quarta-feira, 19 de abril de 2017

A Bruxa do cabelo branco do reino lunar

Título original: 白发魔女传之明月天国 / Bai Fa Mo Nu Zhuan Zhi Ming Yue Tian Guo
Ano: 2014
Direção e roteiro: Jacob Cheung
Gênero: Ação, Drama, Fantasia, História, Romance
Elenco: Bingbing Fan as Lian Ni Chang
Xiaoming Huang as  Zhuo Yi Hang
Cecilia Yip as  Ling Yunfeng
Kevin Yan as Huang Tai Ji
Wang Xuebing as Mu Rong Chong

Sinopse: Perto do final da dinastia Ming, Zhuo Yi Hang, como o futuro líder da seita Wudang, é atribuído a apresentar o Clous Vermelho para o Imperador como tributo real. No entanto, o Imperador morre logo após consumir o Clous, e Yi Hang está configurado como o assassino. Escapando pela fronteira noroeste, Yi Hang encontra Lian Ni Chang, líder de um grupo de bandidos que elimina funcionários corruptos do governo. Durante uma batalha, Ni Chang resgata Yi Hang e o leva para sua casa em Luar Village, apelidado como uma base terrorista pelo governo. Com o tempo, Yi Hang chega a compreender nobre missão de Ni Chang, e os dois se apaixonam. No entanto, a turbulência na capital chega finalmente a Luar Village, e Yi Hang é informado que Ni Chang é responsável pelo assassinato de seu avô.

Esse é um daqueles filmes que eu literalmente quis assistir por causa do nome. No entanto, tive duas surpresas ruins, a primeira foi não encontrar legendado (dublagem triste!), a segunda foi, em poucos minutos de filme, prever o final ruim. Com produções chinesas raramente se pode esperar um final bom, ao que parece a Coréia do Sul se espelha bastante em suas raízes chinesas porque também não sabem fazer finais felizes. Bem, a história gira em torno de Yi Hang, filho de um respeitado general que é nomeado como próximo líder da seita da qual faz parte depois de demostrar habilidades de liderança em um teste. Ele é, então, incumbido por seu mestre a levar as pílulas vermelhas ao imperador, no percurso encontra com uma misteriosa mulher em uma caverna, ela revela não ter nome, mas Yi Hang fica encantado por ela e diz que na próxima vez que se encontrarem ele lhe dará um nome. No resto de seu percurso, ele descobre que o imperador estava doente e, por isso, não poderia vê-lo. A verdade é que fora feita uma conspiração para matar o imperador e fazer seu filho pequeno ocupar o trono ficando assim influenciável pelo primeiro ministro, a culpa da morte  recaíra sobre Yi Hang, enquanto está passando pela aldeia próxima ao palácio e vê a miséria na qual o povo vive ele se depara com Jade a mesma mulher que encontrou na caverna, ele a ajuda a salvar sua irmã, Cristal, e leva-os para a fortaleza lunar, onde vive. Várias guerras estão acontecendo entre as seitas e reinos, tudo isso se resume, inclusive, na ocupação da seita lunar que é vista como ilegal por não cooperar com o imperador.
Yi Hang, ao lado de Jade na fortaleza lunar, lhe dá o nome de Lian Ni Chang e os dois trocam votos, mas ainda no dia seguinte os líderes de Wudang - a ceita de Yi Hang - aparecem na fortaleza dizendo que seu mestre está morto e que ele deve ser entregue ao palácio para limpar o nome da ceita como assassino do imperador. E ainda acusam Ni Chang como a assassina do seu avô. Ele não acredita e decide investigar, pedindo que ela o espere na fortaleza, pois ele voltaria. Preso no palácio ele descobre-se peça de um tabuleiro de xadrez nas mãos do governo corrupto, com estratégia e a ajuda de um oficial honesto que fora preso, ele decide vingar a morte do avô e para isso casa-se com a filha do primeiro ministro no intuito de matar o pai dela, mas Ni Chang acaba descobrindo e vai atrás dele, Yi Hang mente para ela que sai do palácio tomada pela dor e assim perde seus poderes. Ele a leva de volta para a fortaleza lunar e a salva, mas apesar disso ela ainda está fraca, a fortaleza é tomada pelo assassino do avô de Yi Han, um oficial corrupto com sede de poder, e Ni Chang faz um feitiço em si mesma para recuperar seu poder e assim poder salvar quem ela ama, porém, as consequências do seu ato podem ser irreversíveis. Para os dois.
Pra começo, não é um filme convencional de fantasia, na verdade eu nem sei pra que ele leva o nome de bruxa quando, na verdade, Ni Chang não parece exatamente uma bruxa, os poderes dela se resumem basicamente em uma técnica de guerra infalíveis. A história mescla acontecimentos fictícios com um pouco de história real, mais ou menos no meio do filme você já consegue prever o que vai acontecer em todo resto, não sei se porque eu já me acostumei com o modo chinês de ferrar tudo e fazer finais trágicos ou se porque é fácil mesmo de prever. Ainda assim, o filme é bom pra passar o tempo, tem uma história legal de background e uma coreografia muito boa apesar dos efeitos especiais meio... peculiares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário