quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Antes de Dormir - S.J.Watson [Livro + Adapção]

Título Original: Before I go to Sleep
Ano: 2012
Gênero: romance, drama, suspense, mistério
páginas: 400

Sinopse: Christine acorda numa cama estranha, ao lado de um homem com uma grossa aliança no dedo. Sua primeira reação é imaginar que na balada tenha se envolvido com um homem casado. Enquanto tenta se lembrar com esforço da noite anterior, entre pudores de ser descoberta pela esposa traída, ela finalmente se olha no espelho. E não reconhece o reflexo. Pelo menos vinte anos mais velho do que esperava encontrar. 

É então que o homem lhe revela algo perturbador: todos os dias, suas memórias desaparecem todas as vezes que ela dorme. O estranho, seu marido Ben, é obrigado a recontar a vida deles todas as manhãs. Encorajada por seu médico, ela começa um diário para ajudá-la a recompor as memórias dia após dia. Certa manhã, ela o abre e se depara com quatro assustadoras palavras: “Não confie em Ben”. E ela passa a se perguntar... Que acidente a fez ficar assim? Em quem ela pode confiar?

Eu não me lembro a última vez que não consegui deixar para terminar um livro no outro dia porque simplesmente não conseguia fechá-lo. Apesar de ter lido em ebook e passado o dia inteiro com o celular ligado no carregador, eu simplesmente não consegui desgrudar das páginas de Antes de Dormir até descobrir qual seria o desfecho de Christine. Fiquei atraída por esse livro depois de ver, por acaso, o trailer do filme. Decidi que só assistiria quando terminasse de ler todo o livro para poder ter uma noção melhor do que foi cortado e das informações que o livro traz e o filme sempre distorce ou simplesmente ignora. Gosto de suspense, muito, principalmente em filmes então me esbaldei mesmo durante a leitura eletrizante desse livro, tanto é que simplesmente não consegui largá-lo passando até mesmo da hora de dormir (eu durmo por volta de 11pm).
Em Antes de Dormir nós somos levados a vida de Christine Lucas, ela acorda no meio da noite ao lado de um homem que ela não sabe quem é, em uma casa que ela não conhece e pensando que tem 20 anos.Tomada pelo pânico de achar que dormiu com um homem casado, ela acaba por descobrir que este homem é, na verdade, seu marido. Christine simplesmente não consegue lembrar de absolutamente nada da sua vida e encara aquilo como uma loucura perturbadora. Inicialmente o livro parece estranhamente uma versão sombria de Como se Fosse a Primeira vez, mas ao longo das páginas você muda de ideia, ele é narrado por Christine e não é dividido em capítulos como estamos acostumados, segue uma linha reta de acontecimentos marcado pela confusão e o medo da personagem enquanto ela tenta desvendar seu próprio passado.
Ben, como o homem diz se chamar, apresenta para ela sua rotina e sai para trabalhar, é quando ela recebe o telefonema de um homem que se diz chamar Dr. Nash, afirmando ser seu médico e que ela se trata sem que seu marido saiba. Ao se encontrar com ele, o homem lhe dá um diário e explica algumas coisas acerca do tratamento pelo qual ela está passando, Christine não sabe se pode confiar nele, mas decide aceitar a ajuda e leva consigo o diário, enquanto lê o que aconteceu na sua vida nos últimos meses desde que começou a se tratar ela tem certeza que não pode confiar no seu marido, que teve um filho que está morto e que há muito mais coisas obscuras acerca da sua vida do que ela pode imaginar. Logo de cara a gente já cria umas doze teorias do que pode estar acontecendo, o comportamento do marido dela, mesmo visto sob a ótica oscilatória dela - uma hora ele é mocinho outra hora é vilão - levanta suspeitas para nós que estamos acompanhando os acontecimentos, dá pra sentir que há algo muito errado pairando por ali.
Convencida que Ben é uma pessoa boa, ela decide contar a ele sobre seu tratamento, mas acaba sendo alertada por telefone pelo Dr. Nash a não fazê-lo, pois ele havia mentido para ela em outras questões como acerca da sua melhor amiga Claire que ainda morava na mesma cidade que ela e sobre o fato de ele ter se divorciado dela. Confusa, Christine decide recorrer a sua melhor amiga, que deixa a ela - e a nós - ainda mais confusas, ao dizer que Ben a ama muito e que ela precisa confiar nele. Logo nós descobrimos que as coisas não são bem como imaginávamos e que as suspeitas que construímos nas primeiras páginas da história estavam mais certas do que poderíamos imaginar. Christine vai descobrir que corre muito mais perigo pelo seu estado do que é capaz de supor.
A primeira coisa que nos arrebata no livro é que somos levados a ter a sensação sombria de ser uma pessoa que não conhece nada sobre sua verdadeira história, é quase um alerta de que há gente que vive esse pesadelo é está a mercê de coisas como essa. a segunda coisa é o clima constante de mistério e perigo que a personagem vive, nós somos presos pela sua percepção, presos pelo que ela vê e pensa, dessa forma, do mesmo modo que ninguém ao redor dela é confiável, ela também não é. Muitas das suspeitas que tive ao longo da leitura estavam corretas, eu só errei realmente em um detalhe que fez toda diferença na revelação. A tensão que nos engole nas últimas páginas do livro é tão intensa que é quase palpável. O livro oscila bem entre momentos de mistério e agonia eletrizante. Vale mais que a pena ler!
Em 2015 saiu a adaptação cinematográfica do livro estrelando Collin Firth, Nicole Kidman e Mark Strong, como toda adaptação cinematográfica, com essa não seria diferente e o roteiro tem muito pouco (ou quase nada) do livro. A linha da história é a mesma, mas as mudanças são bem bruscas, para começar Christine no filme é formada em História, enquanto no livro ela é doutora em Letras e escritora. O diário é substituido no filme por uma câmera de vídeo. A mentira contada por Ben, de que Adam está morto, é diferente nos dois também, no livro ele diz que Adam morreu como soldado no afeganistão, no filme ele diz que o menino morreu de meningite aos oito anos (???), a data de nascimento dele também muda, no livro ele nasceu em Janeiro, no filme foi em agosto e o nome dele no livro Adam tem apenas o sobrenome do pai, no filme colocaram como Adam Thomas Lucas, Lucas é o sobrenome de Christine e esse "Thomas" também não existe no livro. No filme a profissão de Christine era professora e não escritora como no livro, o nome do Dr. Nash, que no livro é Edmund, "Ed." foi trocado para Mike (WTF?). Adam, que no livro é casado com uma jovem chamada Helen, no filme aparece como um adolescente (passagem de tempo doida, viu?). O incêndio foi ocultado e não acontece na cidade de Brighton, acredito que provavelmente por questões de viabilidade, não sei. As coisas acontecem muito mais rápido e o clima de suspense é, embora quase constante, muito menor que no livro, dou um 7,0 como nota.

Nenhum comentário:

Postar um comentário