terça-feira, 28 de novembro de 2017

Cidade dos Etéreos - Ransom Riggs

Título Original: Hollow City
Data da primeira publicação: 14 de janeiro de 2014
Autor: Ransom Riggs
Série: Miss Peregrine's Home for Peculiar Children #2
Gêneros: Ficção juvenil, Terror, Fantasia sombria
ISBN: 978-8-58057-890-4

Sinopse: Neste segundo livro, o grupo de peculiares precisa deter um exército de monstros terríveis, e a srta. Peregrine, única pessoa que pode ajudá-los, está presa no corpo de uma ave. Jacob e seus novos amigos partem rumo a Londres, cidade onde os peculiares se concentram. Eles têm a esperança de, lá, encontrar uma cura para a amada srta. Peregrine, mas, na cidade devastada pela guerra, surpresas ameaçadoras estão à espreita em cada esquina. E, além de levar as crianças a um lugar seguro, Jacob terá que tomar uma decisão importante quanto a seu amor por Emma, uma das peculiares.

Telecinesia e viagens no tempo, ciganos e atrações de circo, malignos seres invisíveis e um desfile de animais inusitados, além de uma inédita coleção de fotografias de época — tudo isso se combina para fazer de Cidade dos etéreos uma história de fantasia comovente, uma experiência de leitura única e impactante. (Via: Skoob)

Primeiramente peço desculpas por demorar tanto para resenhar as coisas, é que eu ando mesmo sem tempo e não posso negligenciar os trabalhos, comecei a ler As Irmãs LeBlanc, mas não estava fluindo, aí passei pra esse e só hoje consegui terminar. Vou voltar para o outro pra ver se agora vai.
Bom, indo ao enredo, eu achei esse livro melhor que o primeiro, não apenas por não ter toda aquela enrolação de apresentação de personagens como por ter uma carga cômica maior, tornou as coisas um pouco mais fáceis de ler, já aviso que se você não leu o primeiro livro e for ler essa resenha pode acabar pegando algum spoiler, não que eu vá dar spoilers, mas, né? Tô avisando u.u.
Depois de finalmente conseguir sair da ilha, Jacob e as crianças da senhorita Peregrine embarcam em uma viagem assustadora à mar aberto temendo serem atacados por um submarino cheio de acólitos ou ainda bombardeados pelos ingleses. Parecem eternidades até alcançarem terra firme de novo, mas se vêem sem saída, cansados, com fome e perdidos em um luga ermo. Não importam o que façam, a senhorita Peregrine não volta à sua forma humana e eles começam a se preocupar sobre o que podem fazer para ajudar sua diretora.
A aventura acaba lhes levando a uma fenda que ainda não fora atacada pelos acólitos, a fenda dos animais peculiares onde Jacob descobre que há uma ymbrine que ainda não havia sido capturada e que ela era a única chance da diretora voltar ao normal. Eles partem então para Londres onde podem encontrar a última ymbrine que possa ajudar sua diretora, no caminho acabam se vendo nas mãos de ciganos que, inicialmente, lhes causam grandes problemas, mas acabam se tornando seus aliados quando descobrem que são peculiares, graças a eles o grupo consegue chegar à plataforma a tempo, mas acabam sendo pegos pelos acólitos antes que consigam embarcar, reféns dos bandidos, são salvos por Hugh e suas abelhas.
Já em Londres, eles enfrentam problemas ao serem confundidos com crianças refugiadas, no meio do horror da guerra e depois de quase serem mortos, conseguem encontrar uma fenda na cidade, mas esta já havia sido invadida, eles recebem ajuda de dois irmãos gêmeos cegos e uma menina telecinética, juntos com uma pomba peculiar conseguem alcançar o esconderijo da senhorita Wren, mas se perguntam se já não é tarde demais para recuperar a senhorita Peregrine, até descobrirem que a verdade é muito pior do que qualquer um deles poderia imaginar.
Eu achei esse livro bem melhor que o primeiro, apesar da carga sombria nele ser bem mais latente, a carga cômica também aumentou consideravelmente e isso tornou a leitura bem equilibrada, espero que o terceiro volume da série seja tão equilibrado quanto. Os dois plot twists no final foram realmente magistrais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário