quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Moving On

Sabe blogueiros, hoje eu tive um dia bem calmo, foi o último dia de estágio e eu to bem mais tranquila por ter essa etapa cumprida no meu percurso da faculdade que não teve aula por causa da droga do segundo apagão ¬¬' só porque eram as minhas aulas favoritas! É tão estupidamente irritante!
Eu decidi não tomar mais esse bendito antidepressivo, que parece mais um anestésico! Quero me recuperar e sei que posso fazer isso sem ele, eu não sou dependente de um remédio, eu posso ficar bem, eu preciso acreditar em mim mesma, aprender a superar e lidar com as adversidades tornando-as degraus para o meu crescimento, eu quero viver e a vida é muito curta para que eu pare agora... Acabei de começar! Eu sei que terão horas que eu vou cair de novo, faz parte do processo, só caindo a gente aprende a levantar não é mesmo? Decidi também não fazer mais a blusa da saga, sei lá, acho que não era pra ser.
Eu estava pensando na minha jornada ontem... Quantas pessoas passaram pela minha vida e eu decidi deixar para trás, aconteceu uma coisa esses dias que me fez pensar nisso... Antes, ninguém me conhecia de verdade, para todo mundo eu era uma menina mimada que chorava sem motivo ou mesmo coisa pior isso quando não me julgavam sem nem me conhecer. É diferente das pessoas que me conhecem hoje, das pessoas que estão ao meu lado que sabem quem eu sou de verdade, que me conhecem mesmo que parcialmente, finalmente eu não tenho mais medo de me mostrar, de admitir os meus erros, os meus sentimentos e isso é muito bom... Me deixa muito orgulhosa de mim mesma, eu estou conseguindo, me propondo a seguir os meus objetivos, decidindo o que é prioridade e o que eu quero fazer. Começando com a faculdade, que para mim é uma realização imensa! E eu estou muito feliz mesmo com cada passo que estou dando e com as coisas que estou aprendendo. Eu não quero mais interromper nenhum momento por medo ou por tristeza, eu só tenho uma vida, uma chance de ser feliz e eu não vou deixar ninguém me impedir de chegar aonde eu me propus a ir.
Mesmo assim, sinto falta de algumas pessoas que eu deixei para trás, embora ainda não esteja muito certa se é uma boa ideia reatar amizades com o passado, e é incrível a maneira como vez ou outra ele volta para te "cutucar" não é rsrsrs em parte isso é bom e em parte não, eu não curto muito me apegar a lembranças isso geralmente nunca me faz bem... E ultimamente as lembranças do David tem me assombrado com muita frequencia! Acho que eu ainda não me acostumei com a ideia de que não vou mais vê-lo e isso ainda machuca muito. Por outro lado eu queria que as pessoas que antes me julgavam ou não me entendiam, conhecessem a pessoa que eu sou hoje, me conhecessem de verdade... Soubessem quem eu sou e o que eu penso. Ouvisse a minha voz, vissem quem eu sou de verdade. Mas as vezes acho que isso nem vale a pena. Quando eu escrevo os meus livros eu penso que um dia essas pessoas vão ver o que eu sou capaz de fazer, a maioria delas vai ver que foi um erro duvidar que eu conseguiria, embora não seja o meu intuito provar nada a ninguém, eu só quero fazer o que eu amo fazer e tornar isso uma parte de cada pessoa que lê um livro meu, fazer dela uma parte do meu mundo. Hoje eu me senti ainda mais feliz e mais segura por ser apenas eu mesma, e sabem, eu não me arrependo de nenhuma lágrima que eu derramei, nenhuma briga que eu tive ou que eu provoquei, nenhuma queda e nenhuma palavra. Tudo isso me trouxe até aqui e ainda vão acontecer muitas coisas que irão me levar cada vez mais longe! Eu nunca vou desistir, a vida me ensinou direitinho o trabalho.

Até mais blogueiros, hora de estudar :D

Beijos!

Vídeo da Semana

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Direto do Face







Contagem Regressiva


Gostaram do novo tema do blog? Estou entrando no clima da contagem regressiva de Amanhecer parte 2! Meu filme favorito finalmente terá nas telonas seu final épico, que ao contrário do livro, será realmente épico e fascinante. Estou muito ansiosa para ver cada cena! Fernanda veio aqui em casa ontem para combinar os detalhes da nossa viagem para ver o filme, infelizmente não vamos conseguir ver na estréia, mas certamente vamos prestigiar nossa saga favorita em cartaz! Eu estou muito animada com a ideia! Partiremos na primeira semana de dezembro, já que a nossa cidade "avançada" não tem cinema ¬¬' Amanhã vou encomendar minha camiseta da segunda parte da saga, já que eu comprei a da primeira parte ano passado um mês antes de estrear *-* quando ela ficar pronta eu posto aqui pra vocês verem! Espero que nossos planos deem certo, será um momento muito especial pra mim, primeira viajem entre amigas para uma coisa que eu realmente amo que é a Saga Crepúsculo que me inspirou bastante em muitas coisas. Até agora as coisas no dia estão saindo bem, acabei de pintar a minhas unhas, uma de cada cor hehehehe vou dar uma olhada em algum look maluco pra usar hoje na faculdade :D to mais calma hoje...
Qualquer coisa que eu pensar eu conto a noite ta bom galera? Beijokas!

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Música da Semana

Dia Ruim - Parte 2

Bom, até que as coisas em casa saíram menos ruins do que eu imaginava, ao invés da minha mãe comer o meu fígado, ela fez uma piada com o meu acidente, é nessa hora que você faz aquela cara de "fuck yeah" porque pra sair de uma dessa você viu toda a sua vida passar diante dos seus olhos.
Na faculdade até que as coisas correram bem, a gente deu uma iniciada no projeto de filosofia e eu já estou me preparando mentalmente para não rasgar o verbo na frente daquele maníaco de mentes u.u' já não sei mais o que escrever para aplacar a minha raiva!
Quem não anda muito bem sou eu, essa droga de antidepressivo não ta fazendo efeito nenhum, é a mesma coisa de estar tomando água sem nada! Em parte tenho que admitir que não quero deixar o David ir embora, e se for verdade mesmo que os espíritos não descansam em paz quando a gente fica assim ele vai se contorcer no túmulo por um bom tempo... Quando voltei da faculdade fiquei na praça, parei um pouco e me deitei em um dos bancos onde a gente costumava ficar, é a prática de não ligar para o que as pessoas acham quando te encontram deitada numa praça parecendo um sem teto, eu sabia o significado de estar ali, eu queria senti-lo... Queria lembrar mais nitidamente dele... Das nossas idiotices. É uma dor que parece aumentar a cada dia, e eu to ficando maluca, fico querendo encontrar com ele, pedindo para ele aparecer pra mim... Não sei, preciso me cuidar ou vou acabar ganhando estadia de luxo em um quarto branco e acolchoado com uma camisa de força!
Bom, eu chorei, acho que ainda vou chorar muito, é difícil não chorar quando a gente perde algo que não pode ser substituído, o David era mais que o meu melhor amigo, era uma parte de mim, uma parte de mim que ainda pulsa no meu corpo mesmo depois da morte, eu consigo ouvir o coração dele batendo na minha mente, ouvir a voz suave sussurrando maluquices no meu ouvido, sentir o cheiro do perfume amadeirado ou o calor dos braços protetores e mesmo quando não há ninguém por perto eu sei que não to sozinha... Ele de alguma forma está comigo...
Continuo achando que não deveria ter levantado hoje, talvez passando o dia na cama eu evitaria sentir tudo isso... Besteira não é? A vida não tem regimento, a dor faz a gente se sentir vivo e levantando ou não não seria minha primeira tragédia na cozinha (nem será a última) e eu sempre vou lembrar dele com os olhos cheios de lágrimas...

Dia Ruim - Parte 1

Tristeza
Sabe aqueles dias que você deveria ter ficado na cama? Pois é, hoje é um dos muitos que eu ando tendo ultimamente, a minha mãe e eu finalmente estamos de bem de novo, embora aqui e ali ela ainda me alfinete, mas eu procuro levar na esportiva. Hoje de manhã a gente meio que se atropelou pra arrumar o almoço, as coisas tem que ser fáceis de comer e bem cozidas porque a minha mana não ta conseguindo mastigar por causa do aparelho.
Agora a tarde eu fiquei encarregada de uma pilha de louça pra lavar e pra terminar de completar acabei fazendo uma droga na cozinha que por pouco não leva a um acidente feio! Eu assei o peixe do meu pai e desci para que ele almoçasse, detalhe eu esqueci de desligar o fogo do óleo e desci para ele comer. Resultado: Quase incediei a cozinha! Sorte que o meu pai viu a tempo de impedir a desgraça, agora só falta a minha mãe chegar em casa e começar com a pilha de reclamações que eu não faço nada que se aproveite, que eu sou uma desastrada, desligada e outros elogios carinhosos! Se ela tivesse o costume dos pais americanos certamente eu pegaria um ano sem mesada e uns cinco de castigo! Não sei se eu digo sorte ou azar o meu!

domingo, 28 de outubro de 2012

Maldita Filosofia!




Por que? 
                                                           resume a forma desta trajetória
por que a vida? Por que o ser?O que é?
Confundindo termoscriando espécies,
 dividindo pensares
O por que que confronta o para que
a luta entre o sentir e o pensar
que não se batem, que se rebatem
na guerra eterna que não tem trégua
que divide mundos, que ostenta dominio
que esforça o pensar

De Platão à Aristóteles
de Max a Angel
matéria é água
que tudo forma, que Tales defende
principio das coisas, 
que Max rebate

Nos dois corações em uma só alma
que Aristóteles prega
a teoria das formas
no amor platônico 
preso em um mundo de ideias perfeitas
que contrariam a realidade

Maldita filosofia
as vezes válida, as vezes inútil
te penso e te nego
aprendo o errado que pode ser certo
confundindo a mente tornando um deserto
de por quês infindáveis
que não chegam nunca à nenhuma conclusão

Melhor...

Minha mãe já voltou a falar comigo... Por um lado isso me deixa muito feliz, não gosto de ficar afastada dela, não estou me dando nem um pouco bem com esse remédio que estou tomando, ele me deixa morrendo de sono o dia inteiro e ta me matando de dor de cabeça!
Baixei uns temas bem legais para celular, acabei de encher ele com temas da Saga Crepúsculo *-*, e recebi uma notícia INCRÍVEL da minha vizinha, ela vai viajar para ver Amanhecer parte 2 no cinema e disse que ia levar minha mana e eu :D amo aquela garota! Até por que eu não ia aguentar até sair em dvd ¬¬' espero que ela cumpra mesmo a promessa! Mal vejo a hora!
Eu não tenho tido tempo para escrever :( isso me mata por dentro, é  a mesma coisa de um doente sem remédio, de um faminto sem comida, de um cachorrinho sem dono... Vou ver se consigo fazer alguma coisa agora até a hora de dormir, e por falar em dormir amanhã o dia começa cedo... Tenho que voltar a ser a leitora assídua que eu era antes, que lia até bula de remédio! Vou precisar muito disso no curso que estou fazendo e meu professor de linguística já nos advertiu milhões de vezes que precisamos ler! Isso sem falar que eu preciso dobrar meu tempo de estudo... Os trabalhos que vem por ai estão me perturbando... Mas ao contrário da primeira semana de provas eu estou menos tensa. Acho que essa segunda semana vai ser um pouco mais tranquila... Espero que eu consiga ser aprovada... Vou ficar super mal se eu repetir o período... E o professor de Filosofia está me preocupando muito!
A minha irmã colocou o aparelho na parte superior, ela ficou tão bonitinha, dificilmente achei que gostaria tanto de uma pessoa com um treco daqueles na boca! E eu sou a próxima :s medim '0'
Tirando o sono, a dor de cabeça e a falta de tempo pra escrever, eu to bem... Sò mesmo preocupada com as provas e os trabalhos... Mas vou deixar isso nas mãos de Deus e fazer a minha parte, quarta feira completo os estágios, preciso dar início ao meu relatório logo, faremos ele na quarta, e ainda temos uma pesquisa de metodologia da pesquisa para fazer... Estou preocupada com ela também, não tivemos como falar com a diretora e sem entrevistar os alunos estaremos literalmente fritos na manteiga quente!
Estou muito satisfeita com o rumo que Inesperado Amor está tomando, eu parei de postar ela no blog porque ela vai ficar um pouquinho maior do que o previsto e eu estou realmente sem tempo para demorar muito aqui, são muitas contas pra olhar hehehehe
É isso blogueiros! Até mais!

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Vida


Começa na dor
do rasgar do corpo
no suor da angústia
nos gritos de morte
que chamam a vida.
E no resplandecer das lágrimas
o respirar se faz, acordando os sonhos
que encontram na pele
o cheiro da calma.

Vida que se manifesta na inocência
da criança que brinca
correndo em liberdade
pelas ruas dos seus sonhos
os encontros do destino
em um céu arroxeado com pássaros azuis
estrelas prateadas que encantam com seu brilho

São vias de esperança
nos olhos da criança, sinceros sem malícia
que expressam a verdade
conhecem a liberdade
do mais profundo desejo
são essas as certezas da vida que começa
do futuro desejado.

Vida que prossegue, na rebeldia adolescente
onde se fazem presentes
os tropeços em lições
a negação de si mesmo, no renunciar do desejo
de aceitar o espelho da alma
na tentativa fracassa de igualhar-se
à seus próprios sonhos.

Num pensamento propenso
que tudo é imediato, que não há o seguinte
que paixão converte em tragédia
a recusa de uma rédea, um sonho que é desfeito
no pensamento imperfeito
que a perfeição tenta alcançar
em um breve respirar
onde tudo é desfeito.

Vida que se renova
no amor se é encontrada, com a calma maturidade
que à faces duras é imposta
e no ventre se faz a continuação
da concretização do que já foi começado
e o passado começa a ir
passando apenas na lembrança, num filme chamado vida
que em morte deixa saudades.

Vida convertida em rugas
marcas expressas de sofrimento e alegrias que se misturam
em um conectar perfeito
que na imperfeição se comunicam
transformando a vida sem nexo
em um propósito fixo.
Que finda-se com o fechar dos olhos
igualhando maus e bons
trancados em um mesmo som
que se abrem em outros gritos.

Sumindo...

Vale a pena ter um relacionamento hoje em dia? As pessoas perderam conceitos e princípios como respeito, lealdade, parceria... Hoje, respeito é pra quem tem dinheiro, lealdade é de quem recebe dinheiro e parceria é só pra negócios e sexo ¬¬'
Será que não é melhor ficar sozinho? Por mais que as pessoas sejam contra dizendo que ninguém consegue viver sem homem ou sem mulher, bom eu to viva até hoje sem nunca ter dado um beijo de verdade então acho que eu consigo...
Eu sou meio que... Do século XVIII, acredito no sexo depois do casamento e não apenas isso, eu vejo como um ato único entre duas pessoas que compartilham da mesma pureza de sentimento e querem se descobrir um só na união de almas pelo amor... Não essa coisa banal e comum que é mostrada hoje em dia! Prefiro continuar com o meu pensamento "arcaico" e solteira do que ser qualquer uma na vida de qualquer um.
Que pena... Mas nos dias de hoje essa parece ser a opinião mais sensata. Eu vou ter essa felicidade secreta e particular apenas nos meus livros... Nos mundos que eu crio para fugir, onde as pessoas ainda devotam valor e respeito ao sentimento das outras. Sei lá, são só coisas que me vem à cabeça, gosto de desabafar, falar o que penso.
Eu sei que tenho desaparecido nesses dias... É que realmente as coisas estão difíceis com a faculdade, eu preciso fazer muito e no fim quase não me dedico o quanto deveria! Para terminar cometi o erro de dar uma coleção de textos meus para o meu professor de linguística que agora enfiou na cabeça por todos os santos que eu sou poetisa! E pior, a sala em peso olha pra mim toda vez que ele se refere a qualquer escritor! É de fato muito constrangedor :s
Estou entupida de trabalhos para fazer e a minha mãe ta meio que de mal comigo :/ por motivos idiotas... Mas de certo modo eu preciso organizar minha vida, vou ver se aproveito a tarde amanhã para escrever, preciso escrever porque estou quase tendo um colapso, fazem quatro dias que não consigo trabalhar! Estou enlouquecendo! Hoje no estágio, Aricélia me convenceu a entregar a mesma coleção que eu dei ao professor para ela entregar a uma escritora que ela conhece, que inclusive já tem dois livros publicados. Mas não sei... Estou meio com um pé atrás, eu sou tão aprendiz, tão mais ou menos no que faço... Eu arrisco escrever, é uma paixão, mas eu preciso me lapidar muito ainda...
E por falar em lapidar é melhor eu ir dormir, hoje o dia foi cheio e amanhã vai ser pior!
Até mais blogueiros!

Vídeo da Semana


terça-feira, 23 de outubro de 2012

Another Day...

