quarta-feira, 10 de junho de 2015

O Assassinato de Roger Ackroyd - Agatha Christie

Informações:

Título Original: The Murder of Roger Ackroyd
Título no Brasil: O assassinato de Roger Ackroyd
Ano de Lançamento Original: Junho de 1926
Ano de Lançamento no Brasil: 1933
Gênero: Romance Policial
País de Origem: Reino Unido
Editoras: Willian Collins & Sons (Reino Unido)
                  Livros do Brasil (Portugal)
                  Edibolso (Brasil)
Autor: Agatha Christie
Série: --

Enredo: Na sossegada vila britânica de King's Abbott, o passatempo é o mexerico. Muito frequentemente, discutem a vida de Roger Ackroyd, um homem considerado um "fidalgo rural". Esse grupo de fofoca é liderado por uma senhora inglesa de meia idade, Caroline Sheppard, irmã do prestigiado doutor James Sheppard. Recentemente, o grupo da má língua andava a especular sobre o relacionamento da então viúva Miss Ferrars e de Mr. Ackroyd. As fofocas não param, embora miss Ferrars tenha se suicidado. Ackroyd, no meio da confusão, pede a Sheppard para jantar com ele, e revela que Miss Ferrars matara o marido e andara a ser chantageada. Ackroyd recebe uma carta que devia ler mais tarde (onde saberia quem era o chantagista), mas não pôde, pois aconteceu um assassinato que ele não poderia investigar: o seu próprio. Por pura coincidência, Poirot está a descansar na vila, plantando abobrinhas. Com a ajuda do Doutor Sheppard, Poirot passa a investigar o crime, qualificado de bizarro, visto que Akroyd fora morto com a sua própria adaga no seu escritório. A investigação é tortuosa e Poirot concebe que cada um tem uma mão no assunto, um segredo sendo escondido. No entanto, no final Poirot encontra o verdadeiro autor do crime.

Esse é, provavelmente, meu quinto livro de Agatha Christie, ela foi a mulher que me fez gostar de ler, realmente. Sempre fui fascinada pelo mistério que envolvia os livros dela, e Os Quatro Grandes, até hoje, é meu livro favorito. Peguei O Assassinato de Roger Ackroyd emprestado, e pelos livros que já li da Agatha, sem dúvida esse foi o mais inusitado! A trama gira em torno da morte de Roger Ackroyd, que parece estar intimamente ligada à morte de Mrs. Ferrars, que morrera meses antes. O marido desta última fora envenenado e suspeitavam dela. Roger foi encontrado em seu escritório com uma adaga enfiada nas costas. Haviam sumido do local uma carta escrita pela falecida Mrs. Ferras e um ditafone comprado pelo defunto algumas semanas antes de sua morte. O clima de suspense se estende uma vez que todos na casa são suspeitos e entra em cena Hercule Poirot, o detetive mais inteligente de todos os tempos, com suas celulazinhas cinzentas ele mergulha totalmente no caso cujas pistas apontam para o enteado do falecido que tinha problemas com dinheiro. Nesse livro, Hastings não está presente e a história é então narrada por Sheppard, o médico da pequena cidade de King's Abbot, que surpresa nossa esse novo amigo de Poirot que, ao longo de toda essa trama na qual é quase impossível imaginar o verdadeiro assassino, o final do livro promete te deixar, verdadeiramente, de queixo no chão! Ainda não consigo acreditar que quem matou o homem foi realmente aquela pessoa. Um final diferente dos livros da Agatha que eu já li e senti muita saudade dessa sensação fantástica que é ser totalmente pego de surpresa ao final do livro. Atuação brilhante do detetive aposentado Poirot, como sempre, e mais uma teia de suspeitos que gira em torno de um assassinato cercado de chantagem, roubo e conspiração. Valeu muito a pena ler! Agora, vou voltar pra Julieta acho que já dá pra terminar finalmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário