domingo, 17 de agosto de 2014

Onde Terminam os Arco-Íris - Cecelia Ahern (Resenha)

Oi gente, finalmente voltei e trouxe comigo a resenha desse livro! Como eu falei para vocês eu estive bem doente nos últimos dias e, por causa disso, nem li nem escrevi nada. Houve alguns dias em que ainda consegui ler alguma coisa, mas conforme piorava só conseguia ficar na cama e chorar de tanta dor. Mas terminei-o hoje e já vou começar a ler o próximo! Espero que vocês gostem, ganhei esse livro do meu pai de presente de aniversário, escolhi ele no lugar de um celular novo. Foi um livro meio estranho, como aquele A Promessa... Mas enfim, vamos a resenha:
O Enredo: Rosie e Alex se conhecem desde o instante que entenderam-se por gente a primeira vez. Ambos eram inseparáveis e completamente ligados um ao outro, compartilhavam sonhos, alegrias, tristezas, medos, prometeram a si mesmos serem os melhores amigos do mundo. E cumpriram essa promessa, mesmo quando o pai de Alex mudou-se para Boston afastando os dois, eles mantiveram contato através de mensagens, cartas, e-mails e telefonemas, na festa de formatura, Rosie implorou que Alex viesse acompanha-la, mas ele não conseguiu chegar a tempo e ela acabou indo com Brian, bebeu além da conta e, aos 18 anos, nove meses depois, nasceu Katie. E assim, tudo na vida dos dois amigos que estavam visivelmente apaixonados e que tinham tudo para finalmente ficar juntos mudou brusca e completamente.

O que eu achei: Onde Terminam os Arco-Íris não foi apenas o livro mais estranho que eu já li, foi também o mais frustrante. Calma, não estou dizendo que o livro é ruim, Deus do céu, não é! Eu encontrei esse exemplar na estante virtual por uma tremenda sorte depois de ver o trailer de Love, Rosie (No Brasil: Simplesmente acontece “Tudo a ver!”) que vai ser baseado nesse livro e, por Deus, pela primeira vez na vida quero que esse baseado seja só baseado. É literalmente frustrante você saber que Alex ama Rosie, e que Rosie ama Alex, mas por idiotice alheia ou deles próprios só ficam juntos realmente 50 anos depois! 50! Parece Cartas para Julieta! Acompanhamos os dois casando, se divorciando, Alex tendo 2 filhos de duas mulheres diferentes, enquanto a filha de Rosie, Katie, fica sob constante vigilância enquanto cresce para não cometer o mesmo erro da mãe. É um emaranhado de acontecimentos, as vezes divertidos, as vezes frustrantes para quem está lendo e todos eles contados através de mensagens. Sério, são cartas, e-mails, telefonemas... Leva tipo dez a doze capítulos para que você se acostume e só no final você entende o porquê. Eu gostei do livro, sério é muito bom, mas não foi de longe o que eu imaginei que seria, espero que o filme traga um algo “a mais” como costuma, que realmente mude o que acontece no livro para algo menos frustrante... O final foi... Indescritível. Porque não tenho palavras para expressar o que senti, aconteceu algo semelhante com A Escolha, eu queria mais, esperava mais e não veio o mais. No demais é legal você acompanhar Katie crescendo e ao mesmo tempo em que se parece com a mãe é tão diferente, as vezes você a odeia, outras vezes a adora. É bom e até divertido ver ela seguir os passos que Rosie deveria ter seguido, ver as coisas acontecerem com ela como você queria que acontecesse com Rosie, e ai você fica se perguntando se vale a pena ter um filho para realizar nele tudo que você não conseguiu, mesmo que em circunstâncias diferentes. Acho, não, tenho certeza que eu não conseguiria. O livro mexe com muitas reflexões, sobre a vida, sobre a morte, sobre o amor e sobre a amizade de um ângulo realmente bem realista e livre completamente daquela fantasia que se espera da literatura. Foi bom ter lido. E se você gosta de um romance fora dos padrões eu recomendo.

O Filme: Love, Rosie estreará nos cinemas brasileiros sob o nome de Simplesmente Acontece em Janeiro de 2015 (Amanhã!) e conta com Lily Collins e Sam Claflin no elenco.

4 comentários:

  1. Acabei de ver esse filme e pretendo ler o livro. Contudo, fiquei tão angustiada, nervosa com a história deles, que temo passar mais nervoso ainda no livro. Haha. Nunca torci tanto para que um final - realmente - fosse feliz.

    ótima resenha! <3

    Btw, descobri seu blog e amei. Estou lhe seguindo. Beijos.

    http://vieillesbriquesjaunes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vá por mim, você vai se frustrar em dobro kkkkk, mas o livro é bom, vale a pena! E, entendo como se sentiu kkkkk fiquei desse jeito com o livro.
      Não vi o filme ainda, mas vou tentar ver em breve, se a faculdade permitir.
      Obrigada pelo comentário, anjo! Já estou seguindo seu blog também! Beijos!

      Excluir
  2. Li o livro há uns 4 anos. Quando vi que iam lançar mais um filme baseado num livro da Cecília, pensei: "tenho que ler esse livro". Vi o trailer de "Love, Rosie" e achei tão parecido com o livro "Onde terminam os arco-íris". Fiquei pensando se ela seria capaz mesmo de ter lançado dois livros parecidos, até descobrir que os dois são o mesmo rs.
    Hoje vi o filme. Chorei litros! UAU! A trilha sonora é fantástica, a fotografia é linda, o roteiro ficou bem legal, e sinceramente achei bem melhor que o livro justamente pelo fato de... bom, você vai ver porquê hehehe
    É isso.
    Bom fim de semana, desde já.
    Suede F.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não consegui ver o filme ainda, a faculdade não deixou :p mas pelo trailer eu já vi que mudaram muita coisa do livro, então, espero mesmo que seja melhor! Vou ver assim que puder!
      Obrigada pelo comentário, anjo, volte sempre que quiser!
      Super abraço!

      Excluir