sábado, 2 de março de 2013

Tears, sad songs and chocolate

Agora acabou de vez. Não há mais nenhum vínculo mínimo de relação entre Raul e eu e eu não sei exatamente o que sentir além de chorar como uma desesperada, é como se eu tivesse tomado uma anestesia geral, tudo em mim está entorpecido, longe e é como se eu vivesse um pesadelo interno, mas eu sei que isso vai ser de certa forma para o meu bem enquanto eu não conseguir deletar ele do meu coração eu não posso ser amiga dele, preciso aprender a enxergá-lo como tal e isso vai me dar trabalho, mas também Deus permita que ele NUNCA mude de ideia porque eu juro por tudo que é sagrado que quando eu desapegar de vez eu nunca mais vou querer sentir nada por ele além de carinho de amiga. E junto com isso eu vou destruir qualquer possibilidade de sentir ou voltar a sentir qualquer coisa por ele, porque é assim que tem de ser, você sofre como uma louca por alguém que não quer você e pra que? Eu vou conseguir esquecer ele porque não é a primeira vez que isso acontece comigo, mas quando isso acontecer já era qualquer chance do que eu sinto mudar para outra coisa, vai ser como uma clínica de reabilitação.
É sempre a mesma droga de sempre, aff isso me deixa uma fera principalmente por eu não ter controle sobre isso, minha vida se resume a lágrimas, músicas de fossa e chocolate aquele choro compulsivo sem controle que ataca novamente quando a porcaria do seu coração ta em frangalhos.
Já chega disso! É hora de colocar a maquiagem em ação, levantar a cabeça e superar mais essa rasteira, e se quer saber eu vou sair bem dessa assim como sai bem do meu "noivo" desaparecido. Eu consigo, só dói muito no começo, eu supero... Ficar mal por causa disso não vai adiantar nada e nenhuma dor é eterna eu já tenho experiência o bastante para saber disso, então por hora vou viver essa agonia que é necessária e que infelizmente eu não posso evitar sentir, vou chorar, gritar, quebrar alguma coisa, perder a fome, ficar quieta e chorar de novo com qualquer música que ouvir. Até a hora que eu fique com tanta raiva quanto seja possivel e comece a enxergar as coisas como são, o sentimento sufoque e desapareça e finalmente eu consiga agir normalmente perto dele sem nenhuma sensação diferente além de amizade, como se eu estivesse na frente de qualquer outro conhecido meu. É tudo uma questão de tempo.
Meu avô ta doente :/ to preocupada com ele, não quer comer e desde ontem que anda de casa para o hospital... Agora mesmo ele está lá... E eu estou com uma sensação ruim... Espero que não seja nada demais, eu estou começando a ficar inquieta com a falta de notícias. Amanhã provavelmente vou tirar a maior parte do dia para cuidar de trabalhos que tenho para entregar essa semana na faculdade, hoje passei a tarde muito sonolenta e acabei dormindo, eu não tenho conseguido dormir direito esses dias e agora, nesse preciso momento estou com uma raiva tão grande que vou usá-la ao meu favor para me levantar, foi algo que aprendi no decorrer do tempo não implica dizer que nunca mais vou chorar, implica dizer que estou aprendendo a crescer mesmo contra a minha vontade. Obrigada pessoas que me derrubam \o/ amo vocês!

Nenhum comentário:

Postar um comentário