sexta-feira, 15 de março de 2013

Drops

O dia despertou preguiçoso, pálido e levemente escuro como a minha alegria forçada. Havia tempo que eu não me lembrava como era estar tão cansada fisicamente e emocionalmente. E nos últimos dias tudo tem tomado essa tonalidade cinza e fria na minha vida, a vontade de fazer qualquer coisa simplesmente desapareceu com o vento perdendo-se em algum horizonte distante. Minha cabeça paira em algum lugar sem luz.
Ontem o dia foi bem puxado, eu saí de casa às 14h fui ao hospital ver o meu avô, ele está muito mal mesmo, tão magro que quando levanta o bracinho dele só cai a pele sobre o osso como se não tivesse mais nada embaixo, o rostinho está inchado e ele reclama muito de dor na barriga... Infelizmente, por pior que seja aceitar não nos resta muita esperança. Depois fui quase dormindo para o curso de inglês. Eu nunca pensei que fosse dizer isso um dia na minha vida, mas eu literalmente não estou afim nem com cabeça para estudar inglês, na verdade ontem pensei seriamente em desistir do curso e da faculdade também. Eu to mentalmente cansada de tudo e hoje se eu começasse a dormir provavelmente não acordaria mais por pelo menos três dias. Ai fui para faculdade, aguentei duas aulas vagas e uma prova de linguística que pelo menos foi muito boa. Discutir sobre as inovações da língua e ver novos métodos de ignorar a gramática normativa tem me feito reconsiderar a hipótese de ser professora, talvez não por amor à profissão, mas pela vontade de fazer a diferença, de fazer os alunos começarem a acreditar que a LÍNGUA não é difícil e sim a GRAMÁTICA e que nós não precisamos decorar 1001 nomes estrambólicos para falar bem o português. Mostrar que escrever pode ser prazeroso e até divertido e que não existe no mundo nada melhor do que ler. Parar de fazer eles "engolirem" o verbo to be porque ninguém aprende inglês assim e começar a trabalhar a oralidade, fazê-los se acostumar a ouvir, começarem a tentar falar e procurarem entender ao máximo, porque a gramática não ensina ninguém a falar língua nenhuma. Eu quero ser pra alguém a professora que eu gostaria de ter e não tenho nem nunca tive.
Ficar cuidando da lan house tem sido algo desgastante pra mim, primeiro porque eu não gosto, segundo porque tem me atrapalhado de diversas formas, meu quarto ta uma bagunça, eu tenho estudado mal, é cansativo isso sem contar nos clientes chatos! Mas eu não tenho escolha, meu pai precisa dormir porque passa a noite em claro no hospital com o meu avô, minha mãe tem que sair pra trabalhar, só sobra pra mim mesmo! De qualquer forma, pelo menos eu estou "servindo" pra alguma coisa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário