segunda-feira, 6 de março de 2017

[Anime-Se] Ranpo Kitan: Game of Laplace

Título Original: 乱歩奇譚 Game of Laplace (Ranpo Kitan Gēmu Obu Rapurasu) literalmente Estranhos Contos de Rampo: O jogo de Laplace
Gênero: Mistério; drama
Direção: Seiji Kishi
Roteiro:  Makoto Uezu
Ano: 2015
Episódios: 11
Nota: ***

Sinopse: A história se passa em uma certa escola onde ocorrem diversos casos de assassinato. Kobayashi, um garoto que estuda nessa escola, conhece o detetive de gênio Akechi, que chega para investigar os crimes. Kobayashi se interessa por Akechi e, apesar de seu amigo Hashiba se preocupar, se tornam voluntários para serem assistentes de Akechi.

Apagar na sala de aula, acordar com uma serra ensanguentada na mão e encontrar o corpo do seu professor desmembrado em posição de cadeira não é o melhor jeito de começar o dia, mas foi exatamente assim que Kobayashi acordou sem ter muito ideia do que aconteceu e é assim que somos introduzidos a Rampo Kitan. Como ele é muito curtinho eu vou me ater a aspectos gerais para não acabar dando spoilers que eu sei que nem todo mundo gosta. O anime trata basicamente do tema justiça. O que é, de fato, justiça? Dependendo da posição em que você esteja isso é um termo relativo e é assim que o anime trata do tema, o protagonista, Kobayashi (cuja masculinidade é propositalmente duvidosa) vive uma vida em escala de cinza, preso na mesmice sem questionar nada à sua volta, vai sobrevivendo aos dias sem qualquer expectativa, até que se torna suspeito do assassinato de seu professor e, pasmem, acha isso a coisa mais incrível do mundo. Provar sua inocência - e mais - se tornar assistente do famoso detetive Akechi é o que vai tornar sua vida maravilhosa, eu terminei o anime com a conclusão de que Kobayashi realmente tem sérios problemas psicológicos, a decisão que ele toma no final, como se a vida dele não valesse nadinha, chega a ser chocante. Mas não entendam mal, o final do anime não é ruim. Bem, ele tem um melhor amigo chamado Hashiba, um garoto herdeiro de uma família abastada cuja amizade de Kobayashi vale mais que todo o seu dinheiro (e cujos sentimentos a gente passa o anime inteiro questionando), ele faz literalmente qualquer coisa por Kobayashi, não importando os riscos e é assim que os dois se juntam a Akechi para resolver os mais bizarros e violentos crimes que a policia parece não conseguir sozinha. No meio disso tudo, um serial killer volta à ativa, o Vinte Faces, um assassino que se ocupa em matar os criminosos que escapam da lei, Kobayashi e Hashiba percebem que Akechi tem alguma ligação com esse serial, mas não descobrem qual até perto do final, criminosos vão sendo mortos do mesmo modo que matavam suas vítimas e o vinte faces se torna um heroi da internet. O problema, que logo Akechi e sua pequena equipe vão descobrir, é que não é apenas um vinte faces que existe, mas uma cadeia deles! Todos relacionados a uma estranha equação matemática que o próprio Akechi ajudou a construir na infância, uma conta que pode ser capaz de matar em massa.
Eu pesquisei Laplace no google e saiu uma teoria matemática para resolver matrizes quadradas, eu sou uma negação em matemática, então nem vou tentar explicar, mas a relação dessa teoria com o anime que o próprio personagem usa é a teoria do caos, mas como ela se aplica matematicamente, camaradas, não tenho a menor ideia! Laplace, juntamente com Newton e Galilei são nomes responsáveis por essa teoria e acho que por isso o nome dele vai no anime. No geral, eu achei a história legal, tem um enredo lógico e mesmo que eu não entenda espatafúrdias da matemática dele, achei a história legal, é daqueles animes que você tem que assistir prestando muita atenção em cada pequeno detalhe e o melhor é que apesar do teor violento ele não é nada gore. Então, gente como eu que tem um estômago fraco e nervos sensíveis podem assistir tranquilamente. Recomendo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário