sábado, 9 de janeiro de 2016

Crepúsculo: Guia oficial ilustrado - Stephenie Meyer


Informações:

Título Original: The Twilight Saga: The Official Guide
Título no Brasil: Crepúsculo: guia oficial ilustrado da série
Autor: Stephenie Meyer
Ano de Publicação: 2011
Série: Crepúsculo


Sinopse: Em 2005, Crepúsculo apresentou Bella Swan e Edward Cullen aos leitores - nascia um fenômeno mundial. Desde então, milhares de pessoas acompanharam a inebriante história de amor que se seguiu em Lua nova e em Eclipse e que chegou ao clímax em Amanhecer. Agora, pela primeira vez, Stephenie Meyer revela os segredos por trás da série e mostra as histórias e anotações que fizeram parte de seus exercícios de criação, que incluem perfis detalhados de personagens, informações genealógicas e extensas referências cruzadas. O livro traz ainda uma entrevista exclusiva, franca e bastante pessoal, cedida por Stephenie à amiga e também escritora Shannon Hale. Para os fãs, uma oportunidade única de conhecê-la bem mais de perto.

Repleto de belas imagens, Crepúsculo: Guia Oficial Ilustrado da Série proporciona uma experiência completamente nova do universo de Crepúsculo, desde o momento em que Bella pôs novamente os pés na cidade de Forks até o fantástico e instigante desfecho da saga.

O que eu achei: Como aspirante a escritora e amante da saga Crepúsculo, ler este guia foi como ir à uma escola de escrita criativa, foi muito interessante não apenas entender a dinâmica dos personagens, suas histórias e características, cenas excluídas (a de Emmet foi a melhor!) como conhecer um pouco mais de cada clã envolvido na saga e seus componentes, mas, sobretudo, o processo de escrever de um modo geral. Claro, cada autor tem o seu modo e o seu ritmo, gostei quando Steph disse que ela simplesmente teve o sonho, sentou e escreveu porque isso é muito parecido com o que acontece comigo, eu tenho a ideia, sento e escrevo - nem sempre funciona, mas é sempre assim que acontece. 
E não apenas isso, mas o árduo trabalho que é escrever, reescrever, e escrever de novo, como parar para pensar o personagem e dar a ele uma vida desvinculada da sua, que na minha opinião é a parte mais difícil e que ela fez brilhantemente. Descobrir um pouco de como ela se sente em meio a tudo isso também foi muito interessante, em muitos aspectos eu me identifiquei com o pensamento dela enquanto autora e enquanto personalidade.

"Por isso, minha reação às críticas muito ruins e muito duras é: Deveria ter mantido isso no meu computador. Deveria ter guardado esse trabalho só pra mim. Porque algumas vezes eu me pergunto: Vale a pena dividi-lo? Mas então você pensa que não está prestando um serviço aos seus personagens com essa atitude - porque eles merecem viver plenamente na cabeça de outras pessoas."
É tão interessante a gente perceber que eles se sentem como nós e imaginar: Nossa, eu passo pelo mesmo. Ainda que eu ainda seja só uma criadora de originais pra site de fanfic. Me pergunto se Cassandra Clare ou Lauren Kate passam pelo mesmo. Quando li esse depoimento dela percebi que, na maioria das vezes, a gente coloca o autor em um trono e esquece um pouco que ele é gente como a gente, meio como acontece quando temos um ídolo e esquece que ele erra e vai ao banheiro como a gente.
"Quando você começa a escrever histórias, surgem desdobramentos - há três, quatro ou cinco caminhos diferentes a percorrer, e nenhum deles era o certo. Eu sabia qual era o caminho real. Mas sei o que teria acontecido se Edward não tivesse voltado. Conheço toda a história - como ela se desenrolou, qual seria o futuro deles."
Essa foi outra das partes mais interessantes que achei da entrevista, eu ainda não havia parado para avaliar minhas histórias pelo ângulo do e se... o que aconteceria com tal personagem se isso ou aquilo não tivesse, ou tivesse, acontecido. Eu sempre me foco no que eu sei que vai acontecer, no que tem que acontecer e foi bem legal fazer o exercício de voltar e pensar no destino deles caso acontecesse algo que mudasse as regras do jogo.
Além de todos os segredos revelados o livro conta com uma série de ilustrações muito lindas de alguns personagens relevantes na trama - além obviamente dos principais - e de alguns lugares relevantes também o que nos confere não apenas uma visão bem além da mostrada nos filmes, mas um pouco mais próxima do que foi imaginado pela Steph.
Achei que valeu muito a pena ler, conhecer um pouco mais do universo que todo mundo fala, ter respostas para algumas perguntas que me fiz durante a leitura - e já faz um tempão! - dos livros, principalmente Crepúsculo, e conhecer um pouco do processo de escrita da tia Steph. Gostei muito e recomendo o livro para os fãs da saga como leitura obrigatória, assim como o códex é para os shadowhunters.

Nenhum comentário:

Postar um comentário