sábado, 23 de fevereiro de 2013

floating

Dia cheio... Fui dormir às 03h da manhã e quase não consigo levantar para arrumar a casa, mesmo assim foi bom, escutei minha seleção especial da Tarja Turunen e deu tempo deixar tudo limpinho para quando minha mãe chegasse, e o lado bom é que ela não chegou estressada. Amanhã eu vou tirar o dia pra estudar, hoje a noite como de costume nos fins de semana minha mana e eu vimos um filme, o eleito de hoje foi três vezes amor e amanhã veremos Se ela dança eu danço 2. Posso resumir o dia de hoje em tranquilo. Terminei de ler Sussurro hoje, impossível parar de ler e já abri crescendo, eu tenho lido muito compulsivamente esses dias, na segunda eu tenho a aula experimental avaliativa de Inglês e o trabalho de organização da educação para apresentar, só estou "tentada" a não faltar por causa das primeiras aulas e porque eu quero ver o Raul, de longe é claro... Mas mesmo assim é o mais perto que eu chego dele. Estou condenando meu coração ha dias por se recusar a esquecer esse garoto!
Eu ando desmotivada para escrever... Até tenho ideias, mas não tenho ânimo para desenvolvê-las, é uma sensação estranha como se escrever fizesse parte de algo distante da minha vida, sinceramente ultimamente eu tenho me perguntado muito o que eu vou fazer da minha vida, cada dia que passa eu me sinto mais e mais sem expectativas e sem perspectivas de um futuro, seja ele qual for. Na verdade eu não vejo sentido algum para minha vida, por mais que eu procure esses dias eu sinto como se vegetasse, tem um vazio enorme dentro de mim, um vazio que nada parece poder preencher. Mesmo calma, eu consigo senti-lo... O que não deveria acontecer porque eu tenho a família mais incrível que alguém pode querer, não sei o que falta, mesmo sabendo que falta algo.
Sinto falta de como as coisas eram antes, mesmo que eu vivesse torturada pelo choro sem motivo, e mesmo que as coisas parecessem ter o dobro da dificuldade que realmente tinham pelo menos eu tinha um lugar no qual me refugiar, eu me sentia mais eu. Agora minha relação com a minha família melhorou muito, tenho de admitir, eu criei coragem para fazer coisas que antes eu não conseguia como o vestibular... Mas de contrapartida eu me sinto completamente perdida, sem falar que virei uma viciada em chocolate. Eu não sei exatamente se o que me faz sentir assim é a ausência do maldito tratamento ou se é por causa do maldito tratamento, depois que eu me propus a ser cobaia nessa história o mundo perdeu a cor e parece que ninguém consegue colorir de novo, ele pareceu mais brilhante quando eu vi o Raul, mas agora ficou cinza de novo e eu to perdendo as esperanças que ele volte a ter cores um dia. Mas também estejam certos de uma coisa, quando eu desapegar desse garoto, quando eu conseguir sufocar o que eu sinto por ele até anular por completo podem acreditar que nada no mundo vai me fazer voltar atrás...  E enquanto isso não acontece eu fico "penando" aqui porque não sou a pessoa certa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário