sexta-feira, 2 de março de 2012

Você sabe o que é Ciclotimia?


Ciclotimia ou Humor Ciclotímico, é uma bipolaridade mais leve e persistente. Há instabilidade do humor, que comporta numerosos períodos de depressão ou de leve exaltação, porém não suficientemente graves ou prolongados para serem considerados como bipolaridade. A pessoa acredita que as constantes mudanças de humor fazem parte do seu jeito de ser e por isto demora para buscar tratamento. É uma parente próxima da depressão e da bipolaridade.
[Fonte: Pensamentos Filmados]
Há alguns anos eu tenho desencadeado mudanças repentinas de humor, e isso tem incomodado bastante não apenas a mim, mas também as pessoas a minha volta. Aos 12 anos eu desenvolvi um quadro de depressão profunda que desenvolveu-se ao longo dos anos e hoje é tida apenas como distimia, um quadro mais moderado da doença. Então, decidi por bem procurar alguma coisa sobre mudanças repentinas de humor e... Encontrei Ciclotimia.
Ciclotimia é uma doença afetiva e uma forma de Distúrbio Bipolar do Humor. Ela é definida dentro do espectro das doenças bipolares, mas possui CID próprio (F34.0) e constiste em recorrentes variações de humor, variando entre hipomania e distimia ou depressão. Um único episódio de hipomania é suficiente para diagnosticar a ciclotimia, entretanto, a maior parte dos afetados também sofrem com períodos de distimia. O diagnóstico da ciclotimia não é feito quando há um histórico de episódios de mania ou depressão profunda. A porcentagem da população que sofre com a moléstia gira em torno de 0.4% a 1%. A freqüência é igual para homens e mulheres, mas normalmente as mulheres procuram tratamento mais rapidamente.
A ciclotimia é considerada uma versão mais branda do distúrbio bipolar, uma vez que os episódios de hipomania e depressão tendem a ser de menor duração (cerca de quatro dias ou menos) e de menor gravidade.
Sintomas:

Fase distímica
  • Dificuldade em tomar decisões;
  • Problemas de concentração;
  • Dificuldade em lembrar-se de episódios passados ou memorizar novos acontecimentos;
  • Sentimento de culpa;
  • autocrítica;
  • Baixa auto-estima;
  • Pensamentos auto-destrutivos (suicídas);
  • Sentimento contínuo de tristeza;
  • Apatia;
  • Perda de esperança;
  • Incapacidade em acreditar que pode se curar;
  • Irritabilidade;
  • Temperamento explosivo;
  • Falta de motivação;
  • Afastamento do convívio social;
  • Mudanças de apetite;
  • Falta de desejo sexual;
  • Auto-negligência;
  • Fadiga e/ou insônia
Fase eufórica
  • Comportamento não usual de bom humor e motivação;
  • Otimismo extremo;
  • Megalomania;
  • Falta de julgamento;
  • Fala rápida;
  • Pensamentos rápidos;
  • Agressividade ou comportamento hostil;
  • Falta de consideração com os demais;
  • Agitação;
  • Comportamento arriscado;
  • Aumento de atividade física;
  • Aumento do desejo sexual;
  • Lapsos de prodigalidade (gastos excessivos);
  • Diminuição da necessidade de dormir;
  • Tendência a se distrair facilmente;
  • Falta de concentração.


Causas:

Psicológica - Eventos estressantes, assim percebidos pelo indivíduo - demissão, romper um relacionamento afetivo, mudança de identidade, desastres naturais, sentimentos extremos, padrões de pensamento negativo, sentimentos de desamparo e desesperança aprendidos.
Social - O ambiente influência a doença entre 60% e 80% das vezes.
- Má convivência familiar.

PRESTEM ATENÇÃO, PACIENTES E CUIDADORES!


“Estudos mostram que o sentimento de inadequação e desconforto é muito comum, assim como a generalizada perda de prazer ou interesse, e o isolamento social manifestado por querer ficar só em casa, sem receber visitas ou atender ao telefone nas fases piores são constantes. Esses pacientes reconhecem sua inconveniência quanto à rejeição social, mas não conseguem controlar. Geralmente os parentes exigem dos pacientes uma mudança positiva, mas isso não é possível para quem está deprimido, não pelas próprias forças.
A irritabilidade com tudo e impaciência são sintomas frequentes, e incomodam ao próprio paciente.
A capacidade produtiva fica prejudicada bem como a agilidade mental."
Bom, fica ai a informação! Assim como os distúrbios de ansiedade, esse é mais um lugar onde eu me encaixo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário