domingo, 21 de outubro de 2018

[Filme] A freira | Marmalade Boy | Life Risking Romance

Título Original: The Nun
País: EUA
Franquia: Invocação do Mal
Direção Corin Hardy
Roteiro: Gary Dauberman, James Wan
Gênero: terror
Ano: 2018
Elenco Taissa Farmiga
Demián Bichir
Charlotte Hope
Ingrid Bisu

Sinopse: Quando uma jovem freira que vive enclausurada em um convento na Romênia comete suicídio, um padre com um passado assombrado e uma noviça prestes a fazer seus votos finais são enviados pelo Vaticano para investigar o caso. Juntos, eles desvendam o segredo profano da ordem. Arriscando não só suas vidas, mas também sua fé e suas almas, eles confrontam a força malévola que assume a forma da mesma freira que aterrorizou o público em “Invocação do Mal 2”, à medida que o convento se torna um horripilante campo de batalha entre os vivos e os mortos.

Em um velho convento de freiras reclusas na Romênia, uma freira se suicida após perder a madre superiora para alguma coisa maligna e poderosa numa área restrita do castelo. Para não ser pega pelo mal, ela tira a própria vida sendo encontrada dias depois por um entregador de mantimentos. Um padre "consultor" é encarregado pelo vaticano a investigar a situação e para isso o orientam a levar uma noviça com ele por dizerem que ela conhece bem a região.

Todo o ambiente que cerca o castelo onde o convento funciona é muito estranho, a começar pelo corpo da freira que sequer fora recolhido onde o entregador o deixara dentro do castelo, uma abadessa que nunca aparece e irmãs que só interagem com a noviça e nunca com o padre. Todo clima sombrio de suspense envolvendo o castelo e a coisa poderosa que ele abriga mostra-se um perigo cada vez mais forte não apenas para as freiras ali reclusas, mas para a sanidade da noviça e do padre que começam a ter sua fé e sua mentalidade testadas.

Um segredo terrível do passado vem a tona e tanto a noviça quanto o padre vão precisar enfrentar seus maiores medos para conseguir sair vivos daquela terra que não era mais santa ha muito.

Deu um trabalhão pra eu conseguir achar esse filme pra assistir, e mesmo que tenha gostado dele, não foi tão aterrorizante quanto eu esperava não. Na verdade, de todos os filmes dessa franquia, acho que não teve nenhum que me assustou realmente como o primeiro Invocação do Mal, aquele filme é super simples, mas consegue ser sombrio até o último instante. Contudo, apesar de não ser realmente o capítulo mais aterrorizante como promete, o filme é um bom entretedor e nos mantem focados para descobrir o desfecho das personagens com quem passamos a nos importar.


Título Original: ママレード・ボーイ  Mamaredo Boi
País: Japão
Ano: 2018
Direção: Ryuichi Hiroki
Roteiro: Taeko Asano
Gênero: romance
Baseado em "Marmalade Boy" de Wataru Yoshizumi
Elenco: Hinako Sakurai, Ryo Yoshizawa, Miho Nakayama, Rei Dan, Shosuke Tanihara, Michitaka Tsutsui e Taiki Sato

Sinopse: Miki é estudante do médio. Um dia, seus pais dizem a ela que eles irão se divorciar e trocar os pares com os Matsuuras, um casal que eles encontraram em uma viagem para o Hawaii. Os pais de Miki também contam que o casal Matsuura tem um filho chamado Yuu. Todos irão morar juntos, na mesma casa. Depois disso, as duas famílias começaram a viver juntas e Miki começa a sentir atração por Yuu. Ele não fala muito, mas é gentil.

Esse foi um daqueles filmes que não procurei nem a sinopse e quando o movie asian lançou fui logo baixar pra ver já que minha irmã queria ver um filme e ela sempre reclama das legendas rápidas dos filmes chineses. Baixei esse japonês pra variar. Confesso que no começo ele me chamou um pouco a atenção, não apenas pelo fato de parecer que a família dos protas era chegada em cheirar farinha, mas pela própria personalidade deles que era interessante.

Quando os pais de Miki e Yuu decidem trocar de pares (entre eles mesmo, tipo a mãe de Miki com o pai de Yuu e os outros dois juntos), a garota acha que seu pesadelo não pode ficar pior até eles anunciarem que vão morar todos juntos na mesma casa. Miki não apenas ganhou um "irmão" como uma família que aparentemente não bate bem da cabeça e a situação bizarra é muito mais do que a adolescente é capaz de digerir. Yuu, entretanto, parece muito tranquilo com tudo, apesar de um pouco distante, ele é gentil com ela e tenta tornar a situação um pouco mais branda para a garota.

