domingo, 25 de novembro de 2012

Fogo e Água

Estava pensando hoje a tarde em coisas impossíveis, acabou que me veio essa maluquice na cabeça, não sei a razão disso, mas decidi escrever mesmo assim...

Fábula do Fogo e da Água

E quem diria um dia que amantes tão distintos se apaixonariam? O Fogo olhou a doçura e a delicadeza pura da água que se lançava sem medo ao oceano, a água apaixonou-se pela majestade do fogo, a força do que até então parecia ser seu oponente... E como poderia uma vez que ambos não podiam se tocar? Uma vez que a água tinha o poder de aniquilar seu amado.
Com pesar também o fogo sentia que mesmo tão proximo, a distancia se fazia imensa entre ele e a sua amada... E como se ama o que nunca se tocou? O que não se pode ter? Erguendo-se do oceano, a água tomou a forma de uma mulher, os cabelos esvoaçando em gotículas brilhantes ao toque do sol e também o fogo tomou do homem a forma, erguendo-se com cuidado até aquela que tanto desejava:
- E que tormento me aflige, esse perto tão distante que de ti sou forçado a ter.
- Sem mesmo um toque, mesmo ao ouvir teu coração, meu ser em elemento sente te pertencer... E que do fogo se nasce... E que no fogo se morre...
E num instante unico, entregues ao amor que os une, ambos fundiram-se em um só, aniquilando a materialidade de seus corpos, a água aniquilou o fogo também evaporando no ar, e ambos tornaram-se almas unas que na eternidade são iguais.

Um comentário:

  1. Perfeito...
    Essa frase diz tudo na minha vida: "E que tormento me aflige, esse perto tão distante que de ti sou forçado a ter."

    Literalmente eu morro várias vezes ao dia, por esse motivo.

    Bju

    ResponderExcluir