terça-feira, 15 de julho de 2014

#Livro A Viagem do Tigre - Coleen Houck: Resenha

A viagem do Tigre – Resenha
Então, eu terminei finalmente de ler o terceiro livro da série do Tigre. Demorei um pouco mais por conta da vontade mesmo, ainda ando meio desmotivada... Mas, está aqui a resenha pra vocês. Espero que gostem.
O Enredo: Kelsey tenta se convencer de Ren vai se lembrar dela, mas cada dia que passa ele se mostra mais distante e ela se sente mais solitária.  Aos poucos, a convivência entre os dois vai se tornando amena e eles se reaproximam, mas Kishan também deixa claro que não vai desistir tão fácil e, mesmo lhe matando por dentro, até dá uma ajuda para Ren se aproximar de Kelsey.
As buscas pelo colar de Durga começam, dessa vez na água, os três precisam de aulas de mergulho e Kelsey se depara com um medo até então desconhecido: tubarões. Eles descobrem que devem buscar os cinco dragões místicos para receber instruções que os levarão até o colar. Durga orienta Kelsey a respeito dos dois irmãos, mas a garota acaba interpretando suas palavras de maneira errônea. Na visita a Phet, a garota descobre que Ren a bloqueou de sua mente de propósito e que apenas ele pode encontrar o ativador que trará de volta suas memórias. Furiosa e magoada ela se afasta dele e encontra consolo com Kishan, mesmo que tente não lhe dar esperanças.
Kelsey e Ren vão se reapaixonando aos poucos, mas o tigre não consegue ficar muito tempo na companhia da garota que agora lhe causa dor e mal estar. A primeira tarefa vem com o dragão das estrelas, a função dos três é reviver o brilho de uma estrela em troca do artefato que os levará ao próximo dragão, Kelsey e Ren descobrem uma forte conexão entre eles que é capaz de ampliar o poder dela, mas mantem isso oculto de Kishan com medo de magoá-lo ao fazer o teste com ele e ver que não da certo. O segundo dragão diz que, para conseguirem o segundo artefato precisam enfrentar um kraken, criatura marítima antiga e mortal. Kelsey é quase morta no processo, mas os três conseguem sair com vida. De volta ao barco, Ren recupera a memória deixando Kelsey em uma situação complicada uma vez que ele mesmo terminara com ela, dissera que não a queria mais e até mesmo submeteu-a a uma namorada irritante. Decidido a ficar com ela, o tigre branco usa de todas as suas armas para tê-la de volta, mas Kelsey fica firme no seu namoro com Kishan tentando enganar a si mesma que pode vencer o que sente por Ren.
O dragão verde é preguiçoso e cruel e coloca os tigres em uma luta por suas vidas na tentativa de salvar Kelsey como uma princesa na era de duelos medievais. Nessa prova, Kelsey tem de admitir seus sentimentos por Ren para que possam enfim vencer. O dragão dourado é ardiloso e ambicioso e por bem pouco Kelsey não perde o lenço dourado para ele, mas todos são salvos por Ren e Kishan que inventam uma mentira sobre Kelsey e conseguem uma boa barganha. O último dragão, o branco, é bondoso, sábio e cordial, mas isso não faz com que a tarefa pela chave do último templo seja fácil e mais uma vez, Kelsey e seus tigres se vêem em uma luta contra o tempo e pelas suas vidas. No fim de tudo, a garota descobre que o seu último sacrifício não é, exatamente, escolher um dos irmãos, mas os dois.
O que eu achei: O primeiro livro foi o meu favorito até agora, salvo algumas coisas que eu mudaria nele, mas esse terceiro livro resgatou o meu gosto pela série que foi de certa forma perdido no livro anterior. Eu achei engraçado, e amei principalmente as partes de Ren e Kelsey, a reaproximação deles foi intensa e muito boa, assim como as novas surpresas para os dois. Como sempre me chateia essa coisa de que a personagem sabe com quem tem que ficar e mesmo assim fica se dividindo de propósito com seus medos infundados, mas okay. Eu já tenho o quarto livro, mas vou dar outra pausa na saga dos tigres para ler outra coisa e depois retorno, achei muito chato por parte da autora iniciar outra série sem terminar essa e dar uma probabilidade vaga do último livro para o segundo semestre do ano que vem. Mesmo assim, estou gostando da história, espero que o penúltimo livro seja tão bom quanto esse e que Kelsey deixe sua síndrome de Bella e finalmente caia na real com relação a Ren. Os livros seguem um padrão entre si então as surpresas com A viagem do tigre não foram muitas, a narração continua excelente e oscila entre Kelsey e a terceira pessoa nos epílogos e prólogos. Valeu a pena.


Nenhum comentário:

Postar um comentário