sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Sirenia - Dim Days Of Dolor (2016)

Alguém para 2016 que eu quero descer?
Depois do Perils of Deep Blue o último álbum com a Aylin (sim o último) não foi nem um pouco satisfatório pra mim. Achei o CD insosso, as músicas fracas e o clima do álbum muito inferior ao seu antecessor, agora acredito que isso se devesse ao clima de despedida de Aylin e precisamos encarar o Sirenia como uma banda que não segura vocalista! Isso era de alguma forma já esperado, quando ela foi anunciada como vocalista o que mais se falava em fóruns de metal era "Vamos ver quanto tempo ela dura", O trabalho da Aylin desde o 13º Floor foi inovador, ainda que o álbum fosse fraquinho em comparação com o At Sixes and Sevens por exemplo, é inegável que ela trouxe ao Sirenia uma nova cara e o maravilhoso Perils of Deep Blue que foi o marco de sua passagem pela banda, o álbum recheado de mitologia, beleza estética e fônica mostra muito da sua capacidade vocal incrível aparente principalmente em Blue Coleen. Após o falecimento de sua mãe, algum tempo depois é anunciado a saída da vocalista por "questões pessoais", alguém deveria começar a traduzir esse termo em relação a música porque é a desculpa universal para saída de vocalistas. Então, para o novo trabalho da banda, foi anunciado como vocalista Emmanuelle Zoldan, uma soprano francesa que era vocal de apoio da banda desde 2004 e assim, temos conosto com Dim Days of Dolor um álbum que já vem mostrando a nova cara do Sirenia que traz uma cara semelhante a anterior, mas viaja um pouco mais no universo sinfônico e conta com um vocal lírico um pouco mais presente. A música de trabalho que leva o título do álbum teve vídeo oficial liberado no dia 4 de novembro (mas eu só vi hoje, sim) e o lyric vídeo de The 12th Hour foi lançado no dia 9 ou 10 se não estou enganada.
Mas, o que dizer desse álbum? Ele conta com 11 faixas inéditas e uma versão da 11ª faixa em francês. Se comparado com o seu antecessor que tinha uma belíssima arte de capa, mas um conteúdo muito bosta, Dim Days of Dolor é escutável, a atmosfera do álbum é bem sombria, parece que eles estão bem focados na morte e a arte de capa continua impecavelmente fascinante ainda que denuncie muito do conteúdo sombrio do álbum, acho que para combinar com o tempo de trevas que estamos vivendo. A capacidade vocal da Emmanuelle é inquestionável, principalmente na faixa the 12th hour ela mostra um pouco do que é capaz chegando a emitir agudos que arrepiam a gente! O conteúdo do álbum mescla mais para algo voltado para o metal sinfônico ainda que preserve as características anteriores da banda, mas ainda assim, talvez eu precise escutar um pouco mais para me acostumar com essa nova fase e essa nova cara do Sirenia. Ainda assim, coisa que eu não espero muito do Leave's Eyes, acho que podemos esperar um bom tempo no Sirenia mesmo sob certas apreensões que acompanham as mudanças.

Tracklist:
01. Goddess Of The Sea
02. Dim Days Of Dolor
03. The 12th Hour
04. Treasure n’ Treason
05. Cloud Nine
06. Veil Of Winter
07. Ashes To Ashes
08. Elusive Sun
09. Playing with Fire
10. Fifth Column
11. Aeon’s Embrace
12. Aeon’s Embrace (French version) (Bonus)


Nenhum comentário:

Postar um comentário