sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Água Para Elefantes - Sara Gruen (Resenha)

Sinopse:
Desde que perdeu sua esposa, Jacob Jankowski vive numa casa de repouso, cercado por senhoras simpáticas, enfermeiras solícitas e fantasmas do passado. Por 70 anos Jacob guardou um segredo. Ele nunca falou a ninguém sobre os anos de sua juventude em que trabalhou no circo. Até agora.

Aos 23 anos, Jacob era um estudante de veterinária. Mas sua sorte muda quando seus pais morrem num acidente de carro. Órfão, sem dinheiro e sem ter para onde ir, ele deixa a faculdade antes de prestar os exames finais e acaba pulando em um trem em movimento - o Esquadrão Voador do circo Irmãos Benzini, o Maior Espetáculo da Terra.

Admitido para cuidar dos animais, Jacob sofrerá nas mãos do Tio Al, o empresário tirano do circo, e de August, o ora encantador, ora intratável chefe do setor dos animais.

É também sob as lonas dos Irmãos Benzini que Jacob vai se apaixonar duas vezes: primeiro por Marlena, a bela estrela do número dos cavalos e esposa de August, e depois por Rosie, a elefanta aparentemente estúpida que deveria ser a salvação do circo.

"Água para Elefantes" é tão envolvente que seus personagens continuam vivos muito depois de termos virado a última página. Sara Gruen nos transporta a um mundo misterioso e encantador, construído com tamanha riqueza de detalhes que é quase possível respirar sua atmosfera.

Terminei a leitura hoje e eis aqui minhas impressões do livro:
O livro não me agradou. Embora o final compense eu não gostei da forma como os acontecimentos foram desenvolvidos e achei a narrativa um pouco cansativa. Mas de uma forma geral o livro é bom.
Acompanhamos Jacob Jankownski em sua jornada no circo dos irmãos Benzini.  Depois de perder os pais em um acidente de carro o quase recém formado aluno de veterinária descobre que os pais hipotecaram tudo para pagar a faculdade dele, atordoado e se sentindo revoltado, Jacob sai sem rumo por uma estrada de ferro quando o trem dos irmãos benzini se aproxima, sem ter o que perder ele salta no trem e confronta o ambicioso Tio Al e o intempestivo August, mas o que o prende de verdade é a bela Marlena, esposa de August e a esperta elefanta Rosie. Logo, Jacob vai perceber que a vida em um circo é muito mais complexa do que aparenta e que o brilho se designa apenas diante do público. Enquanto em uma casa de repouso suas amargas lembranças voltam para tortura-lo, Jacob tenta em vão proteger o segredo que guardou por mais de noventa anos.
Eu admito que o livro é maravilhosamente escrito, as descrições são bem feitas – até demais eu diria. – e os personagens realmente te prendem, alguns te intrigam. A passagem entre presente e passado lembra um pouco Diário de Uma Paixão. Mesmo assim, o livro não funcionou comigo, o final é relativamente surpreendente embora um pouco previsível, mas eu não gostei. Não foi nada do que eu esperava que fosse. Não sei o que me chamou tanto para esse livro, eu o desejava a muito tempo, devo admitir que possivelmente fora o fato de ter Robert Pattison e Reese Witherspoon, que são dois atores que eu amo, na capa já que eu descobri o livro a partir do trailer do filme, mas só consegui comprá-lo ano passado. E por falar em filme...
Em 2011 foi feita a adaptação do livro tendo como protagonistas Robert Pattison, Christoph Waltz e Reese Witherspoon. Como em toda adaptação de livros para o cinema eles mudaram demais o enredo, tiraram personagens, trocaram alguns nomes, alteraram detalhes, enfim... Mas o filme é muito bom, as atuações são fantásticas inclusive a da elefanta que é maravilhosa roubando a cena mesmo. O livro sempre é melhor do que o filme, mas nesse caso (como extraordinariamente em Orgulho e preconceito) eu preferi o filme. 
E é isso gente, decidi não me estender muito porque de fato a minha opinião não foi muito positiva e a minha mãe sempre diz: se não tem nada de bom para falar sobre alguém, não fale nada. Eu recomendo o filme, e o livro também principalmente para pessoas que gostam de animais e que desejam aprender umas palavrinhas em polonês :/ - acho que a guerra nazista ta me perseguindo! - ambos tem seu lado bom e muitas vezes as palavras tem efeitos diferentes sobre cada pessoa (exceto é claro o incômodo de ler pênis e trepar mais de duas vezes :p). Até a próxima!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário