terça-feira, 24 de julho de 2018

[Dorama] Scarlet Heart (original) - Parte I

Título Original: 步步惊心 (Passo a passo)
Gênero: Ficção histórica, romance, viagem no tempo
Ano: 2011
Episódios: 70 (35 em cada temporada)
Temporadas: 2
País: China
Direção: Lee Kwok-lap
Roteiro: Jo Yoon-young
Livro: Tong Hua
Elenco: 
Cecilia Liu
Nicky Wu
Kevin Cheng
Yuan Hong
Lin Gengxin

Sinopse: Zhang Xiao é uma garota moderna que foi atingida por um carro e acidentalmente retornou no tempo a época da dinastia Qing. Lá, ela vive como Maertai Ruoxi, uma menina étnica Manchu. Enquanto se esforça para voltar para sua casa no futuro, Zhang se envolve em confusões e em uma triangulo amoroso com o filho do Imperador Kangxi e do futuro imperador Yong Zheng.

Olá, gente, como vocês estão?

Então, vocês devem saber que eu estou assistindo esse drama ha um tempinho já, avisei em um dos posts que a resenha dele ia demorar porque dramas chineses costumam ser muito longos, principalmente os históricos e de fantasia como este. Contudo, para que o blog não fique desatualizado por muito tempo (porque o livro que estou lendo também é um monstrinho) decidi dividir a resenha de Scarlert Heart em duas partes, uma para a primeira temporada, esta, e outra para a segunda temporada que vou começar a assistir agora.

Vocês me acompanham e sabem que eu odeio finais ruins ou tristes, mas esse dorama foi visto por mim com todo o conhecimento prévio de que ia ter um final ruim e a promessa de que eu choraria muito haha, bem, esta última não se cumpriu. Tenho uma amiga que é muito louca por esse drama, ela recomendou tanto que acabei aceitando assistir, algo raro comigo principalmente se tratando de um dorama que tenho certeza do final ruim. O negócio é que estou numa fase de ver quantos doramas chineses e japoneses puder, por causa do listening mesmo.

步步惊心 ( Bu Bu Jin Xin) ou Scarlet Heart como é comumente conhecido aqui, é baseado em um livro da autora Tong Hua, a mulher que gosta de finais trágicos e que escreveu Starry Night, Starry Sea já furiosamente resenhado aqui no blog. O mais irônico é que o pinyin do pseudônimo dela, tong hua,  é o mesmo de 童话 (tóng huà) que em mandarim quer dizer conto de fadas, bem, essa tia aparentemente não é muito fã de contos de fadas felizes. O bom é que posso fazer a resenha desse drama sem muita raiva porque não fui pega de surpresa, sabia o que ia acontecer no final de modo que só precisava entender o como

4º Príncipe
A história começa com Zhang Xiao, uma jovem da era moderna que após pegar o namorado lhe traindo acaba sofrendo um acidente grave e, ao acordar, se encontra no corpo de Maertai Ruoxi uma jovem nobre da dinastia Qin, a última dinastia chinesa. Sua irmã mais velha, Maertai Ruolan, é casada com o oitavo príncipe do imperador Kangxi. Se vendo sem saída de onde está, resta a Ruoxi tentar se adaptar à sua nova vida até conseguir um meio de voltar para casa e esse meio aparece quando ela é quase pisoteada pelo cavalo de Yin Zhen, o quarto príncipe da dinastia e irmão mais velho de Yin Si, o oitavo príncipe e seu cunhado. Pelo seu bom conhecimento de história ela sabe que Yin Zhen será o próximo imperador da China, embora não saiba como isso vai acontecer, do mesmo modo sabe que o oitavo príncipe lutará pelo trono e terá um final ruim, mas como ainda não é apegada a ninguém ela não se importa muito com o fato.

O quarto príncipe a ajuda a voltar para casa e lhe argui o motivo de ela querer se matar, intimidada pela presença dele e pela sua futura posição, Ruoxi mente e pede que ele não conte nada a sua irmã ao que ele concorda e lhe diz que, por salvar sua vida, ela não pode morrer sem a permissão dele. Lentamente o tempo vai passando na casa do oitavo príncipe, Ruoxi ainda é intempestiva e não consegue se disciplinar facilmente, resquícios da sua liberdade moderna do século XXI. Ela se torna muito próxima do décimo príncipe e do décimo quarto príncipe, Yin'e e Yin Ti, chegando a ter uma leve inclinação pelo primeiro, coisa que atiça o ódio de Ming Yu, a irmã mais nova da esposa principal do oitavo príncipe, Ming Hui, uma mulher fria que vive importunando a irmã de Ruoxi por ciúmes do marido, mesmo que esta nunca demonstre qualquer afeto pelo príncipe.

Quando atinge certa idade, Ruoxi é mandada para a cidade proibida como serva até que cumpra a idade de se casar e seja libertada. Na tentativa de ajudá-la, tanto o décimo quarto quanto o oitavo príncipe requisitam as suas mães que lhe tire da lista de concubinas do imperador e lhe tome por serva, por causa disso, a imperatriz acaba mandando Ruoxi como serva do imperador para servir-lhe chá. Afeiçoado a ela (paternalmente falando) ele acaba lentamente concedendo-lhe mais e mais espaço dentro do palácio, por ser inteligente e prudente, além de se preocupar de verdade com ele, Ruoxi ganha aos olhos do homem que achou ser um tirano, o carinho de um pai. Porém, ser favorita do imperador lhe cobra mais caro do que ela imaginaria, principalmente quando seus sentimentos pelo oitavo príncipe começam a fluorescer, nesse ponto ela também está muito próxima do décimo terceiro príncipe, Yin Xiang, com quem além de compartilhar muitos pensamentos "modernos"para a época, compartilha uma amizade profunda e sincera (e o tanto que shippei ela com ele não tá no gibi).

Ruoxi tenta fazer o oitavo príncipe desistir do trono, inocente, ela acaba dando a ele um trunfo poderoso contra o quarto príncipe que, mais tarde, culminará em um ódio desmedido e uma guerra política infindável cercada de mortes. O oitavo príncipe tem ao seu lado o apoio do décimo príncipe, o tolo, nono príncipe, o cruel (escroto, cretino, cínico, esterco de porco, etc.) e do décimo quarto príncipe, o mais próximo de Ruoxi. Ao lado do quarto príncipe está o décimo terceiro príncipe como seu aliado e único amigo. Por se recusar a deixar a luta pelo trono uma vez que se sente injustiçado desde criança principalmente pelo tratamento duro que recebe do imperador, ela acaba rompendo o laço que fizera com o oitavo príncipe e lentamente vai deixando de lado os sentimentos por ele, embora ainda o estime com sinceridade. Seus sentimentos, então, voltam-se para o quarto príncipe, mas o caminho até ele não será nada fácil e ela enfrentará a fúria do imperador quando este decidir casá-la com o décimo quarto príncipe (eu sei que to repetindo "príncipe" adoidado, mas chamá-los por nome não rola porque vou me enrolar toda! kkkkkkk no drama eles raramente são chamados pelos nomes) e isso lhe custar uma punição severa e dez anos de maus tratos na lavanderia real.

13º Príncipe
Os príncipes a ajudam como podem, também Yutan, sua serva a princípio que ganhara seu afeto como uma irmã. Enquanto o tempo passa, a saúde do imperador piora muito e Ruoxi sabe que aquele é o ano em que ele vai morrer embora não saiba se da doença ou de algum mal externo causado por alguém. A essa altura ela já havia sido perdoada e ela voltara ao seu antigo posto como serva pessoal dele, ao morrer, ela descobre que ele deixara o trono para o décimo quarto príncipe a fim de evitar um conflito maior entre os irmãos que acabaria culminando na morte da sua prole, porém, com uma armação bem elaborada, o quarto príncipe assume o trono mentindo que o pai dissera verbalmente que ele seria o herdeiro e não seu irmão mais novo.

Com a subida dele ao trono, Ruoxi está ciente de que muitas coisas ruins virão pela frente para os príncipes que apoiam o oitavo príncipe. A primeira coisa a ser feita é libertar o décimo terceiro príncipe que, dez anos antes, fora condenado pelo pai a prisão domiciliar por um crime que não cometeu, tudo por causa de uma intriga causada pelo oitavo príncipe para incriminar o quarto. Graças a isso, na época, Ruoxi foi castigada por tentar ajudá-lo a ter a companhia de Luwu uma cortesã que era apaixonada por ele (e que graças ao décimo quarto príncipe foi concedido). Porém, ao contrário do que se pensava, os anos que passara na clausura foram muito prejudiciais à sua saúde física e psicológica, tornando-o um homem fraco, o antes talentoso décimo terceiro príncipe tornou-se um homem introvertido e frágil piorando drasticamente com o abandono de Luwu graças a uma intriga causada por uma de suas esposas (naquela época, ter muitas esposas era sinal de riqueza). Ruoxi, por causa de toda a vida "pisando em ovos" por assim dizer, acaba desenvolvendo doenças psicológicas graves e reumatismo que, mais tarde, agravam-se ao ponto de lhe drenar a vida.

Ainda ressentido pelo passado (e sem conhecimento da antiga relação de Ruoxi com o oitavo príncipe), o quarto príncipe começa a atacar os príncipes que apoiam seu irmão mandando-os para longe dele, tirando-lhes títulos ou confinando-os em prisões domiciliares. Tudo com o intuito de enfraquecer a influência do oitavo irmão na corte. Mesmo quando este desiste do trono o quarto príncipe continua tornando sua vida um inferno. Ruoxi torna-se uma de suas mulheres ainda que ele não lhe confira um título para poder vê-la todos os dias. Contudo, Ruoxi logo descobre que há uma grande diferença entre o quarto príncipe misterioso que caminhava soturno pela cidade proibida e o imperador Yin Zhen que governa com mãos de ferro o império e os irmãos que vão contra a sua vontade.

Confesso que no começo do drama achei a Zhang Xiao/Ruoxi bem chatinha, ela parecia ter uns 25 anos, mas na história tinha 19 e, ainda assim, no começo do drama parecia ter 10! Sério, gente, ela se comportava de modo tão imaturo as vezes que ficava com vontade de dar na cara dela. Achei a passagem de tempo nesse drama muito louca, gente, não assinalava e quando a gente menos esperava já tinha se passado dez, vinte anos e eu ficava tipo: espera, mas como assim? 

Sendo bem sincera, detestei o oitavo príncipe na maior parte do dorama, achei ele muito dissimulado e falso até as vezes, mas pelo menos ele foi bem construído, tinha uma motivação para agir como agia e mesmo que não concordasse com muitas de suas atitudes ele me fez só um pouco menos de raiva que o quarto. Meu Deus, esse quarto príncipe foi muito aaaarh! Não importa que shippem ele com a Ruoxi, não consegui. Primeiro que achei o romance deles muito "oi? Quando começou?", sério, não vi base, não consegui descobrir quando começou, na verdade, em um primeiro instante pareceu mais que a Ruoxi tinha virado a casaca "não quero morrer, vou ficar com quem ganha", e mesmo quando mostrou toda a relação dos dois, de alguma forma, não me senti convencida. Esse cara foi a minha maior decepção esse dorama todo, ele se transformou num monstro obsessivo e tirano totalmente cegado pelo ódio e usando o amor por ela como uma justificativa para tomar atitudes extremas e isso me leva a outro ponto que me chocou nesse drama: a violência.

14º Príncipe
Vocês sabem que eu sou fraca pra sangue, apesar de esperar que aparecesse uma tortura ou outra pra embrulhar meu estômago, esse dorama foi além, mostrou o esquartejamento de um homem sem cortes, ele cozinhou a empregada da Ruoxi no vapor gente! Eu fiquei tão chocada que nem terror em silent hill me pegou tão de surpresa pela violência gráfica escrota. 

Como disse lá em cima, apesar de a história ser muito trágica, não chorei, acho que porque meio que já sabia o que esperar no final, me bateu aquela tristeza na última cena da morte da Ruoxi na época Qin, foi uma cena muito bem feita e ficou bem triste, principalmente por causa do Lin Gengxin que deu um tom de desespero à cena que foi digno dos meus aplausos. Inclusive, se teve alguém por quem eu realmente fiquei mal nessa história toda foi pelo personagem dele e do Yuan Hong que interpretou o décimo terceiro príncipe. 

O décimo terceiro príncipe ficou sozinho (porque aquela altura não tinha mais disposição para as esposas) e se dedicou ao irmão tirano e á filha com Luwu que ele perdeu por causa de uma das esposas nojentas dela. Graças a Ruoxi pelo menos ele não chegou a sofrer por saber que ela se matou, mas foi uma vida muito triste a dele. O décimo quarto pelo menos ainda teve um pouco de felicidade de conseguir se casar com Ruoxi e proporcionar pra ela dias mais tranquilos, em muitos momentos eu shippei os dois ao longo do drama, mesmo que eles brigassem muito e ele tomasse o partido do oitavo príncipe, no fundo sabia que ele era apaixonado por ela e ficava muito triste por ele porque ela não retribuia esse sentimento. Esse coitado teve o trono roubado, foi impedido de estar presente quando a mãe estava morrendo, quando o pai estava morrendo, gente, ele foi basicamente usado o drama todo e foi muito injusto. Também fiquei triste pela irmã da Ruoxi, ela viveu amargurada até a morte por ter sido obrigada a se casar com o oitavo príncipe e, ainda por cima, o verdadeiro amor dela ter morrido indiretamente por causa dele. Esses sim me partiram o coração.

Até mesmo a mãe do décimo terceiro que também era mãe biológica do quarto, desprezou o quarto príncipe quando ele usurpou o trono do irmão e como ela eu o odiei por isso também. Uma das coisas, todavia, que gostei no drama foi o modo como a ambientação foi feita, a narração da vida crua na cidade proibida sem as fantasias bonitinhas e suavizadas das histórias de princesa, é mostrado o dia a dia de uma vida cercada pelo perigo que depende unicamente do humor de um homem que deve ser bajulado e nunca questionado. As tramas políticas que envolvem a luta pelo trono, as punições severas e cruéis da história monárquica chinesa, os avanços de uma civilização medieval em relação a outras na mesma época em outras partes do mundo e a fascinante cultura filosófica e relacional deles.

Não é um drama que recomendo para quem gosta de finais felizes, inclusive, se você é dos meus que gosta de finais felizes passe longe de qualquer drama que foi baseado em algum livro dessa tia, sério! Contudo, há a segunda temporada que vou começar a assistir agora, o final é feliz (eu espiei hehehe), mas ao que parece a história é totalmente diferente e não conta com os príncipes desse drama, apenas o décimo e o quarto aparecem, isso me desapontou um pouco porque eu queria que o décimo terceiro e o décimo quarto tivessem justiça nessa nova vida deles, mas vou assistir e tirar minhas próprias conclusões. Não vi, nem vou ver, a versão coreana desse dorama, sendo bem sincera com vocês, eu detesto quando a Coréia mexe com a história original de outro país porque eles tem a péssima mania de ferrar a história original, foi assim com Boys Over Flowers que foi um desserviço para Hana Yori Dango e com Playfull Kiss  que foi um desserviço duplo para Itazura na Kiss, sem contar que eu gosto muito do Hong Ki e não quero pegar ranço dele como aconteceu com Min Ho em BBF e com aquela guria de PK. 

Bem, isso ficou enorme hahaha. Mas vou deixando a parte I dessa resenha por aqui, quando terminar a segunda temporada volto com a parte II. Então, até a próxima! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário