quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Refletindo...

Tenho pena de pessoas que só olham a embalagem... A Beleza da casca. Não leva em conta que ela é passageira, se deteriora com o tempo... Mas quando você consegue enxergar em alguém as coisas que a fazem realmente linda, não importa o quanto a embalagem se deteriore, aos seus olhos nunca haverá nenhum defeito nela. Essa é a verdadeira beleza, o que se esconde lá no fundo do nosso coração, o que nos torna especiais por dentro. Essa beleza, o espelho não é capaz de mostrar.
Cada dia que passa me convenço mais que nasci no século errado, no país errado e na geração errada u.u'. Eu queria ser do tempo que as mulheres eram belas por andarem vestidas e não sem roupa! Que os homens cortejavam sem grosseria, que o vocabulário era doce e a conversa parecia uma poesia... Que as garotas tinham por prioridade serem felizes e não magras, que as rugas eram vistas com respeito e admiradas como parte de uma beleza que surge além da pele esticada. Um tempo onde os homens sabiam respeitar e as mulheres se davam ao respeito, onde "gostosa" era apenas para comida, onde se usavam coisas e amavam pessoas... O tempo das velas e estantes sem fim com montes de livros cujas páginas se amarelavam com o tempo... Um lugar onde as pessoas se amavam de verdade, sem máscaras, meio termos ou mentiras. Onde haviam bailes de músicas decentes, com letras calmas, e se dançava como pássaros flutuando no ar. Onde a intimidade era preservada e tida apenas ao casal que compartilhava do mesmo amor... O tempo em que viver era mais natural, mais bonito. De que adianta termos conquistado tanta coisa, se hoje coisas tomam lugar de pessoas, sexo é feito atrás até de árvores, o respeito mútuo desapareceu, "linda" é brega e "gata" ou "gostosa" é lindo! Dançar é uma relação sexual com roupas... Só se respira poluição e só se veem chacinas... Onde nós chegamos? E para onde estamos indo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário