quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Gelo Negro - Becca Fitzpatrick

Título Original: Black Ice
Ano: 2015
Páginas: 304
Editora: Intríseca

Sinopse: Britt Pfeiffer passou meses se preparando para uma trilha na Cordilheira Teton, um lugar cercado por natureza e cheio de mistérios. Antes mesmo de chegar à cabana nas montanhas, ela e a melhor amiga, Korbie, enfrentam uma nevasca avassaladora e são obrigadas a abandonar o carro e procurar ajuda. As duas acabam sendo acolhidas por dois homens atraentes e imaginam que estão em segurança. Os homens, porém, são criminosos foragidos e as fazem reféns. Para sobreviver, Britt precisará enfrentar o frio e a neve para guiar os sequestradores na descida das montanhas. Durante a arriscada jornada em meio à natureza selvagem, um dos homens se mostra mais romântico do que perigoso, e Britt acaba se deixando envolver. Será que ela pode confiar nele? Sua vida dependerá dessa resposta.

Britt tinha uma única coisa em mente quando preparou aquelas férias: atrair Calvin, o irmão mais velho de sua melhor amiga Korbie. Tudo que ela queria era mostrar para ele o que havia perdido e que fora um erro deixá-la, até mesmo conseguiu ajuda de um cara estranho na loja de conveniência para ajudá-la com o pretexto de ser seu namorado. E, depois do que havia acontecido entre eles, Korbie desistiu de férias cheias de sol no Havaí para acompanhá-la naquilo, afinal, era para isso que melhores amigas serviam. O que elas não contavam era com a tempestade de neve que as prenderia no meio da montanha. Naquele momento Britt percebeu a qualidade da sua amizade com Korbie, percebeu quão frívola, egocêntrica e mesquina a amiga se achava pelo seu status financeiro ser superior ao dela. Ainda assim, não era pretexto para deixá-la morrer congelada, Britt era melhor que isso. Estudando atentamente o mapa que roubara de Calvin quando saiu da loja de conveniência, ela as levou até uma cabana que havia ali perto, por sorte poderiam encontrar água corrente e se abrigar do frio. Qual não foi sua surpresa ao se deparar com dois estranhos dentro da cabana, um deles seu namorado falso da loja de conveniência. Ela finalmente sentiu que estava salva, mesmo apesar de seu namorado de mentira mostrar-se totalmente contrário a abrigá-la, mas não fazia ideia quão errada estava, um deles, Shaun, era um assassino foragido, seu suposto namorado da loja de conveniência, Mason, era o cúmplice e Britt era a única capaz de tirá-los daquela montanha.
Ela sabia que eles as matariam quando não tivesse mais serventia para eles, por isso deu um jeito de fazê-los deixar Korbie para trás, de modo que ela fosse encontrada primeiro e decidiria o que fazer consigo mesma depois, estudando o mapa de Calvin sempre as escondidas, ela viu que haveria apenas uma chance de escapar, se tivesse um pouco de sorte, chegariam a cabana de um guarda florestal e Britt poderia pedir socorro, mas seu plano é frustrado quando Shaun decide ir até lá sozinho deixando ela com Mason e descobre que o lugar está equipado e vazio. Após montar um plano de fuga, Britt consegue escapar quando Mason e Shaun pegam no sono, leva consigo um canivete e um cantil, mas Mason vai atrás dela e por alguma razão, Britt não se sente compelida a fugir dele, Quando voltam à cabana, Shaun é assassinado por um Calvin furioso, Britt e Mason fogem e a atração que sentem um pelo outro aflora para uma paixão e instinto de sobrevivência, mas será que ela pode realmente confiar nele? Mesmo Mason tendo contado a ela seus segredos, Britt sente que ele está escondendo alguma coisa e Calvin, por mais que ela ainda ache que o ama, não parece mais o garoto por quem se apaixonada, a escolha sobre a qual dos dois vai devotar sua confiança é o que vai decidir se ela vive ou morre.
No começo eu achei que o livro ia ser bem chatinho, Britt é uma adolescente boboca, obcecada pelo ex-namorado idiota que inventa mais mentiras do que pode sustentar e tem um desejo patético de superar a melhor amiga riquinha que é uma verdadeira Barbie, inútil. Dei um crédito a ela quando deixou a lesa da Korbie na cabana e levou os caras pela montanha, não era muito burra, menos mal, ainda assim, quando ela ficou sozinha com Mason, eu já tinha matado basicamente todas as charadas, talvez, pela posição dela, fique um pouco difícil raciocinar e tals, mas ela foi precipitada e pôs tudo a perder. Um detalhe no final me deixou um pouco irritada também, mas no geral o livro é muito bom, prende a atenção e por mais que você monte a maior parte do quebra cabeça, vai ser pega em um detalhe que faz toda a diferença. Nota 4,0
E, de novo, a capa americana é mais bonita do que a brasileira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário