segunda-feira, 12 de junho de 2017

Arang and The Magistrate


Título original: 아랑사또전, Arang satto jeon
Gênero: Mistério, histórico, fantasia
Criador: Jung Yoon-jung
Direção: Kim Sang-ho
Jung Dae-yoon
Episódios: 20
Ano: 2012
Elenco: Lee Jun Ki
Shin Min-a
Yeon Woo-jin

Sinopse: Um nobre chamado Kim Eun-oh (Lee Jun Ki) vem para a cidade à procura de sua mãe depois de ouvir um boato de que ela está hospedada na aldeia de Miryang. Ele tem a habilidade especial de ver espíritos, mas finge que não, porque ele fica irritado quando os espíritos vêm até ele pedindo um favor.
Arang (Shin Min-ah) perdeu todas as suas memórias, quando ela se tornou um fantasma e é incapaz de descansar em paz até que ela descobre como ela acabou morto. No entanto, depois de aparecer a três magistrados, nenhum deles sobreviver ao medo de vê-la. Quando ela descobre que Eun-oh é capaz de vê-la, ela implora por sua ajuda.
Na primeira, Eun-oh rejeita pedido dela. No entanto, ele muda de idéia depois de ver que Arang é de alguma forma de posse do hairpin que ele deu a sua mãe em sua última reunião. Ele acredita que se ele ajuda-la, Arang vai recuperar suas memórias e dar-lhe informações sobre sua mãe. Ele exasperada (então carinhosamente) apelidos dela "Amnésia" e como a cidade está recém-instalados magistrado, ele junta-se com ela para investigar as circunstâncias de sua morte, que pode envolver o nobre misterioso Joo-wal e têm ramificações sobrenaturais.

Então, hoje já com a cabeça menos cheia, consegui terminar esse drama que, não minto, não me agradou muito como prometeram não. Bem, vou começar falando um pouco da história. Ela começa com Arang fugindo de ceifadores após tentar roubar uma carruagem junto de outros fantasmas errantes, no drama, quando um fantasma fugia de um ceifador ele ficava vagando na terra e, caso atacasse um humano, os ceifadores eram capazes de localizá-los, caso não, eles podiam viver incógnitos entre os mortais. Ela passa por Kim Eun Oh, um jovem errante que está em viagem para uma pequena aldeia em busca de sua mãe desaparecida, ele está acompanhado de Deol Sea, seu escravo, que não sabe sobre a capacidade do seu amo de ver fantasmas. Portanto, Eun Oh vê Arang e o ceifador, mas finge que não vê e vai embora deixando os dois sozinhos.
Uma inesperada tempestade pega ele e seu servo no meio do caminho forçando-os a se abrigar numa choupana abandonada, Arang, que fugira do ceifeiro, abriga-se no mesmo lugar para desespero de Eun Oh que faz um esforço sobre-humano para não deixá-la perceber que ele pode vê-la e ouvi-la. Contudo, seus planos falham quando ele chega à aldeia e ela flagra-o dando um fora insensível em um grupo de fantasmas que pede sua ajuda. Kim Eun Oh é assim, ele não costuma ajudar outras pessoas, se faz de cego diante das injustiças e não se importa com ninguém, não pede desculpas e nem agradece. Contudo, Arang consegue lhe fazer prometer que, se ele virar magistrado da cidade, ele lhe ajudaria a lembrar do seu verdadeiro nome. Ela arma todo um plano com a ajuda de uma xamã sem poderes espirituais fortes e torna Eun Oh o magistrado da cidade (contra a vontade dele, por sinal). 
Inicialmente ele se nega a ajudá-la, mas acaba cedendo e procura o nome dela nos registros não encontrando nada. Com a ajuda da antiga zeladora do local ele descobre que o verdadeiro nome de Arang é Lee Seo Rim, a filha do antigo magistrado que desapareceu ha três anos. Arang não se lembra do seu nome e de nada relacionado a sua vida antes de morrer, por causa de um prendedor de cabelo que ela carrega consigo, Eun Oh descobre que se ajudá-la a lembrar como morreu encontrará sua mãe. Assim, as investigações começam e uma série de crimes relacionados a um ministro rebaixado do governo começam a aparecer. Por trás dele está uma mulher misteriosa na pele da mãe de Eun Oh e um jovem rapaz sombrio e frio. Choi Ju Wal, filho adotivo do ministro a quem odeia. Ele é ordenado a matar para ela uma jovem pura toda a lua cheia do ano bisexto para que a estranha mulher sele a alma da garota e, assim, fortaleça seus poderes sombrios.
Os sentimentos de Arang e Eun Oh evoluem conforme eles embarcam juntos na busca pela verdade, Arang faz um acordo com o imperador de Jade e ele lhe dá dois meses para descobrir a verdade sobre sua morte e, assim, ir para o céu. Do contrário ela estaria condenada a eternidade no inferno. Assim, ao selar o acordo, ela volta à terra como mortal e com a ajuda da xamã e de Kim Eun Oh começam a buscar a solução do enigma de sua morte, cada vez mais perto de Choi Ju Wal, o antigo noivo de Seo Rim, e a mãe do magistrado, agora transformada em um monstro.Para encontrar as respostas que ligam o seu passado e a sua morte à mãe de Eun Oh, Arang vai ter de enfrentar seus maiores terrores e desafiar o Imperador de Jade que parece estar presente nos bastidores de todo o futuro deles juntos.
As peças envolvendo o mistério de Arang foram muito bem montadas e, em grande parte das vezes, ele é muito engraçado. O tempo inteiro somos levados a levantar uma leva de teorias a respeito da morte de Arang, principalmente quando a mãe possuída do magistrado entra em cena, a ligação dela com a irmã do ceifador, Moo Yeon, diretamente com Choi Ju Wal o filho adotivo do ministro corrupto que está ligado a Seo Rim por um passado que ele não lembra se fecham com perfeição, contudo, o drama pecou em deixar algumas fios sem nó. O entrosamento do Joon Gi com a Min Ah foi muito bom, foi o segundo trabalho dela que eu vi e o primeiro dele. Gostei do desenvolvimento da história e não tenho reclamações com as atuações apesar de não ter sido um drama que me emocionou em nenhum momento, como aconteceu com Rooftop Prince, o final de Arang e o Magistrado foi muito confuso então, eu vou dizer aqui o que eu entendi que aconteceu, novamente, como alerta de spoiler, vou deixar as letras claras e vocês selecionam o texto para ler, hao ma? SPOILER ALERT: Quando Eun Oh encontra o imperador de Jade (aquele lindo) depois de descobrir a verdade sobre a morte de Arang (que ela mesma se matou quando entrou no meio de Ju Wal e da mãe de Eun Oh levando uma facada dela no coração) ele descobre que no fim o imperador havia meio que traído Arang uma vez que ela nunca seria capaz de descobrir essa verdade e estaria condenada ao inferno de toda maneira. Então, ele faz um acordo, o de ir para o inferno no lugar dela em troca da salvação da alma de Arang. Assim, ele dá a vida por ela, mas é poupado pelo imperador de Jade e vive no céu. No final, duas crianças se encontram e Eun Oh menininho encontra a pequena Arang, mas aparentemente não se lembra dela. Depois, mostra eles grandes e ela reclamando que ele não deveria ter bebido da água do rio do esquecimento. Dá a entender que, os dois morreram de fato na terra e ficaram juntos no céu, embora isso deixe aberta a lacuna de que seres celestes não podiam se relacionar, motivo pelo qual a fada Moo Yeon, que era apaixonada por seu "irmão" Moo Yong querer desesperadamente ser humana. SPOILER END. Bem, foi o que eu entendi pelo menos. Ainda assim, se entendi certo, não achi o fim tão satisfatório assim, sem contar que as coisas foram muito apressadas, um mal da maioria dos dramas. 

PERSONAGENS


Kim Eun Oh (Lee Joon Ki) - Negligenciado pela mãe, cega de vingança, desde criança, Eun Oh cresceu sob a tutela do pai. Quando era criança, a família da sua mãe foi acusada de traição por um ministro corrupto chamado Choi e morta, a mãe dele foi a única que escapou e rebaixada a escrava. Assim, para que o filho crescesse como um homem de bem mesmo ilegíitimo, ela o forçou a viver com seu pai, um importante homem do imperador. Sempre que procurou a mãe, Eun Oh foi rechaçado, por isso ele procura com a intenção de pedir desculpa pelas coisas ruins que lhe disse na última vez que a viu. Ao se tornar magistrado da cidadela, começa a investigar as crueldades de Choi e desmascara-o colocando-o na cadeia e vingando a família da mãe com sua morte. Apaixona-se por Arang quando ela é ainda fantasma, graças a ela torna-se um homem mais sensível, justo e compassivo.

Arang/Lee Seo Rim (Shin Min Ah) - Como Lee Seo Rim, ela era uma dama passiva e doce que se apaixonou por Choi Ju Wal a primeira vista. Pedindo ao seu pai para casar-se com ele. Contudo, não fazia ideia da natureza sombria que seu amado escondia por ser um subjugado de Moo Yeon. Assim, acabou encontrando a morte e se tornando um fantasma amnésico que vaga pela terra sem saber nada sobre si mesmo. Como Arang, é forte, destemida, esperta e de gênio forte. Por vezes eu perdi a paciência com ela, por ser teimosa e voluntariosa acaba se metendo em confusões desnecessárias e pondo a vida de Kim em risco. 

É isso, essas foram as minhas impressões de Arang and the Magistrate. No total o drama levou média 8,6.

Nenhum comentário:

Postar um comentário