terça-feira, 4 de abril de 2017

Beastly (A Fera) - Alex Flinn: Livro + Filme

Título Original: Beastly
Título no Brasil: A Fera
Ano: 2011
Páginas: 317
Série: Crônicas de Kendra # 1

Sinopse: Eu sou uma fera.
Uma fera. Não exatamente um lobo, ou um urso, um gorila ou um cão, mas uma terrível criatura que anda em duas patas uma criatura com dentes e garras e pelos surgindo de cada poro de minha pele. Sou um monstro.
Você acha que estou falando de contos de fada? De jeito nenhum. O lugar é Nova York. O momento é agora. Não sofro de uma deformidade ou uma doença. E vou ficar dessa forma para sempre destruído , a não ser que possa quebrar o feitiço.
Sim, o feitiço, aquele que a bruxa da minha aula de inglês lançou sobre mim. Por que ela me transformou em uma besta que se esconde durante o dia e rasteja à noite? Vou lhe contar. Vou lhe contar como eu costumava ser Kyle Kingsbury, o cara que você gostaria de ser, com dinheiro, beleza e uma vida perfeita. E aí vou contar como me tornei... a fera.

Eu vi esse filme no ano que estreou e até pouco tempo (2013) não sabia que era um livro. Na época achei a história o máximo, principalmente porque era a maior fã da Vanessa Hudgens. Esse ano, tive a oportunidade de ler o livro digital, consegui - por indicação de uma menina no Skoob - no LeLivros, mas a edição é horrível, cheia de erros grotescos e irritantes como a troca de mão por mãe tinha hora que eu ria para não chorar. Basicamente, é uma versão moderna de A Bela e a Fera, passa em Nova Iorque e começa, inusitadamente com um chat na internet para pessoas amaldiçoadas. Isso ficou meio crossover com contos como A Pequena Seria, A princesa e o Sapo entre outros. O protagonista, Kyle Kingsbury, é o filho de um âncora de TV famoso que foi criado para ter tudo que quisesse e, além de arrogante, julgava todas as pessoas pela sua aparência física. Bem típico, não? Ele estuda numa escola privada chamada Tuttle onde conhece Kendra, uma garota sinistra que parece ter uma certa marcação com ele, principalmente às vésperas do baile da escola quando estão ocorrendo as votações para rei do baile da primavera.Vendo a indignação dela com o mundinho superficial, Kyle decide pregar uma peça nela convidando-a para o baile como seu acompanhante, prontamente, Kendra aceita disposta a dar-lhe uma chance.
Porém, no dia da festa, ele deixa ela do lado de fora esperando e zomba dela dizendo que nunca a convidaria como acompanhante para uma festa. Estranhamente ela não pareceu humilhada como ele esperava, mesmo depois de sua fútil namorada, Sloane, dizer coisas cruéis para ela. Durante a festa Kyle se sente estranho e vai para casa, é quando ele vê seu reflexo no espelho e descobre que se transformou num monstro, com pelos por todo corpo, presas salientes e garras nas mãos. Assustado, ele descobre que Kendra lhe impôs uma maldição que só poderia ser quebrada pelo beijo de uma pessoa que ele amasse de verdade e que o amasse de volta. Ele tinha dois anos para encontrar essa pessoa e tudo que tinha era um espelho. Desesperado para quebrar a maldição, Kyle recorre a sua namorada, Sloane, na tentativa de que os sentimentos dela fossem além das aparências, mas ele se engana, ela é futil e só gosta dele pela aparência, assusta-se com sua nova forma e foge dizendo que ele a procurasse quando o "problema" fosse resolvido. Sem esperança, ele desiste, pedindo ajuda ao pai que fica chocado com o que aconteceu e vai em busca de médicos por todo mundo na tentativa de desfazer o que aconteceu com seu filho perfeito, mas não consegue achar ninguém que possa ajudar.
Aparentemente, a pele de Kyle não pode ser cortada, ela se regenera, o que tornaria uma cirurgia inútil uma vez que a remoção da pele seria impossível. Os pelos do corpo também não podiam ser cortados, pois cresciam instantaneamente.
O espelho que Kendra lhe deixou, ele descobriu, podia mostrar quem ele quisesse ver. Foi como ele descobriu que sua namorada, Sloane, estava traindo ele com seu melhor amigo, Tray. Kyle tenta buscar ajuda na internet, mas Kendra lhe adverte que não vai funcionar, ele precisava achar alguém de verdade, é quando ele começa a observar Lindy Taylor, uma menina considerada "feia" de acordo com seus padrões que ele conheceu no baile da escola cuidando das entradas. A calma dela fascina Kyle, ele passa a ficar obcecado por assisti-la todos os dias, o modo como ela lê, a difícil relação que ela tem com o pai drogado que bate nela, até que, um dia, ele encontra o pai dela assaltando sua casa, ameaça-o de morte e ele lhe promete que dará sua filha para Kyle pensando que ele a usaria como quisesse. A fim de proteger Lindy dele, Kyle aceita a oferta e prepara tudo para a chegada dela com a ajuda de Magda, sua empregada latina e Will, seu professor cego, inclusive, muda seu nome de Kyle para Adrian. Porém seu plano sai pela culatra quando Lindy chega à casa que o pai comprou para escondê-lo do mundo e se recusa a falar com ele e a sair do quarto. Kyle tenta de tudo, mas não consegue se aproximar dela, acaba aos poucos perdendo a esperança de conseguir pelo menos a amizade dela até que ela consegue vê-lo e se assusta profundamente com a sua aparência repelindo-o inicialmente, mas não de modo grosseiro.
Com a convivência, os dois vão se tornando amigos e a os sentimentos de Kyle vão mudando, ele tem indícios de que ela pode chegar a sentir o mesmo, mas não consegue se aproximar dela o bastante para avançar a relação. Poderia Lindy chegar a amar além do rosto da besta que ele se tornara?
O ritmo do livro é um pouco lento, mas eu gostei muito da história, as conversas no chat que vão contando histórias paralelas fazendo crossover dentro do livro são bem legais e o entrosamento das personagens é muito interessante. A personalidade de Lindy é bem realista, ela se assusta quando o vê pela primeira vez, mas não faz alarde, é inteligente e focada, mas não se torna insossa e tem a mesma fome de leitura da Bela que conhecemos e amamos. A relação de Kyle com o pai é tão péssima quanto a de Lindy com o pai dela, eles basicamente negligenciam fortemente os filhos e ver como eles amadurecem juntos apesar disso é muito gostoso. O romance é fofo sem ser meloso o que eu acho que agradaria qualquer leitor.

Título Original: Beastly
Título no Brasil: A Fera
Ano: 2011
País: EUA
Direção: Daniel Barnz
Roteiro: Daniel Barnz
Elenco: Vanessa Hudgens
Alex Pettyfer
Mary-Kate Olsen
Neil Patrick Harris
Lisa Gay Hamilton

Sinopse: A história do filme segue Kyle Kingson, um jovem que tem tudo, inteligência, beleza, riqueza e boas oportunidades, mas possui uma personalidade perversa e cruel. Após humilhar uma colega de classe, ele é amaldiçoado por ela para se tornar tudo o que ele mais despreza. Enfurecido com a sua nova e horrível aparência, ele vai atrás da garota e descobre que só terá a sua beleza de volta se fizer com que alguém consiga amá-lo, algo que ele considera impossível. Ao ver no que o filho se tornou, o pai do garoto manda-o para Brooklyn com uma empregada e um professor cego. No local, ele se envolve com Lindy Taylor, uma humilde e bela garota que faz com que ele se apaixone por ela, e ela também se apaixona por ele.

O filme passa bem longe do livro. Eles mudaram coisa pra caramba, basicamente tudo, podemos dizer então que o filme é inspirado no livro, são bem distintos na maior parte. Começando com o enredo, no filme eles estudam numa escola chamada Buckston Academy,  trocaram o nome de Kyle de Kingsbury para Kingson (filho do rei!), na troca de nome quando ele vira uma fera, ao invés de usarem o Adrian do livro, colocaram Hunter! (caçador ¬¬ wtf). Ah, e não só isso, a aparência deles também! Kyle continuou com uma aparencia semelhante a do livro, Kendra é descrita por ele como:
Uma garota gorda, vestida com um tipo de túnica negra longa que normalmente só se vê em bruxas e terroristas (não tínhamos uniformes em Tuttle; aos pais lhes caberia não poder comprar em Dolce e Gabbana), e seu cabelo era verde.
Aí, para o filme, eles chamam a Mary Kate Olsen, põe nela uma maquiagem de gótica e uma roupa preta e dizem que isso é assustador. Qual é. Lindy foi outra que mudou bem drasticamente, para começar no livro ela é ruiva! Kyle diz que ela tem dentes torcidos que no começo lhe fazem sentir repulsa. Aí quem eles pegam para fazer ela? A Vanessa Hudgens, por que né? A aparência bestial de Kyle ficou a léguas de distância do livro, ele se descreve:
As presas tinham crescido na minha boca, meus dedos tinham se transformado em garras e pelos cresciam por cada poro.
No filme eles puseram umas tatuagens nada a ver, umas cicatrizes e uns ferrinhos. Ficou mais bizarro que repulsivo na verdade.  O pai de Lindy é um banana no filme, enquanto no livro ele é um viciado violento, no livro ele é um viciado causador de problemas e ela não se importa nem um pouco de ficar longe dele. Ao contrário, se sente até aliviada. A viagem a Machu Pichu não existe no livro. Eles reduziram o tempo de 2 para 1 ano no filme. A cena do zoológico não acontece no livro e, mais, o final é diferente! Sim, o final do filme e do livro são diferentes, há uma versão alternativa do final no youtube que é a versão do livro (ou pelo menos mais próxima dela). Aquele poema "Tomar uma coca-cola com você" não é usado no livro, eles leem o soneto 54 de Shakespeare. Acho que as principais diferenças são essas, no livro há diversas partes que foram cortadas e/ou mudadas no filme, se me pedissem para indicar um dos dois eu indicaria o livro, achei melhor que o filme depois que li, ainda assim, o filme ficou muito legalzinho também, embora a dublagem seja horrível (assista legendado), a química dos atores eu achei meio forçada (pode ter sido impressão), mas não bateu aquele shipp que a gente faz quando o casal é fofo junto.
No geral é isso. Estou com uns trabalhos para fazer então provavelmente não vou poder começar a próxima leitura agora. Voltarei assim que der!

Nenhum comentário:

Postar um comentário