segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

A Livraria 24 horas do Mr. Penumbra - Robin Sloan

Informações:

Título Original: Mr. Penumbra's 24-Hour Bookstore
Ano de Publicação: 2012
Autor: Robin Sloan
País de Origem: EUA
Gênero: Romance, Mistério, Aventura, Comédia

Sinopse: A recessão econômica obriga Clay Jannon, um web-designer desempregado, a aceitar trabalho em uma livraria 24 horas. A livraria do Mr. Penumbra — um homenzinho estranho com cara de gnomo.
Tão singular quanto seu proprietário é a livraria onde só um pequeno grupo de clientes aparece. E sempre que aparece é para se enfurnar, junto do proprietário, nos cantos mais obscuros da loja, e apreciar um misterioso conjunto de livros a que Clay Jannon foi proibido de ler.
Mas Jannon é curioso…

O que eu achei: Era pra essa resenha ter saído antes de Um Amor para Recordar, mas não rolou porque acabei escrevendo a outra antes. Eu terminei esse livro no sábado se não me engano, então fiquei procastinando e não escrevi a resenha. Hoje, terminei Um Amor para Recordar e acabei lembrando que tinha que escrever sobre esse também. Comprei esse livro em uma promoção nas americanas, ele estava a dez reais e eu não pude resistir, o nome me chamou a atenção e pensei que seria algo interessante, então levei para casa e coloquei na meta desse ano. Comprei em 2014! Pra você ver como todo livro tem sua hora.
A história trata basicamente de Clay, um guri desempregado que tem fascínio por baixar livro de graça e primeiros capítulos na internet, Um dia, na volta pra casa, ele acaba encontrando um aviso de emprego na livraria do senhor Penumbra, um lugar meio com cara de velho e sem movimento, as estantes antigas que iam até o teto foi a primeira coisa que mais chamou atenção a Jay, mas no seu contrato como empregado do turno da noite e madrugada, ele não podia, sequer, ler um deles. A função de Clay é a de vendedor e bibliotecário. Ele pode ler oros do que chama de "Livraria normal" que é os que estão à venda, mas os do "Catálogo pré-histórico" ele só empresta sem fazer perguntas e sem abrir qualquer livro para espiar dentro. Sem contar que, quando os empresta, precisa anotar o humor do locatário, o que estava vestindo, etc. Inicialmente, Clay não liga muito para aquilo, precisa do emprego para se manter e aceitaria qualquer tipo de imposição para mantê-lo, ele não acreditava que tivesse muito o que fazer na livraria durante a noite ou a madrugada, se perguntava quem iria àquela hora buscar livros, mal imaginava as surpresas que o aguardavam, os clientes do catálogo pré-histórico deixavam Clay intrigado, eram normalmente homens e mulheres já de certa idade que chegavam oscilando entre o histérico e o misterioso, a curiosidade de Clay a respeito do que estavam lendo era cada vez maior até que ele não resistisse a tentação - em uma das visitas de um de seus amigos à livraria - e espiasse dentro de um deles. Mas a linguagem codificada  tirou qualquer chance de entender as páginas. Clay divide o apartamento com Matt e Ashley, a segunda não aparece muito na história, mas o primeiro é um design de estúdio para efeitos especiais e ajuda nosso protagonista durante boa parte da trama. Quando, por acidente, Clay acaba descobrindo um código secreto escondido nos livros que os misteriosos clientes noturnos estão locando, ele acaba se envolvendo junto ao seu chefe em uma jornada que pode mudar suas vidas para sempre. Conspiração política, o segredo da vida eterna e uma ceita clandestina de leitores de 500 anos.
Quando eu comecei a ler já curti a narração, que é feita por Clay, ele é um cara engraçado de certa forma e faz com que o livro se torne bem fluido e você nem percebe quando já leu metade dele. O romance é um plano de fundo parcial, o foco do livro é mesmo o código dos livros que enlouquecem os personagens e, consequentemente, a nós. Algumas partes tem a linguagem nerd de programadores e técnicos em infomática, o final do livro é meio previsível com relação ao código que revela o segredo da vida eterna, eu consegui presumir isso no antepenúltimo capítulo. Ainda assim a leitura prende e os personagens são enigmáticos e envolventes. É um ótimo livro para se distrair.

Nenhum comentário:

Postar um comentário