segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Acontecimentos perigosos

Oi blogueiros,
bem, não posso dizer que ultimamente ler está sendo fácil, assim como escrever e fazer qualquer outra coisa. Espero de coração que eu esteja de TPM, do contrário tenho motivos sobrando para começar a me preocupar.
Algumas coisas boas tem acontecido esses últimos dias, mas as ruins tem sido mais "alarmantes", As provas foram relativamente bem, com exceção de literatura brasileira em que eu ainda não sei se fui aprovada ou não, mas, por pior que tenha sido esse período - e acreditem, foi um real pesadelo - nem se compara com o inferno que será o sexto.
Eu finalmente abri um skype para falar com uns leitores do Nyah, e de verdade tem me feito bem de certa forma, tive conversas realmente agradáveis e divertidas... amenizaram um pouco as minhas tensões, mas não as dissiparam de nenhuma forma. Nos últimos dias eu tenho estado em estado de alerta ao menor sinal de recaída, embora eu creia que já esteja caindo ha muito. Não tenho comido direito, posso passar o dia inteiro sem colocar nada no estômago e sequer apercebo-me disso. Falta-me apetite tanto quanto ânimo para fazer qualquer coisa. Ontem dormi cedo, acordei com uma sensação de renovação, como se eu não dormisse há meses, é outra coisa que tem me preocupado um pouco, tenho dormido muito mal. Vou para a cama às três ou quatro da manhã, acordo onze ou doze horas do dia seguinte e passo o resto da tarde sem querer sequer sair da cama. Não consegui sair do primeiro capítulo do meu trabalho de conclusão de curso, mal consegui avançar no livro que estou lendo - e por isso a resenha está tão atrasada - e nem mesmo escrever. Falta-me a vontade, a paciência, o ânimo, tudo. Tenho estado em tal ponto de letargia e melancolia que estou começando a me preocupar com uma possível recaída. Voltou com força a vontade de ir para uma casa de repouso, desejo esse que eu tinha jogado de lado, no fundo da minha mente, quer dizer, quando minha mãe ia me deixar ir por vontade própria para um manicômio? Por mais que ela viva dizendo que eu sou "adulta" jamais concordaria com isso, sem contar que eu precisaria do aval dela para isso. Não sei o que fazer.
As coisas vão mal, blogueiros... Acho que estou voltando a entrar em colapso e, possivelmente, quanto mais isso acontece, menos provaveis são as chances de volta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário