domingo, 30 de março de 2014

Série Os Imortais: Estrela da Noite

Mais um finalmente terminado. Sinto que se demorasse mais a acabar eu entraria em surto. Agora, eu vou me empenhar em me livrar do último livro da série. E já estou determinada a escrever um ensaio sobre a série, nunca escrevi um em minha vida e é algo que realmente quero fazer. Estou trazendo para vocês um comentário sobre o livro, porque me inteirei do que é, de fato, uma resenha e vi que eu sempre escrevo comentários sobre livros, não resenhas. Resenha é uma espécie de texto muito mais longa e um pouco mais formal do que o que eu faço aqui no blog, por isso não usarei mais esse termo :D

Comentário sobre Estrela da Noite.

Depois de ter sido enganada por Roman e transformado Haven em imortal, ficado alucinada por Roman ao se envolver com magia negra e ter perdido a chance de reaver o antídoto por causa de Jude, Ever agora está sendo ameaçada pela ex melhor amiga que a culpa de ter matado Roman. Por estar obcecada pelo imortal morto, Haven é incapaz de enxergar que ele a havia usado para atingir Ever, que foi estúpida o bastante para não ouvir Damen.
Agora, Haven está usando o passado de Damen para tentar atingir Ever e acabar com o relacionamento de ambos. Miles é confrontado com a verdade e Jude passa a ser ameaçado por Haven que está cada vez mais fora de controle. Como não bastasse toda a sua carga de idiotices quase fatais, Ever parece não aprender nada com os erros que comente e passa a julgar mal as atitudes de Damen com relação a tudo, afastando-o por completo da sua vida e “testando” seus sentimentos com Jude. Haven fica cada vez mais perigosa e consegue matar Ever até certo ponto, - infelizmente porque desejei que ela morresse – mas Damen consegue trazê-la de volta a tempo.
Só quando encara a verdade sobre si mesma e sobre Damen, Ever consegue superar seu ponto fraco e resolver de vez as coisas entre Damen e Jude, mas ainda não é o bastante uma vez que Haven ainda está a solta. Em meio ao confronto final, novamente Ever se vê na escolha entre salvar alguém importante pra ela ou conseguir o antídoto que dará poder a Damen para tocá-la novamente. A escolha tem um desfecho trágico onde nenhum dos lados sai beneficiado e agora a parte sombria de summerland parece ser o único lugar capaz de conter a resposta para o enigma que separa Ever e Damen na eternidade.

Sempre digo que essa série deveria ter acabado no livro um. Acho completamente desnecessário esse monte de livros quando tudo poderia ser muito bem desenvolvido num livro só sem essa repetição cansativa e com uma construção provavelmente muito melhor trabalhada. Esse livro é um pouco – mas bem pouco mesmo – menos chato que os anteriores, o que não implica dizer que é bom, é regular. Não consegui ler com fluidez e rapidez pela dificuldade que você encontra de se envolver com o enredo. Planejo escrever um ensaio sobre essa série e dividirei com vocês se possível. Por hora, meu comentário é esse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário