terça-feira, 9 de junho de 2015

Hana Yori Dango & Boys Over Flowers


Informações Técnicas:

Título Original: 花より男子 (Hana Yori Dango)
País de Origem: Japão
Ano de Lançamento: 2006
Número de Episódios: 20 (Duas temporadas) + Filme
Gênero: Romance, Comédia, Drama
Elenco:  Jun Matsumoto, Mao Inoue, Shun Oguri, Shota Matsuda e Tsuyoshi Abe
Escrito por: Yoko Kamio

Sinopse: Makino Tsukushi, personagem principal, é uma garota de uma família pobre que, apesar das dificuldades financeiras, conseguiu ser admitida em uma escola de pessoas extremamente ricas. Para que ela possa estudar, sua família passa, com orgulho, por muitas privações, na esperança de que a filha consiga conquistar um herdeiro milionário. Nessa escola, Eitoku Gakuen, os alunos esbanjam suas vantagens financeiras, porém, os que mais se destacam é um famoso grupo de quatro rapazes chamado de Flower Four, os F4 (flores no sentido de preciosos), que são os herdeiros das mais poderosas famílias do Japão. Pelo poder financeiro dos seus nomes, eles ditam as regras na escola, passando por cima até mesmo dos professores e diretores.

Ei, povo! Pois é, eu estou rezando para que as minhas férias cheguem logo, tenho tanta coisa pra fazer e tão pouca vontade... Enfim, estou de volta com mais uma série incrível pra contar um pouco pra vocês e esse post vai ser duplo. Eu vou tentar não spoilar nada de nenhuma das versões, okay? Eu assisti Hana Yori Dango ano passado, revi a pouco tempo e comecei a assistir sua versão coreana que vou falar mais para frente. Mas vamos partir do princípio, né? O nome vem do provérbio japonês ‘Melhor doces do que flores’, em referência ao Hanami(festival que celebra o desabrochar das flores de cerejeiras). O dorama foi feito em 2006 com 9 episódios. O dorama fez tanto sucesso que criaram uma 2º temporada com 11 episódios em 2007 e um filme em 2008. O dorama é baseado em uma série de mangá que foi, anteriormente, em 2001, adaptada para a TV Chinesa (Taiwan) com o nome Meteor Garden (Em chinês  流星花園 "Liúxīng Huāyuán") e tem também o anime que eu descobri recentemente, mas ainda não assisti. Então, se preparem porque o post vai ser GRANDE!
Okay, agora falando um pouco da história, como vocês viram na sinopse a gente acompanha a trajetória de Makino Tsukushi em uma escola de ricos, ela é uma garota pobre que só quer se formar em paz, o dorama não conta como ela conseguiu entrar nessa escola, nós só sabemos que os pais dela passam grande aperto para mantê-la lá e mesmo que Makino não se sinta confortável com a situação, o orgulho que a família sente por ela frequentar a Eitoku Gakuen lhe impede de sair de lá. A escola é comandada pelo grupo conhecido como F4, os quatro príncipes do Japão, herdeiros das famílias mais poderosas que regem a economia do país, pelo fato dos pais deles fazerem grandes doações à escola, eles dominam tudo coagindo até mesmo os professores. São eles: Tsukasa Doumyouji, Rui Hanazawa, Soujiro Nishikado e Akira Mimasaka. Quando sua "amiga" "Sem querer" acorda a furia de Tsukasa, o líder dos F4, Makino o enfrenta para que a amiga não sofra as consequências, mas acaba recebendo a tarja vermelha que é a declaração de guerra de Doumyoji, quem a recebe é maltratado por todos os alunos da escola, e os professores ou mesmo a direção não fazem nada para impedir. Makino suporta tudo e, secretamente, é geralmente salva por Rui, por quem se apaixona. Rui é diferente dos outros três garotos, e mesmo que inicialmente ele não demonstre nenhum interesse especial por Makino, ele a defende quando está por perto e algo ruim está para acontecer com ela. Cansada, ela declara guerra a Doumyoji e é quando o garoto se apaixona por ela (não vou dizer o que ela faz hehehe assistam!) aos poucos, Makino começa a perceber que na verdade Tsukasa é apenas um garoto solitário, com profundo desejo de ser amado por alguém. Mas ela ainda é apaixonada por Rui, que, por sua vez, não corresponde aos sentimentos dela, estando apaixonado por Shizuka Todo, uma modelo internacional que e´amiga comum do F4 e a inspiração de Makino.
Quando Rui viaja para França para ficar com Shizuka, por conselho da própria Makino, ela e Doumyoji acabam inevitavelmente se aproximando, e Soujiro e Akira acabam se apegando à garota também, passando a protegê-la e ajudá-la em tudo que podem.  Makino inicialmente fica muito dividida entre a sua tristeza por Rui e as estranhas sensações que o garoto que odiava lhe causam, mas acaba inevitavelmente se apaixonando por ele, e é quando Rui volta para o Japão que os sentimentos dela são postos à prova, uma vez que ela já está namorando Doumyoji. Mas a mãe de Tsukasa não gosta nada de saber que o filho herdeiro está namorando uma plebéia e começa a infernizar a vida de Makino e das pessoas à sua volta, numa tentativa cruel de afastá-la de Tsukasa, que não está disposto a abrir mão dela e, para tal, conta com o apoio de sua irmã Tsubaki. A mãe dele finalmente consegue uma forma de fazê-lo cumprir sua vontade e Tsukasa é obrigado a ir para Nova Iorque estudar administração para proteger Makino, prometendo não esquecê-la, mas quando ele para de dar notícias, ela acaba indo atrás dele e descobrindo que os eu Doumyoji se transformara em um completo estranho, triste, ela retorna ao Japão junto aos três outros membros do F4 e tenta recomeçar sua vida fingindo para si mesma que não sente mais nada por Tuskasa, mesmo quando descobre, meses depois, que ele está noivo da filha do maior portador de petróleo do mundo. Rui vê nessa oportunidade a chance de descobrir os verdadeiros sentimentos do melhor amigo e, ao perceber que ele está decidido e Makino está sofrendo, decide por fim tentar conquistá-la, mal sabe ele que um sentimento como o de Makino e Tsukasa não desaparece tão facilmente e a partir daí é muita confusão, tensão e lágrimas nesse dorama mais que perfeito!

A Versão Coreana: Boys Over Flowers (꽃보다 남자)

Informações Técnicas:

Título Original: 꽃보다 남자 
País de Origem: Coréia do Sul
Ano de Lançamento: 2009
Número de Episódios: 25
Gênero: Romance, Comédia, Drama
Elenco:  Kim Hyun Joong, Lee Min-Ho, Kim Bum, Ku Hye Sun, Kim Joon.

Uma versão Coreana de Hana Yori Dango foi feita em 2009, tendo no elenco Kim Hyun Joong (SS501), Lee Min-Ho (The Heirs), Kim Bum, Ku Hye Sun e Kim Joon. O enredo segue basicamente a mesma linha da história japonesa com algumas mudanças mínimas no enredo, como o fato de adaptarem-se as coisas da trama para a Coréia do Sul. Os personagens, Geum Jan Di, Gu Jun Pyo, Yoon Ji Hoo, So Yi Jung e Song Woo Bin são estudantes da escola elitista Shinhwa, que leva o nome da corporação plurocrata da família de Gu Jun Pyo, o líder dos F4, Jan Di trabalha em uma lanchonete especializada em aveia e tem como melhor amiga Ga Eul. O bullying da escola Coreana é um pouquinho mais violento que o da Japonesa, e esse foi ao mesmo tempo um dos pontos fortes e fracos da versão. Uma coisa muito positiva dessa versão é a exploração dos personagens, que ao contrário da versão Japonesa foram muito mais expostos, nós podemos conhecer a fundo a história dos 4 príncipes da Coréia e foi um ponto que pra mim mereceu aplausos! A mãe de Jun Pyo é um pouco menos "satânica" que a mãe de Doumyoji (porque aquela mulher veio do inferno, só pode!), há muito mais acontecimentos com o Yoon Ji Hoo, que é a versão coreana (e linda) do Hanazawa Rui e muito mais interação entre os F4 e a Jan Di o que é um ponto muito forte nessa versão. O que eu tenho a falar de crítica é realmente por parte de sequência de fatos relacionados aos personagens que, eu vou reclamar quando for falar um pouco deles, Mas com relação a trama, em certos pontos a carga dramática superou a versão Japonesa, há muitas cenas extras que não vemos em Hana Yori Dango, e a trama foi moldada de maneira realmente mais surpreendente, embora, na minha opinião, ainda assim não conseguiu superar totalmente a magnitude da versão Japonesa que é fantástica. As mudanças de enredo são positivas e não afetam muito a trama com relação a Japonesa.



Os Personagens:


Doumyoji Tsukasa - Quem leu meu post sobre Boku wa Imouto ni Koi wo Suru sabe que o Jun Matsumoto é sem palavras! Ele desempenhou um papel brilhante como Tsukasa, o filho mimado e esquecido pela mãe cuja única utilidade é servir como resolução dos problemas da empresa, um garoto sem limites que abusa do poder que tem sem medir consequências. Mas que, ao conhecer Makino, começa a perceber seu lado humano, a ter a necessidade de ser amado e de conhecer o amor, a generosidade, a paciência, a vida. Ele é muito inocente, e por isso cai como joguete nas mãos da maldosa mãe e se torna difícil de ser compreendido. Mas é um garoto doce, muito engraçado e uma gracinha quando está nervoso.
Uma das minhas cenas favoritas foi quando ele ficou quatro horas embaixo de chuva esperando por Makino. Doumyoji não conhece outra maneira de expressar seus sentimentos sem ser com violência e arrogância e, por isso, sua evolução ao conhecer Makino é tão tocante que se torna impossível você não se apegar a ele. E o Jun é lindo, né? *-*
Mas ao contrário dele, sua versão Coreana, Gu Jun  Pyo, não me convenceu. Por mais que os traços entre os personagens tenham sido feitos para ser o mais próximo possível um do outro, não sei se foi o Lee Min-Ho que não me desceu ou o personagem mesmo, mas eu não gostei de Gu Jun Pyo em nenhum momento da trama. Ele me pareceu totalmente superficial, sem sal, submisso e para resumir tudo: inútil U.U, ao contrário de sua versão Japonesa, Doumyoji, não consegui torcer por ele durante a trama, e sim sempre contra ele. Achei ele um completo e total idiota! A única cena que me lembro de ter realmente gostado com ele, depois de desconfiar dela e fazer ela apanhar da escola toda, foi salva-la de quase morrer nas mãos dos alunos da escola. Como diria Makino: "Ontoni baka ja nai"


Tsukushi Makino - Filha mais velha de uma família muito pobre, Makino é uma garota de gênio forte e personalidade vívida, que não abaixa a cabeça diante das dificuldades. Pensa sempre no bem dos outros sendo seu senso de justiça e misericórdia um dos seus pontos mais fortes e também grande alvo de seus problemas. É muito frágil apesar de tentar se cobrir com uma casca de força, na tentativa de sobreviver dentro da Eitoku Gakuen, trabalha em uma loja de Dangos (é um bolinho japonês feito de mochiko, relacionado ao mochi. É geralmente servido com chá verde.) junto com Yuki, sua melhor amiga. O empenho e a personalidade de Makino conseguem nos sensibilizar e fazer com que tenhamos empatia com ela, além de forte e esforçada ela sempre se preocupa com todos antes dela, mesmo que isso lhe custe sofrimentos. Uma das minhas cenas favoritas é quando ela decide trabalhar em dois empregos ao mesmo tempo e se esforça tanto que acaba passando mal, é levada para o hospital e ajudada por Rui, dá uma cena fofíssima entre os dois!
Ao contrário dela, Geum Jan Di, cujo nome também significa Erva Daninha, de erva daninha não tem nada. Assim como Gu Jun Pyo, ela não me convenceu! Juro que acho que essa guria não faz parte da classe racional da humanidade, isso é, se é que ela faz parte da classe humana mesmo. Nunca vi uma garota tão tapada! Nem mesmo o tal sentimento por Gu Jun Pyo é capaz de explicar ou mesmo justificar sua estupidez, e ainda agora me pergunto porque esse drama teve que seguir a risca a versão Japonesa quando eu torcia tanto para que essa idiota ficasse com Yoon Ji Hoo que em todos os aspectos possíveis e imagináveis é melhor que Gu Jun Pyo na versão Coreana. Infelizmente, isso não acontece e causa muita, muita raiva. Ela consegue ser ainda mais idiota que o seu par coreano! A única cena dela que eu realmente gostei foi quando o Ji Hoo pega ela no banheiro e ela tem um ataque, foi muito engraçado e eu ri demais!
 
