sábado, 5 de abril de 2014

A Breve Segunda Vida de Bree Tanner - Comentário

Foi absolutamente fascinante acompanhar a visão de Bree e descobrir o que aconteceu por trás dos olhos de Bella em Eclipse. Acompanhamos Bree, uma vampira de dezesseis anos que é componente do exército de Victória para vingar-se de Edward pela morte de Jacob. Ela relata a vida curta que teve nas semanas antes do ataque na clareira que resultou na morte de Victória, Riley e todo o seu mini exército. Descobrimos que, a mando de Victória, Riley engana os recém-criados afirmando que eles queimam ao sol, assim os mantêm em um porão durante todo o dia, liberando-os para caçar em grupos apenas durante a noite. Os recém-criados eram absolutamente desgovernados e instáveis, matavam uns aos outros com muita rapidez e não tinham nenhum tipo de controle na hora de matar, o que causou todos os problemas em Seattle que acompanhamos em Eclipse. Bree tinha como amigo Diego, um jovem de família pobre, que morava na favela e cujo o irmão fora morto por um traficante. Riley o salvara de ser morto pelos traficantes no dia que ele fora vingar a morte do irmão. Descobrimos também que Bree era uma garota de rua, que fugiu de casa pelos maus tratos do pai, ela e Diego se envolvem em um relacionamento breve, mas intenso como todos os amores curtos – Hazel e Augustus que o digam! – e juntos descobrem as mentiras de Riley e boa parte do plano que se esconde por trás do famoso ataque aos “inimigos”. Perto da grande batalha, os dois seguem Riley até o esconderijo de Victória e ouvem fragmentos do suposto plano de ataque aos Cullen descobrindo também que os dois são amantes. Nesse mesmo dia, Victória recebe a visita dos Volturi que lhes dá um prazo de cinco dias para atacar clã olympic. Assim, Diego decide falar com Riley e manda Bree de volta para a casa onde o séquito de Victória se esconde durante o dia. Mas Riley acaba voltando sozinho e contando à garota que Diego ficara com Victória em vigilância de seus “inimigos”. Mesmo desconfiada, um alívio surge dentro de Bree imaginando que Diego ainda está vivo e que, em quatro dias, irão se reencontrar e fugir para longe.
 Dentro dessa trama também está Fred, um vampiro que é descrito por ela como altamente lindo, mas com um poder completamente instigante: Causar repulsão em quem ele quer, a ponto de enjoar e até fazer a pessoa vomitar se pensar ou olhar para ele. Além da habilidade de manter-se invisível quando quer. É ele que protege Bree de ser atacada pelos outros vampiros e ambos planejam fugir do exército de Riley e seguir suas vidas sozinhos, mas Bree decide ir avisar a Diego com a esperança de que ele ainda está vivo, Fred avisa que esperará por eles em Vancouver pelas próximas vinte e quatro horas e que irá protege-los, mas não pretende se juntar a Riley na batalha. Bree lhe conta as coisas que descobriu com Diego e lhe promete que quando encontrar o amigo irá para o local combinado. Ela segue com o grupo de recém-criados para a clareira onde deveriam encontrar os Cullen, e nota quando Riley abandona o grupo para ir atrás de Victória, por mais que tente rastrear Diego ela não consegue encontra-lo em nenhuma parte e é nesse momento que descobrimos que Riley e Victória o mataram cruelmente, presa no meio da batalha, Bree é acuada por Carlisle, mas está tão devastada pela morte de Diego que tudo que deseja é morrer também. Vemos por outro ângulo as descrições dos Cullen e também a de Bella, descobrimos o motivo de ela ser tão absurdamente tentadora para os vampiros e porque seu sangue é tão cobiçado. No confronto com os Volturi, percebemos que ela passa para Edward toda a verdade sobre o conhecimento deles sobre os atos de Victória e temos uma visão mais vívida sobre o poder de Jane.
A breve segunda vida de Bree Tanner foi  o último livro da saga que eu ganhei e o único que ainda não havia lido. Como faz mais de dois anos que eu li Amanhecer e, consequentemente, bem mais tempo que li os outros, demorei um pouco a me familiarizar com algumas coisas, mas achei excelente e muito instigante acompanhar essa visão de Eclipse que é, depois de Amanhecer, meu livro favorito da saga.


Nenhum comentário:

Postar um comentário