domingo, 10 de junho de 2018

[Dorama] Scholar Who Walks in The Night

Informações:
Título Original: 밤을 걷는 선비; rr: Bameul Geotneun Seonbi
País: Coréia do Sul
Gênero: Fantasia, histórico, drama, romance
Criador: Jang Hyun-joo
Direção: Lee Sung-joon
Ano: 2015
Episódios: 20
Elenco: Lee Joon-gi
Shim Chang-min
Lee Soo-hyuk
Lee Yu-bi
Kim So-eun

Sinopse: Jo Yang-sun é a filha de um nobre cuja família perde tudo quando seu pai é acusado de traição. Para fazer face às despesas, Yang-sol começa cross-dressing como um livreiro do sexo masculino, e se encontra com o erudito belo e misterioso Kim Sung-yeol, que trabalha na Hongmungwan. Sung-Yeol é um vampiro, e ele continua a ser assombrado pela morte de longa atrás de seu primeiro amor Lee Myung-hee, especialmente quando ele conhece o doppelgänger atual de Myung-hee, Choi Hye-ryung, a filha de um nobre distante. Enquanto isso, o mal de vampiro Gwi reside no palácio real e usa seus poderes e maquinações políticas para evitar que o príncipe herdeiro de subir ao trono.

Posso dizer Ufa! Finalmente terminei esse dorama. Quando comecei a assisti-lo com a minha irmã ela desistiu dele no primeiro episódio então eu deixei ele de lado para ver outra coisa com ela e decidi assisti-lo sozinha. Olhando os comentários sobre ele vi que a galera ficou bem dividida na época em que ele foi transmitido, mas já sabia que não deveria esperar um grande final e não esperei.

A história gira em torno de, basicamente, Kim Sung Yeol o melhor amigo do príncipe herdeiro Jung Hyun, um jovem rapaz cheio de ideais e energia que esconde-se atrás do pseudônimo de Estudante Sensual para denunciar em seus livros de ficção a existência de um vampiro cruel chamado Gwi, que tem governado o país durante anos sem que ninguém soubesse. Por ter descoberto um jeito de matar o vampiro e se voltado contra ele, tanto o príncipe quanto o rei foram mortos e Sung Yeol transformado em vampiro por um outro guardião cuja missão era destruir Gwi. Porém, durante o tempo que dura sua transformação, sua família é acusada de traição e seu pai assassinado, sua irmã com quem ele ia se casar (sim, exatamente, foi por causa dessa parte do incesto que quis ver haha, gente, isso é meio inédito em dramas coreanos, já havia visto em japoneses, mas coreanos nunca!), é levada pelo vampiro para "se divertir".

Sung Yeol chega a tempo de encontrá-la viva, mas não de salvá-la e, fraco por não ter se alimentado quando acordou como vampiro, acaba sendo forçado a beber o sangue da sua irmã até a morte desta. Devastado pela dor e a culpa, ele jura viver sua nova condição em prol de encontrar o diário do príncipe Jung Hyun e executar o plano de destruir Gwi. 

Jo Yang Sun é uma mulher que se veste de homem para vender livros e ajudar a família que, após ser acusada de traição, perdeu não somente o status, mas o pai ganhou uma lesão na perna e não pode mais trabalhar ativamente. Ela é especialista em encontrar livros perdidos e proibidos e o fato de se vestir de homem permite não apenas que se encaixe em qualquer conversa, mas que entre em qualquer lugar (sabemos como a sociedade medieval de uma maneira geral é machista, né? E não só ela, a atual não é muito diferente, mas antes era pior) coisa de que ela gosta bastante. Ela é chamada por Sung Yeol para encontrar o diário do príncipe morto há 210 anos, o que não esperava era ficar absolutamente hipnotizada pela figura bela e enigmática dele. 

Nessa mesma noite ela conhece por acaso o príncipe herdeiro Lee Yoon, logicamente disfarçado de nobre comum. O pai dele foi acusado de traição e assassinado por Gwi, ele no entanto foi salvo pelo avô a quem aprendeu a desprezar conforme crescia. Imediatamente, Yoon fica encantado com Yang Sun porque ela lhe lembra Seo Jin, seu melhor amigo de infância e assim eles acabam se tornando amigos. Contudo, a caçada ao diário do príncipe herdeiro leva Gwi ao rastro de Yang Sun e, para protegê-la, Sung Yeol precisa se tornar mais e mais próximo dela o que começa a mexer com seus sentimentos, conforme se aproximam mais do diário, segredos do passado de Yang Sun a ligam ao príncipe herdeiro e ao vampiro que matou seu pai e ela pode acabar se tornando a próxima presa de Gwi assim como a chave para destruí-lo.

A minha média pra esse drama foi 6,9 no Banco de Séries não apenas porque eu achei o enredo meio arrastado, mas porque o final deixou muito a desejar. Achei as atuações realmente boas, mas tirando a Yang Sun não consegui me ligar realmente aos personagens e mesmo achando a história até legal tanto essa falta de vínculo quanto a enrolação no enredo não me permitiram apreciar o dorama completamente. O príncipe herdeiro que deseja se impor ao vampiro, mas acaba se deixando influenciar por qualquer um, o vampiro que não tem exatamente uma razão para manipular os reis uma vez que não quer governar, mas ao mesmo tempo continua enchendo o saco. O pai da Yang Sun foi outro que me tirou do sério, na boa, teve uns dois episódios que eu torci pra ele morrer mesmo, assim como o pai da Hye Ryung.

Só se safou a Yang Sun mesmo que eu achei, além de super divertida, bem diferente da maioria das personagens femininas em dramas históricos. Mas se teve algo que eu realmente amei foi a importância dada à literatura, é tão bacana ver nesses dramas históricos como eles tinham uma sociedade voltada ao conhecimento, na maioria deles só vê isso em familias abastadas, mas nesse a Yang Sun ensina crianças plebeias a ler, a maior parte da população das cortesãs aos vendedores consomem livros e debatem sobre eles, isso é muito bacana de ver. Ah, e uma das partes que mais gostei foi ver as "editoras" coreanas de antigamente, o processo de reprodução de livros antigos totalmente manual, muito muito legal.  E, novamente, a adaptação que eles fazem dos vampiros, eu gosto muito dessa concepção deles da criatura, ficou muito bacana a mitologia usada no dorama mesmo em suas particularidades mais "universais" por assim dizer.

Então, é um drama que eu indico para quem gosta de ver ficção histórica com fantasia, mas só quer passar o tempo mesmo, sem algo realmente emocionante porque o enredo realmente demora a andar. Contudo, se você é daqueles que gosta de algo mais ligeiro como Rooftop Prince, por exemplo, ou mais "agitado" digamos como Arang and the Magistrate (que eu também não indico) esse drama pode te irritar um pouco. Ah, antes que esqueça, tem muitos beijinhos, então se você é daqueles que gosta de beijo em dorama, pense em investir tempo nesse. O final é um pouco decepcionante sim e deixou algumas coisas em aberto, deu aquela sensação que eles tentaram responder tudo em uma hora de episódio e meio que faltaram alguns elementos, nem mesmo o fato de ser um final bom (algo meio raro nos dramas de época da Ásia em peso, ao que parece) ajuda com a sensação de leve decepção que toma a gente com o desfecho. 

É isso. Não terminei de ler o mangá então vou emendar a leitura com a do livro da vez que vai ser o segundo de Harry Potter, esperem as resenhas, ando meio ocupada, por isso as coisas estão demorando mais. Vejo vocês no próximo post!

Nenhum comentário:

Postar um comentário