Eu literalmente preciso me entender com esse remédio ¬¬' ele é daqueles antidepressivos que deixa você literalmente DOPADO como anestesia! Hoje eu quase não consegui ficar acordada! Resultado: Não consegui escrever! E sabem como eu fico quando não consigo escrever? FICO MAIS DEPRIMIDA! Sem falar no alto nível de irritação, quando eu me concentro nos meus livros é como se eu conseguisse me desligar dessa realidade vazia na qual eu vivo, eu consigo criar um mundo onde eu posso ser feliz, dar conselhos (que na maioria das vezes eu deveria seguir u.u') resolver problemas, ser feliz. É um tipo de descarrego... Já to expert em transformar minhas dores em texto, em história, em música... O que era Hobby virou vício e e o vício virou paixão.
Na faculdade hoje aconteceu uma coisa inusitada, quando finalmente o professor de metodologia decidiu dar aula, falou energia aos quarenta e dois do primeiro tempo ¬¬' é mole isso? Mas no fim das contas foi até bom, ele deu umas dicas legais para o nosso primeiro projeto de pesquisa de campo e eu estou muito animada com isso... Amanhã é o dia da semana que eu mais gosto, apesar de ter de acordar cedo por causa do estágio, tem aula de leitura e produção de texto (que é minha aula favorita) e linguística! É meu dia favorito na semana, eu vou pra faculdade com muita disposição. Ao contrário da quinta feira que tem a maldita aula de filosofia ¬¬'
Eu to meio em cima do muro... Mesmo que o remédio me deixe meio apagada, eu não sinto muita melhora no meu tratamento desde que mudei, tipo eu fico hora depre, hora irritada sem o mínimo motivo, só precisa cair uma colher ou eu errar uma palavra... Eu queria me livrar dessa droga de depressão de uma vez sabe? Mas se eu paro de tomar o remédio volta tudo! Com o dobro de intensidade ainda! E a minha mãe não anda ajudando muito, ela sabe o que eu passo e como eu me sinto, deveria ser um pouco mais compreensiva, embora eu admita que também poderia ser mais "ativa"... O que eu sei é que estou muito feliz em estar na faculdade, ainda mais feliz por fazer algo que eu gosto tanto que é ter a oportunidade de escrever e estar a apenas um passo de estar literalmente formada e apta para ingressar nesse mundo que eu tanto amo.

Pois é blogueiros, to indo agora... Acordo cedo amanhã :D

Boa noite!

Uma imagem fala mais que mil palavras, e uma imagem escrita vale por duas mil!








segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Infância


Saudade sinto da infância, a magia de ser criança
em um mundo encantado.
Quando quedas eram lições, quando eu podia rir do tempo
quando as lágrimas eram palavras
não dolorosas, menos perdidas, apenas esquecidas ao tocar o chão.
O olhar inocente, 
o sabor do pirulito,
as brincadeiras que de mim tiravam sorrisos
a noção do eterno
dos dias tão certos, dos sorrisos sem máscaras.

Saudade da minha infância
aquele reino de esperança, onde ninguém morre, ninguém parte
saudade das tardes mornas
da vida que era rosquinha, em um prato de alegria
que a chuva era oportunidade
de celebrar a bondade, de criar uma nova forma de brincar
Saudade sinto do modo
como eu enxergava as pessoas, como eu sonhava em ser pequena
para o sempre dos meus dias.

E de que me resta sonhar?
São esses tempos passados, longe, perdidos no espaço
apenas nas lembranças
fazem doloroso lar...
A inocência fora morta, fecharam todas as portas
destruiram meu mundo de criança
e agora o sentido de amar
é um buquê de flores mortas
no que restou da bela infância.

Semana complicada...


Bom, a minha semana não começou muito bem, como vocês viram ontem eu compus uma música dizendo a "ótima" filha que eu sou, embora eu saiba que a maior parte da culpa é minha, tipo a minha mãe é igual ao meu professor de filosofia, além de nada que eu faço prestar só ela que tem razão, ela é o cara! Isso me irrita! Eu não sou como toda garota, caralho eu não gosto de salto alto prefiro usar tênis, e daí se eu prefiro ouvir tristânia e Epica do que Paula Fernandes? Pra mim o metal tem muito mais qualidade u.u', eu gosto de roupa preta, sou a fim de caveiras nos acessórios isso faz de mim o que? Uma aberração da natureza!
Sinto muito se eu não sou a princesinha que ela esperava! Se eu não tenho mania de limpeza, se eu detesto lavar louça e cozinhar, se eu não sonho com nada que ela esperava de mim! Eu sou eu droga! É difícil assim aceitar? Me irrita muito!

Hoje não tem aula na faculdade, é reunião para os professores, eu to tentando controlar minha ansiedade com relação aos livros, minha vontade é de escrever os dez ao mesmo tempo! E olha que do jeito que a minha cabeça anda trabalhando, não seria nada difícil, mas eu tenho que aprender a controlar, ir com calma para garantir que a qualidade fique pelo menos dentro do "Bom". Pelo menos eu tenho amadurecido muito no que diz respeito ao desenvolvimento da história, me "desapeguei" do padrão antigo e tenho me aventurado em novas formas de escrever e em novos gêneros. Uma prova bem clara é Unexpected Love, que na minha opinião, é até agora meu melhor livro.

Escrever pra mim virou meio que um vício, é algo que eu não consigo ficar sem fazer... Desde os meus sete anos de idade eu nunca me imaginei fazendo outra coisa, é uma parte de mim, uma necessidade criar mundos diferentes da minha realidade, ao mesmo tempo em que eu coloco a minha vida no papel e modifico para que ela tenha o que chamam de final feliz, que eu prefiro chamar de começo feliz... Acho que é meio que um jeito de não desistir de acreditar que as coisas podem dar certo... Eu quero fazer com que as pessoas viagem... Se sintam parte do meu mundo, comecem a avaliar os problemas com outros olhos, com outo pensamento, que voltem a acreditar no amor, que restituam valores que não existem mais e que deveriam ser prioridade...

Enfim... Acho que eu sonho alto demais, até agora a única coisa que eu consegui foi um blog que quase ninguém lê e oito pessoas lendo uma fic num site específico. Mais cinco lendo um livro em um site sobre a saga crepúsculo... E continuo aqui meio que na gaveta. Oportunidade é meio que chuva no deserto... Ou mesmo bilhete premiado... Só aparece pra quem realmente tem sorte...  O que não é o meu caso.

Música da Semana



Uma Consequência da Decandência

Em meio à decadência eu tomo-te pela mão
Levados pelos resíduos, desperdicio da minha emoção escravisada
és muito fraco... para merecer a Terra Prometida
és muito fraco... para amenizarmos sua dor
és muito fraco... em conseqüência de sua decadência


Na decadência eu tomo-te pela mão
Muito frágil para ganhar a terra prometida
Muito frágil para ter sua dor
Muito frágil uma consequência da decadência


Talvez os milênios reúnam tudo isso
numa imagem de almas desoladas
que estão longe, entre a partida e a tristeza, morrendo, feridas
Nas suas horas de grande desanimo, assombra-te a decadencia.


Um anjo perdido bateu à minha porta,
tão frágil e desconsolado,
para lamentar seus dias de outrora
minha decadência vem chegando
Sua chaga e lágrimas caem sobre meu chão
(Veja) a dor que ela causa
Devota de uma vida adiante de sua época
em meio à decadência ela chega


Talvez tua alma esteja em um mar de esmeraldas
esperando solitária
Achaste que tua dor se acalmara,
a vida se parece um frágil santuário

domingo, 21 de outubro de 2012

Eu sou uma má filha

Eu não sou uma boa filha... Eu não gosto de arrumar a casa, eu detesto lavar roupa e não lavo bem os pratos... Eu não arrumo a minha cama e não cuido da minha saúde... Eu sou um problema pros meus pais por causa da depressão, eu não consigo trabalhar... A única coisa que eu faço relativamente direito é estudar... Eu não sei e nem gosto de cozinhar, eu durmo demais (embora o remédio que eu tomo influencie nisso) eu passo quase o tempo todo escrevendo, eu não dou bola para as coisas que eu deveria fazer, que eu deveria ajudar...
Eu literalmente sou o contrário da minha irma... Ela é quase perfeita, eu sou um erro dentro de casa. Escrevi até uma música sobre isso hoje:

I'm not a good daughter
By katharynny Gabriella

I'm not a good daughter
I don't like to cook
I don't like to wash all
my dishes and clothes
I'm not good daughter
I don't like to speak
about of my life, about of my feels

I'm not good daughter
I don't want to do
the things that I don't like
The things that I should
I'm not a good daughter
I don't want to hear
my mom and my sister
my dad and my friends

I not a good daughter... Oh...
I'm not good daughter

I'm not good daughter
I don't want wake up
at 6 at morning to help in breakfast
I'm not good daughter
I Just do my things
just  listen to music, I just know to read

I'm not a good daughter... oh
I'm not good daughter

And no one accept me 
everybody try change me
I know this is wrong
But I am Like this
I'm not good daughter
I am what you see
I'm not good daughter... Oh.
I'm not good daughter

I can't be good daughter
I won't be good daughter

Die Alive

Inspirado na música fantástica de Tarja Turunem.

Morrer Viva

Mais que respirar, sentir o ar gélido como um veneno dentro de si
percorrendo o sangue como um pesadelo
a sensação de se partir, de desesperar, desaparecer
olhos que se abrem para o nada, presos dentro de si mesmos
corpo paralisado na estranha sensação que acomete os sentidos
palavras silenciosas na escuridão dos minutos.

De um lado, o nada. Do outro o ermo
a perda dos sentidos
o amargor da verdade
os passos que não caminham, o paradoxo do tempo
a escolha em firmamento, da alegria perdida.
Nada mais a encontrar, nada mais para seguir.
Fechar os olhos e deixar-se guiar para o inóspito horizonte, 
sentir a poeira da estrada arranhar-lhe a garganta, 
fazer chorar os olhos sem esperança.

Descansar no eterno do seu ser
adormecer no vazio dos seus sonhos destruídos
deitar-se sobre o leito do seu mundo
continuar como um zumbi sobre o corpo apodrecido das dores
onde o sangue gela
na pior das mortes
na mais cruel das vidas
fundada sobre lembranças, perdida sob verdades
destruída por tiros de impiedade.

A morte que chega, na vida que flui
sem nada ceifar
sem alma tirar
pior que sofrer, no açoite real
é a vida ter morrendo 
dentro de você sentindo se esvair o todo
fixando o vazio
que não vai mais cessar.

Dias baixos


As vezes, eu chego a pensar que as coisas eram menos complicadas antes de eu começar a me tratar... Pelo menos eu vivia alheia à realidade, não conseguia ver as coisas nitidamente como agora, perceber o que está acontecendo, perceber e sentir a incompreensão... Eu vivia chorando, magoava as pessoas que não entendiam, assim como eu, o que estava acontecendo, mas eu conseguia viver no meu próprio mundo, conseguia me esconder de tudo isso, da realidade, das pessoas, das frustrações... E pode parecer egoísta, mas viver nesse castelo de vidro, por mais que parecesse loucura e que eu soubesse que não poderia viver dentro dele para sempre, era a melhor coisa do mundo, era a minha realidade, as coisas doíam menos lá dentro, era apenas eu e a minha tristeza, longe das pessoas, longe da realidade, longe de tudo. Meus olhos ainda eram inocentes, minha mente estava feliz em um lugar onde ela entendia tudo, onde ela criava o que era confortável. Agora é tudo tão complicado, a realidade é tão dura e tão cinza... Ainda mais negra do que o mundo em que eu vivia, em que eu havia criado para adormecer minha dor. Eu consigo ver as pessoas, a incompreensão de seus olhares chateados, de suas palavras vagas, consigo ver a angústia espalhada em cada lugar, em cada rosto que me olha como se se compadecesse de mim, consigo enxergar a realidade negra de sangue, de dúvidas, de ódio... É como um paralelo a minha vida... Não avança, retrocede. De que adianta viver na falsa ilusão de evoluir e no fim de tudo apenas cooperar com a própria cova?
Eu queria poder voltar... Me trancar de novo naquele mundo, fechar os olhos e acreditar que isso tudo é um pesadelo. A quem eu estava querendo enganar? Eu não posso voltar a ser o que era antes, a viver naquele mundo cor de rosa, a apreciar o meigo e o claro, não posso voltar atrás, e me frustra não saber quem eu sou. O que eu sou. E fica apenas a insegurança de saber ou não se vou conseguir descobrir, por que cada vez mais o tempo corre... E as dúvidas permanecem, e a dor não cessa... E o medo persiste, e as lembranças torturam. Continuo caindo.

sábado, 20 de outubro de 2012

Mal pra caramba!

Se existir algo depois de 'desabando' eu to por ai. O dia ontem foi meio complicado, eu passei basicamente a tarde toda no meu quarto depois que terminei de arrumar a casa, to me sentindo vazia, incompleta... Infeliz. Por mais que eu admita toda a sorte que eu tenho, falta um pedaço dentro de mim que... Infelizmente não pode ser substituído por nada... E dessa vez, não é só o David... É o Julio.
Achei umas cartas no meu pen drive que tinha escrito pra ele... Eu desabei em lágrimas... Agora é uma hora da manhã aqui... E eu não consigo voltar a sorrir, nem aquele sorriso falso. Por que aconteceu isso com a gente? Tava tudo certo, tudo indo bem... Não é justo! será que esse é o meu destino? Ficar sozinha pra sempre? Eu sou tão ruim a ponto de não merecer ninguém? O Julio era... O meu "Edward Cullen"... Ainda não entendi em que ponto do livro as coisas desandaram, por que desandaram... Como?
Por mais que eu saiba que acabou, que ele não vai voltar, que nunca mais vou poder ouvir a voz dele, ver ele sorrir, sentir ele me proteger... Não consigo evitar me sentir assim... Vazia, incompleta,  sozinha. Eu perdi o Ju e o David ao mesmo tempo... Como se a vida estivesse me punindo por existir. Nem sempre a gente consegue se fingir de forte e ficar de pé... Hoje, eu caí.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Post da Madrugada

Já perceberam como a vida é engraçada, interessante e irônica? Deus cuida de cada detalhe para que tudo saia milimetricamente perfeito na imperfeição! 2012 é o que chamam de "Ano da Profecia", dizem que o mundo vai acabar e blá blá blá, mas para mim foi um ano intenso de aprendizado e superação que continuam todos os dias.
Desde que eu comecei a fazer o tratamento contra a depressão eu tenho começado a encarar muitas coisas de outra forma, inclusive os altos e baixos que eu constantemente atravesso, mesmo que ainda seja difícil lidar com eles eu percebo o quanto eu consigo superar e o quanto eu tenho sorte de ter ao meu lado as pessoas que são importantes para que eu nunca desista.
Desde que me entendo por gente, meu maior problema sempre foi a luta para 'não crescer', mas de certo modo, acho que a luta mesmo era contra me aceitar. Crescer é inevitável e você passa por isso cada vez que aprende algo e avança na sua formação. Eu cresci durante a vida inteira, mais que apenas biologicamente, mas principalmente emocionalmente. Os anos chorando sem motivo, me isolando das outras pessoas, me prendendo no meu próprio mundo, não foram de um todo em vão, por mais que eu tenha achado que a minha vida tenha passado diante dos meus olhos sem que eu tivesse feito nada, hoje eu parei para perceber o quanto eu fiz, o quanto eu aprendi em todos esses anos em que eu vivi trancada dentro de mim mesma. Agora eu estou começando a me descobrir, a ser eu mesma e esse processo vai acontecer para sempre, enquanto eu estiver viva eu vou sempre descobrir em mim algo novo e isso é muito bom, instigante e interessante.
Quando eu consegui passar no vestibular, independente da colocação, pra mim foi uma conquista enorme, primeiro por que eu não estudei, fiz apenas com o meu conhecimento, segundo por que não apenas eu, mas muita gente duvidou que eu conseguiria. E eu passei, em primeiro lugar. Pode parecer algo errado, mas eu me orgulho muito disso, de mim mesma, e não teve uma camisa que eu vesti com mais orgulho do que a farda do curso de Letras. Cada dia que passa eu vejo que eu estou no meu lugar, que eu encontrei o meu mundo, onde eu realmente me encaixo. Muita gente está ali por falta de opção, por que não conseguiu o curso que queria, pra passar o tempo ou para enriquecer a habilidade de professor, quando eu escolhi o curso tinha em mente me aprofundar no inglês e aprender é logico, e aperfeiçoar e amadurecer os meus livros. Agora além desse pensamento eu percebo o quanto eu estou me descobrindo, mudando pensamentos, conhecendo mundos novos e percebendo que eu posso e quero fazer a diferença. Eu amo escrever, não que eu faça isso bem, estou longe disso, mas se há algo no mundo que eu realmente amo fazer é criar mundos para que as pessoas viajem, sonhem, se sintam parte e acreditem que independente da dor e das dificuldades, viver é maravilhoso e vale muito a pena.

Manhã legal!

Galera, eu tive uma manhã incrível, pra quem tava sem saco de ir pro estágio,  eu tive uma manhã fantástica! Teve uma palestra com duas escritoras na escola que eu estagio! Foi ótimo, elas comentaram a vida e o trabalho delas, responderam perguntas, eu adorei! Peguei os blogs delas e os autógrafos! Tirei fotos pra compartilhar com vocês e para quem se interessar, os links dos blogs vão estar nos links que eu curto muito! Dêem uma conferida não vão se arrepender!







quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Rapidinho

A semana tem sido difícil... Além de corrida tem sido completamente complicada! Eu tenho me sentido extremamente mal e passado por muitos estresses. Sem falar que as recaídas vão e voltam... E eu tenho tido crises de medo terríveis! A ansiedade está piorando, enfim, não tenho muita coisa boa para contar...
Amanhã eu tenho que levantar cedo para estagiar :s to sem a mínima paciencia u.u' mas tem que ir né? Sem falar que eu ainda tenho um monte de coisa pra fazer então... Vou ver se consigo voltar amanhã com mais tempo. Fui.

Vídeo da Semana

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Me roubaram a inocência,
destruíram meu coração,
atearam fogo em meus sonhos,
sufocaram-me com medos.
Fui presa à restrição, trancada em uma redoma de vidro.
Protegida de uma realidade que deveria ter visto, vivido, compartilhado.
A vida me foi imposta, friamente descoberta
fui largada no deserto
sem palavras, sem explicação.
Agora, me destruíram...
De diversas formas, diversas vezes,
e os pedaços tentam se juntar...
Encontrar encaixe, ligar veias, montar ossos.
Minha mente se fechou em seu mundo,
onde nada pode me ferir,
mas até quando posso viver aqui? Quanto tempo me resta?
Eles se foram... Continuam partindo
estou ficando sozinha
só restam as cinzas,
o sangue,
os pedaços,
as lágrimas...
E a pior parte:
As lembranças;
Do que não volta,
do que não foi,
do que podia,
de quem partiu.
Ainda tento entender, procurar, aceitar, conformar...
Mas coração e mente
nunca se entendem...
E eu continuo assim, indo e vindo, como a água batendo nas rochas
machucando, lapidando
evoluindo?
Talvez.
Apenas sei que a vida é rara demais pra desistir
curta demais para pensar
rápida demais pra esperar
e única para fazer a diferença.
Não sei até quando... Mas eu vou continuar aguentando
até o dia que der,
até as forças se esgotarem, os olhos se fecharem
e o coração parar.

Enfim, Notícia boa!

Hoje eu recebi uma notícia incrível! Deus ouviu as minhas preces e meu pai concordou que Dani e Alissa viessem morar conosco :D ela vai ficar aqui, pertinho da gente! Com a minha sobrinha! Mesmo assim, eu já mandei a carta que ia mandar para o padre ela será entregue em urgência do domingo para a segunda. Até lá temos tempo de dar a boa notícia para ela! Vai ser maravilhoso! Só que eu vou ter que entrar nos eixos, afinal Dani trabalha de manhã e eu tenho que cuidar de Alissa até a tarde quando ela volta. Pelo menos eu vou ter uma rotina e vou poder ficar mais perto da minha sobrinha linda, ela vai crescer em um lugar calmo, longe de vícios e eu vou poder ajudar Dani nos estudos! Vai ser realmente incrível! Fiquei muito feliz quando cheguei em casa e minha irmã me contou a boa nova!
Na faculdade hoje não teve aula, pelo menos pra minha sala, saí de lá às oito e meia porque o professor decidiu não aparecer ¬¬' e a minha tarde hoje foi incrivelmente estressante! Fui pagar a faculdade na loteria, enfrentei uma hora de fila e quando finalmente ia ser atendida o sistema de zebra! É mole? Ai fui nos correios para minha irmã, a minha sorte é que lá recebia o dinheiro da faculdade também, mas quando eu entro adivinhem: Outra fila ¬¬' é muita sorte para um dia só! Cheguei em casa perto das seis, fiz tudo as pressas para não me atrasar e quando chego lá o professor deixa a gente plantada! Fala sério, não foi mesmo o meu dia!
Sabe aquela sensação que você tem quando sente que tem alguém querendo falar com você? Eu não sei se estou de fato ficando maluca, mas... As vezes, eu me pego pensando que o David me manda mensagens... Desde que ele morreu eu tenho me apegado muito com músicas significativas, começou com Dead Boy's Poem, que eu nunca tinha ouvido, mas que era como uma mensagem dele pra mim, porque surgiu a vontade de ouvir essa música do nada! Ai veio essa agora, que eu não consigo parar de ouvir:


Pode ser maluquice minha, as vezes eu acho que é... Mas elas são mensagens como as que ele me mandava as vezes... Eu continuo sentindo a presença dele por perto, não sou espírita, mas acho que é apenas a minha saudade que se recusa a aceitar que ele foi embora... Que ele morreu. Hoje, quando eu vinha pra casa, a minha irmã me ligou mandando eu pegar um moto táxi... Eu disse a ela que não... Que ia voltar caminhando mesmo, sozinha. Por que eu sei que nunca ando sozinha, quando vivo o David sempre me protegia, nunca me deixava voltar a noite sozinha pra casa, não deixava ninguém mexer com a gente... Eu sei que ele ainda me protege lá de cima... Eu sinto. Ele fala que está perto quando me toca com uma brisa, quando me fala em um sonho, ou em uma música... Por mais que possa ser apenas o meu coração dizendo que eu preciso me conformar que ele se foi... Eu quero me agarrar a essa ilusão, talvez ajude os meus dias a serem menos amargos, porque vazios eles serão para sempre... Até eu ver ele de novo.

Diretas do Face

As fotos falam sozinhas



segunda-feira, 15 de outubro de 2012

EU NECESSITO

Gente olha esses Wedges Heels da Converse *-* eu quero muito um!



Novidade

Agora o meu blog tem a página "contact", nela você pode me deixar um recado! Eu vou ficar muito feliz em ouvir o que vocês acham do site, o que queriam ver por aqui e tudo mais, fiquem a vontade ;)

Música da Semana

Por alguma razão... Essa música me lembra o David...

Escrevendo, ouvindo e escrevendo...

Desde que eu mudei o visu, confesso que tenho mudado algumas coisas, tipo voltado um pouco ao meu estilo antigo, meio menininha, mas isso é mais que uma questão de vestir preto ou rosa, é uma questão de me definir de alguma forma... No momento eu ainda to me sentindo meio sem identidade... Um pouco perdida.
Ontem eu fui visitar Dani, a esposa do David, infelizmente minha sobrinha estava na casa da avó, ou deveria dizer felizmente, depois que eu vi o jeito que ela vive, sinceramente não sei se é melhor mesmo a  minha pequena ficar lá. A tia dela e o tio são pessoas boas, cordiais, gentis, simpáticos, mas tem uma série de vícios que Dani está tendo e que eu tenho medo que a minha sobrinha tenha futuramente... Fumar, beber e o péssimo gosto musical também u.u'
Minha irmã falou com os meus pais, usamos de todos os argumentos possíveis e impossíveis para trazer ela pra morar com a gente, queria que a minha sobrinha crescesse em um ambiente tranquilo, livre de vícios maus, rodeada de pessoas malucas, mas centradas. Queria que Dani voltasse a estudar, ia ajudar ela com isso... Dar conforto, ter ela por perto. Mas meu pai não quer criança dentro de casa ¬¬' pode? Como ele pode ser desumano a esse ponto? Alissa tem um ano de idade! Que culpa ela tem se o demônio do avô matou o pai dela friamente? Eu vou recorrer a um padre muito bondoso que tem aqui, eu preciso ajudar a minha irmã, por que assim como David era o meu irmão e uma pessoa que eu amo muito, Dani é minha irmã, e Alissa é muito importante pra mim, ela é o pedacinho de David que ficou aqui... Não quero que ela cresça em meio aquilo... Ela merece mais. Elas merecem.
Tiramos algumas fotos com elas, separei algumas pra mostrar pra vocês:

To com dor de cabeça desde ontem de tanto pensar nisso... A noite, quando chegamos da casa dela, minha mana e eu fomos dar uma volta e encontrar uns amigos pra nos distrair um pouco conversar e até mesmo rir... Fazia tempo que a gente não os via e eles ja estavam cobrando olhar pra nossa cara u.u' no fim das contas até foi legal, deu pra rir um pouco, mas eu confesso que sem o David nada nunca mais será a mesma coisa... Sempre fica algo faltando, aquela lacuna, aquele vácuo dentro de mim que me impede de sorrir com sinceridade... É uma falta que nada nunca vai aplacar. Eu tenho que confessar que amo o David, e sinto uma dor muito aguda quando penso que... Ele pode ter partido sem ter certeza disso. Dani e Alissa são tudo que eu tenho agora, meu único elo com ele... Com o que ele deixou aqui... E eu vou fazer de tudo pra que não falte nada a elas. Tiramos fotos a noite também, trouxe algumas... Com o meu "corte novo"




Tudo que o David me ensinou vai ficar comigo pra sempre... O amor que eu sinto por ele nunca vai morrer... Assim como eu ainda vou continuar esperando todos os dias o momento em que possivelmente as histórias que as pessoas contam de ver espíritos seja verdade e ele apareça pra mim... Pelo menos uma vez, pra ver se essa dor diminui... Porque passar... Não vai, nunca.
Conheci a fã do meu blog *-* eu errei o nome, rsrsrs é Gabrielle. Mas é minha xará mesmo assim, ela tem 12 aninhos e é uma fofa! Eu adorei conhecê-la de verdade, um beijo enorme Gabi obrigada pelo carinho no meu site! Eu to tentando escrever, mas to meio sem cabeça pra nada. Comecei a trabalhar em um livro que eu tinha abandonado quando o Julio foi embora... As vezes eu fico me perguntando se vale a pena eu me dedicar tanto a esses livros quando parece que nem vai dar tempo eles saírem do papel... Cada dia parece mesmo que tudo vai acabar e as oportunidades vão acabar junto. Será que existe mesmo futuro? São perguntas que eu procuro não me fazer mais... Eu quero ser feliz, e sei que só Deus pode me fazer feliz, a questão é, eu estou pronta pra isso?

domingo, 14 de outubro de 2012

Um Oi para a Gabriella!

Uma garota chamada Gabriela (minha xará *-*) deixou um coment como anônima em uma postagem que eu fiz sobre a trilha sonora de amanhecer parte 1, como ela é anônima eu não consegui um jeito de visitá-la ou então me comunicar com ela. Por isso esse post é para você Gabi, se você acompanha o Book of Days, eu vou adorar conversar com você, acho que você é a minha primeira fã se não a única rsrrs fiquei muito feliz com o seu comentário! Dá um alô no meu email ou em alguma rede social ta bom? Deixei o endereço lá na postagem que você comentou. Adorarei conhecer você melhor minha linda, ja tem em mim uma amiga! Um grande beijo!

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

New Stage

Dia das crianças, fazia um tempo que eu não me lembrava que essa data existia, sobretudo que eu lembrava que por dentro ainda era criança! Minha irmã e eu decidimos ir para a festa que a cidade oferece para crianças, de início eu só ia mesmo pra sair de casa e zuar um pouco, mas acabou que o meu dia foi muito mais especial do que eu imaginava. Pra começo de conversa eu conheci as amigas "suicidas" da minha irmã, ontem uma delas ligou pra avisar que ia se matar, eu passei um sermão sem tamanho nela! A vida é preciosa demais, o maior presente de Deus só ele pode dar e só ele pode tirar! Resultado: Ela ainda ta viva! Graças a Deus! A outra, que acabou passando o dia com a gente, é uma gracinha, mas inventou um coquetel de remédios e passou um tempo no hospital! Dei bronca nela também u.u' acabou que ganhei uma amiga nova e planejamos montar uma banda! Mas a melhor parte do meu dia, foi conhecer a filha do David, minha sobrinha Allisa! Gente, ela é incrivelmente linda! A cara do pai dela! E, assim que eu estendi os braços ela veio pra mim, sem choro, sem restrição nenhuma! Como se no fundo ela ja me conhecesse, isso me deixou tão feliz! É um pedacinho do David aqui na terra, quando eu senti ela pertinho de mim, era como se ele estivesse ali, olhando.
olha ai a sobrinha linda de titia *-*
Domingo eu e minha mana vamos até a casa dela, tirar mais fotos e ficar mais com ela, temos que participar da vida da nossa princesinha, ela é o único elo que nós temos com o David agora, e a mãe dela vê em nós um refúgio. O David era muito próximo da gente, ela quer manter essa proximidade e eu não vou negar esse direito a ela. Gostei muito de conhecê-la, afinal ela é a mãe da minha pequena Allissa... Nada fez meu dia valer mais a pena do que finalmente conhecer a minha sobrinha linda! Porque eu amo o David, sempre vou amar, ele era como uma parte de mim e do mesmo modo esse pedacinho dele vai ser. Sinto falta dele... Ainda dói muito.
Bom, voltamos para casa perto da uma da tarde, minha prima ja estava a nossa espera para cortar o cabelo e eu fiz uma mudança radical no meu:

Pois é, passei a tesoura com vontade, ele tava horrível mesmo, pelo menos agora vai ser um horrível curto u.u' eu não acho que fico muito bem com o cabelo curto, eu gosto dele grande, mas tenho que esperar o creme cair todo pra ele voltar ao "normal", até lá vou manter ele curtinho. Faz parte também dessa nova etapa que eu to passando, de me reinventar, de me encontrar, de refletir sobre quem eu sou... Amanhã começa a dieta pra ajudar no processo de cura da depre, e vou me esforçar o máximo do máximo pra fazer exercício físico, uma amiga disse que eles liberam um hormônio que ajuda no bom humor. E essa tpm, ta fervendo de tal modo que até eu to me sentindo mal comigo mesma u.u'
Bom, de resto só tem mesmo a música Castle of Glass, do Linkin Park que eu não consigo parar de ouvir, e ainda to me sentindo meio... Perdida. Mas faz parte do processo no fim das contas...
Amanhã dia de arrumar a casa ¬¬' então, melhor eu ir dormir!
Boa noite blogueiros!