sábado, 27 de fevereiro de 2016

As Luzes de Setembro - Carlos Ruiz Zafón

Ano de Publicação: 1995
País de Origem: Espanha (escritor)
Série: Névoa #3
Sinopse: Durante o verão de 1937, Simone Sauvelle fica de repente viúva e abandona Paris junto com os filhos, Irene e Dorian. Eles se mudam para uma cidadezinha no litoral da Normandia, e Simone começa a trabalhar como governanta para Lazarus Jann, um fabricante de brinquedos que mora na mansão Cravenmoore com a esposa doente.
Lazarus demonstra ser um homem agradável, trata com consideração Simone e os filhos, a quem mostra os estranhos seres mecânicos que criou: objetos tão bem-feitos que parecem poder se mover por conta própria. Já Irene, fica encantada com a beleza do lugar e por Ismael, o pescador primo de Hannah, cozinheira da casa. Os dois logo se apaixonam.
Todos estão animados com a nova vida quando acontecimentos macabros e estranhas aparições perturbam a harmonia de Cravenmoore: Hannah é encontrada morta, e uma sombra misteriosa toma conta da propriedade.
Juntos, Irene e Ismael, desvendam o segredo da espetacular mansão repleta de seres mecânicos e sombras do passado,enfrentam o medo e investigam as estranhas luzes que brilham através da névoa em torno do farol de uma ilha. Em As luzes de setembro, aquele mágico verão na Baía Azul será para sempre a aventura mais emocionante de suas vidas, num labirinto de amor, luzes e sombras.

O que eu achei: O livro já te ganha no primeiro capítulo, o jeito como Zafón narra é envolvente e deixa você sempre ansioso para o que vai vir no próximo parágrafo. Além de ser uma história bem diferente do que estamos acostumados a ver, somos arrebatados por uma história cheia de um significado profundo e muita tensão, há alguns momentos realmente de apreensão que você pensa que não ha como a personagem sair viva daquela e ainda tem uma pegada meio Agatha Christie que você não sabe quem está dizendo a verdade.
A trama se desenvolve a partir da viuvez de Simone Sauvelle. Logo ela se vê sozinha com seus dois filhos, Irene e Dorian, e com todos os órgãos possíveis levando embora seus bens. Sem saber o que fazer é  acolhida por um amigo e cogita a ideia de voltar a ser professora para sustentar a si e aos filhos quando recebe uma proposta tentadora e irrecusável de ser governanta na casa de Lazarus Jann, um rico fabricante de brinquedo que vive em uma propriedade reclusa da Normandia. Vendo naquilo a possibilidade de guinar sua vida e garantir o futuro dos filhos ela aceita imediatamente e se muda com os filhos para a casa que Lazarus cedeu à família na Normandia.
Cravenmoore, como era chamada a propriedade do fabricante de brinquedos, era uma construção sombria e cheia de máquinas assustadoras que, muitas vezes, tomavam a aparência humana tão real que causava arrepios, as funções de Simone eram muito básicas e Lazarus ainda garantiu que cuidaria do futuro acadêmico dos dois filhos dela. Eles não podiam estar mais felizes com a sorte que lhe sorria e, ainda no dia seguinte, Simone começou a trabalhar em Cravenmoore. Inicialmente demorou um pouco a acostumar-se aos estranhos pedidos de Lazarus, mas decidiu não se envolver em assuntos que não lhe apeteciam. Enquanto isso, Dorian encontrava na região bucólica um prato cheio para seu amor por cartografia e passava horas desenhando a região e mapeando cada área. Já Irene, após tornar-se amiga de Hannah, cozinheira de Lázarus, apaixona-se por Ismael, primo de Hannah, cuja paixão é o mar.
Tudo parecia ir bem até certa noite Hannah acordar assustada com um barulho na ala proibida de Cravenmoore e levantar-se para ir olhar, lá ela encontra um estranho vidrinho de aparência belíssima que imediatamente lhe chama atenção. Sem resistir, ela o abre e liberta uma estranha sombra que passa a persegui-la, no dia seguinte o corpo de Hannah é encontrado no bosque. A notícia abala a todos, Ismael passa dias recluso em uma casa no velho farol para preocupação de Irene que desejava consolá-lo, quando finalmente se reencontram dias depois ele lhe conta o que fizera durante seu período de luto e mostra um diário antigo de uma mulher que, aparentemente, morreu perto do farol, seu nome era Alma Maltise, a narrativa de Alma logo chama a atenção de Irene e os dois imergem na história e na tentativa de descobrir o que aconteceu a ela.
Lazarus desperta certo interesse em Simone que não lhe é indiferente, mas teme que, caso leve seus sentimentos adiante, algo ruim aconteça. Dorian passa a ser perseguido pela sombra e logo também Irene e Ismael que investigam a morte de Hannah. Simone é levada pelo estranho mostro e na tentativa de resgatá-la a vida de todos fica em risco, Lazarus sabe que é o único que pode parar a estranha criatura, segredos sombrios são revelados, um passado triste vem à tona e a história de um amor verdadeiro e intenso cobre o desfecho triste e belo da obra.
O livro ainda traz algumas reflexões muito boas acerca da vida, do autoconhecimento, das relações familiares e afetivas. Apesar de o final ter me desapontado um pouco, sei que foi necessário e é realmente surpreendente. O livro é de uma leitura muito fácil e gostosa, há momentos de gelar a alma realmente e dois romances com progressos distintos e desfechos relativamente adequados.

Por enquanto as resenhas dos próximos livros vão demorar um pouco porque vou me dedicar inteiramente aos projetos que tenho para fazer na faculdade. Então, pode ser que demore até a próxima resenha. Beijocas, blogueiros até a próxima!

2 comentários:

  1. Oi! ^^
    O único livro que eu li do autor foi "Marina" e gostei bastante. Tenho vontade de ler outros e esse pareceu uma boa opção! Obrigada pela dica!

    Beijos;

    Blog: http://hipercriativa.blogspot.com.br/
    Wattpad: https://www.wattpad.com/user/helainaideas
    Fanpage: https://www.facebook.com/BlogMenteHipercriativa

    ResponderExcluir
  2. Oie, Helaina!
    Eu conheci o Zafon com esse livro, na verdade minha irmã só comprou por causa do nome (ela faz aniversário em Setembro rsrs), mas fiquei com vontade de ler mais livros dele, em uma próxima ocasião procurarei Marina. Esse livro é muito bom, você vai curtir. Obrigada pelo comentário!
    Beijão!

    ResponderExcluir