Morri de rir disso, sério. Foi uma das minhas cenas favoritas do Dorama, o Ji Hoo depois disso foi tão fofo que é ainda mais impossível não apaixonar-se por ele. Vendo que a tapada da Jan Di estava realmente envergonhada ao ponto de não querer sair do quarto, preparou o café e deixou pra ela na sala de jantar, dizendo que ia sair para que ela pudesse ir comer. Quando ela criou coragem e chegou à sala, encontrou o café com um bilhetinho dele escrito: Memória Apagada. Morri de amores nessa hora.
O cara certo: Rui e sua versão coreana, Ji Hoo

Hanazawa Rui - E por falar em Yoon Ji Hoo, vamos conversar um pouco sobre o personagem mais perfeito do dorama. Tanto Rui quanto sua versão Coreana são indiscutivelmente lindos, os pares perfeitos e, ao mesmo tempo, os mais sem sorte. É aquele tipo de personagem que te faz ficar revoltada ao fim do dorama porque ele não teve o fim que você queria. Rui é aquele tipo de personagem frio que não liga para nada que acontece à sua volta, e consegue incrivelmente dormir em qualquer lugar. Está sempre pegado à um livro, é quieto e muito observador, apesar de não se importar com nada. Mas quando Makino começa a ser vítima da fúria de Doumyoji, por alguma razão o senso protetor de Rui desperta, e é assim que ela (e nós) nos apaixonamos por ele. É o cara que sempre está lá, para protegê-la de caras que querem violentá-la, de humilhações públicas, o cara que está a postos para salvar sua família e fazer qualquer coisa para que ela sorria. Mesmo que, inicialmente, ele não se dê conta do que sente por ela por causa de sua paixão cega e antiga por Shizuka, a partir do momento que ele começou a demonstrar interesse pelo que acontecia a Makino ele mudou e para melhor. Por mais que você torça para que ele tenha um final feliz, na versão Japonesa é meio impossível não amar Tsukasa, então dá pra pedir perdão e torcer pra Shizuka acordar e não deixar esse homem escapar! O relacionamento dos dois não fica claro se vai ou não dar certo. E, assim como sua versão Japonesa, Yoon Ji Hoo é o cara perfeito, mas na versão coreana o personagem foi muito mais trabalhado que na versão Japonesa, deixando as coisas sob uma perspectiva nova, Ji Hoo também o cara observador que não dá a mínima para nada que acontece à sua volta, apaixonado por Min Seo Hyun, que cuidou dele quando criança depois da morte dos seus pais, ele não demonstra nenhum tipo de emoção sincera até Jan Di começar a sofrer bullying por causa da tarja vermelha, então ele passa a ser o garoto que está sempre lá, de uma forma discreta, sem deixar sua aparente indiferença cair, ele a salva de situações complicadas como a cena em que ela é quase violentada na frente do vestiário.
O Ji Hoo sempre estava lá pela Jan Di. E, na maioria das vezes, teve que reconfortá-la por causa de alguma briga ou problema com o Jun Pyo, chegando até mesmo que sufocar esse sentimento pela Jan Di em razão da amizade pelo Jun Pyo, o que o tornou o mais fofo do dorama, inclusive, grande parte dos conflitos que aconteciam entre os dois era o Ji Hoo que consertava, ele sempre estava atento à felicidade da Jan Di, mesmo que isso significasse abrir mão dela pelo melhor amigo, foi ele quem juntou os dois, e quando o Jun Pyo idiota perdeu-a, o Ji Hoo lutou por ela, mas tapada como ela só, não foi capaz de aceitá-lo, e isso me revoltou ao extremo.
Porque ao contrário de Hana Yori Dango, em Boys Over Flowers, o Ji Hoo supera o Jun Pyo, e no meu ponto de vista era com ele que a baka da Jan Di deveria ter ficado. Ele era mais que o "cara que estava sempre lá", ele era literalmente o cara certo. Não apenas porque foi o primeiro amor dessa baka, mas porque seus sentimentos evoluíram no tempo certo, e ele realmente se doou por ela sem esperar nada em troca, sacrificou sua própria felicidade pela dela, e o fato de mesmo assim ela escolher o a ho do Jun Pyo me revoltou ao ponto de escrever um livro só pra fazer justiça ao Ji Hoo! Já estou com todo o projeto pronto e vou começar a trabalhar nele assim que puder. Por que, sério, o Ji Hoo foi o personagem mais perfeito de todo o dorama e ele merecia a idiota da Geum Jan Di mais que o Jun Pyo. Provas disso são que ele não pensou duas vezes em atirar-se na água quando ela teve câimbra e quase se afogou, nem mesmo se meter no meio de uma nevasca para salvá-la (e só não o fez porque os amigos não deixaram), ele a protegeu da mãe do Jun Pyo, sempre que ela estava cabisbaixa ele estava lá para fazê-la sorrir, quando os dois foram atrás de Jun Pyo em Macau, ele foi enganado por um amigo e cantou em praça pública só pra comprar pra ela algo que ela queria, e passou por várias experiências pela primeira vez só por causa dela, superou seus medos para que ela não fosse expulsa da escola, enfrentou seu melhor amigo por ela, uma das cenas mais bonitinhas (além da do banheiro e de muitas outras) foi quando ele descobriu que ela estava no lugar da mãe dela limpando a universidade na qual ele estudava e arregaçou as mangas para ajudá-la a limpar o lugar, gente, foi muito amorzinho isso! Ou mesmo quando o salto dela quebrou e ele a carregou nas costas, quando ela estava deprimida e ele fez panquecas pra ela, quando ainda fechou um museu de arte só pra ela ver a exposição e fazer um relatório pra escola, ou ainda a cena do casamento de mentirinha que ele participou só para ganhar algo que ela queria para a família dela:
Ele nunca hesitou em nenhum momento por ela, nunca foi esnobe ou arrogante pela sua classe social, comeu o que ela come, nunca teve nenhum tipo de hesitação em entrar no mundo dela e fazer parte dele e isso tornou Ji Hoo o personagem que eu mais amei no dorama e por quem, apesar de saber o desfecho, eu mais torci. A ponto de planejar toda uma história só para fazer-lhe justiça e dar-lhe o fina que ele merecia. O Kim Hyun Joong totalmente perfeito no papel, vou assistir Playfull Kiss só por causa dele.
Nishikado Soujiro - E além do Ji Hoo e do Rui, quem também esbanjou fofura e ganhou um lugar ao sol foi o Soujiro, igualmente lindo nas duas versões *-*. Em Hana Yori Dango ele é um mestre do chá, dono da maior casa de chá do Japão, inteligente e o maior mulherengo do grupo, chamado, inclusive, de casanova, Soujiro acaba ganhando o coração de Yuki, mas por causa de uma decepção amorosa no passado, que o tornou basicamente o mulherengo que é, até o fim da segunda temporada a relação dos dois não fica certa. É um dos que mais dá força a Makino para lutar por Doumyoji, pois acredita que ela é o melhor para o amigo. Em sua versão coreana, So Yi Jung é o casanova dos F4, causa comoção onde chega em todas as mulheres, além de lindo, é um ceramista dono do maior museu da Coréia, assim como Soujiro, Yi Jung também teve uma decepção amorosa no passado que influenciou seu estilo de vida "destruidor de coração" ou como seu melhor amigo  Woo Bin o chama "morte em 5 segundos" ( e eu rachei de rir com isso). Em BOF ele tem problemas familiares, principalmente com o pai que é muito infiel e provoca dor à sua mãe, o irmão mais velho sem mão para cerâmica, decidiu abandonar a herança e viver por conta própria jogando o fardo de herdeiro para So Yi Jung o que também contribuiu para torná-lo um pouco frio e não querer relacionamentos longos. Mesmo assim, ele acaba se apaixonando por Ga Eul, a melhor amiga de Jan Di e, além do relacionamento de Jan Di com Ji Hoo esse é o segundo romance mais fofo do dorama *U*, apesar do medo que tem de machucar Ga Eul, e depois de ter a mão quebrada, aparentemente, ao contrário da versão Japonesa, o Yi Jung vai dar uma chance pra amiga da Jan Di. A minha cena preferida deles foi quando ele deu um troco no ex-namorado cretino dela. Nas duas versões eu gostei mais na versão Coreana em que o Yi Jung além de tocar sax (o que fez ele ficar ainda mais lindo) ainda posou de apaixonado pela Ga Eul e eu desconfio que já estava mesmo, assim como a cena que ele salva ela de ser "atropelada por um cara fazendo snowboarding. Fofo demais!
 
Foi outro casal pra quem eu torci muito em BOF, porque me chamou mais atenção do que na versão Japonesa. Embora a cena do Soujiro com a Yukki no telhado me arrancou boas lágrimas!

Mimasaka Akira - Ele aparece mais na versão Japonesa que na Coreana. É herdeiro da máfia Japonesa, mas por incrível que pareça é o mediador dos F4, quem sempre mantem a "paz" no grupo. Extremamente gentil, é o Don Juan formando dupla com Soujiro, mas só sai com mulheres casadas, isso porque sua mãe, graças as suas irmãs mais novas e gêmeas, acha que é uma criança também. Está sempre tentando manter a harmonia no grupo e junto com Soujiro faz o possível para que Makino e Tsukasa façam as pazes. Em sua versão coreana, Song Woo Bin é herdeiro de uma grande empresa de construção, mas tem conexões com a máfia sendo herdeiro do chefão mesmo que isso fique implícito na trama Coreana. Dos quatro ele é o que aparece menos. Uma das cenas dele que eu mais gostei foi uma que a Jan Di chega desesperada na casa do Jun Pyo baka, por causa de um plano que o próprio Woo Bin traçou com o Yi Jung e a Ga Eul. Ela pergunta onde está Jun Pyo e ele aponta para o quarto dele, quando ela chega ele está trocando de roupa, vermelha de vergonha ela volta para reclamar e ele diz a ela: "Você perguntou onde estava não o que estava fazendo." morri de rir disso.

Ele é engraçado, dos quatro parece ser o mais vulnerável por sua condição com a máfia, é mais próximo de Yi Jung, assim como Akira é mais próximo de Soujiro.

Matsuoka Yuki - Yuki é a melhor amiga de infância de Makino, as duas trabalham em uma loja de dangos. É uma garota doce e determinada assim como a amiga, acaba se apaixonando por Soujiro e faz de tudo para conhecê-lo melhor e vê-o feliz chegando, inclusive, a matricular-se em uma escola de chás. Tão fofa quanto sua versão Japonesa é a versão Coreana, Ga Eul, que é fofa, dócil, mas tem um gênio forte quando precisa proteger Jan Di, é uma sonhadora romântica e acaba se apaixonando por Yi Jung, assim como Yuki, ela se inscreve em uma escola de cerâmica a fim de entender melhor o amado. Ela é mais presente ao lado de Jan Di do que Yuki de Makino, pois na versão Coreana sempre que os F4 arrastam Jan Di para algum lugar levam Ga Eul junto e eu gostei muito.

Shizuka Todo - O amor não correspondido de Rui é uma mulher forte, de decisões firmes e bem sucedida, herdeira de um império que dispensa sem pensar duas vezes para andar com as próprias pernas. Assim como sua versão coreana, Min Seo Hyung. Das duas, Shizuka foi a que simpatizei mais, pela sua atitude com relação a Makino e também pela sua personalidade.

Shigeru - é a noiva escolhida pela mãe de Doumyoji, ela é herdeira do maior portador de petróleo do mundo e com isso a mãe de Tsukasa pensa em casá-los para salvar sua empresa. Ela acaba se apaixonando verdadeiramente por ele e, mesmo ao saber do passado romântico dele com Makino, adota-a como melhor amiga. É uma garota meio pirada e muito solitária, por mais que seja rival de Makino, você não consegue ficar com raiva dela. Assim é também sua versão Coreana, Ha Jae Kyung, uma garota super pra cima filha de um CEO de sucesso e prometida de Jun Pyo, ao contrário de Shigeru, ela é mais competitiva com relação ao noivo e faz de tudo para separar os dois, mas não consegue parar de gostar de Jan Di. Eu particularmente torci muito pra ela ficar com o Jun Pyo e deixar a Jan Di pro Ji Hoo *-*


Outra coisa que merece um comentário é a amizade do F4, que no drama Coreano ficou bem mais explícita que no Japonês. Os quatro passam por momentos bem difíceis, principalmente Ji Hoo e Jun Pyo, mas nem assim a amizade deles se abala, continuam juntos e unidos não importa o que aconteça. Esse quarteto nos conquista de tal forma, que no começo a gente acha um exagero todo aquele alvoroço que as garotas fazem quando eles chegam na escola ou em uma festa. Mas por trás da fachada de garotos afortunados com beleza e riqueza, vai-se descobrindo pouco a pouco o passado de cada um e as razões que tiveram para terem se tornado o que são. Inclusive, outro ponto muito forte da versão Coreana foi mostrar partes da infância dos quatro o que só faz aumentar nosso amor.

Então é isso, gente. O post ficou mesmo enorme, mas vale a pena ver esse dorama fantástico, tanto a versão Japonesa quanto a Coreana, expus os prós e os contras e falei dos meus personagens favoritos. Tenho certeza que cê vai se apaixonar pelo dorama! Logo volto com um novo pra vocês :) espero que tenham curtido o post!

3 comentários:

  1. Respeito opinião alheia... mas... Realmente não consigo entender como um ser humano na face da Terra pode não gostar do Goo Joon Pyo! Vamos ser sinceras, ele é incrível. O amor que ele tem pela Jandi é algo inexplicável, além do fato do MinHo ser um dos melhores atores coreanos e ter interpretado o personagem com toda a alma. Mas a Jandi é uma tapada mesmo. Só pisa na bola com as pessoas que realmente se importam com ela, enquanto é boazinha com quem não tá nem ai. Acho a versão coreana superior a japonesa, pois é mais detalhada, muito mais bem elaborada e explorada, além dos personagens serem ~perfeitos~ (exceto a Jandi KKKK). Ainda assim, nunca, jamais, em hipótese alguma, irei shippar Jandi e Jihoo. O Jihoo eu shippo é comigo! KKK.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Presente. Amei o Doumyouji, mas o Joon Pyo não me desceu mesmo. Nada contra o Min Ho, sério, mas detestei esse personagem. Mil vezes o JiHoo. Particularmente gostei mais da versão Japonesa, acho muito amorzinho e chorei várias vezes, na Coreana eu estava tão ocupada odiando a Jan Di que nem tinha tempo de chorar. Mas ambas são incríveis. E então vamos tirar no Janken-pon kkkkkk

      Excluir
  2. Eu também odiei a Jan Di, acho que ela ão teve quimica com o MinHo. e ser meio feia, sei lá. Acho que a versão koreana merecia uma mocinha melhor! Mas de todos o melhor é o mangá...

    ResponderExcluir