segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Eu sou uma menina!


Eu sou uma menina,
que se esconde do escuro por que imagina monstros,
que pinta o céu da sua cor favorita,
que cria desenhos nas nuvens,
que faz pedidos à estrelas.

Eu sou uma menina,
que vê a vida colorida,
que corre contra o tempo a todo instante,
que vê desenhos animados,
que acredita em finais felizes.

Uma menina.
Que tem medo de encarar,
que teme ouvir duras coisas,
que chora com pesadelos,
que imagina seu próprio mundo.

Somente uma menina,
que enxerga além do externo,
que gosta do coração,
que se encanta com sorrisos,
que viaja em livros.

Apenas uma menina,
que não queria crescer,
que sonha preservar pra sempre
essa inocência de vida.
Que quer enxergar o mundo
com esses olhos pequenos
pintando de colorido
aquilo que a realidade deixa cinza.

E é uma menina triste
que se recusa a sentir essas coisas que machucam
que são coisas de adulto.
Que não quer mais esperar
porque sabe muito bem, que princesa ela não é
e que o príncipe está em outro conto.
Eu não pedi pra crescer
a vida me impôs essa condição
magoando meu coração
com esse agora impossível, que tampouco faz sentido
e me afoga em ilusão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário