sábado, 11 de agosto de 2018

[Dorama] Miss Sherlock

Título Original: ミス・シャーロック (Misu Sharok)
Diretor: Junichi Mori, Yusuke Taki, Takashi Matsuo

Roteiro: Amane Marumo, Nobuaki Kotani, Yosuke Masaike, Mami Oikawa, Junichi Mori
Episódios: 8
Ano: 2018
País: Japão
Elenco: Yuko Takeuchi, Shihori Kanjiya, Kenichi Takito, Tomoya Nakamura,

Sinopse: Sherlock tem uma falha peculiar: ela não abre seu coração para estranhos. Apesar de ter nascido na Grã-Bretanha, é japonesa e agora trabalha como detetive consultora para o departamento da polícia. Já Wato Tachibana é uma excelente cirurgiã que retornou recentemente de uma missão médica voluntária na Síria, e é guiada pelo princípio da justiça. 
Na Tóquio atual, as duas se conhecem através de casos bizarros e misteriosos, e passam a confiar uma na outra.

Houve um problema com a conta do Viki que eu estava usando para assistir Scarlet Heart 2, então, até resolver essa questão, fui passando outros dramas menores na frente para não deixar o blog desatualizado tanto tempo. Um desses dramas foi Miss Sherlock, produção da HBO asiática em parceria com a Hulu. Minha irmã e eu terminamos toda a série Sherlock da BBC a alguns meses, só li dois livros do Conan Doyle e faz muito tempo, vou ter a chance de ler melhor e mais agora que compramos um box com quatro livros. 

Miss Sherlock foi, para mim, como que um tributo à série da BBC, uma releitura, diga-se de passagem, interessantíssima! Não apenas pelo fato da inversão de gênero dos protagonistas, mas pelo modo como isso foi feito. Yuko Takeuchi está maravilhosa no papel de uma detetive meio sociopata, egoísta e maníaca, nos remetendo brilhantemente ao papel interpretado de forma magistral por Benedict Cumberbatch, Shihori Kanjiya deu ao doutor Watson uma versão feminina muito mais emotiva e, na minha opinião, até um pouco exagerada em alguns aspectos.

Por ser um drama de oito episódios, não dá para esperar um desenvolvimento grande como a série da BBC que tinha uma hora por episódio, cada parte de Miss Sherlock tem em média quarenta e cinco minutos (ou menos). Assim, abraçamos apenas uma parte da série inglesa com várias modificações e adaptações culturais para o Japão. Os oito casos se interligam e, quem já assistiu a adaptação britânica, não vai encontrar muitas surpresas na versão japonesa, ainda que os casos sejam diferentes e igualmente excitantes.

O que me fez ficar um pouquinho chateada foi o final da série, não apenas pelo embate psicológico fraco entre as duas mentes da história, mas pelo final aberto e as coisas que não foram explicadas ainda que, como disse, quem viu a série da BBC sabe como as coisas se desenrolam, não é a mesma coisa que ver isso. Muita gente esperava mais do final e isso decepcionou um pouquinho. Ainda assim, para os fans de Sherlock e, sobretudo, para os fãs de protagonistas empoderadas, eu mais que recomendo Miss Sherlock como um ótimo programa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário