quarta-feira, 3 de abril de 2013

Moving On...

As coisas não vão bem... Na verdade eu não vou bem. É difícil se acostumar com a falta que o meu avô faz, quando volto pra casa não vejo mais a cabecinha branca dele sentado perto do portão que já abre um sorriso assim que me ve "Chegou mamãe branca"... Ou mesmo as pisadas dele por dentro de casa que fazia o chão tremer por não ter mais força nas perninhas, é difícil acordar e ir pro estágio e não supreendê-lo mais conversando sozinho, ou passar pelo quarto dele e não vê-lo deitado ou fazendo alguma traquinagem. Não consigo me acostumar com a ausencia dele nas refeições, com o silêncio dentro de casa porque ele não está mais vendo televisão no volume máximo. Ainda é difícil ouvir alguém dizer "sinto muito", "meus pêsames" ou "minhas condolencias" sem chorar... E todo dia é como se a ficha de que ele se foi caísse novamente, como se eu me recusasse a acreditar nisso...
Hoje foi meu primeiro dia "normal" depois da perda, e foi um erro. Eu subestimei minha força, não estava pronta para me meter numa sala cheia de alunos dispersos... Não estou bem, é um fato tão claro quanto a água. Mas eu sei que uma hora ou outra a vida vai ter que ir em frente, e eu não sei se vou ter forças pra isso, amanhã tem curso de inglês, semana que vem tem provas da faculdade e assim vai. Eu me sinto desgastada, mole, sem animo e nem forças pra nada. Ficar em casa parece um pesadelo e estou muito preocupada com meu pai, por mais que nós estejamos sofrendo a dor dele é um pouquinho maior... Já tentei me imaginar sem meu pai e não consegui chegar perto do que ele sente. Tento sempre estar por perto, ficar de olho para que ele fique sempre na realidade embora eu mesma não faça isso... Só que as coisas não estão bem para nenhum de nós. E vão ficar assim por um bom tempo.
Talvez o blog fique um pouco parado, porque eu estou assim... Sem forças, sem animo, sem vontade, sem vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário