domingo, 20 de dezembro de 2015

Drácula - Bram Stoker (Livro + Adaptações)


 Informações:

Título Original: Drácula
Ano de Lançamento: Maio de 1897
Autor: Bram Stoker
País de Origem: Reino Unido da Grã-Betanha e Irlanda
Páginas: 489
Gênero: Ficção de terror, Ficção gótica, vampírica

Sinopse: “Drácula” tem origem na vida de Vlad Tepes, personagem histórico da Romênia do século XV conhecido por sua bravura na guerra contra os invasores otomanos, mas também por sua crueldade. A partir dessa história, mesclada com várias lendas sobre Vlad, Bram Stoker escreve um romance magistral em forma de diários e cartas que os personagens principais vão trocando entre si. Trata-se de uma obra que abriu um novo caminho nas histórias de terror e que estabeleceu a figura do aristocrata transilvano como arquétipo do mal e da sedução perversa. 

O que eu achei: Eita, pessoas, finalmente lhes trago esta resenha!! Final de período, ainda mais dos períodos finais, é um pesadelo! Em meio a trabalhos, provas e uma correria só eu não tive tempo de me dedicar como queria à leitura desse livro, que por sinal é muito bom! É o meu segundo livro com narração epistolar (o primeiro foi As Vantagens de Ser Invisível), agora que estou de férias aos poucos vou reordenar minha rotina para aproveitar o máximo possível. Mas vamos ao enredo do livro. Comecei a ler Drácula tem um tempo já, como falei antes, mas em decorrência ao monte de trabalhos da faculdade, pastas de estágio, regências, provas e mil e uma coisas para fazer, acabei negligenciando o livro um pouco, embora a história seja boa demais para que se apague da memória com facilidade. O encontro com o precursor da literatura vampírica no mundo começa através de diários, cartas, telegramas e bilhetes trocados pelos personagens, tudo organizado de forma cronológica o que faz com que tenhamos uma visão clara dos acontecimentos e nos inteiremos gradativamente de cada personagem cuja informação que fornece se interliga, de alguma forma, com a do anterior e do próximo.  Começamos com o diário de Jonathan Harker, um corretor imobiliário que é designado no lugar de seu superior para cuidar de um cliente especial na Transilvânia, vendo nesse negócio a chance de sua carreira e a possibilidade de finalmente poder dar uma vida estável à sua noiva, Mina Murray, ele aceita o serviço de cuidar do misterioso conde Drácula e viaja assim para a Transilvânia, onde pernoita em uma pensão e descobre mais um pouco sobre os moradores e sua relação com seu misterioso cliente, percebendo assim que todos tem o conde como um demônio, chegando inclusive a dar-lhe certos objetos que teoricamente o protegeriam dele.
Através de seu relato vamos descobrindo as primeiras características do famoso vampiro, seus hábitos noturnos, sua crueldade, seu temperamento instável, sua inteligência, o hábito de dormir em caixões e sua aversão a objetos sagrados além da incapacidade de produzir reflexos. Jonathan se encontra prisioneiro do vampiro sem saber ao certo o seu destino ou a amplitude de seus planos na sua cidade natal, Londres, onde sua noiva o espera. Enquanto isso, através das cartas de Mina e Lucy, conhecemos um pouco dos demais personagens do livro, Minha preocupada com seu noivo que há muito não lhe dá notícias passa uma temporada com Lucy uma jovem doce e rica cuja mãe está desenganada e que está prometida a Arthur Holmwood, um lorde. Um dos pretendentes rejeitados de Lucy foi o doutor Seward, um médico psiquiatra que vive em um hospício estudando as doenças mentais — das formas retrógradas do século XIX — um em especial, chamado Renfield, que voltou da Transilvânia apresentando sinais inexplicáveis de uma loucura que desperta a curiosidade e se torna quase uma obsessão do médico. 
Quando um navio chega à costa da Inglaterra sem nenhum tripulante vivo e trazendo uma estranha carga, coisas estranhas começam a acontecer na cidade de Londres. Estranhos acontecimentos parecem rondar Lucy, ela começa a sonambular, fica cada dia mais pálida e tem dois orifícios — descritos no livro como feridas — que não cicatrizam em um lado do pescoço, Mina se torna cada vez mais preocupada com a amiga e a assiste definhar a cada dia. Várias transfusões de sangue são feitas, mas a jovem parece não reagir. Sem saber o que fazer, Seward chama seu mentor, Van Helsing, para dar uma olhada no caso, ele esconde para si suas ideias e começa a tratar de Lucy lutando bravamente para que ela seja salva. Mina acaba viajando ao encontro de Jonathan quando recebe uma carta informando que ele foi encontrado e estava sendo tratado por freiras em um convento, à beira da morte, queria vê-la e casar-se com ela enquanto era tempo. Lucy vai piorando cada dia mais, sua casa é atacada por um lobo fugitivo matando sua mãe de um ataque no coração e dando fim à vida da jovem. Mina recebe então a notícia de que sua melhor amiga faleceu, aparentemente, e não entende como os acontecimentos com seu noivo — agora marido — estão interligados à morte da amiga. Na Inglaterra, Renfield torna-se ainda mais violento e estranho causando sentimentos confusos em Seward que busca desesperadamente entender sua mente e seu comportamento, Van Helsing o acaba arrastando para um mundo sombrio no qual ele não consegue acreditar e coisas estranhas continuam acontecendo, é através de Lucy — que se tornou uma imortal — que Van Helsing revela a Seward e seus amigos — Quincey e Arthur, a existência dos seres da noite, eles não tem saída além de cravar uma estaca no peito de Lucy e decepar-lhe a cabeça para que sua alma alcance a paz. Já de volta à Londres, Jonathan e Mina se juntam ao grupo para investigar e caçar Drácula. 
Nesse entremeio, Mina se torna alvo do vampiro por razões que não são exatamente explicitadas na história que não pela simples vontade do conde de tirar as mulheres e torná-las suas crias assim como todos os homens que as amavam, principalmente aqueles que o estavam caçando, ele acaba forçando Mina a beber do seu sangue e se alimenta dela tornando-a assim uma arma para ser usada contra Morris, Godalming, Harker e Van Helsing, ele não a torna uma vampira, pois para isso ela teria que morrer, mas a usa para descobrir os planos dos homens. Em uma tentativa desesperada de salvar a esposa, Harker se une aos amigos para destruir Drácula e assim salvar a alma de Mina, eles embarcam em uma jornada destruindo todos os caixões que contém a terra de sepultura do vampiro para impedi-lo de se esconder, sem saída, Drácula acaba fugindo de volta para Transilvânia, os outros o seguem em uma aventura perigosa e Mina aos poucos vai se transformando no monstro que teme, Van Helsing se divide entre o dever de protegê-la e matá-la.
Vou parar por aqui para não acabar spoilando. O que posso dizer é que o livro é fantástico, cheio de personagens cativantes e de uma inteligência muito boa, como você já sabe que o livro se trata de um vampiro e até determinado ponto os personagens desconhecem isso, pode parecer um pouco maçante para alguns leitores lidarem com a ingenuidade de alguns personagens acerca do que está acontecendo, o final da história é bem satisfatório e apesar de ser dito literatura de terror não houve nenhum momento de real tensão para mim (e vocês sabem que sou frouxa como eu só para essas coisas!) salvo o assassinato do bebê pelas três vampiras. De resto o livro tem suas tensões, alguns assassinatos, mas nada que realmente seja passível a considerá-lo terror, pelo menos foi o que eu achei, não assusta, diferentemente de você ler algo de King ou mesmo de Christie. Mas dou 10, sem dúvidas! 

AS ADAPTAÇÕES

Há diversas adaptações desse livro, eu só assisti de fato 3 que são as que vou comentar brevemente aqui com relação ao livro.

Drácula de Bram Stoker (1992): O filme segue um ritmo relativamente rápido e acompanha o livro apenas parcialmente, mudaram algumas coisas que eu não gostei muito como o comportamento de Lucy — que virou uma vadia nessa adaptação o que contraria, e muito, com a personagem criada por Stoker — a história apressa um pouco as coisas até porque é um livro de quatrocentas páginas resumido em uma hora. Algumas coisas foram mantidas como as narrações em diários, que aparecem em alguns momentos na voz dos atores e em cenas mesmo, Van Helsing foi interpretado como um louco, o que mesmo que não esteja totalmente desprovido de razão com o personagem do livro, não foi bem de acordo com a história, afinal ele era, antes de tudo, um pesquisador e cientista, houve algumas cenas um pouco obscenas que não entendi — e não consegui identificar nem mesmo nas entrelinhas do livro — acresceram algumas coisas que não ocorrem na história original, apesar de o livro ser passível de várias interpretações, essa ideia de que Mina é a reencarnação de uma princesa que foi a causa de Drácula transformar-se no monstro que é foi uma invenção cinematográfica para colocar um romance a mais e vender filme, o que eu achei desnecessário considerando que a história do livro, por si só, não carece de enfeites  e renderia um excelente filme no caso de fazerem algo realmente fiel ao que foi escrito, as atuações foram boas e contou com um elenco muito favorável como Keannu Reeves e Winona Rider, das três adaptações que eu vi essa foi a mais fiel embora ainda esteja longe do ideal, no geral dou 8,5 para essa adaptação.

Filme: Drácula, O Príncipe das Trevas (2014): Ao contrário do anterior, esse filme é uma coisa quase completamente sem noção! 
Essa foi uma adaptação bem nada a ver com o livro, aparentemente ela se foca cem anos após a transformação do vampiro, mas colocou elementos que não passam nem perto do livro escrito por Stroker, conta a história de um príncipe cuja princesa foi assassinada pelos seus próprios ministros e ele revoltou-se rebelando-se contra Deus e tornando-se o monstro que conhecemos. Aleena, uma guerreira que luta pela luz, é a guardiã do cajado de Cain, única arma capaz de matar Drácula, junto com sua irmã, Esme, ela tenta levar o cajado para Van Helsing, mas é interceptada por Lucien e seu grupo de ladrões, o acampamento deles é atacado pelo séquito de Drácula que também quer o cajado e Aleena é levada, quando a vê, Drácula percebe que ela é a reencarnação de sua princesa Elizabeth e faz de tudo para que ela se recorde dele, Aleena tenta fugir várias vezes e vai descobrindo os horrores do castelo e o harém de Drácula e suas crias imortais. Uma batalha entre fé e ceticismo, religião e ateísmo choca-se em ambos os lados e Aleena acaba descobrindo-se como a reencarnação de uma mulher que amou aquele mostro e entrega-se a ele. Basicamente um filme para se ver peito de mulher, efeitos especiais ruins, um enredo sem pé nem cabeça e totalmente desvinculado do livro. O final do filme não é satisfatório e dá a ideia de uma continuação (que eu sinceramente espero que não façam) e achei a adaptação muito non sense. 6,0 e estou sendo bem gentil!

Filme — Drácula: A história nunca contada (2014): Esse é um filme mais focado na história de Vlad Stepes, o homem que inspirou o personagem de Stroker, mas como toda produção de Hollywood tem aquela mentira histórica básica, o filme faz uma mescla entre os dois universos, real e imaginário, modifica muitas coisas de ambos os lados e aparentemente se passa muito antes da história contada no livro de Stroker, gostei dos efeitos especiais, mas não foi exatamente o que eu esperava do filme principalmente depois de ler o livro! No ano 1442 o Império Otomano sequestrou garotos na atual Romênia para fazerem parte de seu exército de Janízaros sob pesado treinamento. Um desses meninos se tornou um guerreiro temido após causar milhares de mortes, ganhando a alcunha de Vlad, o Empalador.
É certo que Vlad Stepes, o verdadeiro, passou por isso, mas porque o seu próprio pai o vendeu para os turcos como o bom traidor que era, por ter sido criado em meio aos bárbaros e presenciado coisas horendas, além de sua estima péssima por ter sido abandonado pelo próprio pai, não é de se esperar que ele se tornasse um cara bonzinho. Já adulto, Vlad está enojado de seus atos e regressa à sua terra natal, para governar em paz como príncipe da Valáquia e Transilvânia (o que, meus queridos, é uma mentira hollywoodiana para vender filme!).
Um dia, Vlad e suas tropas encontram um capacete otomano na floresta, e temem uma invasão. Investigando a origem do capacete, chegam à montanha do Dente Quebrado. Em uma caverna com o chão coberto de ossos, o grupo de Vlad é atacado por uma estranha criatura, que mata todos os soldados antes de ser ferida por Vlad. A criatura arremessa o príncipe para fora da caverna, e não decide perseguir Vlad temendo a luz do sol, que também evapora seu sangue na espada. Apavorado, Vlad vai à igreja perguntar a um dos monges sobre a tal criatura, e o padre revela ser um vampiro, um homem normal tornado aberração após conjurar um demônio que o enganou. O vampiro está aguardando alguém para o libertar, a quem compartilharia seus poderes. Seria basicamente pegar um pouco da história real e inventar como se estivesse escrevendo uma fanfic, não tem basicamente nada a ver com o livro, 7,0.

E é isso, gente! Espero que tenham curtido, não julguem o livro pelos filmes se você já viu algum, mas ainda não leu, o livro é muito superior! Vou começar a ler o próximo livro e volto com a resenha em breve!




2 comentários:

  1. Muito bom, li o livro recentemente e também gostei muito dele.
    Abrçs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Liw! Obrigada pelo comentário, o livro é realmente ótimo e merece o título de clássico! Super abraço pra você e obrigada pela visita!

      Excluir