terça-feira, 4 de outubro de 2016

Adormecida - Anna Sheehan

Título Original: A Long Long Sleep
Gênero: Distopia, mistério
Páginas: 272
Editora: Lua de Papel
Sinopse: Rose Fitzroy esteve dormindo profundamente por décadas. Imersa num sono induzido, esquecida em um porão por mais de 60 anos, a jovem foi tratada como desaparecida enquanto os anos sombrios pairavam sobre o mundo. Despertada como por encanto e descobrindo-se herdeira de uma corporação multimilionária, Rose vai entendendo pouco a pouco, tudo o que aconteceu em sua ausência.
Ela descobre que seus pais estão mortos. O rapaz por quem era apaixonada não é mais que uma mera lembrança. A Terra se tornou um lugar estranho e perigoso, especialmente para ela, que terá de assumir seu lugar à frente dos negócios.
Desejando adaptar-se à nova realidade, Rose só consegue confiar numa única pessoa estranhamente familiar. Rose até gostaria de deixar o passado para trás, no entanto, ao pressentir o perigo, percebe que precisa enfrentá-lo - ou não haverá futuro.

Acredito que, como muitas outras pessoas, fui atraída por esse livro achando que era uma releitura de A Bela Adormecida. Bem, não é. Apesar de usar o conto como uma certa analogia, o livro não é de forma alguma uma releitura do famoso conto dos Grimm. Anna Sheehan nos leva para um futuro distante e assustador onde a realidade que conhecemos basicamente não existe mais, pelo menos em parte. O livro é uma distopia e por ser o primeiro do gênero que eu leio levei um tempo para me acostumar e por bem pouco não desisti dele nas primeiras páginas. 
Rose Fitzroy é despertada de um sono de 62 anos em seu tubo de estase por acidente. Aos poucos, ela descobre-se herdeira de um império interplanetário e no meio de um joguete de poder, confusa em uma época a qual não pertence ela vai sendo introduzida aos poucos no universo dos supertablets, e do período sombrio tão falado que passou enquanto ela estava em estase e, aparentemente, época em que seus pais morreram. Eu demorei um século pra entender o que era estase, quem me ajudou foi o blog Luz da Madrugada que resenhou o livro: "Para a biologia, a estase significa os períodos, durante a evolução, em que as espécies se mantêm relativamente sem mudanças." então, é quase um coma induzido em uma capsula, basicamente isso. Esses primeiros capítulos do livro são meio monótonos, ela é internada em um hospital, um monte de jornalistas e papparazzi fica atrás dela, a herdeira da UniCorp. O garoto que a despertou é Bren, um jovem bonito que tem olhos parecidos com Xavier, o ex-namorado de Rose, que morreu assim como seus pais. A gente é levado a flashes do passado dela com Xavier que se conheceram desde que ele era um bebê, por Rose estar entrando em constantes estases, ela não envelhecia rápido, mas não explica de cara porque ela era submetida a isso. Inicialmente, quando vai para escola e tem que se adaptar ao mundo novo e assustador à sua volta, Rose encontra resistência por parte de todos, menos de Otto, um jovem geneticamente modificado com a mistura de uma raça alienígena produzido pela empresa do pai de Rose. Os dois se tornam amigos, descobrem uma empatia de pensamentos muito grande um pelo outro, mas Otto não toca em Rose, uma vez que ele não consegue falar, se comunica com as pessoas através do toque que o permite ler os pensamentos delas, mas quando faz com Rose pela primeira vez, algo na mente dela o assusta muito, mas ele não especifica exatamente o que é.
Como se todos os seus problemas já não fossem suficientes, há uma espécie de robô tentando matá-la. Para todos os lados que olha, Rose parece sentir-se rodeada de inimigos, é uma garota de quase oitenta anos em um mundo totalmente diferente do que ela conhece. A única pessoa em quem ela realmente sente que pode confiar é Otto e Bren, ainda assim, seus sentimentos confusos por Bren - que lhe lembra muito Xavier - começam a assombrá-la e no meio de toda a luta para salvar a própria vida e ajustar-se ao "novo mundo moderno" ela vai descobrir segredos do seu passado que vão mudar toda sua história.
Acabei terminando o livro antes do previsto, apesar de ele ser pequenininho e não ter sido o que eu esperava e mesmo tendo lido em ebook (a situação financeira aqui tá mesmo ruim, camaradas!) é meio que como A Noiva Fantasma, rola aquele suspense quase constante e você quer descobrir como a personagem vai sair daquela. Rose é uma garota que inicialmente te irrita um pouco, ela não "reage" entende? É do tipo passiva, controlada pelos pais como um fantoche, que não tem vontade própria, só assente e obedece, não expressa o que pensa e o que sente, mas então, ao longo da história a gente vê que ela foi criada pra ser daquele jeito e isso é até meio cruel. A relação dela com Otto e Bren vai desenvolvendo lentamente, confesso que torci pra ela ficar com o Otto, sei lá, só achei que eles combinavam mesmo ele sendo meio alienígena... mas o livro termina meio que aberto como se desse a chance para uma continuação, o que me faz ficar dividida, não sei se uma continuação seria uma boa ideia e, ao mesmo tempo, queria ver como o relacionamento dela ia se desenvolver com os dois, Otto e Bren, quem, no final, realmente terminaria com ela. Se é que um deles vai. Apesar da analogia com a Bela Adormecida (e é só a analogia mesmo), o livro ainda tem uma metáfora bem bacana da nossa sociedade atual, do muito provável rumo que tomará nossa ganância sem medidas. Bate aquela reflexãozinha sobre as coisas. Conseguiu um 4,0 apesar de tudo.

3 comentários:

  1. Oi Boa tarde, o livro possui uma continuação na verdade, tá na versão em inglês, se chama No Life But This, e tambem termina de maneira vaga, mas é muito bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigaada pelo comentário. Ao que parece é pouco provável que vá ser traduzido, ainda assim não sei se leria não.

      Excluir
    2. tem um site que traduz na hora, basta ter o arquivo em pdf, a tradução não fica 100%, mas fica muito boa e da pra entender muito bem. E a história não é do ponto de vista de Rose, e sim do Otto, é focada nele.

      Excluir