quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Felicidade Triste


Lágrimas... Pequenas palavras silenciosas que percorrem meu rosto, gritos calados da minha alma que pende no abismo da angústia desoladora. E quão hipócrita posso ser eu comigo mesma? Ao ponto de sorrir como se tudo estivesse em seu devido lugar. Consideração com os outros? Falsidade consigo mesmo? Não sei e não o importa... Apenas sinto, penso, choro.
Meus olhos recusam-se a falar com lágrimas, meu coração recusa-se a bater com exultar, não há mais graça nas cores da vida, nos sons do universo, nos sorrisos que provoco com minha falsa felicidade, apenas um degrau desta decadente escada que desço pensando subir.
E até quando pretendo me enganar desta maneira? Mentir que nada fere quando minha alma sangra sem pausa? Sim, a dor está me dilacerando a cada segundo, motivos? Ele, tudo, eu. Mas mesmo assim, prefiro continuar sorrindo... Dessa forma, posso iludir as pessoas à minha volta com uma esperança que meu coração ja não cultiva...

Um comentário: