo+ 吗

Para fazer perguntas em mandarim (pelo menos inicialmente) nós usamos a mesma lógica do japonês com uma partícula interrogativa e essa partícula é o ma cujo ideograma é esse ao lado. Em japonês eles usam a sílaba か(ka) no final da frase para formular a pergunta e, vale ressaltar, ao usar essa partícula, em japonês, dispensa-se o uso de interrogação, mas em mandarim isso não acontece.
O ma da partícula de pergunta é pronunciado em tom neutro. 
Neste tipo de oração não é admitido em mandarim o uso do verbo 是!
Basicamente nós vamos trabalhar com essa estrutura:

Sujeito +Adjetivo+
?
Māo ma?
O gato é grande?

Facinho né? Se vocês conseguirem memorizar todas as estruturas não tem como errar a formação de palavras. E por falar em palavras lá vai vocabulário novo:

  1. 裤子 (kùzi) - calça
  2. 裙子 (qúnzi) - saia, vestido
  3. 短 (duǎn) - curto
  4. 条 (tiáo) - classificador para coisas longas e finas
  5. 长 (cháng) - longo

tiáo
Componentes do ideograma:

夂 (zhǐ) - ir
木 (mù) - árvore
cháng

Só um lembrete sobre os classificadores: eles precedem o substantivo! Bora de exemplo:
zhǐ gǒu
Um cachorro.

Liǎng rén
Duas pessoas

演习

  1. 那条裙子非常好看。(Nà tiáo qúnzi fēicháng hǎokàn.)
  2. 那条裤子非常好看。(Nà tiáo kùzi fēicháng hǎokàn.)
  3. 这条裙子很长。(Zhè tiáo qúnzi hěn zhǎng.)
  4. Estas calças são longas demais.
  5. 这条裙子很短。(Zhè tiáo qúnzi hěn duǎn.)
  6. Vestido.
  7. 你的裙子长吗? (Nǐ de qúnzi zhǎng ma?)
  8. 那条裤子好看吗? (Nà tiáo kùzi hǎokàn ma?)
  9. Este casaco é pequeno?
  10. 这件衣服大妈? (responda em chinês)

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Stardust - O Mistério da Estrela - Neil Gailman (Livro + Filme)

Título Original: Stardust
Autor: Neil Gailman
País: Reino Unido
Gênero: Fantasia
Série: -
Páginas: 280

Sinopse: O mistério da estrela – Stardust', conta a história do jovem Tristran Thorn, que promete capturar uma estrela cadente para conquistar o coração de sua amada. Para levar a cabo a missão, Tristran tem que atravessar o portal que separa o vilarejo de Muralha, encrostado “num alto afloramento de granito no meio de uma pequena região de floresta”, na Inglaterra vitoriana, da Terra Encantada. Poucos ousam cruzar o portal, exceto durante a Festa da Primavera, que acontece de nove em nove anos. Nessa época, uma grande feira se instala no local e os moradores de Muralha, bem como visitantes de todas as partes do mundo, entram em contato com os seres que habitam o outro lado. Foi o que ocorreu muitos anos antes, quando Dunstan Thorn, o pai de Tristran, cruzou o portal e conheceu uma bela e misteriosa jovem de olhos cor de violeta, a verdadeira mãe de Tristran.
Em sua jornada pela Terra Encantada, Tristran Thorn, que desconhece sua origem, mas tem a força impetuosa dos apaixonados, enfrentará perigos e armadilhas, conhecerá seres fantásticos, que vivem num mundo regido por leis próprias, e precisará de inteligência, coragem e uma boa dose de intuição para realizar o Desejo de seu Coração, ao melhor estilo das narrativas de fantasia. Sua luta, no entanto, revela-se outra ao longo das páginas. E sua saga é temperada pelo bom humor, a ironia e a visão singular do bem e do mal, do certo e do errado, do real e do imaginário, da vida e da morte que caracteriza a obra de Neil Gaiman.

Esse é o primeiro livro do Gailman que eu pego pra ler, já conhecia ele de Coraline e do livro desse filme que me deixou acordada até meia no SBT pra ver a primeira vez e gostei muito. Com o livro não foi diferente, embora eu já tivesse tido um contato com a história me surpreendi com as divergências entre o livro e o filme que, apesar de bem pontuadas, fazem sim diferença de um para o outro. Antes de falar do enredo, vou fazer um pouco diferente, vou começar dando a minha opinião sobre o que li, normalmente dou no final, mas vou mudar hoje.
O modo que ele narra me lembrou um pouco o estilo de autora do Castelo Animado, principalmente o modo como ele nomeou os capítulos, me deu um pouco de nostalgia daquele livro, a narração é bem simples e, apesar de eu ter demorado a vida para terminar, é aquele tipo de livro que você lê facilmente em um ou dois dias. Gostei bastante de como a história foi contada e mesmo as passagens mudadas ou cortadas no filme apesar de mexerem muito com o rumo da história, não me deixaram chateada como eu fiquei em outras adaptações. Confesso a vocês que eu estava com expectativas um pouco altas demais tendo em vista o modo como os leitores "endeusam" Gailman, mas achei o jeito de ele narrar bem simples se comparado a outros escritores que gosto mais. Ainda assim, nessa simplicidade ele consegue ser bem profundo, esse livro tem muitas metáforas para a vida e algumas reflexões muito válidas. Recomendo!
Agora vamos ao enredo que começa com Dustan Thorn no dia de um festival que acontece além da muralha do povoado de Muralha, o único dia do ano no qual os habitantes desse povoado são permitidos atravessar a fenda bem guardada da muralha e ir para o outro lado tal qual os visitantes do outro lado adentrar a muralha. É na feira do outro lado da muralha, conhecida como Terra Encantada, que Dustan encontra uma misteriosa mulher numa barraca de flores de vidro e se encanta por ela, por uma flor ela lhe pede como pagamento uma noite com ela (sim, é isso aí que você está pensando) e, nove meses depois, o jovem Dustan já casado recebe em casa um cesto com o pequeno Thristan, a quem sua esposa cria como filho.
Quando cresce, Thistan se apaixona por Victória, uma jovem mimada que já é apaixonada por outro homem (o patrão de Thristan, por sinal) e, desesperado para ter a mão dela em casamento, ele promete ir atrás de uma estrela cadente que caiu do outro lado da muralha. Ela lhe promete que, caso ele lhe traga a estrela, lhe dará qualquer desejo que ele tiver. Ele parte então em uma busca pela estrela que mudará sua vida para sempre. Enquanto isso, um rei da terra encantada está morrendo e seus três filhos vivos esperam para saber quem vai herdar o trono. Os príncipes são incumbidos da missão de encontrar uma jóia que contem o poder do reino, aquele que a tiver governará, as buscas deles se mesclam com a de Thristan uma vez que foi graças a essa jóia que Yvaine, a estrela, caiu. Ela foi atingida pelo colar e por isso caiu na terra. Agora está incumbida de levar o colar ao verdadeiro dono.
Thristan é ajudado por um pequeno homenzinho a chegar à estrela com a ajuda de uma vela de propriedades mágicas, esse homenzinho guia o início de sua jornada e lhe dá conselhos preciosos. Yvaine não é nada do que ele esperava da estrela cadente, ainda assim, como prometido, ele a leva consigo no caminho de volta para Muralha, enfrentando dificuldades com a perna quebrada dela e com o gênio difícil que ela não se incomoda em esconder. Conforme a jornada avança, eles são perseguidos pela rainha das bruxas que quer arrancar o coração da estrela para ter juventude por alguns séculos e seu caminho se cruza com o de um dos príncipes em busca da joia que está em poder da estrela. Thristan encara os perigos na busca de se tornar um homem, Yvaine luta para sobreviver e a felicidade dos dois mundos está prestes a se chocar.

Título Original: Stardust
País: Reino Unido/EUA
Direção:  Matthew Vaughn
Roteiro: Matthew Vaughn
Roteiro: Jane Goldman
Matthew Vaughn
Ano: 2010
Gênero:  Aventura/Fantasia/Romance
Elenco: Claire Danes
Charlie Cox
Sienna Miller
Jason Flemyng
Mark Strong
Rupert Everett
Peter O'Toole
Robert De Niro
Michelle Pfeiffer

Sinopse: Conta a história de um balconista Tristan que não tinha nenhuma ambição na vida a não ser conquistar o coração da bela Victória, que nada sente por ele. Em uma noite, uma estrela cadente surge nos céus e ele promete ir buscá-la para dar de presente à amada, como prova do que sente. Porém, para isso, ele terá que atravessar uma grande muralha protegida por um incansável sentinela. Do outro lado do muro, Tristan irá conhecer um mundo novo e encantado, que ele nunca imaginou, Stormhold.

Ele com o poder da vela da Babilônia logo encontra a estrela e percebe que na realidade ela é uma mulher chamada Yvaine. Ao saber da presença dela, a cruel bruxa Lamia passa a caça-la atrás do coração de uma estrela que dá imortalidade a quem possuir. Tristan e Yvaine também tem que fugir dos príncipes de Stormhold que precisam encontrar o colar que Yvaine usa, um rubi que o último rei arremessou para o céu e fez com que a estrela caísse.

O filme é de uma forma geral, bem fiel ao livro, algumas coisas foram modificadas e outras cortadas mesmo embora alguns personagens eu não entenda porque tiraram. De fato o rumo que o filme toma é divergente em alguns pontos do livro acredito que por uma questão de vendagem mesmo uma vez que, além de mais leve, o filme teve uma carga mais cômica que o livro. Não há uma forma de citar as divergências sem soltar alguns spoilers, então já deixo o aviso aqui. Como os dois são realmente bem similares - fizeram um bom trabalho com a adaptação - vou comentar só algumas das divergências.
  1. No livro a muralha é guardada pelos homens do vilarejo humano que se revezam entre si e há um festival no ano em que é permitida a entrada dos habitantes da terra encantada e a saída dos habitantes de muralha.
  2. A vela da babilônia no livro é dada a Thristan pelo homenzinho que ele encontra no início da jornada e ela acaba rápido, ao contrário do filme o teletransporte não é automático, a pessoa portadora da vela tem que dar passos na direção que quer ir.
  3. O confronto entre Thristan, Yvaine e as três bruxas nunca acontece no livro.
  4. No livro a bruxa só pode arrancar o coração da estrela enquanto ela não der o coração a ninguém (se apaixonar em outras palavras).
  5. No livro, Yvaine está com a perna quebrada e fica com ela assim pelo livro quase todo.
  6. O capítulo que acontece no navio é muito diferente no livro e no filme. O capitão, no livro, não é gay.
  7. Se Yvaine atravessar a muralha, no livro, ela se tornará um pedaço de rocha espacial e não poeira como no filme.
  8. O final de ambos é diferente.
  9. O pai de Thristan, no livro, é casado com uma mortal.
Essas são apenas algumas das muitas diferenças que tem entre eles. Ainda assim acho que vale a pena ver os dois. Recomendo muito!

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

[Chinês] 这/哪 + Classificador + Substantivo


这/哪 + Classificador + Substantivo

Vimos em uma aula anterior que os classificadores são os que conectam os números aos substantivos. Da mesmo forma, quando se usa 这/哪 com um substantivo é necessário usar um classificador entre eles.

Exemplo: 这个人。(zhè gè rén)
                 Esta pessoa.

Novas palavras desta lição:
外套 (wàitào) - abrigo, casaco
衣服 (yīfú) - roupas, vestuário; peça de roupa
件 (jiàn) - classificador usado para peças de roupa acima da cintura).

Ideogramas desta lição:
yī - roupas

jiàn 

Componentes do ideograma:
亻(rén) - pessoa
牛 (niú) - vaca

演习

  1. 衣服很好看。(Yīfú hěn hǎokàn.)
  2. 你的衣服非常好看。(Nǐ de yīfú fēicháng hǎokàn.)
  3. 我有两件衣服。(Wǒ yǒu liǎng jiàn yīfú.)
  4. 这件衣服很好看。(Zhè jiàn yīfú hěn hǎokàn.)
  5. 他的外套不好看。(Tā de wàitào bù hǎokàn.)
  6. 这件衣服太小了。(Zhè jiàn yīfú tài xiǎole.)
  7. 那件外套非常好看。(Nà jiàn wàitào fēicháng hǎokàn.)
  8. Aquela peça de roupa é muito bonita.
  9. Classificador para roupas.
  10. Aquela peça de roupas não é pequena.
  11. Este casaco é grande demais.

[Chinês] Vestuário

Hanfu
Em geral, a maioria das roupas do cotidiano chinês são semelhantes às usadas no ocidente: jeans, saias, camisetas, blusas, etc. Apesar disso, as mulheres ocasionalmente usam qipaos, ou vestidos tradicionais chineses, para ocasiões especiais como casamentos. Na verdade, qipaos ou vestidos inspirados em qipaos foram amplamente ostentados durante os jogos olímpicos de Pequim em 2008 por mulheres que participaram da cerimônia de abertura e premiação.

Vale ressaltar que o qipao, apesar de ser a vestimenta mais conhecida, tal qual o yukata japonesa, não é a única vestimenta tradicional, o hanfu muito usado em doramas de época é um dos trajes chinês que eu acho mais bonitos. Trata-se de um vestido sobreposto por uma espécie de quimono (ou quimonos) mais curtos. Os hanfus masculinos eram mais simples, tratando-se de uma túnica única geralmente sobreposta por um hobby preso por uma espécie de cinturão do mesmo tecido. Simplesmente deslumbrante.



Qipao

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

[Filmes] Young Detective Dee/ O Chamado 3/ O Sono da Morte

Título Original: 狄仁傑之神都龍王 (Dírénjié zhī shén dōu lóngwáng)
Direção: Tsui Hark
Roteiro: Chen Kuo-fu
Tsui Hark
Gênero: Suspense, mistério, romance, história
Ano: 2013
Elenco: Mark Chao
Feng Shaofeng
Lin Gengxin
Kim Bum
Angelababy
Carina Lau

Sinopse: China, 665 A.C. A capital imperial, Luoyang, está sob ataque de um dragão marinho. A cidade lhe oferecerá uma bela cortesã, a qual alguns criminosos pretendem sequestrar. O detetive Dee chegará para protegê-la e descobrir tudo sobre o dragão. (não achei uma sinopse melhor)


A trama gira em torno de um jovem detetive chamado Dee que vai para a capital a mando de seu mestre para fazer parte de uma organização de investigações. Altamente sagaz e inteligente, ele acaba se vendo no meio da investigação de um caso envolvendo um dragão marinho que sequestra uma cortesã infiltrada na capital chinesa em guerra contra uma cidade próxima. Em oposição, o capitão da organização investigativa está com a espada no pescoço devido ao tempo limitado para desvendar o mistério e precisa aliar-se a Dee contra sua vontade para salvar sua vida e a vida do casal de imperadores. As pistas acabam levando a um complô contra o império e Dee tem que lutar contra o tempo para conseguir impedir que todos à sua volta fiquem a mercê de um tirano.
Eu achei o filme muito bom, apesar de ele ser o segundo da série Dee, o primeiro é Mistery of Phantom Flame, não é preciso assistir o segundo pra entender esse, até porque, cronologicamente, esse vem antes. Os efeitos especiais foram muito bons (apesar da gravidade exagerada típica da produção chinesa) e não precisa de muita recomendação com dois deuses como Mar Chao (Eternal Love) e Feng Shaofeng (Ice Fantasy) no elenco né? Ainda conta com a linda da Angelababy (Love 020 The Movie) e Kim Bum (Boys Over Flowers, psycometry). A melhor parte é que tem um final feliz, uma coisa rara para um filme chinês. Umas tiradas muito boas de comédia e as cenas de ação foram maravilhosamente coreografadas. Super recomendo!
Infelizmente não achei o filme com a legenda embutida na internet, então tive que baixar o torrent e a legenda separados. Vocês acham o torrent no avistaz. E eu definitivamente não recomendo em hipótese nenhuma que vejam dublado. Só vi a primeira cena e achei sofrível. Mas também, eu detesto qualquer coisa asiática dublada com raríssimas exceções para alguns animes.

Trailer:


Título Original: Rings
Data de lançamento: 2 de fevereiro de 2017
Direção: F. Javier Gutiérrez
Elenco: Matilda Lutz, Alex Roe, Vincent D'Onofrio mais
Gênero: Terror
Nacionalidade: EUA

Sinopse: Julia (Matilda Anna Ingrid Lutz) fica preocupada quando seu namorado, Holt (Alex Roe), começa a explorar a lenda urbana sobre um vídeo misterioso. Lenda esta que diz que quem assiste morre depois de sete dias. Ela se sacrifica para salvar seu namorado e acaba fazendo uma descoberta terrível: há um "filme dentro do filme" que ninguém nunca viu antes.

Assisti esse filme na casa de uma amiga que fui visitar semana passada. Apesar de O Chamado ser um clássico Japonês que marcou o gênero terror em sua época, contudo nunca assisti nenhum até esse. Ela insistiu tanto em ver que acabei cedendo e o motivo de não ter entendido a história em sua totalidade talvez se dê ao fato de que não vi os outros filmes.
Bom, a história segue Julia e Holt, namorados que se separam por causa da faculdade deste último que, como nos EUA, fica em outra cidade. Quando o namorado começa a ser ausente e para de atender o telefone, Julia começa a desconfiar que ele está com problemas, pelo menos até aparecer uma garota misteriosa e aparentemente perturbada no skype procurando por ele. Atordoada, Julia decide viajar até a cidade da faculdade do namorado para procurar por ele, mas o que encontra são alunos assustados em volta de um estranho professor chamado Gabriel, seguindo-o ela descobre um estranho vídeo que pode tirar a vida do seu namorado. Para impedir isso, Julia acaba assistindo o vídeo para salvá-lo, mas se vê encurralada no sombrio segredo por trás do nascimento de Samara. Contudo, nada garante que ela sairá viva no fim da história.
Eu achei o filme fraquinho. Sinceramente. Não posso comparar com os outros, mas não me impressionou muito não, achei o final bem previsível e mesmo assim fiquei irritada. Os sustos não assustaram, para um filme de suspense/terror perde bonitinho pra invocação do mal feito com bem menos efeito especial.
Trailer



Título Original: Before I Wake
Data de lançamento: 1 de setembro de 2016 (Brasil)
Direção: Mike Flanagan
Roteiro: Mike Flanagan, Jeff Howard
Elenco: Kate Bosworth, Thomas Jane, Jacob Tremblay mais
Gêneros: Terror, Suspense, Drama
Nacionalidade: EUA

Sinopse: Logo após perder o filho pequeno, o casal Jessie (Kate Bosworth) e Mark (Thomas Jane) aceita adotar Cody (Jacob Tremblay), um garoto da mesma idade. O filho adotivo se adapta bem à nova família, mas ele tem um problema: os seus sonhos se tornam realidade, e os pesadelos, especialmente, podem ser mortais. Quando Jessie e Mark investigam o passado do garoto, descobrem histórias sinistras.

Esse foi um daqueles filmes que eu fiz muita expectativa e fui frustrada no final. A trama segue um casal que acabou de perder o filho e decide adotar uma criança. A assistente social sugere para eles um menino chamado Cody que passou por vários lares onde foi submetido a experiências ruins. Eles prontamente aceitam recebê-lo e descobrem um menino doce, educado e inteligente. Jess é a primeira a descobrir sobre o poder dos sonhos de Cody, que podem trazer para ela momentos com seu filho falecido, porém Mark é contra usar o menino dessa maneira de modo a forçá-lo a dormir para ver o filho.
Conforme vão adentrando no mundo de Cody os perigos que seus sonhos representam acabam colocando todos à sua volta em risco, Jess vai ter que descobrir uma forma de fazer com que Cody se liberte dos seus pesadelos se quiser salvar a própria vida e a de seu marido.
A história é realmente bem construída, mas eu achei que faltou aquela carga de suspense, ele focou mais no drama mesmo, não teve sustos e o final me deixou furiosa! Sério. O trailer vende mais do que o filme tem. Não gostei.
Trailer


Eu to fazendo um trabalho enorme e por isso não consegui atualizar o blog essa semana. As postagens atrasaram feio. Vou postar a aula de chinês e um combo de animações que assisti ainda essa semana, prometo. É que estou com visitas e consultas além desse trabalho, aí já viu! Mas podem esperar!




quarta-feira, 26 de julho de 2017

O Aprendiz - Caça Feitiços #1 - Joseph Delaney (Livro e Adaptação)

Título Original: The Spook's: Apprentice
Lançamento: 2008 (BR)
Série: Caça Feitiço #1
Gênero: Fantasia

Sinopse: Thomas Ward é o sétimo filho de um sétimo filho e se tornou aprendiz do Caça-feitiço. A missão é árdua, o Caça-feitiço é um homem frio e distante, e muitos aprendizes já fracassaram. De alguma forma, Thomas terá de aprender a exorcizar fantasmas, deter feiticeiras e amarrar ogros. Quando porém, é enganado e cai na armadilha de libertar Mãe Malkin, a feiticeira mais malévola do Condado, começa o horror. Então Tom tem que fazer a coisa certa para que ninguém saia ferido.


Cuidado: não deve ser lido à noite!
Essa é a advertência encontrada atrás da edição do primeiro livro da série de 13 livros escrita por Joseph Delaney. Recebi uma recomendação parecida de um conhecido quando ia começar a ler Drácula, mas confesso que apesar de ter gostado muito do livro ele não me assustou em momento algum. Ou eu estou ficando muito insensível ou estou desaprendendo a ler! (Risos).
A trama é narrada por Tom Ward, o sétimo filho de um sétimo filho cuja mãe faz um "arrumado" para que seja aprendiz de um mago. O livro inicia com as negociações para que o mago o aceite como seu aprendiz, ele faz um acordo com o pai de Tom de testá-lo por um mês, caso ele falhe o garoto será devolvido e o mago receberá uma quantia pela perda de tempo. Assim começa a jornada do jovem como o aprendiz de caça feitiço, contudo, esse termo meio que engana, não é exatamente algo envolvendo mágica, na verdade eles são mais do tipo caçadores, pessoas com habilidades físicas comuns, mas treinadas para deter e aprisionar demônios e bruxas. Mais ou menos como San e Dean de Supernatural.
Na casa do mago, Tom começa a aprender sobre o ofício de mago e o que ele enfrentará se for realmente aceito como aprendiz, não apenas em relação ao perigo que a profissão tem, mas principalmente em relação à rejeição das pessoas. Uma vida solitária que, inicialmente, ele não não quer abraçar. Percebendo isso o mago dá a ele alguns dias em casa para repensar sua decisão, contudo, a mãe de Tom o repreende e diz que ele nasceu para tornar-se um mago, foi concebido com esse intuito. Durante o livro não existe confirmação de que a mãe dele é uma bruxa, pelo menos não às claras, mas o autor dá pistas sutis disso de modo que a gente acaba descobrindo se prestar atenção.
É quando volta ao seu posto de aprendiz que Tom começa de verdade seu trabalho, primeiro aprendendo sobre demônios e, muito levemente, sobre bruxas. No jardim do mago ele descobre haver alguns "túmulos" onde bruxas mortas e vivas estão seladas entre elas mãe malkin, a mais perigosa e poderosa de todas. Ele é advertido a nunca chegar perto do poço onde ela está selada. O trabalho de Tom consistia, basicamente, em estudar e tomar notas sobre o ofício, cavar poços para entender a importância do trabalho milimétrico que implica selar uma criatura e fazer as compras da semana para a casa do mago. É neste último encargo que ele conhece Alice, na volta para casa ao ser abordado por garotos aldeões atrás de furtar alguns bolos e frutas do mago, Tom é ajudado por esta garota que diz ser sobrinha de uma bruxa nomeada Lizzie dos Ossos, ele desconhece qualquer coisa a respeito desse nome e, por um instante, julga ser mentira,  mesmo vendo o olhar apavorado dos garotos que fogem deixando-os a sós. 
Sem ter a permissão do mago para dar a ela qualquer coisa do saco, Tom acaba fazendo uma promessa, caso ela precise de ajuda ele a irá socorrer como puder. Aquele fora seu primeiro erro. Dias depois ela o procura novamente em um dia que o mago não está em casa e pede-lhe que leve três bolos ao poço onde mãe malkin está selada, inicialmente o rapaz se recusa, mas como prometera - e não vendo no pedido nada sério - aceita fazê-lo escondido do mago. A partir desse segundo erro uma série de problemas surgirão, quando a poderosa bruxa é libertada não apenas as pessoas do vilarejo, mas a família de Tom torna-se alvo da sua vingança, incia-se uma luta pela sobrevivência daqueles que ele ama e de si mesmo.
Achei a história muito simpática, apesar de não ter me assustado em nenhum momento, ela tem um ritmo muito gostoso que te prende e é escrita de uma maneira muito leve. As personagens são enigmáticas e aprofundadas superficialmente, até porque esse é apenas o primeiro contato, mais a parte introdutória da saga, acredito que do segundo volume em diante as coisas vão ser mais sérias. Achei o primeiro livro bem levinho. Gostei bastante da construção e da narrativa, para quem curte fantasia e mesmo para quem quer testar o gênero esse é um dos que indico. Vale muito a pena. 

O SÉTIMO FILHO

Título Original: Seventh Son
Ano: 2015
País: Inglaterra
Direção:  Sergei Bodrov
Gênero:  Fantasia / Aventura / Ação
Elenco: Ben Barnes
Julianne Moore
Alicia Vikander
Jeff Bridges
Antje Traue
Kit Harington
Djimon Hounsou
Olivia Williams

Sinopse: Thomas Ward (Ben Barnes) é o sétimo filho de um sétimo filho e se tornou aprendiz do Caça-Feitiço. A missão é árdua, o Caça-Feitiço é um homem frio e distante, e muitos aprendizes já fracassaram. De alguma forma, Thomas terá de aprender a exorcizar fantasmas, deter feiticeiras e amansar ogros. Quando, porém, é enganado e cai na armadilha de libertar Mãe Malkin (Julianne Moore), a feiticeira mais malévola do Condado, tem início o horror, convocando seus seguidores de cada encarnação, Malkin está se preparando para lançar sua terrível ira sobre um mundo despreparado. Há apenas uma pessoa em seu caminho: Mestre Gregory (Jeff Bridges). Em um reencontro mortal, Gregory fica cara a cara com o mal que ele sempre temeu que retornasse. Agora ele tem até a próxima lua cheia para fazer o que geralmente leva anos: treinar seu novo aprendiz, Tom Ward (Ben Barnes), para combater a magia negra como nenhum outro. A única esperança da humanidade se encontra em um sétimo filho de um sétimo filho.

Eu já resenhei esse filme AQUI, então vou me ater apenas as diferenças com o livro. Como eu já disse outras vezes quando falei de adaptações, elas são feitas para vender e não para fazer os leitores felizes, infelizmente essa é a realidade. Tal como The Mortal Insrtuments, The Host, Vampire Academy e tantas outras, Seventh Son não seria diferente. Quando eu vi o filme a primeira vez não tinha lido o livro como especifico na legenda, mas a verdade é que não faz muita diferença, são basicamente duas obras distintas. O que tem do livro no filme é pouquíssimo, se fizessem um livro do filme como aconteceu com Branca de Neve e o Caçador, seria outra obra. Posso dizer que o filme é uma fanfic visual do livro. Assim explica bem melhor.
Primeiro nos atemos ao início, o nome do último aprendiz de Gregory era Billy e não Will, ele fora morto por um demônio e não uma bruxa. Outra coisa que mudou pacas foi a história do Gregory se envolver romanticamente com Malkin, no livro isso não acontece. Nas negociações é o mago que recebe por Tom e não o pai dele. Eu não li o segundo livro ainda, mas acredito que deva ter elementos dele no filme, há muitas coisas que no livro não acontecem, podem estar no segundo livro, as visões de Tom, por exemplo, no livro diz que ele vê coisas que outros não vêem, mas não que pode ver o futuro. 
No livro, Tusk é filho de Malkin e Alice é sobrinha de Lizzie dos Ossos não filha. Malkin é descrita como uma velhinha corcunda no livro, no filme eles me aparecem com Juliane Moore divando com aquele cabelo vermelho. Aquela guerra do final nunca aconteceu no livro e os únicos seguidores de Malkim são Lizzie e Tusk, esses outros carinhas não aparecem. A mãe de Tom é mais que a favor de ele ser um mago, ela mesma é quem planeja isso, embora no filme eles tenham feito ela recusar a oferta do mago. Eles "adultizaram" a relação de Tom e Alice, no livro eles são muito jovens e não há envolvimento amoroso entre eles, são amigos (pelo menos inicialmente). Essas são apenas algumas, não vou dar mais porque posso acabar soltando spoiler do  livro e isso não seria legal. 
Não vou fazer uma comparação de dizer qual é melhor. O livro é muito bom, dá pra você se entreter muito e viajar na aventura de Tom a cada nova descoberta. O filme é bom ao seu modo também e tem umas tiradas muito engraçadas que o livro não tem, vou deixar minhas favoritas para encerrar a resenha.

"Com o que será que os monstros tem pesadelos?"
"Não sei, com os humanos talvez."

"Não disse que os ogros eram cegos?!"
"MAs o sentido do olfato é espetacular!"

"Estamos salvos agora, os ogros odeiam água."
"No quesito ogros estou desconfiando um pouquinho dos seus conhecimentos!"

"Isso é nojento, o que mata?"
"A covardia."

E sem dúvida o modo como ele cumprimenta Tusk são meus quotes favoritos:

"O que é isso?"
"Você quer dizer quem. Tusk, tão leal quanto feio."

"Tusk! Tão fiel quanto a morte!"

"Tusk, tão resistente quanto feio, velho amigo."

segunda-feira, 24 de julho de 2017

太 + Adjetivo + 了.

太 好看 了!
大家好!你们好吗?

Hoje vamos aprender a dizer que as coisas são muito algo. Para isso, utilizamos a estrutura 太 (tài) + Adjetivo + 了(le) que pode ser traduzida como "demais, muito, excessivamente". Se estiver ligada a um adjetivo cujo significado expresse algo positivo como por exemplo:
太 好吃了(Tài hào chī le) que significa "muito gostoso" terá a ideia de intensidade, nesse caso "muito". Por outro lado, se a mesma estrutura estiver ligada a um adjetivo negativo como em 太 冷了(Tài lěng le) que significa "demasiado frio" este carregará o sentido de "excessivamente, demais, demasiado."

Palavras Novas:

好吃 (hǎo chī) - delicioso; gostoso (para comidas)
好看 (hǎokàn) - bom (para filmes, livros); bonito, bacana.
好喝 (hǎo hē) - delicioso, gostoso (para bebidas).
太 (tài) - demais, demasiado
了(le) - partícula modal

Ideogramas Novos:
hǎo - bom, boa, bem
Componentes do ideograma:
女 (nǚ) - mulher
子 (zǐ) - criança


演习

  1. 蛋糕非常好吃。Dàngāo fēicháng hào chī.
  2. 蛋糕太好吃了。Dàngāo tài hào chīle.
  3. 饺子太好吃了。Jiǎozi tài hào chīle.
  4. O pão está delicioso demais.
  5. 可乐太好喝了。Kělè tài háo hēle.
  6. 果汁太好喝了。Guǒzhī tài hǎo hēle.
  7. O leite está delicioso demais.
  8. Delicioso (para comidas)
  9. 面条....... 了  (a) 好吃    (b) 好喝
  10. 电影太好看了。Diànyǐng tài hǎokàn le.
  11. 你的书太好看了。Nǐ de shū tài hǎokàn le.
  12. O livro dele é bom demais.
  13. Hoje está quente demais.
  14. Eu tenho fome demais.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Chester Bennington - Uma perda lamentável para o Rock e a Música

Não lembro com certeza se foi em 2006 ou 2007 que eu estava de boa assistindo a playTV quando vi pela primeira vez o clipe de Waht I've Done. Até então, embora já tivesse ouvido falar bem por alto do Linkin Park, não conhecia de fato a banda, mas o vídeo reflexivo e a letra incrível da música me fizeram fã. Muitos antes de mim caíram de amores pelo som único do Linkin Park e a voz inconfundível de Chester. 
Qual não foi o choque e a tristeza que senti quando recebi a notificação bombástica de sua morte hoje ao chegar em casa e acessar as redes sociais. Mano, por um momento eu simplesmente não consegui acreditar, mesmo depois de ler a confirmação de Mike Shinoda no twitter não quis acreditar que aquilo estava mesmo acontecendo. Apesar de todos os problemas que ele teve muito antes de entrar na banda e mesmo tendo dado aquela entrevista admitindo que já havia pensado em suicídio, foi completamente chocante quando a morte foi anunciada.
Confesso para vocês, quando o último álbum deles saiu eu não curti o som, apesar de ter gostado das letras de algumas músicas, a melodia realmente não me atingiu e não tivesse visto os vídeos oficiais não diria sequer que era o Linkin Park, mas sim o feat de Chester com outra banda. À primeira ouvida, a letra de Heavy me pareceu muito estranha, havia algo sombrio naquela música que não combinava nada com a banda e que eu só tinha ouvido antes no Evanescence, posso compará-la facilmente com Touniquet, Breathe no More, Like You e Imaginary. Porém, nunca passou pela minha cabeça a ideia de que ela poderia representar algo perto do que ele estava sentindo ou do que faria.

"Eu continuo arrastando comigo o que me derruba
Se eu soltasse, eu poderia me libertar
Segurando
Por que tudo é tão pesado?"

Lembro-me de que, lendo sobre a morte dele, vi em uma página em inglês que Mike falou sobre Chester ter tido algum trabalho para gravar essa música, mostrar-se abatido e se emocionar muito ao cantá-la. O rock está de luto. A música está de luto. Perdemos não apenas um grande artista, mas um enorme ser humano. Faço esse pequeno post para expressar minha tristeza com essa notícia lastimável e pesada e rezo pelo descanso dessa grande figura que foi o Chester e os filhos e amigos que ele deixou para trás. Vai deixar mais que saudade...

Para finalizar, deixo aqui uma advertência e um pedido. A advertência é que não brinque com os sentimentos das pessoas e nem subestime a dor delas, você não pode medir o que alguém está sentindo, o que é pequeno para você pode ser gigante para alguém. Não é frescura. E o pedido é que, se você está se sentindo sozinho, se precisa conversar com alguém, procure um amigo, entre em contato até comigo mesmo pelo contact-me do blog. Mas não guarde as coisas pra você, não ache que você está sozinho nessa. 
É isso, pessoas. Vejo vocês logo.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Extremamente "非常"

大家好! 

Sentiram saudades das aulas? Eu sei que sentiram! Como andam os estudos de vocês? Na minha revisão eu percebi que ainda tenho um monte de coisas que não aprendi direito e vou precisar ficar revendo constantemente até fixar... faz parte, andei mesmo desleixada com os estudos preciso me ajeitar U.U, mas vamos ao que interessa né? Hoje vamos aprender a usar o advérbio de intensidade 非常.

Da mesma forma que 很 (Hěn), 非常 (fēicháng) também é um advérbio, é usado para ligar o substantivo ao seu respectivo adjetivo. É importante saber que 非常 indica um grau maior que 很 na qualidade do adjetivo.

我非常饿。(wǒ fēicháng è.)
Eu tenho extrema (muita) fome.

Vocabulário Novo:


非常 (fēicháng) - extremamente; muito
饿 ( è) - fome
渴 (kě) - sede
好 (hǎo) - bom
差 (chà) - mal; mau; ruim

Ideogramas da Lição

è - fome

Componentes do ideograma:
饣 (Shí) - comida
os caracteres com este componente estão em sua maioria relacionados a carne ou a comida em geral.
我 (wǒ) - eu.

演习

Traduza as frases utilizando os vocabulários aprendidos até então.

我非常饿。(Wǒ fēicháng è.)
他 非常渴。(Tā fēicháng kě.)
电影非常好。(Diànyǐng fēicháng hǎo.)
O livro é extremamente bom.
Meu inglês é extremamente ruim.
现在是一点 我非常饿。 ((Xiànzài shì yīdiǎn wǒ fēicháng è.)
我们不渴。Wǒmen bù kě.)

domingo, 9 de julho de 2017

Miojo Coreano para os corajosos! [Receita]

Olá, pessoinhas!

Então, eu sou uma apreciadora de miojo, gosto pra caramba dessa comida e uma das minhas vontades é um dia provar um ramem de verdade. Assistindo doramas, especialmente Splash, Splah Love e se você ainda não viu esse mini drama precisa ver porque é incrível! Eu vi um macarrão instantaneo que me chamou muito a atenção, ele vinha com um sachê que parecia ketchup pra pôr dentro e, segundo a protagonista, era apimentado.  Dia desses vi no vlog Pula Muralha um desafio de comer miojo coreano apimentado, e hoje enquanto me preparava para degustar um miojinho me deu uma ideia meio maluca. Eu fiz e deu certo, mas de fato, é pra'queles que gostam mesmo de pimenta, viu? Gente de paladar fraco não passe nem perto.
Infelizmente eu não tirei foto dos passos e nem do resultado porque não sabia se ia dar certo, foi realmente de improviso, mas é muito simples de fazer e segue a premissa do que eu vi no dorama. E aí, tem coragem? Vai receita:

1 miojo do seu sabor favorito (eu fiz com galinha caipira, não sei se muda o gosto dependendo do sabor então vai de você aí.)
1 colher de SOPA (sim, SOPA) de pimenta do reino em PÓ (tem que ser em pó mesmo).
2 Colheres de sopa de Ketchup comum.
1/4 colher de sobremesa de manteiga.

1. Cozinhe o miojo normalmente, os 3 minutos. Eu gosto de deixar uns 4 a 5 minutos, mas pode cozinhar os 3 mesmo isso é irrelevante.
2. Antes de colocar o tempero tire quase toda a água. Sim, deixe ele QUASE seco mesmo. Aí você vai adicionando o tempero bem aos poucos e misturando no macarrão de modo que fique bem distribuído. 
DICA: Se usar um miojo de carne ou de um sabor forte sugiro que não ponha o tempero todo senão acho que o sabor vai ficar estranho.
3. Derreta a manteiga em fogo baixo. (Eu usei a manteiga que sobrou da salsicha que eu assei pode ter influenciado no gosto).
4. Tire o fogo (mas não desligue ele) e coloque o ketchup e a pimenta. Leve de novo pro fogo e misture os dois bem direitinho até não dá pra perceber diferença. Cuidado, deixe o fogo beeeeeem baixo senão vai queimar. É coisa rápida isso, deixe no fogo só pra misturar mesmo.
5. Coloque o macarrão num prato e adicione o "molho" picante. Misture com a ajuda de dois garfos ou - se você souber usar - dois hashis. Tipo mistura o negócio direito mesmo pra distribuir direito por todo o macarrão.

Aí, amigo(a), boa sorte com isso! Pegue um copo generoso de água e vai com fé. O sabor do meu ficou bem diferente, encorpadinho e bem gostoso (e muito apimentado), pra quem reclama que miojo não tem gosto de nada quero ver agora. Olha, não chega a ser da morte não viu, mas que fica forte fica, principalmente pra quem não tem costume de comer pimenta com frequência.
Come aí e me diz o que achou!

Vídeos sobre o verdadeiro miojo coreano



quinta-feira, 6 de julho de 2017

Patrícia Cabot - A Rosa do Inverno

Autor: Patrícia Cabot (Meg Cabot)
Ano: 2008
Páginas: 416 (ed. impressa) 247 (ebook)
Gênero: romance, histórico

Sinopse: Acostumado a conseguir qualquer mulher, Lord Edward Rawlings enlouquece com a sensualidade de Pegeen, que estava longe de ser a tia solteirona que ele havia imaginado. Mas Pegeen não está disposta a fazer mais concessões além de mudar-se, pelo bem de seu sobrinho, para a mansão dos Rawlings na Inglaterra. No entanto, ao chegar lá, ela logo percebe o risco que corre. Sempre movida pela razão, Pegeen sente que dessa vez seu coração está tomando as rédeas. Ela pode resistir ao dinheiro e ao status, mas conseguirá resistir a Edward?
A Rosa do Inverno é um romance leve, com boa dose de romantismo, forte aroma de sensualidade e uma pitada de suspense. Fala de paixão arrebatadora e indevida, de destino e escolha. Mas, sobretudo, é uma história que acende o debate sobre a condição feminina, o papel, os desejos, os temores da mulher. Ao confrontar o instinto de se entregar a um homem e a decisão de manter a independência, a Patricia Cabot faz do livro um espelho dos dilemas femininos.

Lord Edward Rawlings tem uma única certeza em sua vida: ele não quer ser assumir o ducado deixado por seu falecido pai que deveria ter ido para seu irmão mais velho também falecido. Contudo, a única maneira de evitar isso seria encontrar seu sobrinho legítimo e verdadeiro herdeiro do ducado de Rawlings, um dos maiores da Europa. 
Com essa intenção ele manda um dos seus subordinados, sir. Arthur Herbet, procurar o menino. Meses se passam até que o garoto é encontrado na Escócia sob os cuidados de uma tia solteira filha do falecido vigário da cidade. Lord Edward é informado de que o menino se recusa a sair do lado da tia e que a mesma não tem a menor pretensão em deixar sua minúscula propriedade em um vilarejo decadente para viver na pomposa mansão de um aristocrata metido e libertino cuja família nunca se importou com o bem estar da criança de dez anos.
Não é nada animador para Edward Rawlings saber que sua concunhada é uma liberal de língua afiada e decide, ele mesmo, viajar até a Escócia na intenção de convencê-la a mudar de ideia. Contudo, o que ele acha quando chega ao insípido chalé em que seu sobrinho mora não é uma velha decrépita solteirona e mau humorada, mas Pageen Mcdougal, uma jovem com rosto de uma criança de quinze anos e modos de uma selvagem aborígene. A atração física que sente por ela é imediata ao ponto de quase não conseguir manter as mãos longe dela, Edward, que nunca antes se dobrou para nenhuma mulher, soube desde o início que teria problemas com aquela pequena mulher obstinada.
Aos vinte anos, Pageen não é definitivamente uma jovem comum de vilarejo interiorano. Ela faz partos de prostitutas (mesmo que isso seja demais pra ela) e cuida sozinha do sobrinho diabólico de dez anos de idade lidando com as dificuldades de uma vida regada à caridade da igreja cujo pastor está enfeitiçado por suas curvas e louco para que se case com ele mesmo diante das intermináveis recusas da jovem. A aparição de Edward Rawlings não é, de modo algum, um alento para ela, ainda que admita estar quase desesperada para sair daquela vida decadente.
Depois de uma acalorada discussão e de péssimas primeiras impressões, ela aceita ir com ele para Yorkshire onde seu sobrinho assumiria o ducado e finalmente deixaria seu tio livre para viver como bem lhe aprouvesse. No entanto, viver sob o mesmo teto de Edward Rawling não era como um sonho realizado, na verdade era o aspecto que Pegeen menos gostava em toda aquela ideia. Sabia muito bem que não conseguia resistir ao toque quente e ardente daquele homem imponente e sem escrúpulos. Ao contrário de todas as moças de sua idade, a jovem tinha a convicção de que nunca iria se casar uma vez que o casamento era apenas uma forma oficial de subjugar os direitos da mulher (ainda mais) e escravizá-la, como uma liberal, Pageen é a favor da igualdade de direitos não apenas entre gêneros, mas principalmente na distribuição de renda entre a sociedade.
Como um verdadeiro nobre, Edward não parava para se preocupar com aquelas questões, embora discordasse de muitas coisas que ela pensava sobre sua classe ser totalmente corrupta. Inesperadamente ele via muito do caráter de sua mãe em Pageen, mas não era simplesmente uma questão de estar atraído por aquela minúscula bruxinha encrenqueira, e sim que ela o forçava a refletir sobre sua vida de companhias erradas a começar pela viscondessa de Ashbury, Arabella com quem Edward tinha um caso mesmo que ela fosse casada. Indignada por ser deixada de lado, Arabella vai fazer o que for possível para destruir sua rival, mas o que Pageen pode esconder que faria Edward Rawlings desprezá-la para sempre?
Eu tinha esse livro ha anos e nunca tinha parado pra ler porque não era acostumada com ebooks, até então o único livro em pdf que eu havia lido tinha sido Ponte para Therabítia. Contudo, esse ano foi a hora de "desengavetá-lo" e me dei a oportunidade de lê-lo. Quem me recomendou foi um companheiro de jogo de RPG em mais ou menos 2010 ou 2011, ele me dissera na época que era um romance muito bom e que eu iria gostar. Bem, não foi exatamente isso que aconteceu. 
Se eu tenho algo a declarar sobre A Rosa do Inverno é que entre ele e a série da Julia Quinn, eu fico com ele. Apesar de só ter lido o primeiro livro da série dessa mulher me arrependi de ter comprado os outros 3. Me lembrou um pouco uma mistura de Jane Austen com Charlotte Bronte, mas não é uma comparação justa tendo em vista que ambas são ícones de referencia literária. A Rosa do Inverno é aquele livro que você pega pra tirar um pouco a ressaca de uma maratona de livros grandes ou quando quer passar um tempo com algo mais leve. Assemelha-se bem aqueles Julia e Sabrina históricos da escola. 
Apesar de usar o segundo nome para escrever, Meg Cabot continua Meg Cabot, a única diferença é que ela detalha as cenas de sexo o que não faz nos seus livros infanto-juvenis. Fora isso, dá sim pra saber que você está lendo um livro da Cabot. As personagens são enigmáticas, mas não chegam a ser fascinantes como em sua série mediadora, meu favorito foi Edward, ele era muito direto e sincero e eu gostava disso nele, ao contrário de Pegeen que chega a ser irritante grande parte do tempo embora eu adorasse as brigas dos dois. Parece que Cabot gosta de tornar suas personagens furiosamente chatas, lembro-me que Suzannah chegava ao ponto de me fazer largar o livro para não rasgá-lo. Em uma avaliação geral, achei o livro bom sim, a leitura é até agradável e boa pra quem curte um bom romance com personagens interessantes ao seu próprio modo e, principalmente, pra quem quer conhecer um pouco mais claramente como a sociedade rural inglesa (muito mostrada por Austen em suas obras) funcionava. 

terça-feira, 4 de julho de 2017

|Letra| 空 (Sora) - GENERATIONS from EXILE TRIBE (Letra e tradução PT)

Confere só essa beleza de música tema de Ani ni Aisaregurite Komattemasu

Original



この空の下で巡り会う奇跡
見上げた虹の向こう 会いに行くから
この声が届くまで 歌い続けるよ
いつでも どんな時も 君を想ってる
見慣れた景色がいつもと 違うような気がして
街の灯りもなんだかとても 優しく見えるよ
明日の僕達はきっと傍で 笑い合えてるから
この空の下でめぐり逢う奇跡
見上げた虹の向こう 逢いに行くから
この声が届くまで 歌い続けるよ
いつでも どんな時も 君を想ってる
今の僕には何もできない そんな気がして
見上げた空に君の微笑む 笑顔浮かべてる
不器用な僕には信じること
ただそれしかできない
この空のようにいつも君を
近くにもっと 傍に感じていたい
この声が届くまで 歌い続けるよ
二人の扉開けて 歩いてゆこう
君と出会った その日から 思い描くMy story
雨上がりの虹のよう な君に繋がる
橋を架けるから
この空の下でめぐり逢う奇跡
見上げた虹の向こう 逢いに行くから
この声が届くまで 歌い続けるよ
いつでもどんな時も 君を愛してる
いつでもどんな時も 君を愛してる

Romanização

Sora

kono sora no shita de meguriau kiseki
miageta niji no mukou ai ni yuku kara
kono koe ga todoku made utaitsuzukeru yo
itsudemo donna toki mo kimi o omotteru 

minareta keshiki ga itsumo to chigau you na ki ga shite
machi no akari mo nandaka totemo yasashiku mieru yo
ashita no boku-tachi wa kitto soba de warai aeteru kara 

kono sora no shita de meguriau kiseki
miageta niji no mukou ai ni yuku kara
kono koe ga todoku made utaitsuzukeru yo
itsudemo donna toki mo kimi o omotteru 

ima no boku ni wa nanimo dekinai sonna ki ga shite
miageta sora ni kimi no hohoemu egao ukabeteru
bukiyou na boku ni wa shinjiru koto…
tada sore shika dekinai 

kono sora no you ni itsumo kimi o
chikaku ni motto soba ni kanjite itai
kono koe ga todoku made utaitsuzukeru yo
futari no tobira akete aruite yukou 

kimi to deatta sono hi kara omoi egaku My story
ameagari no niji no you na kimi ni tsunagaru
hashi o kakeru kara 

kono sora no shita de meguriau kiseki
miageta niji no mukou ai ni yuku kara
kono koe ga todoku made utaitsuzukeru yo
itsudemo donna toki mo kimi o aishiteru 

itsudemo donna toki mo kimi o aishiteru

Tradução


Céu


É um milagre que nos encontramos sob este céu.
Eu vou vê-lo do outro lado do arco-íris que vimos.
Eu continuarei cantando até que essa voz chegue até você.
Sempre, a qualquer momento, estou pensando em você.

Essa paisagem familiar parece diferente do habitual.
Mesmo as luzes da cidade de alguma forma parecem muito gentis.
É porque amanhã certamente estaremos rindo juntos, lado a lado.

É um milagre que nos encontramos sob este céu.
Eu vou vê-lo do outro lado do arco-íris que vimos.
Eu continuarei cantando até que essa voz chegue até você.
Sempre, a qualquer momento, estou pensando em você.

Sinto que não posso fazer nada agora.
No céu que vimos, lembro-me do seu rosto sorridente.
Eu acredito desajeitadamente ...
É tudo o que posso fazer.

Como este céu, eu sempre
Quero sentir você mais perto de mim.
Eu continuarei cantando até que essa voz chegue até você.
Vamos caminhar juntos enquanto a nossa porta se abre.

Desde aquele dia em que te conheci, imagino minha história.
Eu vou construir uma ponte para você,
Como um arco-íris após a chuva.

É um milagre que nos encontramos sob este céu.
Eu vou vê-lo do outro lado do arco-íris que vimos.
Eu continuarei cantando até que essa voz chegue até você.
Sempre, a qualquer momento, estou te amando.

Sempre, a qualquer momento, estou te amando.

segunda-feira, 3 de julho de 2017

|Aula de Chinês| Aviso

大家好!

Como vocês repararam, faz duas semanas que eu não posto a aula de chinês, não é? Bem, eu vou voltar a postar dia 17. No momento eu estou me esforçando para revisar as duas unidades iniciais, repetindo freneticamente as lições que ainda tenho alguma dificuldade. Por isso, dei uma pausa nas postagens para poder estudar sem ficar misturando assuntos com a unidade três que é a postada no momento.
O curso de escrita que eu fiz estou vendo uma maneira legal de trazer os pontos principais para a tag escrita do blog. Assim que eu passar a limpo o rascunho das 12 aulas para meu caderno de estudos eu vou pensar numa maneira legal de postar aqui, okay?
Também avisando que a resenha do livro vai demorar um pouco a sair. Ainda não consegui voltar a ler, vou ver como ajeito esse problema. Dito isso, quero agradecer a vocês que leem o meu blog! Super beijo no coração!

|Mangá| Tasogare Otome X Amnesia e True Love

Capa do primeiro volume
Título Original: 黄昏乙女×アムネジア RR: Tasogare Otome × Amunejia
Outros Títulos: Dusk Maiden of Amnesia
Autor: Maybe
Gênero: Shōnen
Volumes: 10
Ano: 2009

Sinopse: Kanoe Yuuko, uma bela e jovem garota, morreu misteriosamente nos antigos prédios da Escola Particular Seikyou. E existe uma única pessoa que consegue vê-la: Niiya Teiichi, um novo aluno do 1º ano do Ensino Médio. Mas por algum motivo, Yuuko não se lembra de nada de seu passado, inclusive a respeito de sua própria morte. Agora cabe a Teiichi descobrir os mistérios quem rondam esta escola amaldiçoada, juntamente de sua provocante parceira fantasma Yuuko....

Depois de Kuzu no Honkai eu percebi que ler mangás não era tão complicado quanto eu pensava, além de serem muito pequenos (você passa de um volume pra outro e nem percebe) a orientação de leitura só é difícil no começo, desse modo comecei a pesquisar os animes que eu mais havia gostado para ler o mangá e o primeiro escolhido não poderia outro além de Tasogare, não apenas por estar finalizado, mas por tanto ouvir que o conteúdo do mangá era bem mais pesado do que o anime mostra. Como eu já resenhei o anime Leia Aqui e a história é basicamente a mesma, vou me ater apenas às diferenças da obra para o mangá tentando não spoilar muito, okay? Para começo o mangá conta com dez volumes, pelo que eu li o anime adaptou certa de quatro volumes de forma beeem rasinha, o primeiro e o segundo é os que estão melhor representados no anime, de forma tão fiel que eu sabia o que vinha na página seguinte antes de ler, mas o rumor de que eles pegaram leve no anime é super verdade, os mistérios que acontecem no mangá são bem mais pesados, mais interessantes e te prendem mais do que no anime, e gente o tanto de treta pesada que tem nesse mangá não tá na listinha, desde duplo suicídio até conspiração familiar para assassinato! Muita coisa foi mudada e/ou não adaptada da obra original, contudo, em relação ao final do anime eu posso dizer que é incompleto. No mangá nossas emoções são bem mais mexidas, le spoiler: ao que parece Niiya escolhe ir para o mundo dos mortos com Yuuko, é o que dá a entender.  Em contrapartida, na parte em que ele de despede dela no anime ficou bem mais bonita do que no mangá, lembro que assisti o anime três vezes e eu chorei nessa cena as 3 vezes! No mangá é muito rápido e não me passou aquela carga dramática que o anime teve. Essa parte ficou melhor. Contudo, acho que vale a pena ler o mangá sim se você viu o anime e se não viu também, é uma obra muito pequena que dá tranquilo pra ler em uma semana se você não tiver nenhuma outra leitura na pauta.

Título Original: não encontrei nada em japonês, acho que é true love mesmo.
Ano de lançamento: 2013
Autor: SUGIYAMA MIWAKO
Volumes: 7
Gênero: Shoujo, drama, romance

Sinopse: Ai ama seu irmão mais velho, Yuzuru. Ele é gentil, confiável e lindo. Sempre protege Ai de problemas e quando ela chora, ele a anima! Mas coisas ruins estão acontecendo: seus pais se divorciam e ela e seu irmão são separados. Agora, depois de 9 anos, Ai com 14 anos, encontra um garoto alto em frente de sua escola! Quem é ele!?

Eu achei esse mangá na indicação de um blog que no momento não vou me lembrar o nome (mas obrigada mesmo assim). No momento eu estava procurando por mangás com o tema incesto entre irmãos, pode parecer bem bizarro, mas eu acho muito fofo histórias com essa temática (as japonesas, só pra constar, não apoio incesto na vida real okay?). Desde que vi Boku wa imouto ni koi wo suru passei a nutrir certo vício por obras do gênero, mas não achei muitas indicações que não fossem ecchis muito pesados como Aki Sora ou hentais mesmo e eu gosto é do lado fofo da história. Quando saiu Ani ni Aisaresugite Komattemasu que vou resenhar aqui assim que sair o filme (quer dizer, sair já saiu só que ainda não tem na net pra assistir infelizmente) fiquei ainda mais louca porque ela tem todos os elementos que eu mais amo numa obra japonesa: um irmão apaixonado e perfeito envolvido emocionalmente com a irmã. Contudo, o mangá parece que tá de rosca (só saiu dois capítulos até agora) e depois de ver o minidrama 12 vezes estou esperando o filme. Aí, para matar minha fome de incesto japonês, eis que comecei a ler (e terminei praticamente num dia) os sete volumes dessa obra incrível!
A trama segue em torno de Yuzuru e Ai, dois irmãos que desde criança são muito apegados um com o outro e sofrem juntos com as constantes brigas dos pais. Por ser mais frágil, Yuzuru sempre assume a proteção de Ai e suporta as dores na tentativa de passar segurança para a irmã mais nova. Mas quando os pais finalmente decidem se divorciar os dois irmãos que prometeram ficar juntos para sempre se separam, Ai vai embora com a mãe para uma cidade interiorana enquanto Yuzuru fica com o pai e se muda para os EUA. Seis anos se passam e Ai, agora com 14, não tem notícias do seu irmão desde a separação, certo dia na escola um belo rapaz a espera no portão da escola e inesperadamente a abraça, ela quase não reconhece que aquele é Yuzuru, seu irmão mais velho.
A atração que sentiu por ele inicialmente foi suprimida ao saber que ele era o seu aniki e ela não conseguia conter a felicidade por estar ao lado dele novamente. Por alguma razão ele pediu que ela mantivesse o encontro deles em segredo e eles trocaram números de telefone para continuar se falando. Yuzuru não consegue parar de pensar em como a irmã ficou bela e os sentimentos que carrega secretamente consigo desde a infância (e que o tolheram de ter uma namorada durante toda a vida) afloram, mas ele sabe que é impossível dizer a Ai a verdade sobre o que está no seu coração.
Algum tempo depois os pais de ambos decidem se casar novamente e sabendo que seria incapaz de ficar perto de Ai diariamente escondendo aquele segredo, Yuzuru decide continuar no seu apartamento uma vez que já teria que lidar com ela na mesma escola que ele. Ai vem a descobrir que seu aniki é muito popular no colégio e passa a receber tratamento especial quando descobrem que ela é sua imouto. Mas o que acontecerá quando a única amiga de Ai e o melhor amigo de Yuzuru se apaixonam por eles? A bagunça está armada, terá ele coragem de dizer a Ai o que sente? E ela terá coragem de assumir seus sentimentos por ele mesmo sabendo que é errado?
Vocês não tem noção de como eu amei esse mangá! Infelizmente ainda falta postarem o capítulo de conclusão, tem ele em português até o volume cinco, o seis e o sete eu li em inglês no Chibimanga. Sério, se puderem dar uma conferida (claro, se gostam do tema), leiam que vale a pena! E, só acho, que deviam ter feito um anime desse mangá, ia ser a coisa mais fofa dessa vida.