segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Escrevendo, ouvindo e escrevendo...

Desde que eu mudei o visu, confesso que tenho mudado algumas coisas, tipo voltado um pouco ao meu estilo antigo, meio menininha, mas isso é mais que uma questão de vestir preto ou rosa, é uma questão de me definir de alguma forma... No momento eu ainda to me sentindo meio sem identidade... Um pouco perdida.
Ontem eu fui visitar Dani, a esposa do David, infelizmente minha sobrinha estava na casa da avó, ou deveria dizer felizmente, depois que eu vi o jeito que ela vive, sinceramente não sei se é melhor mesmo a  minha pequena ficar lá. A tia dela e o tio são pessoas boas, cordiais, gentis, simpáticos, mas tem uma série de vícios que Dani está tendo e que eu tenho medo que a minha sobrinha tenha futuramente... Fumar, beber e o péssimo gosto musical também u.u'
Minha irmã falou com os meus pais, usamos de todos os argumentos possíveis e impossíveis para trazer ela pra morar com a gente, queria que a minha sobrinha crescesse em um ambiente tranquilo, livre de vícios maus, rodeada de pessoas malucas, mas centradas. Queria que Dani voltasse a estudar, ia ajudar ela com isso... Dar conforto, ter ela por perto. Mas meu pai não quer criança dentro de casa ¬¬' pode? Como ele pode ser desumano a esse ponto? Alissa tem um ano de idade! Que culpa ela tem se o demônio do avô matou o pai dela friamente? Eu vou recorrer a um padre muito bondoso que tem aqui, eu preciso ajudar a minha irmã, por que assim como David era o meu irmão e uma pessoa que eu amo muito, Dani é minha irmã, e Alissa é muito importante pra mim, ela é o pedacinho de David que ficou aqui... Não quero que ela cresça em meio aquilo... Ela merece mais. Elas merecem.
Tiramos algumas fotos com elas, separei algumas pra mostrar pra vocês:

To com dor de cabeça desde ontem de tanto pensar nisso... A noite, quando chegamos da casa dela, minha mana e eu fomos dar uma volta e encontrar uns amigos pra nos distrair um pouco conversar e até mesmo rir... Fazia tempo que a gente não os via e eles ja estavam cobrando olhar pra nossa cara u.u' no fim das contas até foi legal, deu pra rir um pouco, mas eu confesso que sem o David nada nunca mais será a mesma coisa... Sempre fica algo faltando, aquela lacuna, aquele vácuo dentro de mim que me impede de sorrir com sinceridade... É uma falta que nada nunca vai aplacar. Eu tenho que confessar que amo o David, e sinto uma dor muito aguda quando penso que... Ele pode ter partido sem ter certeza disso. Dani e Alissa são tudo que eu tenho agora, meu único elo com ele... Com o que ele deixou aqui... E eu vou fazer de tudo pra que não falte nada a elas. Tiramos fotos a noite também, trouxe algumas... Com o meu "corte novo"




Tudo que o David me ensinou vai ficar comigo pra sempre... O amor que eu sinto por ele nunca vai morrer... Assim como eu ainda vou continuar esperando todos os dias o momento em que possivelmente as histórias que as pessoas contam de ver espíritos seja verdade e ele apareça pra mim... Pelo menos uma vez, pra ver se essa dor diminui... Porque passar... Não vai, nunca.
Conheci a fã do meu blog *-* eu errei o nome, rsrsrs é Gabrielle. Mas é minha xará mesmo assim, ela tem 12 aninhos e é uma fofa! Eu adorei conhecê-la de verdade, um beijo enorme Gabi obrigada pelo carinho no meu site! Eu to tentando escrever, mas to meio sem cabeça pra nada. Comecei a trabalhar em um livro que eu tinha abandonado quando o Julio foi embora... As vezes eu fico me perguntando se vale a pena eu me dedicar tanto a esses livros quando parece que nem vai dar tempo eles saírem do papel... Cada dia parece mesmo que tudo vai acabar e as oportunidades vão acabar junto. Será que existe mesmo futuro? São perguntas que eu procuro não me fazer mais... Eu quero ser feliz, e sei que só Deus pode me fazer feliz, a questão é, eu estou pronta pra isso?

Nenhum comentário:

Postar um comentário