domingo, 19 de fevereiro de 2017

Xandria, BTS, Linkin Park e Amaranthe

Eu confesso que fiquei bem desligada dos lançamentos, tanto é que o CD do Amaranthe saiu ano passado e eu não vi (>u<'). Então, eu vim fazer um comentário meio geral das últimas coisas que lançaram e eu ouvi.
Como foi lançado ano passado, vou começar comentando o mais recente álbum do Amaranthe Maximalism lançado em outubro do ano passado. Provavelmente, eu estava tão ocupada no universo coreano que nem me dei conta dos trabalhos recentes das outras bandas que eu gosto também. É um defeito que eu tenho, foco muito numa coisa só e negligencio outras que eu gosto também. O álbum é o último com o vocalista Jake E. de quem eu gosto muito por sinal, ele decidiu deixar a banda e, ao que parece, não entrou um novo membro oficial para os vocais limpos masculinos (se já tiver me digam nos comentários pra eu ver!).
O trabalho anterior, Massive adctive foi muito bom e Maximalism não deixou nem um pouco a desejar, mantendo a aura típica do Amarante, cheio de energia, com letras realmente muito boas e a viciante boomerang como single de trabalho. O álbum conta com 12 faixas inéditas e é bem equilibrado entre as faixas mais ferozes e as baladas, dando todo o doce encanto do Amaranthe para seus fãs. Eu realmente gostei muito desse novo trabalho e marquei para vocês minhas favoritas.
Tracklist Maximalism

1."Maximize"
2."Boomerang"
3."That Song"
4."21"
5."On the Rocks"
6."Limitless"
7."Fury"
8."Faster"
9."Break Down and Cry"
10."Supersonic"
11."Fireball"
12."Endlessly"






Em janeiro de 2017, o Xandria apareceu com seu mais recente trabalho com a vocalista Diane Van-nãoseidizerisso e confesso que, comparado ao Sacrificium, seu antecessor, o Theater of Dimensions não me surpreendeu muito não. A voz da Diane está incrível como nunca, o Xandria é uma das poucas bandas que fez um acerto duplo na troca de vocalistas, mas o clima do trabalho realmente não mexeu comigo, por alguma razão, ao contrário do que aconteceu com o Epica que me surpreendeu muito com seu recente projeto voltado para uma reflexão acerca do universo tecnológico e do "avanço"/retrocesso da sociedade, o Xandria não conseguiu me pegar com o conceito mais utópico do seu trabalho recente. As músicas variaram bastante em misturas bem diferentes e tem umas letras que me lembram um pouco o Imaginareum do Nightwish. Ainda assim, não consegui gostar muito não do projeto. Entretanto, continuo curtindo a banda e espero que os próximos trabalhos com a Diane sejam incríveis! 
Tracklis Theater of  Dimensions
1. Where the Heart Is Home
2. Death to the Holy
3. Forsaken Love
4. Call of Destiny
5. We Are Murderers (We All)
6. Dark Night of the Soul
7. When the Walls Came Down (Heartache Was Born)
8. Ship of Doom
9. Céilí
10. Song for Sorrow and Woe
11. Burn Me
12. Queen of Hearts Reborn
13. A Theater of Dimensions
Neste mês, quem também deu as graças do seu novo trabalho foi o Linkin Park. Previsto para Maio, One More Light tem sua primeira faixa de trabalho divulgada. O single Heavy é bem light e não me surpreendeu muito não, eu esperava alguma coisa tipo Numb ou Castle of Glass, ainda assim, eu gostei muito da letra da música, entretanto não aguardo com expectativas altas esse novo álbum.


E por último, mas com certeza mais importante, meus amores do BTS divulgaram duas faixas do seu aguardado novo álbum previsto para esse semestre e ainda sem data de lançamento. O primeiro single Spring Day (봄날) não me deixou muito animada não, eu confesso, sempre que penso em um laçamento novo do BTS sempre fico esperando algo do tipo Danger, Fire, Blood Sweat and Tears ou No, então, quando a tranquila e melancólica Spring Day foi lançada eu fiquei um pouco desapontada. Mas, para minha alegria, eles lançaram Not Today logo em seguida e a vibração, a energia e o espírito dos nossos lindos dançarinos e cantores estava lá, cheia de vida. Então eu caí de amores e estou super ansiosa e cheia de expectativas para esse novo CD. Confira os vídeos inéditos:

Nenhum comentário:

Postar um comentário