segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

O Escolhido - Hannah Howell: Resenha

ELE A SEGUROU PELOS OMBROS COM O INTUITO DE REPREENDÊ-LA POR ARRISCAR sua reputação de forma tão insensata. O fato de tocá-la provou imediatamente ter sido um erro. O calor da mulher sob suas mãos rapidamente permeou seu sangue. A maneira como seu doce rosto se levantou em direção ao dele, sua boca suave de tirar o fôlego, provava que ele tinha razão ao pensar que perdera o controle de seus desejos. O sermão que havia planejado lhe fugiu da cabeça tão rapidamente quanto um gamo dos caçadores. Ele inclinou os lábios em direção aos dela, louco para poder prová-los de novo. No momento em que seus lábios encostaram nos dela, Lorelei passou os braços em volta de seu pescoço, segurando-o com firmeza. Seus beijos eram extasiantes. Quando estava perto dele, ela não conseguia pensar em mais nada, senão em beijá-lo. A lembrança dos seus beijos a assombrava a maior parte do tempo, e o ardor do primeiro beijo que ele lhe dera não cessava de crescer dentro dela. 





Hanna Howell nunca desaponta! Mais um livro dessa série que me fascinou, me fez tremer nas bases e ao mesmo tempo suspirar apaixonada! Ela segue sempre o mesmo padrão nos livros da série, é perceptível para quem leu os quatro livros que você não precisa ser nenhum gênio para traçar a ordem de acontecimentos, a maneira de narrar continua a mesma, mas o roteiro sempre é surpreendente, não apenas pelos clímaces que ela cria a ponto de fazer você suar frio, mas também pela maneira sublime como ela relata o desenvolvimento dos conflitos internos dos personagens e da maneira sempre bem humorada que ela os faz encarar esses conflitos. Nesse livro, mais que nos outros, eu me lembro de ter rido (como a retardada que sou) mais vezes e, sobretudo, aprendido que não podemos ficar presos ao passado e revivendo tragédias que nos envolveram fazendo delas fardos que carregamos em nossos ombros, os erros existem para que nós aprendamos com eles, para que nos comprometamos com a ideia de ser melhores e de nunca renegar os nossos anseios e sentimentos por medo.
Acompanhamos nesse último livro da série, Argus Wherlocke. Confesso que fiquei altamente desapontada por não ter sido Modred, uma vez que esse personagem me fascinou muito! Mas voltemos à resenha, Argus está preso em uma casa abandonada por um homem que anseia, com estúpida certeza, roubar seus dons. Ele acaba envolvendo a doce Lorelei Sundun ao aparecer em espírito no seu jardim por engano e pedir ajuda, a partir daquele momento, a jovem donzela não pôde mais esquecer o belo estranho que vira e Argus tinha nela sua única esperança de salvação. Lorelei decide ela mesma ajudar o homem a sair de seu cativeiro e a partir desse momento fica decidida a ganhar o coração de Argus mesmo que ele insista cruelmente em rechaça-la vencido pelo medo do passado marital trágico de sua família. Mas quando a vida de Lorelei fica em risco nas mãos de seus inimigos, Argus percebe que não poderia mais viver sem a doce donzela que por mais que ele lutasse contra, havia ganho para sempre seu coração.

Eu não posso dizer que foi o meu favorito da série, ainda fico em dúvida entre A Vidente e a Sensitiva, embora esteja quase certa de que a Sensitiva é meu favorito, mas talvez para quem lê eles não tenham muita diferença. Para mim tem. Fiquei feliz em não ter dado ouvidos a todos que me disseram para não esperar muito da série e que os livros não eram tão bons, todos aqueles que apreciam um bom romance de época e se deleitam com uma leitura doce, tensa, sensual e fluente com certeza vão se apaixonar pela série. Super recomendo! E não posso deixar de comentar referindo-me aos três livros: Essa mulher tem alguma coisa com gêmeos!!

Prós: Se você é aficionado por romances (como eu *U*), gosta de narrações leves, diretas e históricas esse é o livro pra você. Na verdade a série porque basicamente não tem diferença de um livro pro outro!

Contras: Se você é daqueles que não gosta de romances, de cenas "quentes" e de conflitos amorosos internos, além de doses de violência. Não leia essa série.

Nenhum comentário:

Postar um comentário