Conforme a convivência faz com que os dois se aproximem, Miki acaba descobrindo que seus sentimentos por Yuu não são os de simples carinho fraterno, mas que está se apaixonando por aquele garoto introvertido que parece saber sobre tudo. A recíproca é verdadeira e uma história de amor genuína nasce entre eles quando buscam juntos pelo pai biológico do garoto que ela descobre não é o que mora com eles. Contudo, um segredo do passado dos pais de ambos pode colocar o amor que sentem em xeque e separá-los para sempre.

Se no começo fiquei animada e empolgadona com o filme, do meio pro final ele começou a me deixar irritada (e minha irmã tem a mesma opinião) simplesmente porque parece que de uma hora para outra a capacidade racional das personagens se perde completamente e eles começam a tomar decisões idiotas que poderiam ser facilmente evitadas se eles usassem a boca e conversassem. O rumo tomado pela história fica ali entre Boku ga imouto ni koi wo suru e Ani ni aisaresugite komattemasu, mas sem a comédia do segundo e a carga pesada de drama do primeiro. É mais uma mistura menos intensa de ambos que que te faz querer entrar pela tela e bater a cabeça dos protagonistas uma na outra pra ver se os neurônios de ambos voltam a funcionar.



Título Original: 목숨 건 연애 Moksoom Gun Yeonae
País: Coréia do Sul
Direção: Song Min-Gyu
Roteiro: Kim Ba-Da, Song Min-Gyu
Gênero: comédia romântica
Ano: 2016

Sinopse: Qual é a melhor maneira de uma escritora frustrada passar o tempo enquanto espera por inspiração para ter sucesso no seu próximo livro?

Han Jae In (Ha Ji Won) é uma romancista misteriosa que não escreveu uma palavra nos últimos cinco anos. Quando seu vizinho do andar de cima é assassinado, Jae In decide basear o seu novo livro em um serial killer que está rondando sua vizinhança e investigar o assassino por conta própria para ter um final perfeito no que seria um best seller instantâneo.

Mas apesar de trabalhar com seu amigo de infância, o detetive Seol Rok Hwan (Chun Jung Myung), Jae In comete todos os erros de uma detetive amadora desastrada, como comentar com seu vizinho Heo Jong Goo (Oh Jung Se) que é considerado por ela como o principal suspeito.

Quando Jae In conhece o misterioso Jason (Chen Bolin), ela conseguirá ter a chave para pegar o serial killer e escrever seu best seller?

Esse foi o último filme que vi antes da cirurgia. Confesso pra vocês que não estava dando muito nele não, minha irmã queria ver um filme e acabei achando esse no dramask, decidi baixar porque era comédia e acabei me surpreendendo muito.

A história gira em torno de Han Jae In, uma autora de romance policial que não consegue escrever nada há cinco anos e está sendo pressionada pelo seu editor a produzir alguma coisa. Sem contar que, além desse problema, Jae In é uma velha conhecida da polícia por seus telefonemas que sempre findam por ser alarmes falsos o que já a fez ser presa outras vezes. É graças a Seol Rock Hwan, seu melhor amigo de infância que é apaixonado por ela desde sempre, que ela não se mente em enrascadas piores.

Como tentativa de ajudar a amiga a escrever alguma coisa, ele sugere que ela fique por dentro de um caso de serial killer que vem assassinando mulheres pelo país e colocando os corpos dentro de malas de viagem. A coisa é que, além do talento de se meter em confusão, Jae In também tem uma memória fotográfica fora de série, se ela vir um rosto num cartaz vai se lembrar do nome do indivíduo e o rosto onde quer que o encontre. Isso acaba colocando ela na mira de um assaltante perigoso que está foragido.

Mas é apenas quando surge Jason, um sino-americano do FBI que aparentemente está na Coréia como consultor da polícia para esse serial killer, mas para Jae In ele é o principal suspeito de ser o assassino. Contudo, ela se encontra cada vez mais presa na teia do sedutor homem de quem seu melhor amigo não gosta nem um pouco. Os rumos dessa investigação podem acabar levando ambos a verdades que não vão querer descobrir.

O filme é bem engraçado, mas sem deixar de fora a tensão necessária para o tipo de enredo que propõe e ainda com a dose certa de romance. Se você é um expectador atento vai matar a charada bem na cara, até porque ele é um pouco óbvio, mas gostei muito de como as coisas rolaram e de como ele finalizou também. Bateu até aquela vontadezinha de espirar um pouco mais a vida dos protagonistas e ver como o livro da Jae In se desenrolou, super recomendado pra quem procura algo diferente pra ver.


Por enquanto é isso, gente. Eu ainda estou no terceiro dia de recuperação da primeira cirurgia então não posso fazer muita coisa ainda. Mas até agora tá indo tudo bem, então logo eu volto tudo ao normal. Abração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário