sábado, 7 de outubro de 2017

A Mais Bela de Todas - Serena Valentino

Título Original: Fairest of all
Título no Brasil: A mais bela de todas
Ano: 2016
Páginas: 272
Autora: Serena Valentino

Sinopse: Ela é a primeira vilã da Disney. Apesar da beleza exuberante, é invejosa e extremamente má. Capaz até de pedir a um caçador o coração da doce e ingênua princesa do reino, ela chega a envenenar uma maçã para conseguir se livrar de sua rival. Mas toda história tem dois lados, não é verdade? Será que você conhece realmente a origem da Rainha Má? Este livro vai te contar uma história desconhecida até então. Ela é sobre amor e perda, com uma pitada de magia. Descubra aqui o que se esconde por trás do olhar enigmático da mais bela de todas.

Toda história tem dois lados, mas é interessante como, quando crianças, não somos levados a pensar nisso. Sempre nos foi mostrado apenas o lado da princesa atacada e nunca imaginamos que haveria um porquê por trás da maldade, um motivo, uma história. Nenhum vilão é gratuitamente ruim, contudo, é assim que acreditamos quando somos crianças (pelo menos foi como pensei por boa parte da vida) o mal só existia para se opor ao bem e ter uma motivação para o heroi existir. Quando começaram a aparecer as primeiras histórias de vilão, não dei muita importância a isso, até pegar este livro, e gente, que experiência mais incrível eu senti em cada página dessa narrativa! 
A rainha era uma donzela filha do artesão de espelhos mais requisitado do reino inteiro, reis de outros lugares vinham ao reino para comprar seus belos trabalhos, contudo, ele não tratava a filha bem. Quando sua esposa morreu no parto deixando-o sozinho com a filha, ele passou a desprezá-la como a causa da perda da amada e a rainha cresceu ouvindo que era feia, inútil e tola. Sem amigos, a única pessoa que lhe dava carinho era sua babá que ocasionalmente também lhe deixou. Ela conheceu o pai de Branca de Neve quando este visitou a loja de seu pai e ele lhe confundiu com sua mãe, pintada em um grande retrato na parede. O soberano prometeu voltar para vê-la em breve, nesse meio tempo o pai da rainha adoeceu e veio a falecer só então ela sentiu-se livre e pôde aceitar a proposta do rei em se casar com ela.
Apaixonada pelo pai de Branca de Neve, a rainha era uma jovem benevolente que tinha como maior companhia Verona a quem amava como uma irmã, a mulher era sua governanta, criada pessoal e confidente, além disso, a rainha também contava com o amor de Branca de Neve a quem chamava de passarinho. Contudo, seu marido estava constantemente se ausentando do castelo em disputas contra reinos inimigos, isso deixava a rainha muito triste com saudades do marido, mas ela sempre procurava conforto na companhia de sua filhinha Branca a quem amava e se dedicava de coração. Em certa ocasião, uma visita estranha foi anunciada, as três primas gêmeas do rei fariam uma visita ao castelo eram três mulheres estranhas que falavam completando as sentenças uma das outras e tinham auras sombrias.
Durante a estadia delas, Branca ficou muito assustada com seu comportamento cruel, a rainha foi em defesa da sua menina e chegou a banir as irmãs quando elas acusaram falsamente Branca para o pai que a tratou com fúria. Foi dessa forma que sua infância dolorosa foi revelada ao marido que arrependeu-se de ter dado a ela como presente de casamento um lindo espelho feito pelo pai dela. Em ocasião a morte do pai de Branca de Neve em batalha, a rainha afundou em sua dor e, aos poucos, foi imergindo em uma loucura sem volta onde a única coisa que importava era sua beleza e a infelicidade de quem estivesse à sua volta. O escravo do espelho, aliado às sombrias irmãs, poderiam lhe conceder o que ela mais desejava, mas será que o preço cobrado por aquilo realmente valia a pena?
Propositalmente excluí vários detalhes importantes, isso aí é só pra dar uma ideia mesmo da linha de raciocínio que o livro cobre e é muito mais que uma releitura do filme da Disney como aconteceu com Frozen, Serena Valentino nos traz uma história totalmente original, cheia de significado e relevância sobre a dor da perda, a loucura de uma mulher sem autoestima que cresceu com a dor das cicatrizes de uma infância sem amor. A relação dela com Branca de Neve até o dia em que o amargor de seu coração venceu a sanidade, a dualidade entre o bem e o que ela estava se tornando, e sim, isso acontecia. A gente percebe que não era uma mulher que queria ser má, mas que foi usada em sua fragilidade para isso, ela foi guiada para o mal. E por isso o final desse livro difere e muito do final mostrado no clássico da disney. É um livro realmente maravilhoso que vale imensamente a pena ser lido, Serena Valentino entrou na minha lista de autoras favoritas e já estou animada para conhecer outros livros dela, tenho mais dois em casa e não vejo a hora de mergulhar neles. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário