terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

O Mágico de Oz - L. Frank Braum

Informações:
Título original: The Wizard of Oz
Ano de Publicação: 1901
País de Origem: EUA
Gênero: Fantasia, Infantil
Páginas: 192
Série: Terra de Oz #1


Sinopse: "Quando estava na metade do caminho, ouviu-se um grito fortíssimo do vento e a casa sacudiu com tanta força que Dorothy perdeu o equilíbrio e caiu sentada no chão. E então uma coisa muito estranha aconteceu. A casa rodopiu duas ou três vezes e começou a levantar voo devagar, Dorothy teve a sensação de que subia no ar a bordo de um balão." Um ciclone atinge a casa onde Dorothy vive com os tios e ela e seu cachorro Totó são levados pela ventania e param na Terra de Oz. 

O que eu achei: O mágico de Oz tem como intuito de ser um livro infantil, no prefácio do livro o próprio autor diz isso, ele queria fazer algo inovador na literatura para crianças, uma história meio desvinculada do que já era muito abordado nos contos de fadas. Um conto de fadas mais moderno por assim dizer. 
No livro acompanhamos Dorothy, uma garotinha que mora com os tios em uma fazenda pequena no Kansas, durante um tornado a casa dela é arrancada e flutua na boca do ciclone e acaba caindo em uma terra estranha bem em cima de uma bruxa que morre imediatamente. Quando sai de casa, Dorothy é aclamada pelos pequenos moradores de uma vila e chamada de bruxa boa, pois derrotou a cruel que os oprimia. Dividida entre o choque de ter matado uma pessoa e a alegria de ter ajudado os moradores ela pernoita ali, na sua velha casa, e ganha de presente os sapatos prateados da bruxa morta. Para sair daquela terra estranha, Dorothy tem que ir até a cidade das esmeraldas encontrar o famoso e terrível Mágico de Oz, o único capaz de mandá-la de volta para casa, na sua jornada com seu inseparável amigo Totó, ela encontra um espantalho guardando um milharal, surpreende-se ao perceber que ele fala, o espantalho lhe diz que deseja muito ter um cérebro para adquirir sabedoria e se comparar aos humanos e pergunta a Dorothy se o mágico poderia lhe dar um cérebro, a garotinha assente e ele passa a viajar com ela.
Mais para frente, quando param para descansar em uma cabana na floresta, eles ouvem um gemido de dor e, ao procurarem, encontram um homem de lata que está enferrujado sem poder se mexer ha incrível 1 ano, Dorothy e o espantalho colocam óleo nas articulações dele e ele lhes conta sua triste história, o que o homem de lata mais queria ter era um coração, ao saber da jornada de seus salvadores se junta a eles na esperança de que o mágico lhe dê um coração. Assim, enquanto seguem sua árdua viagem se embrenham em uma floresta sombria e são atacados por um enorme leão que, ao tentar morder Totó, é agredido por Dorothy e duramente repreendido, descobrem então que ele é covarde e ao saber a história dos outros junta-se ao grupo para que o mágico lhe dê coragem.
Assim, tendo decidido o que cada um deseja do mágico eles seguem viagem e, em diversas situações, o espantalho demonstra grande inteligência, o homem de lata enorme bondade e o leão excepcional coragem, claro que nenhum deles é capaz de perceber isso, nem mesmo Dorothy. Quando finalmente chega à Cidade das Esmeraldas, o mágico diz que só irá ajudá-los se eles matarem a bruxa má do oeste que é a última bruxa cruel de Oz já que Dorothy matou a do leste. Sem saída os amigos vão em busca da bruxa má e tentam vencer todas as suas artimanhas, mas acabam sendo pegos por ela e escravizados, mas Dorothy consegue vencê-la e, voltando ao mágico, todos descobrem que ele é, na verdade, um homem comum e desprovido de qualquer mágica, apenas com muita imaginação. Desapontados, eles descobrem que nunca vão ter o que realmente queriam.
O mágico de Oz é um livro para crianças, mas se a gente prestar bem atenção vai ver que passa uma mensagem muito bacana, a gente procura muitas coisas - como a felicidade, por exemplo - em várias coisas e em vários lugares, menos dentro de nós mesmos, assim como o espantalho que já era inteligente, o homem de lata que já era bondoso e o leão que já era corajoso e Dorothy que teve a chave de voltar para casa durante todo o livro e não percebeu. Outra mensagem bem bacana é quando eles encontram a bruxa boa no penúltimo capítulo, ela diz a Dorothy que ela ganhou a chance de ir embora assim que chegou, mas quando para para pensar a garota vê que, se tivesse ido embora não teria conhecido seus amigos e ajudado eles a superar suas dificuldades ou mesmo vivido tantas aventuras. No geral o livro é bom, é um conto de fadas realmente diferente do que a gente está acostumado a ler, há um filme e uma animação, mas eu ainda não assisti, tentei ver o filme antes do livro, mas não consegui avançar. Então, fica aí a resenha do livro e se eu vir o filme depois posto alguma coisa sobre ele!

Beijão lindos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário