sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Visões do Passado

Título Original: Blacktrack
Data de lançamento: 31 de março de 2016 (Brasil)
Direção: Michael Petroni
Roteiro: Michael Petroni
Elenco: Adrien Brody, Sam Neill, Anna Lise Phillips,   Bruce Spence, Chloe Bayliss

Sinopse: Após perder a filha de 12 anos em um trágico acidente, o psicólogo Peter Bower e a esposa se mudam para Melbourne, na Austrália, onde se conheceram. Chegando lá, eles são ajudados pelo Dr. Duncan Steward, que encaminha alguns pacientes de uma clínica psiquiátrica a Peter, com o objetivo de ajudá-lo a recuperar a rotina de trabalho. Ao descobrir uma terrível coincidência entre as pessoas atendidas, no entanto, o psicólogo resolve voltar para sua cidade natal, onde vai ter que confrontar um problema que só ele poderá solucionar.

Vi o trailer desse filme enquanto estava atoa no youtube e decidi que valia a pena ver. Assisti com a minha irmã, curto esses suspenses leves que tem uma história por trás. O plot é bem simples, um psiquiatra que perdeu sua filha adolescente em um acidente vive tentando superar isso ao lado da esposa também psicologicamente abalada. Com a ajuda de um amigo de profissão ele começa a consultar pacientes com diferentes problemas enquanto tenta lidar consigo mesmo, até aparecer uma misteriosa menina em seu consultório, Elizabeth Valentine, que não diz uma única palavra e some misteriosamente deixando como única pista 12787 escrito em um bloco de papel. Atordoado com o acontecimento, Peter pede conselhos a seu amigo Dr. Duncan que lhe diz que muito provavelmente ele estava associando a menina à sua filha Eve e fantasiou tudo aquilo, pergunta então a Pete o que ele viu que o fez distrair-se no dia em que a filha morreu, mas por mais que tente, ele não consegue se lembrar. Os dias vão passando devagar até que uma de suas pacientes o alerta para um quadro de suicídio, mas diz a ele que por mais que tente não consegue se matar. Ela encontra o psiquiatra dias depois em um trem e diz que descobriu porque não consegue se matar, porque já está morta. Pete investiga a morte dela e descobre que ela, assim como seus demais pacientes, têm em comum uma coisa: todos morreram no mesmo dia. O Dr. Duncan pergunta a Pete se aquela data significava alguma coisa para ele, mas Pete garante que não, então começa a ligar os pontos que vão levar ao seu passado e uma descoberta que vai mudar o curso de tudo. O que os fantasmas querem dele? Por que só ele pode vê-los? As respostas disso e da morte da sua filha estão ligadas e Pete vai precisar encarar seus demônios se quiser descobrir como libertar a si mesmo daquele pesadelo.
No geral, o filme é bom, não tem sustos apavorantes e é um suspense bem leve, bom para passar o tempo. O final realmente surpreende um pouco, mas deixou em mim a sensação de que faltou alguma coisa, Os pontos foram de certa forma fáceis de ligar, para qualquer pessoa que gosta desse gênero de filme e é acostumado a ver não vai se surpreender muito, ainda assim, recomendo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário